Pouco dinheiro para investir? 10 passos para viver de juros compostos

PROPAGANDA

Existem algumas técnicas praticáveis por quaisquer pessoas no mundo e que pode fazê-las viver de juros compostos para o resto da vida. Isso não é tão fácil assim… porque elas exigem dedicação e muita disciplina.

Fizemos este artigo apenas para te informar quais são esses passos, será que você é capaz de realiza-los? 2018 parece ser um ano bom para a economia e isso quer dizer que pode ser a sua chance de mudar de vida e ficar rico.

PROPAGANDA

Esses passos foram listados de forma simples para mostrar que você pode executá-los (claro que se estiver disposto). E a nossa missão é unicamente te apresentar esse guia sem cobrar nada por isso, nada mesmo.

Você vai aprender a viver de juros na teoria!

Só queremos fazer uma troca – se você achar que o conteúdo vale a pena compartilhe com os amigos. Porque estamos cansados de ver as pessoas ficarem endividadas simplesmente por não terem força de vontade para mudar os hábitos financeiros.

PROPAGANDA

Se você tem pouco dinheiro, fique tranquilo. Você pode sair dessa vida e embarcar em uma nova. O dinheiro não vai ser um problema se você tiver foco. O grande segredo é trabalhar com os juros compostos – eles são como mágica porque se multiplicam com o tempo.

Está interessado em saber quais esses passos? Então, não vamos mais enrolar, confira!

1 – Controle financeiro mensal

Antes de fazer qualquer previsão, saiba qual é a sua renda mensal bruta e líquida. Ou seja, descubra quanto você ganha de salário, quanto é descontado, quanto chega na sua mão, quanto você gasta, quanto você poupa, quanto gasta.

Esse controle é muito importante.

Para isso, a única dica é fazer uma organização geral – separando os tipos de gastos entre os que são prioridades, os supérfluos, os centavos. Anote tudo e saiba onde é possível economizar, o que é possível cortar e quanto você vai conseguir poupar.

Sim! Se você quer saber como viver de juros compostos, vai ter que ter dinheiro para investir.

Ah, e não precisa ser muito não, tá bom? Se você recebe apenas um salário mínimo já dá. Você vai poupar uma parte desse salário para investimentos financeiros e boa! Não fique preso à quanto você recebe e sim a quanto você consegue poupar!

2 – Controlar os Gastos

Aqui no blog, por diversas vezes, já falamos sobre uma técnica de controlar os gastos através da técnica dos envelopes, que é recomendável para todas as pessoas – por ser fácil e simples.

Se você não a conhece, clique aqui.

Mas, se você é uma pessoa mais tecnológica, que gosta de usar aparelhos eletrônicos, então, pode ser que preferi programas de celular, os famosos aplicativos. E aí, está tudo bem, desde que esse controle seja feito de forma assertiva.

É com esse controle que você saberá para onde está indo o dinheiro, ou seja, com o que você está usando e para quais fins – a regra é que a renda sempre seja maior do que os gastos.

3 – Quite as dívidas

Ninguém consegue viver de juros se tiver devendo alguma grana para terceiros.

Antes de tudo, faça uma análise geral e quite as suas dívidas. O ideal é optar por pagar primeiro aquelas que têm juros maiores e depois as outras. Mas, antes de entrar no mundo dos investimentos, quite as dívidas.

Um dos maiores problemas que vão contra o bem-estar das suas finanças é a enorme quantidade e os grandes valores de dívidas contraídos durante a vida – acredite, todo parcelamento, financiamento e empréstimo é uma dívida.

Não importa qual ele seja: todos são passivos e não ativos na busca pelo objetivo de viver de juros – “sem dívidas você consegue deixar de gastar com bobeiras e jogar dinheiro fora”.

Sem as dívidas, fica fácil desenhar o seu futuro financeiro e começar a viver de juros compostos.

“Para chegar nesse estágio, é importante ter planejamento e nunca deixar as dívidas saírem do controle ou alcançarem níveis em que superem a entrada de recursos. Determine em quanto temo você quer se livrar dessas dívidas”.

4 – Poupar Dinheiro

É extremamente importante saber poupar dinheiro todos os meses, nem que seja mínimo.

Nunca se esqueça que estamos trabalhando com juros compostos, portanto, quanto antes iniciar os investimentos, mais rapidamente o retorno virá.

Em um primeiro momento, evitar gastos desnecessários é uma medida imediata e simples de ser feito.

Posterior a isso, haverá a necessidade de se pensar em formas de ganhar dinheiro extra e vender objetos em desuso, por exemplo, sempre visando a independência financeira.

5 – Pensar no Longo Prazo

Para todas as pessoas que buscam o sonho de viver de juros o resto da vida, o mais recomendável é, a partir de já, pensar no longo prazo em relação à tudo que for comprado, financiado, parcelado.

– o que é poupado hoje vai virar um bom dinheiro amanhã. Reconheça.

Na real, você pode conseguir o quiser no mundo, desde se dedique para isso. O mesmo vale para o sonho de viver de juros compostos.

E em todo caso, a dedicação tem a ver com investir tempo e estudo. O maior erro de quem perde dinheiro no mercado financeiro é justamente esse – a falta de conhecimento.

Quando se tem um objetivo financeiro em vista, tudo fica mais fácil de acontecer.

Estude a possibilidade de ter uma lista e traçar o planejamento de forma física, no papel, para que cada passo seja observado.

O consumo imediato nunca será a melhor opção, mesmo que a principio lhe cause satisfação – mas aí você pensa: esse não é meu objetivo maior.

6 – Entre no mundo das aplicações financeiras

Enquanto você está negociando o seu débito, estude as opções de investimentos financeiros. Isso é imprescindível para quem quer viver de juros em 2018.

O mercado financeiro se divide em duas vertentes – renda fixa e renda variável. E acredite: elas têm muitas diferenças, cada uma com suas benesses.

Viver de Juros está inteiramente ligado à independência financeira – assim, se você tem a certeza de que vai receber dinheiro de forma perpétua sem precisar trabalhar, isso valeria para explicar as duas expressões citadas.

Imagine que você tenha conseguido acumular um patrimônio de 1 milhão de reais.

A partir disso (ou com valores menores), você poderia viver de juros, sabe como? Escolha um investimento financeiro que lhe condiz com as necessidades e receba juros todos os meses.

Pense, com 1 milhão de reais, você conseguiria, facilmente, receber uma renda mensal de praticamente 10 mil reais.

O grande segredo é que viver de juros é um passo lento e que fica lá adiante da escada do planejamento financeiro.

Para ter o rendimento dos juros, é preciso investir dinheiro mensalmente, periodicamente, assiduamente – conforme orientações citadas acima.

Pouco dinheiro para investir? 10 passos para viver de juros compostos

Reprodução: Google

7 – Começar a investir dinheiro

Se você conseguiu criar a prática de monitorar a vida financeira, terá mais facilidade para juntar dinheiro pensando em investimentos – é a hora de começar a aplicar dinheiro e trabalhar com os juros compostos.

O menor valor que se aconselha a guardar é o que representa 10% da renda mensal total – só que esse valor tem que ser totalmente dedicado às aplicações financeiras.

A partir do primeiro dia que você começa a aplicar seu dinheiro em investimentos, você já começa a ganhar dinheiro.

Se você conseguiu quitar as dívidas, a situação é melhor ainda. Mas, aí você pensa: “Será que investir dinheiro nesse mercado é mesmo seguro”? O jeito é encontrar a melhor opção financeira para você.

8 – A reserva de emergência

Antes de pensar em ficar rico, o ideal é considerar juntar dinheiro para formar uma reserva de emergência pensando no longo prazo – isso se você quiser viver de juros compostos um dia!

Esse valor deve conter valores suficientes para manter a atual situação financeira por, pelo menos, 8 meses, considerando imprevistos como a demissão do emprego.

Uma das suas metas é ter uma reserva de dinheiro que te permita sobreviver por um curto período de tempo, que varia entre 6 e 12 meses – considerando algumas situações trágicas, como perder o emprego e ficar a mercê de uma doença grave.

Por mais simples que aparenta ser, essa fase da vida é muito importante, de modo que você não sofra com as contas vencendo, a fim de não deixar as dívidas se acumularem – falaremos disso adiante.

Nesse caso, a dica é cortar as despesas e controlar os gastos, de maneira geral, como você já sabe.

O ideal, para assim fazer, é gastar o mínimo de dinheiro possível e deixar o cartão de crédito guardado à 7 chaves, para que seu uso seja totalmente limitado.

9 – Viver de juros compostos

De forma geral, costuma-se dizer que é independente financeiramente quem tem controle da vida financeira e dinheiro guardado para eventuais percalços.

Isso tudo somado ao fato de não depender, diretamente, de um trabalho.

Viver de juros compostos tem a ver com fazer o dinheiro trabalhar a seu favor, por isso, falamos sempre em investimentos financeiros.

Você poderia ganhar dinheiro de várias outras formas, como abrindo o próprio negócio ou vendendo alguns produtos que tenha feito artesanalmente…

Mas isso envolveria a venda de serviço ou produtos. No mercado financeiro, basta conhecimento e nada mais.

Além disso, esse, sem sombra de dúvidas, é o jeito mais fácil.

Imagine ganhar dinheiro com a locação de imóveis. Isso seria possível? Claro que sim. Tanto é que foi assim por muito e muito tempo. Mas veja!

Atualmente, isso daria um trabalho danado – teria que passar pela imobiliária, pensar no tempo até encontrar um inquilino e fazer reformas anualmente, sem se esquecer dos impostos.

É um tanto quanto trabalhoso e, a se pensar, dependeria bravamente de como o mercado estaria se comportando.

No mercado financeiro, é muito mais simplificado.

Até mesmo para aqueles que não tem tempo, que podem optar pelos fundos de investimentos, que tem gestores que fazem o trabalho de encontrar os melhores produtos, por exemplo.

10 – Mercado de Ações para Impulsionar os Investimentos

A parte mais interessante do mercado de ações é que você não precisa trabalhar na empresa para ser dono dela – tal expressão é chamada de “sociedade”.

E assim vale falar em Participação no Lucro, conforme a quantidade de ações.

Para analistas, o “mercado de ações é investimento que tem o menor custo para começar a investir”, sendo que as ações são vendidas de forma fracionada.

Antes de iniciar os investimentos na Bolsa de Valores, porém, vale levar em conta que, assim como a Renda Fixa, é uma aplicação de longo prazo!

O que determina a velocidade dos resultados é trabalhar para ganhar mais dinheiro, economizar cada vez mais e investir aportes cada vez maiores.

Obviamente que frente à todos os outros investimentos, o mercado acionário é o que tem mais riscos, justamente por isso é o que tem maior probabilidade de rendimento.

É mais fácil de conseguir viver de juros com ele, mas mais arriscado também!

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos do mercado acionário!

O que vale como conselho final é saber que o mercado de ações não é um jogo de sorte. Portanto, para ter sucesso na B3 é preciso ter conhecimento, técnica, estratégia e muita habilidade.

Conclusão para você começar a viver de juros compostos

O Jeito mais fácil de conseguir viver de juros, portanto, é começar a investir desde já. Pensando no longo prazo para que não seja necessário investir de forma arriscada.

Para se ter uma ideia, se o tempo for favorável, até mesmo a renda fixa pode te deixar independente financeiramente. Pense nisso!

Esse mundo pode parecer muito distante de muitas pessoas, porém, não é.

Para ser independente, basta seguir à risca um planejamento. Você pode viver diferentes fases da sua independência e tudo começa por aqui – pelo conhecimento.

Deixe de pagar juros aos bancos, de aceitar o que os gerentes dizem, de acatar a opinião das pessoas que estão devendo um monte de dinheiro.

Aqui não estamos falando em processo de emagrecimento, mas você pode considerar também a expressão “evite o efeito sanfona”, ou seja, quando começar a caminhar para o lado NÃO negro da força, continue nela.

Evite ceder ao consumo impulsivo, aos financiamentos, aos créditos. Quando você atingir a meta, crie novos objetivos e nunca se acomode.

A vida é feita pela luta constante das metas, portanto, nunca deixe de se motivar.

Da redação

PROPAGANDA