Tesouro Direto: Para Guardar Dinheiro ou Para Ficar Rico?

ANÚNCIO

O último dado mostra que o número de cadastrados no Tesouro Direto atingiu mais de 1,4 milhão, o que representa um aumento de mais de 82% nos últimos meses. Do total, 507 mil são investidores ativos enquanto que 44 mil são novos participantes.

O Tesouro Direito está em crescente, mas por quê?

ANÚNCIO

Vamos falar disso no decorrer do texto e, como você pode imaginar, o título público do Governo Federal é bom por dois motivos essenciais: Guardar Dinheiro e Ficar Rico. Vamos falar da diferença de se aplicar dinheiro pensando nesses dois objetivos diferentes, acompanhe.

Os Investidores do Tesouro Direto

Os homens são a maioria, com 67%, mas a parcela de mulheres tem aumentado relativamente, atingindo máximas históricas com o decorrer do tempo. Pessoas entre 26 e 35 anos são os mais cadastrados, representando mais de 40% do total.

“O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à Taxa Selic (Tesouro Selic), cuja participação no volume total de investimentos atingiu 44,3%”, disse o Tesouro Nacional.

ANÚNCIO

Conforme a instituição, os títulos indexados ao IPCA – IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) corresponderam à 37% do total e os prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) a 18%.

Notoriamente, apesar de a região sudeste ser a mais considerável para com esses títulos públicos, o Norte e o Nordeste tem conseguido engatinhar muito bem para a compra de tais produtos financeiros.

“A participação das regiões Norte e Nordeste vem aumentando tanto com investidores cadastrados quanto em ativos”, afirma Lena Oliveira de Carvalho, que é coordenadora de planejamento estratégico da Dívida Pública.

Para ela, a disseminação de informações sobre o tema somado à possibilidade de transações pela internet faz com que o investimento fique ao alcance de todos.

“Ainda há muitas pessoas com dinheiro em conta corrente. Quando conseguem poupam”, diz Mauro Calil, que é do banco Ourinvest, ao comentar sobre uma continuidade de aumento de depósitos feitos no Tesouro.

“Tudo que está ligado a finanças está muito conectado ao eixo Rio-São Paulo. A carência dessas ofertas nas demais regiões do País faz com que as pessoas sejam mais autodidatas”, comenta Ricardo Rocha, que é professor de finanças do Insper.

O Perfil do Tesouro Direto

O Tesouro Direto foi criado em 2002 e quanto aos motivos de se investir nessa opção de investimento financeiro, o principal deve-se ao fato da segurança, levando em conta que o título não tem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), mas tem a do Governo Federal, que é muito mais consistente.

O programa funciona para a compra e venda de títulos públicos do Tesouro Nacional voltado especificamente para as pessoas físicas e, inclusive, para o pequeno investidor. Na prática, todos os pagamentos têm garantia, independente do valor.

O Tesouro Nacional é considerado o emissor de menor risco do mercado financeiro.

Isso porque o calote do Governo Federal é um evento raro nos mercados, levando em conta as portas para novas linhas de crédito. No Tesouro Direto também não há risco para com as instituições financeiras, levando em conta que os ativos ficam registrados na BM&FBovespa.

Além da Segurança, o programa tem a vantagem de ser uma aplicação financeira de valor baixo, a partir de 30 reais e ter a flexibilidade de escolher cinco títulos diferentes, que variam conforme o período de resgate, rentabilidade e fluxo de pagamento.

A se considerar uma nova poupança, o Tesouro Direto tem todas as vantagens frente à “velha” poupança e o estágio de relacionamento da população com o sistema financeiro (bancos) ainda é uma barreira para muitos, o que é mais um ponto positivo para o Tesouro.

“Quem tem renda mais baixa no Brasil também consegue equilibrar as contas, adquirir bens e investir. Essas pessoas têm um perfil muito organizado”, diz Maurício de Almeida Prado, diretor da consultoria Plano CDE.

Tesouro Direto é o investimento mais seguro do País

De forma história, a poupança é considerada o investimento mais seguro do país. Mas isso acontece devido à sua popularidade, simplicidade e visibilidade de retorno. No entanto, em época de crises, o investimento não é rentável.

Se você não entendeu, lembre-se do bloqueio que houve em março de 1990, quando o então presidente Fernando Collor utilizou uma estratégia heterodoxa para controlar a inflação que só crescia no Brasil e retirou de circulação todos os recursos da poupança.

A repercussão foi enorme e a estratégia não funcionou. Na verdade, isso só prejudicou a economia e gerou total insegurança de quem havia guardado suas economias no que era o investimento mais seguro do país.

Isso não vai mais acontecer, claro. Agora, temos na nossa constituição uma emenda que veda a edição de medidas provisórias que viabilizem o confisco da poupança, desde 2001.

Se não haverá mais congelamento das poupanças, ela volta a ser o investimento mais seguro do país? Não é bem assim!

risco de crédito também existe e deve ser levado em consideração. Quando alocamos recursos na poupança, o risco de a instituição quebrar tem que ser levado em conta. Aí, o FGC entra e ação e garante um valor de até 250 mil reais para cada investidor.

Portanto, ainda que não seja dos maiores, há um risco em se investir na poupança.

Por outro lado, os títulos públicos aparecem como principal concorrente direto dela.

Eles são emitidos pelo Governo Federal, logo há garantias especiais, no que é chamado “Risco Soberano”, ou seja, o risco de um país quebrar é sempre muito pequeno. Logo, esse risco público é sempre muito menor do que o risco de crédito de uma instituição privada.

POR QUÊ?

  1. O governo tem controle sobre a sua receita e pode aumentar os impostos, por exemplo;
  2. O governo pode emitir moeda para pagar a dívida, o que garante os pagamentos.

Logo, é notável que investir no tesouro direto é um investimento com risco muito baixo e eficaz, por isso, considerado o mais seguro do país.

Além do Tesouro Direto, existem outros investimentos em Renda Fixa que são considerados seguros e tem rentabilidades melhores do que a poupança. Entre eles, os CDBs, as Letras de Crédito, entre outros.

Fizemos um Guia Completo para você conhecer todo tipo de renda fixa, onde é possível ganhar dinheiro de forma segura. Baixe, é gratuito!

Tesouro Direto: Para Guardar Dinheiro ou Para Ficar Rico?
Reprodução: Google

Por Que Investir no Tesouro Direto?

O investimento no Tesouro Direto é uma boa opção para quem não tem muito dinheiro inicialmente para aplicar, mas que, ao mesmo tempo, busca uma opção mais rentável do que a poupança, seja para o médio ou longo prazo.

Quando se opta pelos títulos públicos, a pessoa se torna credora do Governo Federal e recebe juros por isso. Esses juros são bem melhores do que os pagos pelos bancos, na caso da poupança.

No Tesouro, assim como nos fundos de investimento, existe a cobrança do Imposto de Renda, que segue uma alíquota regressiva, onde quanto mais tempo investido o dinheiro fica, menor é a incidência. Além disso, existem outras taxas.

Mesmo assim, ele é mais vantajoso do que a poupança.

Bem rapidamente, entenda isso em números.

Investimento de 300 reais mensais na poupança renderia algo em torno de 108 mil reais na poupança.

Já no Tesouro IPCA 2035 (5,98 + inflação no período), daria algo em torno de 270 mil reais. Sim, 162 mil reais A MAIS.

É bem diferente no longo prazo né? E você achando que a poupança é a melhor opção… Tsc tsc tsc.

Tesouro Direto volta a ser atraente para quem quer Ficar Rico sem Correr Riscos

Ricardo Almeida é professor de Finanças da Fundação Instituto de Administração (FIA) e cedeu uma entrevista à Revista Época Negócios e disse que: “o título público federal é o mais indicado para este momento porque é difícil encontrar uma alternativa mais segura”.

“Em Renda Fixa, o crédito privado, que são títulos emitidos pelo banco, até pagam a mais, porém a incerteza na política pode levar o país a crescer menos, e aí aumenta o risco de crédito dessas empresas emissoras, já que elas tendem a vender menos também”, analise o especialista.

Em tese, os títulos públicos já são considerados os investimentos mais seguros do país porque são garantidos pelo Governo Federal. Além disso, o investir no Tesouro Direto é fácil e ele está disponível para qualquer pessoa que tenha, ao menos, 30 reais.

Tudo pode ser feito em uma plataforma online pelo Site do Tesouro Nacional.

Lá, estão disponíveis títulos que são corrigidos pela Selic, por exemplo, ou seja, eles sempre vão render de acordo com uma variação da taxa, o que garante o poder de compra do investidor. Assim, o investidor que tem uma conta em uma corretora de investimentos consegue investir o seu dinheiro sem correr grandes riscos.

Além desses títulos que usam a Selic, existe a opção dos prefixados também, que pagam uma determinada taxa, de modo que quem compra de forma antecipadamente sabe quanto vai conseguir resgatar no futuro.

Tem a opção do Tesouro IPCA também, que paga o juro mais a correção do índice da inflação.

“Os títulos de prazo mais curto começaram a ficar com ganhos mais interessantes porque se espera que o Banco Central não corte tanto os juros na reunião desta semana”, diz Almeida.

Os Principais Títulos do Tesouro Direto

Esse também é um tópico bastante resumido, mas é para você ter uma ideia do tanto de opções que há no Tesouro Direto, principalmente se pensado nos prazos de investimentos: curto, médio ou longo.

Tesouro Prefixado (antigo LTN) 

É quando o investidor vai receber o valor acrescido da rentabilidade na data de vencimento. Se resgatar antes, pode ter um preço variado negativamente.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (antigo NTN-F) 

É indicada como renda complementar porque a cada 6 meses a categoria faz o pagamento de juros ao investidor, como uma antecipação da rentabilidade final.

Tesouro Selic (antigo LFT) 

É pós-fixados e muito contratado por quem busca realizar lucros com alta taxa de juros e sempre mantendo o poder de compra.

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (antigo NTN-B) 

Oferece rentabilidade acima da inflação porque é composta por uma taxa de juros prefixada e pela variação da inflação IPCA. Com isso, há a garantia de uma rentabilidade total do título sempre acima da inflação.

Tesouro IPCA+ (antigo NTN-B) 

Tem vencimento mais longo, por isso, é super indicado para quem está pensando na aposentadoria ou na faculdade dos filhos, por exemplo. Também tem rentabilidade acima da inflação.

Já falamos aqui algumas vezes, mas vale repetir: o ideal é ter uma reserva de emergência, depois que já estiver com um bom valor para investir, vale pensar na diversificação dos investimentos, mesmo dentro do Tesouro Direto.

É aí que o dinheiro começa a trabalhar por você, vias de fato.

Como Investir em Títulos Públicos do Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa que negocia títulos públicos para pessoas físicas pela internet – é considerado uma opção de investimento seguro e de baixo custo: ideal para o pequeno investidor, substituindo a poupança.

“A GRANDE DIFERENÇA É QUE O TESOURO DIRETO COSTUMA TER MELHOR RENTABILIDADE”.

Na prática, quem compra títulos públicos empresta dinheiro ao governo e se torna seu credor. Em troca, o investidor recebe juros por essa negociação.

A principal mudança aconteceu em 2002, já que até então só grandes investidores conseguiam comprar esses títulos, enquanto que os pequenos só tinham acesso aos fundos. Isso mudou.

Fernando Pinho é economista e mestre em finanças pela Universidade Mackenzie e lista 5 vantagens do Tesouro Direto.

  1. O rendimento é significativamente mais alto do que alguns fundos de investimento,
  2. Tem data e vencimento definida, que é quando o governo federal quita as dívidas,
  3. Tem liquidez diária,
  4. Não tem necessidade de fazer investimentos vultuosos,
  5. Podem ser comprados em um banco, corretora de valores ou site.

Para começar um investimento como esse, basta entrar no site do Tesouro Direto e ter uma corretora. Lá, está a lista de todas as entidades autorizadas para investir no Tesouro Direto, inclusive, com as taxas cobradas.

Depois, basta fazer o cadastro na corretora em destaque, abrir a conta e transferir o dinheiro. O valor mínimo para cada aplicação é de 30 reais.

Em cada compra realizada, o investidor recebe um certificado da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia – CBLC, um documento que assegura que seu dinheiro será encaminhado para o título que escolheu.

Quanto ao resgate, ele é feito automaticamente e cai direto na sua conta com o valor da aplicação mais os juros pertinentes de cada título. Mas, você pode resgatar antes do vencimento, no entanto, correrá o risco de ter a rentabilidade prejudicada.

Até os Bancos Estão Aplicando Muito no Tesouro Direto

“O que tornou o Tesouro Direto popular é que o canal de aplicação ficou mais fácil, a liquidez hoje é diária e não há carência para o resgate ao contrário de outras aplicações”, garante Aguinaldo Barbieri, que é gerente executivo de mercado capitais do Banco do Brasil.

Ele diz que a aplicação nada mais é do que uma forma de o governo atingir diretamente a pessoa física ao vender papéis da dívida pública, democratizando o acesso ao investimento financeiro, tendo em vista o pequeno investidor – agora isso já não é mais um privilegio dos bancos, ele conta.

Por que o Tesouro Direto ainda Vale a Pena

No cenário atual, o rendimento de um investimento em Tesouro IPCA+2024 será superior ao de uma LCI ou LCA – Letra de Crédito Imobiliário e do Agronegócio – que paguem 90% do CDI.

Isso mesmo com o recuo da inflação no ano, já que o rendimento do Tesouro Direto é em parte composto pelo resultado do IPCA – antigas NTN-B – que devem, portanto, continuar atraentes em relação aos seus concorrentes financeiros.

Espera-se que até o fim do ano, o IPCA esteja em 3,46%, conforme economistas consultados pelo Banco Central.

Assim, conforme o prazo do título e da perspectiva de melhora da economia, o rendimento pode superar as LCA e LCI, que são as queridinhas do mercado – já que tem a isenção do Imposto de Renda e são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito – em um limite de até 250 mil reais.

O professor de finanças da Fundação Instituto de Administração (FIA), Alexandre Cabral, mostrou que, como o atual cenário, o rendimento pode ser maior. Isso porque o IR pode ser de 17,5% sobre o rendimento se manter um bom prazo de aplicação.

Na simulação do especialista, em um investimento de 10 mil reais o ganho líquido – já descontando o IR – seria de 784,17 para o Tesouro IPCA com vencimento em 2024 e de 767,21 para LCI ou LCA de 90% do CDI, após 1 ano de aplicação.

Para um CDB – Certificado de Depósito Bancário – que pague até 100% do CDI, o ganho líquido seria de 706,20 reais no mesmo prazo.

Sendo que a maior parte das LCs estão atreladas ao CDI, esse indexador acompanha a taxa de juros, sendo o que o rendimento deve ser menor à medida que a Selic cair. Ao final do ano, a previsão é a de que a taxa básica de juros fique em 8,5% ao ano.

Tesouro Direto para Guardar Dinheiro

O professor de Economia da PUC Minas, Pedro Paulo Pettersen afirma que “é necessário analisar bem os papéis”.

Depois disso, os títulos públicos se tornam ótimas opções para guardar dinheiro. “Comprar um carro, um imóvel ou até mesmo guardar dinheiro para as férias”, ele recomenda.

O especialista cita que quem quer manter a aplicação por prazo de três a nove anos e tem a prioridade de proteger o dinheiro da inflação, pode optar, por exemplo, por aqueles com vencimento em 2024, que renda inflação (IPCA) mais algo em torno de 6% ao ano.

“Isso custaria a partir de 40 reais e um lote com cinquenta unidades sairia por pouco mais de 2 mil reais”, ele diz.

Sobre os vencimentos, ele diz:

“Para comprar um veículo, o investimento deve ser médio, dependendo do valor inicial. Para comprar um imóvel ele é mais longo. No caso das férias, a pessoa deve comprar títulos que remuneram no curto prazo”, ela orienta.

Já outro especialista, Ângelo Carvalho de Souza, diz que o interessado no mercado tem que ficar atento ao tempo da retirada dos títulos, cumprindo o prazo a rigor.

“Se a pessoa comprou um título para dez anos e quiser retirar com cinco, ela vai receber o que o mercado secundário estiver pagando naquele dia”, diz o presidente do Instituto Mineiro do Mercado de Capitais (IMMC).

Tesouro Direto para Ficar Rico

Considerando que os títulos do Tesouro Direto têm rendimentos bem maiores do que a poupança é possível afirmar que é possível ficar rico no Tesouro Direto.

No exemplo citado acima vimos que em 30 anos já dá para somar 270 mil reais, o que é um bom dinheiro – mas as possibilidades vão muito além disso. O problema é que a grande parte das pessoas brasileiras não tem (um pingo de) paciência.

Para adiantar o prazo e ficar rico rapidamente, será preciso pensar em uma estratégia mais equilibrada, que não seja muito arriscada, mas que saia da zona de conforto do conservadorismo.

Tudo é uma questão de traça corretamente o seu objetivo – se quiser ficar rico apenas com os títulos públicos do Tesouro Direto, será preciso investir mais todos os mesmos, pensando na ação dos juros compostos.

Viver de Juros no Tesouro Direto

Não vamos nos atentar muito a explicar o que é o Tesouro Direto, levando em conta que você já conheça. Se não conhece, leia nosso livro gratuito que explica.

Como Investir em Renda FixaO Guia Definitivo

Assim, especificamente levamos em consideração o Tesouro IPCA+ (antigo NTN-B, Nota do Tesouro Nacional Série B).

A projeção que fizemos foi baseada no título Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais e vencimento para 2050, que no dia desses cálculos estava rendendo 5,25%. A alíquota do imposto de renda calculado foi de 15%, incidente sobre aplicações de mais de 2 anos.

A justificativa para o uso do Tesouro IPCA+ é que ele é um título público, tornando-o totalmente seguro, já que o risco de calote da dívida pública é sempre menor do que da dívida privada – bancos, instituições financeiras.

Depois, também devemos nos atentar ao fato de que esse ativo se remunera sempre acima da inflação, o que é importante para que um investimento financeiro seja vantajoso.

Na prática é assim: se o Tesouro IPCA+ 2050 com Juros Semestrais rende 5,24% acima da inflação, isso quer dizer que se no próximo ano a inflação for de 10%, então o papel vai render os 10% mais os 5,24%.

Isso é Suficiente para Viver de Juros?

O rendimento de 5,24% é semestral, obviamente, e feito em dinheiro. Isso quer dizer que se você tem 1 milhão de reais investidos nesses títulos, a cada 6 meses você receberá cerca de 22,3 mil reais, descontados o IR.

Aí, seu investimento continua lá, intacto, como título público e você pode resgatar, corrigido pela inflação, na data vencimento. Se resgatar antes do vencimento, você pode ter perda, sem que seja possível prever de imediato.

Agora sim, para conseguir viver de juros no Tesouro IPCA+ 2050 com Juros Semestrais, veja quanto é preciso ter:

Renda Mensal                  Investimento Financeiro

  • 2 mil reais                                            538.841 reais
  • 5 mil reais                                            1.347.104 reais
  • 10 mil reais                                          2.694.207 reais
  • 15 mil reais                                          4.041.311 reais

Então Ficar Rico no Tesouro Direto é mesmo Possível?

É claro que é! Ainda que leve um bom tempo.

Vamos supor que você encontre um título que te renda 11% ao ano, então, vai precisar ter uma grande quantia para investir ou esperar bastante tempo, mas possível é.

Então, o que é recomendável?

O ideal, conforme vários analistas financeiros, é fazer um aporte inicial de um valor que não seja tão baixo, apesar de o Tesouro permitir isso.

Então, periodicamente fazer novos aportes representativos. Contando ainda com aportes menores, mensais, em algo que fique em torno de 10% do salário.

https://youtu.be/tXfddhCV5mA

Prontinho: essa é a fórmula para Ficar Rico no Tesouro Direto.

– “Quero Exemplos de Como Ficar Rico no Tesouro Direto”

Se você quer exemplos, nós vamos dar.

Imagine que você tenha apenas 20 anos. É um jovem. Então, consegue o seu primeiro emprego e tem a capacidade de juntar 1 mil reais por mês em títulos do Tesouro Direto.

Logo, na matemática básica, você vai precisar de fazer isso por 30 anos para conseguir o 1º milhão de reais. (Isso é Ficar Rico, não?)

Agora, a partir disso, é possível levantar várias hipóteses.

Se você consegue guardar bem menos dinheiro do que isso, vale a pena pensar nos aportes periódicos, com valores do 13º salário e férias por exemplo, que podem contribuir para seu sucesso financeiro.

Por outro lado, se você ganhar um salário mínimo e não consegue depositar todos os meses esse valor, pode repensar sobre aposentar com 1 milhão de reais. Talvez, 500 mil reais já resolvesse sua vida financeira, não acha?

Tudo é questão de análise: quanto você precisa para viver por mês? Faça as contas e descubra quanto gostaria de ter de dinheiro em certo período de tempo. Depois, some isso a rentabilidade do Tesouro, desconte as taxas, que é sucesso na certa.

Qual a Melhor Corretora para Investir Dinheiro no Tesouro Direto?

Essa questão é bastante pessoal, já vamos dizendo. É como perguntarmos, qual o melhor banco para movimentar o seu dinheiro? Muitas pessoas vão dizer que é um, enquanto outras vão dizer que é outro.

O fato é que todos têm os seus benefícios e as suas desvantagens, então, caberá ao investidor escolher aquele que melhor lhe representa! Então, como saber qual é a Melhor Corretora de Investimentos para mim?

Bom, além do mais, focamos no Tesouro Direto porque, como você já sabe, se quiser comprar ou vender títulos públicos como o Tesouro Prefixado (LTN), o Tesouro Selic(LFT) ou o Tesouro IPCA+ (NTN-B), assim como qualquer outro, vai precisar abrir conta em uma Corretora, afinal, ela será a intermediária, chamada também de agente de custódia.

Se você ainda não notou, essas Corretoras de Investimentos são as mesmas que os investidores usam para investir na Bolsa de Valores!

Leia o texto até o final, vamos falar também sobre quais as melhores corretoras de investimentos conforme um relatório feito pela Proteste, a associação dos consumidores, que mostrou as que têm o melhor custo-benefício para investir online.

Características Imprescindíveis para uma Corretora ser uma Boa Corretora

Taxa de Administração

A taxa de administração tem que ser baixa porque quanto menor ela for, maior será a sua rentabilidade.

Pense, se você investirá 10 mil reais em títulos públicos e uma corretora te cobrar 0,50% ao ano e outra cobrar apenas 0,10%, então, significa que você fará um pagamento de 50 ou 10 reais mensais. Para um investimento de 100 mil reais, a diferente é de 500 e 100 reais ao ano.

Então, a Conclusão desse tópico é: se você não vê diferença entre várias corretoras, não há porque pagar mais ou menos por uma ou outra. O que deve ser analisado é o custo-benefício oferecido por essas instituições!

Atendimento

Algumas corretoras oferecem vários tipos de atendimento: por telefone, e-mail, chat ou WhatsApp. Outras preferem atender de forma automatizada e têm aquelas que atendem de maneira humanizada.

Umas têm profissionais qualificados, outras tem robôs, literalmente. Então, o importante é conhecer essas formas de atendimento e saber com qual você lhe dá melhor. O importante não é QUAL a forma de atendimento e sim COMO.

Independente se for por telefone ou e-mail, você que é investidor, precisa sentir segurança, ser bem tratado e ter conforto.

A Qualidade não é uma questão intrínseca nas corretoras de investimentos, mas precisa haver em todos os lugares e, obviamente, você não vai querer ter uma agente de custódia que parece não ligar para você, não é?

Site

Em pleno século 21, já dá para você reconhecer uma boa corretora pelo site que ela tem. Pode parecer ser importância, mas não é.

Quando uma corretora apresenta um site bem formulado e explicativo, você já pode tirar a maior parte das dúvidas por ali e isso prova que a empresa está de acordo com a atualidade do mercado.

O importante é reconhecer os mercado financeiro e tirar todas as suas dúvidas, pois a Corretora será muito importante na escolha dos seus ativos e é quem vai, direta ou indiretamente, controlar o seu fluxo de dinheiro.

Com informações da Istoé, Infomoney, G1

ANÚNCIO