Você sabe quanto vale o seu café?

ANÚNCIO

Aqui na redação somos apaixonados por café. Mas, na última pauta paramos para nos perguntar o valor o café. E estamos mesmo falando do valor – e não do preço do pacote ou da xícara.

A verdade é que o seu café pode estar valendo muito mais do que você poderia pagar. E vamos te provar os motivos com números, estimativas e representações.

ANÚNCIO

Aliás, se você está lendo este conteúdo agora, saiba que em hipótese alguma a nossa ideia é a de que você pare de beber café. Porque isso pode até ser bom para a sua saúde, né. 

No entanto, estamos totalmente focados em mostrar a vocês uma boa diferença que existe entre o valor e o preço do café, que você toma todos os dias.

O preço da xícara de café

Apenas para você começar a entender do que estamos falando, considere o preço da xícara de café em diversos bares, padarias e restaurantes das capitais: na média, R$ 5.

ANÚNCIO

E aí você pensa: mas, e o Quico? Bom, R$ 5 pode parecer bem pouco para você hoje e agora. Mas, multiplique o preço pelos 7 dias da semana e vai ver que temos uma soma de R$ 35.

Agora, se ainda achou o valor baixo, leve em conta o mês todo, que tem na média dos 30 dias e vai poder observar que o gasto mensal que você tem com o café fica em R$ 150.

Esse preço que você paga pelo seu café já começa a ficar “interessante”, não é mesmo? Afinal, para quem tem uma renda baixa, de 1 salário mínimo (R$ 988), por exemplo, isso já dá quase 20%, né.

Então, está mais do que na hora de você começar a repensar o valor do seu café, tá bom? Mesmo porque estamos falando apenas de 1 xícara de café por dia – sem pão, sem torradas, sem nada mais.

Você sabe quanto vale o seu café?

Alternativa para não ficar sem café

Uma das maneiras que se tem para economizar com o café sem que seja necessário cortar o consumo desse alimento é justamente mudar de hábito. Como assim, mudar de hábito?

Bom, a xícara do café que tem o preço de R$ 5, tem também um valor embutido nela, que é dos gastos da padaria, como energia, os funcionários e impostos, por exemplo. 

Então, se fossemos nos orientar para um estudo focado apenas no valor dos ingredientes (pó de café e açúcar), o preço seria bem menor. No entanto, há um valor embutido nele. 

Mesmo porque dá para saber disso apenas observando que em cada lugar, o preço da xícara de café é um, né. Na mesma cidade e no mesmo bairro, há vários preços para uma mesma xícara de café. 

Portanto, uma alternativa para diminuir o gasto com o café é optar pelos locais que vendem o produto por preços menores. Só que nem sempre isso será possível porque esses lugares ficam “fora de mão, longe do trajeto, do caminho, de casa.

Faça o próprio café!

Com isso, a melhor alternativa passa a ser fazer o  próprio café, em casa mesmo. E isso vai resultar em um gasto bem menor por dia, por mês e por ano com o seu cafezinho – e sem que você tenha que abrir mão dele. 

Mesmo porque a receita é muito simples e inclui água, pó de café e adoçante. E claro que começo você vai ter um investimento: garrafa térmica, bule, etc – mas, isso tudo custa pouco e, portanto, é um investimento pequeno perto do resultado final.

Não encontramos um custo geral médio para se fazer o café em casa, só que dá para considerar alguns números, como o fato de que um pacote de café custar não mais do que R$ 9 e um adoçante fica em R$ 3.

Conforme a quantidade feita, esse custo deve ser mensal, o que representaria nada mais do que R$ 20 se considerarmos ainda os gastos com a limpeza, água, etc – uma grande economia, não é mesmo?

Por fim, vale a pena a reflexão não sobre o consumo do café e sim como acabamos colocando a vida no piloto automático sem darmos valor aos pequenos detalhes, como os pequenos gastos e a xícara de café. 

Você sabe quanto vale o seu café?

E se eu investisse o dinheiro do café?

Agora vem a cereja do bolo deste conteúdo que você está lendo. E se a gente tivesse a chance de pegar o dinheiro gasto com o café e investisse em alguma aplicação financeira?

Bom, aqueles R$ 5 diários que dão R$ 150 por mês são os mesmos que dão R$ 1,8 mil ao ano, né. E isso é quase um salário a mais que você pode ter ao final de 1 ano de economia.

Mas, sejamos mais francos. Supondo que você opte não pelo corte e sim pelo ajuste do consumo do café, o que quer dizer que teria um gasto anual de R$ 240 porque a gente deve gastar uns R$ 20 mensais para fazermos nosso próprio café. 

Então, em tese, o nosso capital anual para investimento seria de R$ 1,5 pelo menos. Se por 10 anos você fizesse o próprio café, teria uma economia geral de R$ 15 mil – o valor de um carro e sem que precisasse cortar o café. 

E vamos terminar o artigo assim, apenas com esses números porque agora é você quem dizer: você sabe quanto vale a sua xícara de café? E se fizesse o seu café, onde investiria o dinheiro? Comente!

ANÚNCIO