Aprenda 7 maneiras de viajar mesmo sendo pobre

ANÚNCIO

Existe uma questão que é muito discutida em toda rede que é sobre como viajar mesmo sendo pobre. Afinal de contas, por mais econômica que uma viagem seja, ela tem um custo e exige, portanto, um investimento. Mas, há dicas bem legais para conseguir essa verdadeira façanha.

Saiba que mesmo que esteja com a situação financeira bem complicada, você pode viajar o mundo todo. A gente foi atrás de histórias de influenciadores digitais que contaram como conseguiram isso. Com certeza, uma das ideias pode ser boa para você.

ANÚNCIO

No entanto, já vamos adiantar que nem todas as formas serão ideias para você. É preciso conhecer o próprio perfil e entender quais as vantagens e desvantagens que cada uma dessas opções oferecem. Continue lendo para conhecer as alternativas.

1 – Programa de Ensino Superior

Você pode buscar por um programa de estudo que incentive a sua viagem. Esse é a primeira das dicas para viajar mesmo sendo pobre, que vem da Oneika Raymond, que é uma apresentadora de TV e blogueira.

Ela lançou um programa onde conta como visitou mais de 100 países e cita essa alternativa. Veja um trecho do que ela diz: “Entre pela primeira vez no mercado internacional de ensino quando participei do Teaching Assitant Programa, na França, em 2005”.

ANÚNCIO

Sendo assim, ela vê essa como uma das formas de ser incentivado a viajar para outros países. “Passei uma década ensinando artes francesas e idiomas no México, em Hong Kong e na Inglaterra”, ela finaliza.

2 – Depósitos Mensais na Conta

A segunda dica vem da Berna Anat, que tem até uma série de vídeos sobre consultoria financeira para jovens. Ela diz que um dos segredos para viajar muito e guardar dinheiro é justamente ter a disciplina que isso exige.

“Programei depósitos automáticos na poupança assim que consegui um emprego com salário regular. Uma parte do meu salário era dedicado a viagens. E foi incrível ver como as minhas economias cresceram”, ela diz.

Portanto, você também pode fazer isso. Inclusive, esse é um dos principais conselhos de especialistas e educadores financeiros para quem quer viajar ou alcançar outros objetivos financeiros: guardar parte do salário para isso.

3 – Trabalho em Troca de Hospedagem

Essa também é uma forma mais conhecida de conseguir viajar mesmo sendo pobre. E a dica vem de uma dupla que posta vídeos sobre aventuras selvagens na internet. Damon e Jo tem o canal Shut Up and Go e falam dessa possibilidade.

“Íamos aos albergues das cidades que queríamos visitar e pedíamos cama em troca de prestação de serviço. Não gastávamos nada com hospedagens. Fizemos caipirinhas por três semanas para passar uma temporada em Lisboa”, dizem.

E já falamos aqui no blog sobre essa forma de viajar o mundo em precisar ter gastos altos com hospedagens. Obviamente, isso você não vai conseguir em hotéis 5 estrelas, mas em hospedagens mais baratas, sim.

4 – Visto de Férias de Trabalho

Nadine Sykora também é uma digital influencer e cita essa forma de viajar sem gastar. Ela fala que tirar visto de férias de trabalho é uma boa ideia, sendo que ela mesmo já fez isso para ir para a Nova Zelândia.

“Lá, eu pude trabalhar e viajar ao mesmo tempo por até 1 ano. E não precisei fazer muita economia para começar, apenas o necessário para comprar uma passagem aérea de ida e volta e ter o dinheiro do custo de vida, que já era previsto”.

Conheça esse passo a passo para viajar em julho sem fazer dívidas

Ela também conta que após chegar na cidade é que se inscreveu em uma agência de empregos e começou a trabalhar durante a temporada que ficou lá. “Fui uma trabalhadora temporária, o que foi suficiente para financiar a minha viagem aos arredores de onde eu estava”.

5 – Fazer Trabalhos Remotos

Liz Carlson é uma norte-americana que mora, atualmente, na Nova Zelândia e tem um blog de viagens feminino. Ela diz que deixou a América para viver o seu sonho de conhecer o mundo.

“Tudo o que precisei foi encontrar um trabalho remoto, de freelancer e redação. Peguei o máximo que pude e fui até assistente virtual para outros blogueiros”, ela lembra. Portanto, essa é uma ótima ideia para quem saber produzir conteúdo para a internet.

Inclusive, Oneika Raymond também fala sobre os bicos. “Outros empregos malucos eu cheguei a fzaer para financeira a minha viagem. Por exemplo, gravadora e cortadora de chaves, professora de inglês e de piano, assistente de dados, representante call center”.

6 – As Milhas Aéreas

Berna também fala sobre a possibilidade de viajar mesmo sendo pobre usando milhas aéreas. Inclusive, essa é uma alternativa muito viável para brasileiros, já que existem vários cartões de crédito com programas de pontos e de milhas.

Saiba como viajar com descontos nas passagens com a Max Milhas

“Antes de comprar uma passagem, aprendi que dá para trocar pontos por milhas e por passagens. Mas, é preciso que você gaste uma certa quantia primeira”, ela lembra. Conforme relato dela, ela até pagou empréstimos estudantis com a venda de milhas.

“Eu ganhei mais de 500 mil pontos de recompensa e voei para 7 países diferentes”.

7 – Use a Arte para as Finanças

A última dica também vem da Berna Anat. Ela diz que uma ideia brilhante é usar a sua arte para ganhar dinheiro e viajar, posteriormente. “Eu fiz cartazes para acompanhar minhas economias. Depois, lancei uma versão digital, que fez sucesso”.

Mas, você pode pensar em outros tipos de arte também, como criar caricaturas e até mesmo vender fotos para bancos de imagens online.

ANÚNCIO