Saiba tudo que é importante sobre o Tesouro Direito para 2019

Quem acompanha o nosso blog ou ao menos já leu alguma matéria sabe que a gente sempre indica o Tesouro Direto como opção de investimento para todos os anos. E não seria diferente em 2019.

Agora, você sabe os motivos dessa indicação? Que o Tesouro é melhor do que a poupança você já sabe, né. Mas, existem outros fatos importantes que devem ser conhecidos sobre essa aplicação financeira de títulos públicos.

Por isso, criamos esse conteúdo com a ideia de disseminar essas informações importantes sobre o Tesouro Direto. Acompanhe.

O Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma ótima opção para quem quer fazer um bom investimento financeiro e ainda contar com segurança – já que os riscos são mínimos.

Outra coisa é que com ele dá para ter uma rentabilidade razoável ao mesmo tempo em que se foca em proteger a sua reserva financeira.

Mas, é importante que você conheça alguns detalhes para que faça um investimento certo, na medida certa para o que você tem planejado e para que você escolha os melhores resultados, ao longo do tempo de investimento.

Saiba tudo que é importante sobre o Tesouro Direito para 2019

Periodicidade

A primeira das coisas importantes para investir no Tesouro tem a ver com “qual a periodicidade para investir”.

Não existe uma regra sobre periodicidade para se investir no Tesouro.

Dessa forma, você pode investir todos os dias em que o mercado estiver aberto – desde que faça no horário comercial e de funcionamento do programa.

Portanto, não têm uma periodicidade exata.

Agora, é claro que você pode investir tantas quantas vezes que você quiser.

Valor

Outra curiosidade é sobre qual é o valor mínimo para investimento no Tesouro.

Você pode investir até menos do que R$ 100. E isso vai depender da opção que você escolher, isto é, do título que escolher.

Você pode investir 10% dos títulos que são oferecidos, por exemplo,.

Assim, se for um título de R$ 900, você pode fazer um investimento de apenas R$ 90, o que dá uma parte do título.

Portanto, você pode investir pequenos valores também.

Leve em conta que isso vai depender da data em que você quer resgatar o seu rendimento, até quando você quer investir e também da opção que você vai fazer ao escolher um dos títulos.

A boa notícia é com um pequeno valor você já pode começar a investir no Tesouro Direto.

Horário

Será que tem horário certo para efetuar a compra de um título do Tesouro Direto? Tem sim!

Você vai ter que investir e resgatar os seus recursos sempre no horário comercial.

Dessa forma, você pode fazer o seu investimento e pode fazer um resgate dentro desse prazo. E isso vale mesmo que você faça essas movimentações pelo seu banco ou faça direto no Tesouro Direto.

O fato é que você vai precisar respeitar o horário em que as operações estarão funcionando.

Imposto

No Tesouro Direto tem que pagar o imposto de renda.

Mas, a boa notícia é que é uma taxa regressiva, por isso, você começa pagando 22,5% de IR e isso vale para o caso de fazer um resgate do seu investimento em até 180 dias.

E o pagamento é sobre o rendimento e nunca sobre o valor total, ok?

Agora, como a tabela é regressiva, ela pode chegar em 15%, para investimentos superiores aos 2 anos – 24 meses.

É por isso é que totalmente aconselhável que você faça um investimento considerando o prazo de resgate. E mais importante ainda é você conseguir manter os valores até o vencimento do título.

Também vale dizer que existem os tipos de títulos, como pós e pré-fixados. Aí, mantendo o valor até o fim dá para ter mais chances de seguir os rendimentos. Se sacar antes, você pode perder rentabilidade.

Títulos

Na hora de escolher o melhor título do Tesouro Direto, saiba que isso vai depender de quando você vai precisar do recurso que está investindo.

No Tesouro Direto, os títulos sempre estão relacionados ao vencimento deles.

Supondo que você preciso do dinheiro em 12 meses, o que dá 1 ano. Aí, nesse caso, não ouse e saiba que o mais indicado para você será o Tesouro Selic.

Isso porque você pode fazer o resgate nesse tempo, e mesmo que vai pagar o imposto de renda de 22,5% sobre o rendimento, ele terá maior rentabilidade do que a poupança.

Agora, o ideal mesmo é que você faça a sua aplicação levando em conta quando você vai precisar desse recurso. O tempo é muito importante.

Então, a partir daí, você escolhe um título que esteja disponível com vencimento na data próxima em que você vai precisar fazer o resgate.

Não deixe de considerar que quanto mais tempo investido o seu dinheiro, menor é a taxa do imposto de renda sobre o rendimento.

Economia

Outro fator que pode influenciar muito no seu título do Tesouro é a economia do país. Especialmente o que tem a ver com a taxa de juros básica, a Selic.

A recomendação é que você seja mais conservador ao aplicar no Tesouro e tenha paciência. O Tesouro não é um lugar para ganhar dinheiro rápido. Mas para manter a valorização do seu dinheiro.

Se você é conservador e quer manter o seu potencial de compra acima da economia do país, estude, primeiro, o pós-fixado atrelado à Selic, que está atrelada ao IPCA.

Isso vai fazer você manter o seu poder de compra. E manter o poder de compra não é ganhar muito dinheiro, mas não perder e não ser desvalorizado.

A verdade é que a desvalorização acontece muito fortemente em dinheiro que é deixado na poupança. Já no Tesouro dá para evitar esse erro.