Você É Otário Ou Quer Ficar Rico? – PARTE 2

Essa aqui é a parte 2 do vídeo “Você É Otário Ou Quer Ficar Rico?”. É uma continuação do vídeo que eu fiz, onde eu explico alguns mitos e verdades sobre o mercado de ações. E hoje a gente vai ver um exemplo prático. Muita gente falou: “Trovó, mostra algumas ações reais para a gente, exemplos práticos”. Eu vou mostrar para vocês, tá? Inclusive, tem sites gratuitos que vocês podem estar pesquisando isso.

Só para recapitular, se você não viu a parte 1 ainda, por gentileza clique nesse link que está aparecendo aqui agora! E veja a parte 1 primeiro, tá bom? Basicamente, a gente viu que quando você vai investir em ações você tem um preço, né? E, e em cima desse preço, você determina o comportamento da ação.

Então, a ação começou com 5 reais e você percebe que ela está valorizando. O preço está 20, então, é uma empresa que vale a pena no longo prazo. Se ela tiver se valorizando, preço está aumentando. Você está investindo. Você sempre compra algo que tem potencial de valorizar.

Expliquei também na parte 1: o problema da desvalorização, que é exatamente o inverso né, que o barato acaba saindo caro. Isso aqui é uma empresa que é furada você investir porque a cada ano que passa ela só vai perdendo valor. “Nossa Trovó, ela custava 20, hoje custa 5. Está barato”.

É, aí passa o ano que vem custa 4. Está barato! Aí passa o ano que vem, mais 1 ano, 2 e meio.. Está barato. E vai, vai! Daqui a pouco está custando centavos. Sempre está barato. Até 1 centavo é barato. Então, é como se você tivesse jogando uma faca e colocando a mão embaixo. Pegando a faca, é, colocando a mão com a faca caindo. Não tem, não tem como dar certo isso. Você vai decepar o dedo.

Você tem que comprar algo que está valorizando e quando o preço fica desse jeito aqui “ó”, se você não consegue “vê” uma tendência clara, você fala: “Poxa, não está nem valorizando e nem desvalorizando, né”? O preço está oscilando numa região de preço: você fica de fora.

Porque eu estou falando isso? Nos exemplos reais de hoje vocês vão ver algumas sacadas com relação a isso, tá bom? Vamos lá.

Aqui, eu estou no site do advfn.com Vocês podem ir lá ao Google, digitar gráficos IBOV Cotação Tempo Real ou ADFN.com. O site é gratuito. Aí você vai vim aqui. É, tem que saber o código das ações, o código das empresas, “tá”?

Então para isso, eu recomendo vocês darem uma pesquisada. Na parte do conteúdo do curso, a gente ensina a regra dos 10%. Como investir os 10% do seu salário, os 10% do seu patrimônio. No Risco Zero mostra tudo como conseguir isso aqui.

Mas, o objetivo de hoje não é ensinar vocês quanto à isso. É ensinar vocês da onde vem o mito de que investir ações em longo prazo é um bom negócio. Aqui eu coloquei o gráfico do IBOV.

Para quem não sabe o que é IBOV... IBOV é um índice.

Às vezes, vocês escutam no Jornal Nacional que a Bolsa subiu 3%, a Bolsa caiu 4%. A bolsa subiu 0,5%, a Bolsa caiu 0,8%. O que é isso, a Bolsa? É esse índice IBOV. Que é um índice que leva em consideração a média de preço das principais ações negociadas na nossa Bolsa de Valores. Uma média. Quando eu falo que o IBOV caiu 4%, significa que algumas empresas subiram naquele dia. Algumas não oscilaram nada e a grande maioria caiu.

Então, é a média entre uma empresa e outra. É claro que cada empresa tem um peso. Petrobrás e Vale, os bancos… Têm um peso maior no índice, tá? Mas, é na média.

“Ah, o mercado caiu 4%”. É como se cada empresa, se cada ação de cada empresa tivesse caído 4%, mas não é assim! Cada empresa tem um comportamento diferente. Cada preço de uma ação tem um comportamento diferente. Então, o IBOV é uma média. Serve para você ver no geral como estão as ações.

Aqui dá para ver claramente que de 93 até 2007, mais ou menos, o mercado estava em euforia, valorizando, certo? Então, daí que veio o mito que ação é bom para longo prazo. Então, da onde veio isso? Quem estava em 93 e participou até 2007 viu que as empresas só valorizaram e aí veio aquele mito: “Pô, ações para longo prazo é um bom negócio”.

Legal. Se você comprou ação, por exemplo, em 2008, dá um baita prejuízo.

Hoje, na média, se a gente puxar aqui “ó”, o preço está exatamente o mesmo que estava em 2007. Estamos entrando em 2017, 10 anos depois e, na média, o preço das ações não saiu do lugar. Isso, o preço de ação.

Agora, se considerar a inflação que teve nesses 10 anos, você tomou uma fumada enorme porque a cada ano você perdeu em média 5% do seu patrimônio.

Apesar do preço da ação, nos 10 anos não ter saído do lugar, a inflação dançou. Então, como é que a ação é para longo prazo, né? Que longo prazo que é esse? Quanto que é o longo prazo? Então, não existe isso!

Existe o seguinte: a ação está valorizando ou desvalorizando com o passar dos anos. Na média, aqui, você pode ver que está indefinido “ó”, desde 2008 que o nosso mercado não sai do lugar. Vai descer para longo prazo? Nem ferrando. Na média, está horrível, está horrível.

Vamos pegar algumas ações específicas agora! Essa aqui é o geral. O IBOV é um índice que mostra a média.

Vamos pegar algumas conhecidas. Vamos pegar, por exemplo, a Petrobrás. Acredito ser a mais conhecida entre vocês, tá. O código é PETR4! Vamos dar uma olhadinha na Petrobrás: se para o longo prazo ela é boa ou ela é ruim. Ou o que está acontecendo aqui. Vem aqui, coloco 3 meses para ver todos os… Desde os anos 90. Então, vamos ver a Petrobrás, agora.

Vamos analisar a Petrobrás. Olha que bonito o gráfico da Petrobrás. Vamos analisar por período, de 92 a 96, 4 anos… Não saiu do lugar. Ficou aí alguns centavos. Depois, de 96… 97 foi o ano que o governo liberou parte do fundo de garantia para comprar ações. Muita gente aproveitou disso. E aí de 97 a 2007, “boom”, explodiu o preço da ação “né”!

Foi aqui de 2,50 para 44! Uau, fantástico! 2.000%. É isso que aconteceu. E aí criou o mito: “Pô, a ação da Petrobrás em longo prazo vale a pena”.

Se você comprou essa ação em 97 e vendesse em 2007, teria tudo lucro. Quem que fez isso? Profissional só. O amador, ele não vendeu em 2007, porque na cabeça dele assim, a ação hoje vale 44 reais, 41, 42, vai chegar a 100! Por que da mesma forma que ele não entendeu porque que ele comprou a ação, ele também não sabe a hora certa de vender.

E aí o mercado começa a cair. Aí ele pega e compra mais. O imposto está barato. Aí começa a cair, ele pega e compra mais. “Está barato”, diz o amador. Lembre-se, ele não vendeu lá em cima porque ele não sabe. Na cabeça dele, a ação é chegar a 100 reais.

“Pô, se foi de 2 para 40, daqui a pouquinho chega a 100”.

Por isso, que ele não vendeu (risos). Aí começa a cair, cair, cair, cair, cair … Se você investiu em 2008 está tomando uma fumada enorme.  Já se passaram aí praticamente 10 anos e cadê que o longo prazo dá lucro? O preço que está hoje é exatamente o mesmo preço que estava em julho de 2005, 12 anos depois praticamente. Aí, 11 anos depois, o preço da Petrobrás permanece o mesmo.

Se você comprou em 2005 e você não vendeu foi provavelmente porque se você comprou em 2005, você não sabia o motivo que você comprou então você também não sabe o motivo de você vender.

Algumas pessoas, por sorte, compraram sem querer aqui, em 2007. E acabaram vendendo, sem querer também, e tiveram lucro. Mas, isso é a minoria. A grande maioria acredita que a ação só sobe ao longo do tempo, só sobe. Que a empresa sempre vai valorizar, que o preço da ação subiu ou caiu, não tem nada a ver se a empresa é boa ou ruim.

Isso é um assunto para o próximo vídeo, tá? A empresa pode ser excelente e o preço da ação continuar caindo. Então se você comprou em 2008, você tomou uma fumada. Está só caindo até agora. Se você comprou em 2005, está no 0 a 0. E aí a inflação média é de 5% ao ano. Baita fumada, mais uma baita fumada mesmo, enorme. Está perdendo dinheiro!

Vocês conseguem ver claramente aqui, que já desde 2008 que mudou o comportamento? “Ó”, o comportamento que está agora não é esse, o comportamento que está agora é esse. “Ó”, “ó”, comparem isso aqui “ó”, com o que está aqui, estão vendo? Está caindo! Você nunca pode comprar uma empresa que está desvalorizando porque é mais provável que pros próximos 10 anos ela continue caindo e a gente não pode ter bola de cristal e acreditar que vai haver um negócio, que nossa, que vai voltar para 45.

Para voltar para 45 reais, a ação da Petrobrás, a partir de hoje, tem que valorizar 300%. Esquece. Isso é o menos provável. Vai ficar no 0 a 0 se você comprou lá em 2008. Isso não vai acontecer. Por que eu estou passando essa aula para vocês aqui, vamos pegar a Vale.

Outra, a segunda mais conhecida aqui. Antigamente era Vale do Rio Doce, hoje ficou só Vale. O código é VALE5. Pegando só as mais conhecidas, tá? Só para vocês terem uma ideia, que não é bem assim, vou comprar a ação e vou largar. Vocês estão vendo, vamos ver a Vale. Puxar aqui, 3 meses para pegar desde os anos 90. Vamos ver o que aconteceu com a Vale, a segunda empresa mais conhecida.

Bom, pode ver claramente aqui que 97 a 2007, euforia. O mercado só subiu. Quem aproveitou, aproveitou, quem não aproveitou, já era. Já passou, já estamos em outra época, outra economia, outra realidade. Estamos em 2017, praticamente. Quem comprou em 2008, baita fumada, baita fumada. Está perdendo 50% de dinheiro, fora a inflação. Média 5% ao ano. “Game Over”. O preço que está hoje é o mesmo preço que estava em 2006. 10 anos se passaram. Se você comprou ação em 2006, 10 anos se passaram e nada. Está no mesmo preço que está agora, fora a inflação… Baita fumada.

Ah, mais quem comprou em 97 desde 2007… Isso. É isso, exatamente isso. Já foi, já passou. Se você conseguiu fazer essa façanha, você foi um profissional porque se você estava comprando aqui você achou que a ação ia bater lá nos 100 reais também.

Você não vende! Você não vende porque você tem ganância, você não tem preparo, você não tem técnica para isso. Então, você vai acreditar que a ação vai bater 100 reais e você não vende. Aí a ação cai, o que é que você faz? Você compra mais, faz o preço médio e vai se “estrubicando” e devolve tudo que você comprou.

Então, a grande maioria da população infelizmente não consegue ganhar dinheiro com ações por causa disso. Vai comprar caro e vender barato, vai comprar caro e vender barato, vai comprar caro e vender barato. Aí passa 10 anos, vende no prejuízo.

Claro, ruim para caramba, baita empresa ruim. Agora que que eu estou olhando aqui, vou comprar. Vou comprar a Vale agora para o longo prazo. Estou vendo que não está valorizando. O gráfico está mostrando para mim “ó”, se está assim também. Só que agora está assim a Vale, “ó”: parou de cair, mas não começou a subir ainda. Está indefinida, está enroscada, certo?

Está enroscada, ó, começou a enroscar. Então, o que eu faço? Fico de fora, fico de fora. Na hora que começar a valorizar, pegar força de novo, eu entro para o longo prazo. Por isso, que eu falo “Comprar ações para o longo prazo” é um mito.

Se você der certo de comprar uma empresa que naquele momento está valorizando e você não viu, aí é diferente. O Bradesco, por exemplo. O Bradesco foi diferente: quem comprou o Bradesco na mesma época, 98 por aí, ganhou dinheiro. O Bradesco só valorizou, mas você deu sorte de comprar o Bradesco, será?

Vamos ver aqui: o Bradesco hoje está no mesmo preço que estava em 2008! Não desvalorizou! Mas também a inflação te ferrou, né. Vamos ver aqui ó, vamos ver a diferença de gráfico. Ó, desde 98 está subindo. Mas, vamos analisar alguns períodos aqui ó: de 2007 até 2012 não saiu do lugar e de 2015 a 2016 também não saiu do lugar, mas ela está subindo no longo prazo.

Se você comprou, por exemplo, 2008, “ó”, lucro. Se comprou ano passado, 0 a 0. Agora, você comprou essa empresa? Pô, são mais de 500 empresas, qual é a chance de justo essa você ter comprado lá embaixo? Aí você concorda que está com um pouco mais de força do que a Petrobrás e a Vale, vai subir eternamente? Não, está enroscada ainda. Está indefinida. Ela está assim ó, o Bradesco está assim ó, subiu por um tempo, certo?

E agora começou a enroscar ó. Parou de subir, está assim, ó o gráfico. Está indefinido. Está travado em uma faixa de preço. Está oscilando aqui, entre 18 e 28 reais. Está travado, ó, hora que superar essa região, aí pode ser que fique interessante para o longo prazo.

Perfeito, pessoal.

Então, isso aqui é um assunto que se a gente pegar ação por ação, a gente vai ficar até amanhã porque são muitas empresas. No geral, ações para longo prazo foram boas entre 97 e 2007. Já passou, economia mudou, isso já foi. Se você não estava nessa época aí, esquece! A economia já mudou, é outra realidade. Nesse momento aqui, a grande maioria está indefinida ou desvalorizando.

Então, tomem cuidado para investir ações para longo prazo. Tem que investir em algo que está valorizando. Pesquisem, procurem! Procurem empresas que estão fortes.

Vamos pegar a Hering aqui. Mais um, último exemplo.

H, G, T, X, 3! Só para gente matar aqui ó, a gravação. Pegar a Hering aqui para vocês terem uma ideia, tá. Carregando… Ó, a Hering ó, eu aproveitei essa alta da Hering aqui. De 2008 a 2012. Mas por quê? Por que eu dei sorte? Por que eu estou olhando, eu estou analisando. Estou no mercado faz tempo já. Quando começou a chegar em 2013, por aqui, que eu vi que indefiniu “ó”, caí fora!

Eu falei, não adianta ficar aí dentro mais, já parou de subir. E o que aconteceu, começou a cair. Ah, mais a Hering é boa para o longo prazo. Já foi, já acabou. Agora ela está em queda forte, está em queda livre. Está barata a Hering? Não! Está desvalorizada, desvalori…

Estava barato aqui ó em 2011. Aqui estava barata. Quando ela subiu, deu uma caidinha, aí você tem que aproveitar isso, aqui para comprar. Agora não, agora está desvalorizada. Está caindo o preço, a cada ano que passa só cai. Certo? Então está no mesmo preço que estava lá em 2010. Já voltou 6 anos para trás e agora está só perdendo valor. Certo?

Então, para ganhar ações em longo prazo tem que estar estudando, tem que está acompanhando. Não é assim: vou comprar e vou largar. É mais provável você perder dinheiro. Perfeito gente, 98% das pessoas que investem em ações perdem dinheiro, perdem em média 10 mil reais por CPF. Então, se você não quiser fazer parte dessa estatística de perdedores, após esse vídeo aqui, acompanhe nosso curso gratuito: Como investir com Risco Zero.

Já vai dar uma baita ideia do que não fazer no mercado, que é o que a grande maioria faz.

Leia Também: A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?

Sempre a Renda Fixa vai valer a pena, ainda mais se comparar com a poupança. Por quê? Funciona assim pessoal, para vocês entenderem a dinâmica: a Selic é uma taxa que é a… Vamos dizer assim: que é a taxa de juros de base. Lembra lá do comecinho do canal? É praticado onde? Quando um banco empresta dinheiro para outro banco, esse é o juros mínimo que pode ser cobrado pelo mercado. Isso é chamado Taxa Selic.

Quando você vai investir numa aplicação financeira, numa Renda Fixa, por exemplo, tem outra taxa que é chamado de CDI, que acompanha a Selic. Então toda vez que a Selic sobe o CDI também sobe, né? E, geralmente, quando a Selic sobe é porque a inflação também está subindo.

Por que a sobe? Porque é uma forma. Quando a inflação está subindo, o governo aumenta os juros. É uma forma de conter o consumismo. Quando os juros sobem, tudo sobe! A taxa de financiamento sobe, a taxa de parcelamento sobe, a do comércio sobe, tudo sobe. Então o que acontece? Para o governo conter a inflação, ele precisa subir os juros.

Continue Lendo…

Da Redação