Um ano para enriquecer: Os Melhores Investimentos para 2017, escolhidos por especialistas

ANÚNCIO

O ano de 2016 ficou marcado por reviravoltas na política brasileira – impeachment da presidente Dilma Rousseff, por exemplo. Para 2017, a instabilidade deve continuar com a Operação Lava Jato e seus incessantes resultados. A mudança política, no entanto, traz à Bolsa de Valores um grande potencial de negociações, em termos de volume.

“A queda na taxa está associada ao aumento da confiança nas políticas do governo. Quando o ambiente de negócios é favorecido, a economia se aquece. As empresas vão ter uma performance mais agressiva, que no fim vão se valorizar e realizar maior distribuição de dividendos”, explicou o educador financeiro Arthur Lemos.

ANÚNCIO

Então, entenda como investir da forma certa no Mercado de Ações.

Bolsa de Valores para Todos

Até para os conservadores a Bolsa de Valores é promissora, afirmam os especialistas, principalmente com operações de contratos futuros. Já em termos de setores, o bancário é o que deve se beneficiar mais, com atrativos do Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3).

3 Notícias sobre os Bancos que você não pode deixar de ler:

ANÚNCIO
  1. 7 Mentiras que os Bancos Contam e Como não Cair nessas Conversas Fiadas: os investimentos que os bancos oferecem para o varejo QUASE SEMPRE são piores que os do mercado, no entanto, os clientes aceitam pela segurança “EMOCIONAL” que a instituição fornece ou pelo desconhecimento de que é possível (e vantajoso) investir por meio das corretoras, assessorias de investimentos ou mesmo em bancos menores, que, em grande parte, oferecem opções mais rentáveis.
  2. 9 dicas realmente eficazes para renegociar dívidas com os bancos: Viver uma vida tranquila e financeiramente equilibrada é sinônimo de viver sem dívidas. Como Sair das Dívidas? Como Quitar as Dívidas? Como Pagar as Dívidas? E, por fim, Como Renegociar as Dívidas? São dúvidas frequentes de todos os brasileiros endividados, afinal, são mais de 60 milhões que estão envolvidos nessa conjuntura, o que dá uma média de 5 mil reais para cada indivíduo.
  3. FGTS poderá ser usado para quitar dívidas com bancos! Saiba quais são as outras 3 mudanças: Nossa equipe de redação apurou os principais fatos que foram comentados durante as últimas semanas com foco no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Depois, selecionamos 4 mudanças que estão acontecendo ou que podem acontecer que poderá beneficiar o brasileiro.

Outro setor que também deve ter um bom resultado, ainda mais com a retomada do crescimento econômico, é o de consumo. E as ações de destaque são as das Lojas Renner (LREN3), da Guararapes (GUAR3), da Hering (HGTX), das Lojas Americanas (LAME4) e também da Ambev (ABEV3).

15 notícias super importantes do Mercado de Ações, incluindo a Petrobras e Vale!

Para os menos conservadores e mais arrojados, a infraestrutura deve ser uma ótima opção, com as empresas CCR Rodovias (CCRO3), Rumo Logística (RUMO3) e Ecorodovias (ECOR3), que devem ter variações acima da média. Já as empresas de formação de caixa, como Eletrobras (ELET6) e Petrobras (PETR4) também tem bons potencias e devem fazer parte dos melhores investimentos do ano.

Leia Também: Os 3 melhores setores para investir na Bolsa de Valores em 2017

Logo no comecinho do ano fizemos um vídeo com as principais ações de 2017 para ficar de olho. O vídeo é curtinho e você pode apreciar agora:

Renda Fixa é a melhor opção para Diversificação dos Investimentos

Os investimentos nas Rendas Fixas continuam participando da maioria das carteiras dos investidores e essa alternativa entra como uma ferramenta importante para o aumento de capital tão bem quanto pela diversificação de investimentos. O que, por sinal, não é novidade para ninguém é que as Rendas Fixas estão entre as melhores opções do mercado. O que é necessário, segundo analistas, é analisar o mercado e saber em quais rendas aplicar.

Os juros básicos, por exemplo, já está em queda, o que torna isso um grande indicador na hora de optar por um título certo para este momento. Segundo boletim da Focus, que reúne dados de mais de 100 instituições financeiras, a taxa Selic deve chegar à 10,25% até o final do ano, o que sugere que as Rendas Fixas sejam valorizadas.

Com essa visão amplificada, selecionamos as melhores opções de investimentos de Renda Fixa para 2017!

Descubra qual a rentabilidade de 5 mil reais com a queda da taxa Selic. 

Tesouro Direto – Tornou-se popular no ano passado e está batendo recordes atrás de recordes. Para este ano, então, a expectativa é de boas rentabilidades pelos papéis emitidos pelo Tesouro Nacional. Isso contando ainda com o fator democrático do investimento, que aceita valores a partir de 30 reais.

Como Investir no Tesouro Direto mês a mês: a dinâmica muda um pouco, mas a aplicações no Tesouro Direto podem ser feitas mensalmente, assim como acontece na poupança. Então, esse é apenas mais dos motivos para você migrar desse título bancário para o do governo. Além, claro, da rentabilidade, que é maior e da segurança, que é praticamente a mesma.

Tesouro Prefixado – Os prefixados do Tesouro Direto foram os destaques de 2016, com alto ganho de capital e, por isso, estima-se que em 2017, com o aquecimento econômico, essa opção se concretize entre os melhores indicadores da economia. Somado a isso ainda, está a baixa dos juros, que devem reduzir a atração pelos pós-fixados.

Tesouro Pós-fixado – Eles usam como indicadores a Selic e o CDI, com isso, esses títulos tem previsão de baixa. O lado bom é a liquidez que pode proporcionar melhores rentabilidades quando ligadas à prazos maiores.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

CDB (Certificado de Depósito Bancário) – Continuarão sendo importantes para a diversificação de investimentos, conforme analises dos especialistas. E isso se deve principalmente à “segurança” vinda do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) que ainda é visto como ponto super positivo pelos brasileiros. Além disso, essa opção pode ser usada como margem de garantia.

Como Investir em Renda Fixa e por que ele pode ser o seu Melhor Investimento

LCI (Letras de Crédito Imobiliária) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) – É isenta de Imposto de Renda e esse é o maior atrativo. Porém, vão continuar sendo uma forma secundária de investimento.

E SE VOCÊ QUISER SABER QUAL É MAIS RENTÁVEL – LCI/LCA OU CDB – NÃO DEIXE DE LER O TEXTO ATÉ O FINAL.

LC (Letras de Câmbio) – A expectativa é a de que continue sendo uma boa opção para os investidores, mesmo que sem protagonismo algum. Ela tem bons retornos e muito usada por ter a garantia do FGC. Porém, não é aconselhável que seja usada como Margem de Garantia.

Debêntures Incentivadas – É promissora e aliada à diversificação. São títulos de Renda Fixa de médio e longo prazo, emitidos pelas empresas. Por não ser garantida pelo FGC, ainda não caiu no gosto de alguns investidores.

Veja Também: Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Ainda sobre as Rendas Fixas, André Lassance, da XP Investimentos, alerta que antes de escolher em quais papéis investir, é importante frisar qual o período que o investidor vai precisar do dinheiro de volta. “Se você precisar daquele dinheiro para fazer uma reforma ou comprar um bem, é importante não investir em ativos de muito longo prazo ou que não tenham liquidez”.

Fundos também aparecem como boa opção para diversificar investimentos

Mas é preciso muita atenção. “Estruturalmente, os fundos são interessantes como investimentos. Principalmente para o brasileiro, que ainda gosta muito da ideia do aluguel, de ter uma renda mensal. Mas eles têm baixa liquidez em bolsa e são muitos ligados ao desempenho da economia. Atualmente, a oferta de imóveis, por exemplo, e a vacância são elevados”, afirma Felipe Mirando, estrategista do mercado financeiro.

O passo-a-passo para investir na Renda Fixa dos Fundos DI e as 3 Melhores Vantagens

Veja algumas opções de Fundos de Investimentos acessíveis ao mercado:

Fundos de Renda Fixa – São aplicações em Renda Fixa que podem ser feitas em títulos públicos, títulos de bancos ou títulos de empresas. Com taxas de administração altas, eles podem render tão pouco quanto a poupança. “Fundos de Renda Fixa não dão trabalho ao gestor e não deveriam cobrar mais do que 0,5% de taxa. O recomendável é investir em fundos que cobram até 1,2%”, aconselha Gustavo Pires, da XP Investimentos.

Fundos Multimercados – Oferecem riscos moderados já que mistura na carteira as rendas fixas com a renda variável. A proporção vai depender do fundo e há várias opções no mercado. “Esse fundo não é recomendável para quem perfil ultraconservador. O investidor pode perder dinheiro, mas não muito”, comenta Vera Simões, da CVM.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Fundos de Ações – São fundos que investem em ações, onde tudo pode acontecer. “Se você não tem conhecimento suficiente sobre o mercado, não invista nesses papéis. Você pode perder muito dinheiro”, avisa Vera Simões.

Fundos Cambiais – São indicados para quem precisa se proteger da variação cambial. Aplicar nesse fundo é operar no mercado cambial, o que pode significar ter uma rentabilidade atrelada ao desempenho da moeda.

Outros Fundos – Há fundos de previdência e imobiliários, por exemplo.

Sobre a Previdência Privada, criamos um tópico exclusivo abaixo, para você entender um pouco mais sobre essa modalidade que muitos consideram um investimento, mas opinião essa que não é compartilhada pela maioria dos verdadeiros investidores.

Vale a pena investir no Exterior?

O mundo ficou incerto depois da eleição de Donald Trump nos Estados unidos e a Europa apresenta economia fragilizada. E, por isso, o atual momento não é visto como o melhor para aplicar nesse tipo de investimento. Tanto é que no final de 2016 a moeda norte-americana (Dólar) sofreu uma alta e alcançou patamar 3,45 reais. Para 2017, a estimativa é que o dólar fique nesse mesmo patamar.

Relembre essa notícia: O Índice Bovespa encerrou o mês com queda de 4,65%, resultante direta da eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, que pegou o mercado – e o mundo – de surpresa. Essa é a primeira queda desde maio, que chegou ao patamar de 58 mil pontos, frente à máxima de 65 mil pontos. Com as perdas, o novembro marcou o pior mês desde 2000.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Então, caso você tenha investimentos nessa modalidade vai precisar ficar atento à alguns pontos, como com o aumento da taxa de juros dos Estados Unidos, sem deixar de lado as medidas do Governo Temer para o Brasil.

William Eid é professora de finanças da FGV e comenta que para pessoas físicas é muito complicado operar nesse mercado. “Normalmente, o investidor não tem acesso ao dólar comercial, então ele vai para a cotação do dólar turismo, que já é bem menos vantajosa. Além disso, a diferente entre o preço de compra e o de venda é gigante”, ele explica.

Mas e então, qual é mais vantajoso: LCI/LCA ou CDB?

Quem vai nos ajudar a responder essa pergunta é José Luiz Masini, planejador financeiro pessoal. “O melhor é optar pelo título mais rentável em igualdade de condições (prazo, liquidez e risco). O segredo é comparar os rendimentos”, ele afirma.

Para tanto, o especialista nos formulou um exemplo: com uma LCA pós-fixada com rendimento de 90% do CDI ao ano, com vencimento superior a 2 anos, o que equivale ao rendimento bruto de 105,88% do CDI ao ano. A taxa de 90% do CDI com o Imposto de Renda de 15%, resulta em 105,88%. Assim, esse LCA deve ter esse rendimento para ser equivalente à um CDB com os mesmos prazos e rendimento.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Já quanto à liquidez, o prazo e o risco de crédito são mais simples. Geralmente as instituições oferecem possibilidades com liquidez diária, porém com “custo”, a redução da taxa de remuneração. Já as LCA e LCI não tem esta condição. O importante é deixar o dinheiro aplicado sem resgate diário, com um prazo definido. Isso vai trazer mais benefícios. O risco de crédito, os investidores tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Descubra, em números, por que vale a pena sacar o FGTS inativo e investir em Renda Fixa: Falando especificamente sobre investimentos, o professor Alexandre Cabral, do Laboratório de Finanças da Fundação Instituto de Administração (FIA), comentou que o FGTS (4,24%) perde das principais aplicações de Renda Fixa do mercado. Enquanto que a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) lidera o ranking e rende mais de 11% ao ano e o CDB (Certificado de Depósito Bancário) tem rentabilidade de mais de 9% e o Tesouro Selic fica com pouco menos de 9%. Saiba tudo, exatamente tudo, sobre a Renda Fixa: O Guia Completo!

“Como dito no início, em igualdade de condições de rentabilidade, prazo, liquidez e risco, os investimentos em LCI e LCA são tão bons quanto os tradicionais CDBs”, finaliza Masini.

O que os grandes Bancos esperam?

O Ibovespa subiu quase 39% no ano passado e teve o melhor desempenho desde 2009. Só em dezembro foram 60.227 mil pontos alcançados e a pergunta que fica é: quais as apostas dos grandes bancos na BM&FBovespa em 2017? Com informações do Infomoney, trouxemos os melhores comentários.

GBM – O grupo mexicano espera uma variação positiva do PIB e acredita que pode se beneficiar do Brasil, mas com perspectivas mornas para a Bolsa, sendo que “as coisas estão melhorando, mas não tanto quanto já está precificado”. As favoritas são Braskem (BRKM5), Copel (CPLE6), Gerdau (GGBR4), JBS (JBSS3) e Vivo (VIVT4).

Credit Suisse – O banco é cauteloso com o cenário no curto prazo. E acredita que as ações atreladas ao PIB devem sofrer mais, enquanto os resilientes devem ser beneficiados. As melhores posições são da Ambev (ABEV3), São Martinho (SMTO3), Raia Drogasil (RADL3), Fleury (FLRY3), Cielo (CIEL3), Telefônica, Smiles (SMLE3), BR Malls (BRML3), Iguatemi (IGTA3), Sabesp (SBSP3) e Engie (EGIE3).

Santander – O banco brasileiro apontou que há motivos para ficar otimista com alguns setores, como no caso do financeiro. “Temos sido otimistas a respeito dos bancos brasileiros desde o início de 2016”, ressaltou o Santander, em relatório. O Banco do Brasil (BBAS3) é a principal aposta, seguido de Petrobras (PETR3, PETR4) e outras como Minerva (BEEF3), Usiminas (USIM5) e Vale (VALE3, VALE5).

3 indicações feitas pelo Santander em 2016, relembre!

  1. Santander lista 7 Small Caps para apostar em 2017 e Klabin ganha espaço na Bolsa de Valores
  2. Com aquisições de 2 shoppings, Multiplan é recomendada pela Santander
  3. Mercado de Ações: Santander recomenda os melhores papéis para fazer investimento no setor de educação

BB Investimentos – O banco aposta em uma alta do mercado acionário com valorização de 16% em relação ao fechamento do ano passado. As indicações são: São Martinho, Kroton (KROT3), Ser Educacional (SEER3), Itaú Unibanco (ITUB4), Smiles (SMLE3), BRF (BRFS3), CCR (CCRO3), Petrobras, Suzano (SUZB5), Klabin (KLBN11), MRV (MRVE3), Multiplan (MULT3), Pão de Açúcar (PCAR4), Usiminas, Gerdau (GGBR4), Vale e Alupar.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Itaú BBA – Vê cenário positivo para o Brasil e segue positivo com as principais ideias de diversificados setores, como o agrícola, mineração e elétricas. Veja as principais compradas: Brasil Agro (AGRO3), SLC Agrícola (SLCE3), Bradesco (BBDC4), BB Seguridade (BBSE3), Randon (RAPT4), CVC (CVCB3), Hypermarcas (HYPE3), Smiles (SMLE3), Ambev (ABEV3), Minerva (BEEF3), Fleury (FLRY3), Raia Drogasil (RADL3), Petrobras (PETR4), Braskem (BRKM5), MRV (MRVE3), Multiplan (MULT3), Vale (VALE5), Vivo (VIVT4), Totvs (TOTS3), Ecorodovias (ECOR3), Embraer (EMBR3), Alupar (ALUP11), Copasa (CSMG3), Energias do Brasil (ENBR3) e Sabesp (SBSP3).

Previdência Privada é ou não um investimento?

Ela é super indicada pelos gerentes dos bancos, principalmente quando o assunto é aposentadoria. São separados entre PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Plano Vida Gerador de Benefício Livre), que apresentam várias desvantagens, mas que nem sempre são esclarecidas. Taxas e rentabilidades baixas são os principais problemas.

Leandro Martins é analista de rentabilidade e, ao Infomoney, comentou sobre os 6 principais problemas (ou desvantagens) da Previdência Privada. Nós listamos abaixo.

  1. Baixa Rentabilidade – Podem perder, as vezes, até mesmo para a poupança.
  2. Riscos – Não tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).
  3. Taxas Altas – São taxas de carregamento, administração e carregamento.
  4. Resgate – Muitas vezes tem impossibilidades temporárias para esse “investimento”.
  5. Investimento – Você fica preso neste investimento por longos anos, sem poder se adaptar as mudanças da economia.
  6. Vantagem – É bom apenas para quem declara o Imposto de Renda completo, no caso da PGBL.

Você quer realmente planejar a sua aposentadoria e ter um dinheiro que valha até 1 milhão de reais? Então, precisa conferir essas dicas:

Com informações do Infomoney, Abril e Valor

ANÚNCIO