5 Fundos Imobiliários para Ganhar Dinheiro em outubro

ANÚNCIO

A Selic está caindo e a renda fixa já não tem o seu melhor rendimento dos últimos anos. Isso quer dizer que o investidor precisará escolher melhor seus produtos, levando em conta as taxas de administração, que vão começar a pesar nos fundos de investimentos.

A cobrança é feita com base no valor aplicado e é usada para cobrir os custos dos fundos, como o pagamento dos gestores e dos administradores.

ANÚNCIO

Conforme um levantamento da Economática, a media máxima das taxas de alguns fundos de renda fixa pode chegar a 2,4%. O peso disso é praticamente 14% no retorno do investimento.

A pesquisa considerou alguns fundos, veja!

Tipo de Fundo (RF)                  Taxa de Adm (%)             Retorno Anual (%)

ANÚNCIO
  • RF baixa duração soberano             2,49                                   10,06
  • RF Simples                                    2                                        10,63
  • RF duração livre investimento         1                                        12,51
  • RF duração baixa investimento        1                                        12,13
  • RF indexados                                 0,60                                   12,51
  • RF duração baixa crédito livre         0,45                                    13,04
  • RF duração livre crédito livre           0,40                                    12,90

Para quem aplica em fundos de renda fixa, a recomendação é optar por opções que tenham taxa de administração menor do que 1,25%. E isso se os recursos forem aplicados por mais de 2 anos, que tem um imposto de renda de 15%.

“Vemos uma mudança na renda fixa. Os fundos eram muitos caros devido às taxas de administração. O investidor está com o poder de trocar de fundo. Hoje há uma maior facilidade e maior poder de comparação”, garante Allan Hadid, da BTG Pactual.

O que São Fundos de Investimentos Imobiliários

A melhor explicação é aquela que diz que esses fundos funcionam como grandes condomínios que investem em ativos imobiliários, sendo a maioria físicos e dos mais diversificados segmentos, como salas comerciais, shoppings centers, apartamentos, prédios, loteamentos.

Uma parte desse ativo é de títulos, como as letras de crédito imobiliário. E, como as ações das grandes empresas, eles são negociados na Bolsa de Valores – por isso, é considerado de renda variável.

Erika Lacreta é gerente de representação institucional da Associação das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e diz que este tipo de fundo é indicado para pessoas físicas que querem investir no mercado imobiliário sem precisa, necessariamente, comprar um imóvel.

Isso daria muito trabalho – como falamos no início do texto, com inquilinos, reformas, impostos, registros e outros compromissos.

“Existem diversos tipos de fundo imobiliário, portanto é importante que o investidor verifique aquele que melhor se adéqua às suas necessidades. Lembrando que esse é um produto de longo prazo, logo, para obter ganhos, ele não pode ter pressa em resgatar”, diz Lacreta.

5 Fundos Imobiliários para Ganhar Dinheiro em outubro
Reprodução: Google

Como Investir em Fundos Imobiliários

Normalmente, o investimento inicial é muito menor do que um imóvel físico, claramente. Isso porque toda compra é feita através de cotas. Para investir, o investidor precisa contratar o serviço de um banco ou de uma corretora, que fará a intermediação.

André Luzbel é sócio da Bahia Partners e diz que existem fundos imobiliários com cotas a partir de 100 reais.

O mercado dispõe de uma variedade de fundos, por isso, torna imprescindível estudar e conhecer bem os fundos antes de comprar as cotas.

“É preciso saber que perfil de fundo imobiliário lhe agrada mais. Se quiser maior segurança, são indicados fundos que investem em aluguel de agências bancárias, por exemplo. Se quer arriscar mais, pode buscar loteamentos e shoppings centers, mais arriscados porque têm um mix de varejo”, orienta.

Quanto aos riscos, eles são muito parecidos com os de qualquer imóvel – vacância, inadimplência e a própria depreciação dos bens.

Se comparado os aluguéis e imóveis físicos, dá para imaginar como se o proprietário precisasse negociar todos os dias o valor do aluguel com o inquilino. Porém, nesse caso de fundos, os riscos são diluídos pelo número de imóveis diferentes que são negociados.

Outro ponto importante é que a gestão do negócio é feita por profissionais (que devem ser qualificados para tal função). Assim, você não precisa lidar diretamente com os assuntos, apenas gerenciar os lucros – pagos mensalmente.

Joel Gomes é um investidor de fundos imobiliários há mais de 1 década. Ele diz que optou pelos fundos como alternativa às ações de empresas e, principalmente, pela possibilidade de gerar uma renda mensal como valor investido.

“O fundo imobiliário sofreu muito pouco na crise, como a maioria dos fundos. Como são feitos de uma cesta de imóveis, tem vários prédios diferentes, o impacto da vacância não acontece como nos prédios fixos. Como tem uma grande quantidade de imóveis no fundo, a perda de um ou dois não impacta o seu caixa”, diz Gomes.

Sobre escolher o melhor fundo imobiliário, Joel diz que existem muitos sites que dão informações relevantes, como em fóruns de discussão, entre outros.

“Não precisamos ser engenheiros para avaliar um imóvel para comprar, não precisamos ser economistas para avaliar um fundo imobiliário. Precisamos entender os riscos e assumir os riscos, assim como para comprar um imóvel físico”, diz Fabrício Tota.

5 Fundos Imobiliários para Ganhar Dinheiro, conforme a XP

A XP manteve a sua carteira recomendada dos fundos imobiliários.

“Para otimizar o yield da carteira estamos elevando o peso do fundo BBPO11 e reduzindo o KNCR11. No último, caso a distribuição de rendimentos não tem sido em linha com nossas projeções, dado que o volume de recursos em caixa segue alto”, afirmaram os analistas.

Quanto a Kinea, os analistas dizem que a empresa é uma das melhores gestoras de fundos de investimentos imobiliários, com possibilidades de alocar os recursos em novas operações de crédito.

A XP inaugurou a sua carteira em julho e pretende englobar diferentes perfis de clientes. A carteira tem 0,35% acumulou no período.

A carteira é para investidores que buscam a distribuição regular de proventos e possui majoritariamente fundos de crédito com lastro imobiliário (CRIs).

  • Kinea Rend. Imob
  • Maxi Renda
  • BB Progressivo II
  • XP Corp. Macaé
  • Kiena Renda Imobiliária
5 Fundos Imobiliários para Ganhar Dinheiro em outubro
Reprodução: Google

Informação Extra – 5 fundos de investimentos que foram fechados

Com as novas quedas da Selic, a atratividade de alguns fundos de investimentos aumentou – o que é ótimo para quem prefere investir com segurança. Conforme o boletim Focus, o mercado apontou algumas mudanças.

Agora, as gestoras precisam controlar o tamanho do patrimônio dos fundos para manter os ganhos obtidos até aqui. Confira 5 fundos de investimentos que foram fechados recentemente.

1 – AZ Quest Altro FIC FIM

A AZ Quest fechou o fundo após superar a marca de 1,1 bilhões de reais.

Só entre os dias 7 e 10 de agosto, o fundo captou 300 milhões de reais.

2 – Truxt Long Short XP

A Truxt fechou o fundo e garante que não há previsão para reabertura para novas aplicações.

A estratégia é que com os outros fundos da empresa, a marca ultrapasse 1,2 bilhões de reais.

3 – XP Dividendos

A XP Gestão fechou a captação quando o fundo chegou a 350 milhões de reais.

Isso porque outro fundo foi aberto na ocasião, que se espelha ao XP Dividendos, com prazo de resgate mais longo.

4 – Fundo Exodus 90

A SEM fechou o fundo para novas aplicações na plataforma de Fundos XP.

Os outros fundos da família seguem abertos.

5 – Valora Guardian XP

O fundo deixou de receber aplicações quando a estratégia passou dos 450 milhões de reais.

Com informações do Infomoney

ANÚNCIO