Saiba se você é um dos tipos de pessoas pobres…

De forma alguma estamos nos desfazendo ou brincando com as pessoas pobres. O nosso intuito é que você entenda que estar nessa situação foi escolha sua e que hoje você pode mudar isso. Aprenda como caminhar para a riqueza!

Mas, antes entenda se você é um tipo de pessoa pobre!

Ao conversar com algumas pessoas, a gente já sabe quando se trata de uma pessoa pobre e de qual tipo de pobreza estamos falando, quer ver como? Sim, até você vai saber isso após entender do que estamos falando! Anote aí…

Saiba se você é um dos tipos de pessoas pobres...

Os tipos de pessoas pobres

Existe o pobre com dinheiro e o pobre sem dinheiro.

Pronto. É isso mesmo. Esses são os tipos de pobres que existem hoje. E no Brasil, os dois tipos são bem comuns, que chegam até a confundir a gente durante a análise.

Isso porque os conceitos de riqueza e pobreza vão muito além do volume de dinheiro que a pessoa possui e é justamente sobre isso que a gente vai falar hoje.

Você vai ter que saber diferenciar a riqueza e a pobreza, mas não apenas pela quantidade dinheiro. Incrível falar disso e ver como as pessoas nunca repararam que riqueza nem sempre tem a ver com o volume de dinheiro no banco!

É simples e já vamos explicar, vai vendo.

I – O Pobre com Dinheiro

O pobre com dinheiro é uma pessoa que tem muita dificuldade de encontrar felicidade.

A sua vida se baseia em números e no acúmulo indiscriminado de bens materiais.

Por mais dinheiro que essa pessoa ganhe, sempre fica a sensação de vazio.

O que ela faz é tentar preencher esse vazio que fica do lado esquerdo do peito com mais e mais aquisições. Ela compra casas, carros, presentes.

Só que acaba sendo em vão porque o vazio continua lá.

O resultado disso é que o pobre com dinheiro nos faz refletir sobre uma coisa importante: ele pode enfileirar milhões de reais em sua conta bancária que ainda assim não encontrará a verdadeira riqueza!

Ele é rico de dinheiro, mas é pobre no seu jeito de pensar e de ver as coisas.

E quem faz parte desse grupo? Não cabe encontrar em conselhos financeiros a resposta para isso, obviamente. Se você faz parte desse grupo, vai saber.

O fato é que o caminho mais correto é uma orientação psicológica de um terapeuta, por exemplo.

Ou, então, fazer reflexões sobre o porquê do trabalho e da acumulação financeira. Com certeza, falta objetivo de vida, metas!

A isso, todos especialistas dão o nome de autoconhecimento!

Mas, agora vamos falar do outro tipo de pessoa pobre.

II – O Pobre sem Dinheiro

O pobre sem dinheiro é uma pessoa consciente de que a sua poupança não será suficiente para a sua sobrevivência no decorrer dos anos.

Essas pessoas, às vezes, adotam uma postura de resignação diante da dificuldade financeira e criam uma espécie de conformismo com a pobreza.

Elas, quase sempre, pensam o seguinte: – “Não tenho dinheiro porque não fiz questão disso”.

A possibilidade de mudança para uma pessoa pobre, sem dinheiro, está diretamente ligada a forma como ela lida com a sua realidade e com a ideia de futuro.

Isso fica bem claro na reação dessa pessoa diante de uma pessoa mais abastada, quando o pobre sem dinheiro vê alguém dirigindo um carrão, por exemplo.

O que ele diz, pensa ou fala? “Esse sim é um cara de sorte”. Só que a gente sabe que não, necessariamente, sorte.

E ainda complementa a ideia afirmando que… “Eu tenho que me contentar com a minha realidade, não nasci em berço de ouro. Sou pobre e vou continuar na pobreza”.

Percebe a postura resignada desse raciocínio? Isso não é nada saudável.

Com uma mentalidade dessas realmente fica muito difícil buscar a riqueza e a tendência é continuar pobre quase que por inércia.

Para nós, estudiosos, o que pode tirar disso? Se a pessoa pobre sem dinheiro vê o mesmo carrão e tem uma mentalidade positiva e proativa está muito perto de dar início a um plano de transformação financeira.

A mudança de pensamento é o melhor caminho!

Nesse caso, a motivação é o que prevalece. E mudar o pensamento para algo mais positiva é o que vai trazer os melhores resultados. É preciso querer e não se conformar.

O que eu preciso fazer é uma reflexão bem diferente de “eu não nasci para isso”.

Quem pensa assim, querendo mudar a realidade, tem uma atitude de uma pessoa rica, portanto, está muito mais perto de chegar lá. Lá na independência financeira.

É o que chamamos de mentalidade empreendedora.

Ela não se resume a ideia de ter um negócio próprio, mas a capacidade de construir planos para crescer. Já o pobre sem dinheiro de hoje deve buscar essa mentalidade positiva, proativa e empreendedora se quiser resultados diferentes.

Assim, terá todas as condições de se tornar rico no futuro.

Observe que pessoas empreendedoras estabelecem objetivos e trabalham para cumpri-los. Quando surge um problema, o foco está na solução para ele, não em lamentações.

O que você acabou de ver e ler e entender foi que uma pessoa pobre pode ter uma atitude negativa e resignada, mas também pode ter a ambição de buscar uma condição mais estável. Só que somente ela pode decidir isso!