As 8 Dúvidas mais Frequentes sobre o Mercado Financeiro – Universidade do Investidor ► AULA #07

As 8 Dúvidas mais Frequentes sobre o Mercado Financeiro - Universidade do Investidor ► AULA #07

 

Boa noite à todos, sejam bem vindos à 7ª aula. Está passando rápido ein… Da Universidade do Investidor. A gente está acompanhando aqui, então, a trajetória do Zequinha, um personagem da classe C, começou endividado. Falei com o Zequinha hoje, ele está ó, ralando para conseguir bater a meta dos envelopes dele.

E se você não sabe nada do que eu estou falando agora, primeira coisa: se inscreva aqui no nosso canal para poder acompanhar desde o comecinho, não perder nada, nenhuma novidade. Curte esse vídeo, tá? E compartilhe com o amigo. Show de bola? Grupo 1 ein… Grupo 1.

Conforme prometido então,… Bati um papo com o Zequinha, teve algumas dúvidas que a gente conversou anteontem. Anotei aqui 8 perguntas que o Zequinha me fez, eu acredito que são as 8 principais, que são perguntas, inclusive, que eu recebo todo santo dia no meu e-mail, tá?

Vamos dizer assim: aquelas perguntas que eu acredito que ninguém responda ou ninguém quer responder e a gente aqui na Universidade do Investidor vai responder, tá bom?

A primeira pergunta que o Zequinha me fez, tá?

1 – “Trovó, eu estou agora fazendo os envelopes, vai sobrar dinheiro se tudo ocorrer bem. Vou ser disciplinado, vai sobrar dinheiro, qual que é o capital mínimo de dinheiro que eu preciso ter para fazer a primeira aplicação?”

Pergunta interessante. Será que é muito dinheiro? Não. Vocês vão ver que com apenas 30 reais – 30 reais – você já consegue emprestar dinheiro para o governo em troca de juros. “Aonde Trovó?” Essa é uma pergunta técnica que a gente vai ver ao longo da trajetória do Zequinha, quando for a hora de receber juros.

Conheça o Investimento Mais Democrático do Brasil: Tesouro Direto!

Mas, o que eu posso alertar para vocês é o seguinte: vocês vão ter tudo aqui. Vocês vão pegar desde do comecinho até o final, tá? 30 reais você já consegue investir. Só se atentem para o seguinte- e aqui vai uma dica, tá:

Quando vocês fazem TED, uma transferência, vocês tem que pagar uma taxa para o banco, aliás, é só para isso que serve o banco, pagar taxa. Às vezes, essa taxa fica mais cara que a própria transferência que você vai fazer, e aí, não faz sentido. Você vai transferir 30 reais, por exemplo, para a sua corretora e tem que pagar 15 de taxa.

Existe algo chamado conta digital. Conta digital. Podem anotar isso. Todo banco tem. É direito seu. Conta digital significa o seguinte: que você não vai pagar nada para fazer TED, DOC, transferência nenhuma, taxa zero, só que o seu banco nunca vai te informar isso.

Então, você vai até a sua agência, conversa com o seu gerente, fala assim: “Eu quero a minha conta digital, eu quero”. Porque, toda vez que você for fazer um DOC, um TED, uma transferência para outro banco, você não vai pagar taxa. Só que você tem que ir lá na agência conversar com o gerente.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes… Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

E se ele vier falar assim: “Ah, não estou sabendo de nada”, você fala assim: “Estou sabendo sim, eu quero que chama o PROCON aqui”, e aí ele vai te dar porque é seu direito.

É que para o banco isso não é lucrativo, mas é seu direito, vários alunos nossos aqui da Trovó Academy já tem conta digital, a maioria. Então, você não paga taxa. Os principais bancos do nosso Brasil tem, tá? Então, vá a sua agência e converse com o seu gerente.

Então, respondendo à pergunta do Zequinha aqui… A partir de 30 reais já consegue investir. O importante é sobrar dinheiro, tá? “Trovó, eu ganho pouco”. 10%! É sempre 10% do que você ganha, tá bom?

Essa segunda pergunta aqui. Essa aqui é a típica pergunta de quem faz parte do grupo 2 e quem tem o pensamento mesquinho. Essa daqui é pensamento mesquinho mesmo.

2 – “Trovó, se você é tão bom, então porque que você ensina?”

Sabe o que eu fico pensando? Essa pessoa que pergunta isso para mim, eu fico olhando, falo: “Caramba, que será que passa na cabeça dela?” Imagine você, que você vai fazer uma faculdade de medicina e você vai ter aula. Vai ter aula com quem? Você acha que quem está ensinando na faculdade lá, os médicos que estão lá são médicos ruins? Se os médicos que estão lá são médicos ruins, então você vai ser um péssimo médico porque você vai aprender com eles.

Se quando você entrou na escola com 6, 7 anos de idade, as pessoas que estão ali são professores ruins? Você também é um cidadão ruim. Se você entrar em advocacia, por exemplo, direito e vai aprender na faculdade, quem está ali? São caras que estão te ensinando. Se eles são ruins, você vai ser um péssimo profissional.

Por que que brasileiro tem mania de achar que quem ensina não tem mérito, não tem competência? Não deveria ser ao contrário? Quem ensina é porque manja para “caramba”, que manja muito. Ensinar pessoal, é um dom.

Não tem nada a ver com fracasso, pelo contrário. Eu estou aqui, eu me divirto com vocês. Porque é gostoso e ainda vem na pergunta: “Ah, se fosse tão bom porque que você ensina, porque que você passa informação? Eu esconderia só para mim”.

Isso aí é típico de pessoa do grupo 2. Se você pensa assim, vou te dar mais uma chance, tá, para mudar esse pensamento. É pensamento muito mesquinho, cara, muito mesquinho. Ensinar não é para qualquer um. Você tem que ter muita experiência, tem que ter testado e aprovado tudo aquilo que você fala, ter um domínio absurdo, ter tempo, ter muita experiência, uma bagagem enorme para você poder transmitir.

Mas, eu entendo da onde vem essa dúvida. Infelizmente, tem algumas pessoas né, em todas as áreas, que se julgam “os caras” e resolvem ensinar, mas isso é uma minoria, pessoal. Professor é algo novo. Porque que eu falo isso?

A minha mãe é professora. Minha mãe é professora. Precisaria estar dando aula? Se matando, indo lá trabalhar? Não. Não precisaria. E dá aula no Estado ainda… Por quê? Porque é uma forma que ela encontrou de poder contribuir com a nossa educação. Porque ela entendeu que não adianta ela ficar reclamando, ficar xingando todo mundo. Ela tem que dar uma contribuição. Ela tem que ir lá e dar aula para ela entender o que está acontecendo. Ela está dando a parte dela. Isso é ser uma professora. Então, para mim isso é uma “baita” motivação.

Falei: “Caraca meu, vai lá, rala no Estado, não ganha muito, a troco de quê?” Porque gosta, está contribuindo. Eu estou aqui com vocês, eu estou contribuindo, perfeito? Então, parem com essa mania de achar que todo mundo que ensina é fracassado, pelo Amor de Deus. É ao contrário. É ao contrário. O cara que ensina tem que saber muito.

A diferença é que, às vezes, a pessoa manja muito e não tem facilidade para transmitir conhecimento, aí é um problema. Então, você conseguir aliar as duas coisas é super difícil, é super difícil. Eu falo pela minha área aqui: as pessoas que entendem dessa área falam aquele economês, aquelas palavras difíceis, não tem jogo de cintura, não sabe divertir, é sempre sério. É complicado, você começa a assistir, fala assim: “Está dando sono… Está dando sono, não consigo entender nada do que esse cara fala”.

Às vezes ele manja para “Caramba”, mas não sabe transmitir, tá?

Então, se você aprendeu algo novo, você tem… Sim, você tem que passar isso para frente, transmitir conhecimento. Grupo 1. Grupo 1. Isso é importante, tá? E outra, é igual jogador de futebol: você tem o seu auge, você tem o seu auge na carreira. Chega uma hora que você não quer mais saber de estresse, de correria, “pô”, você quer tirar o pé. Aí você vai ficar o quê? Folgado? Só recebendo juros? “Pô”, vamos aproveitar o tempo livre, então, para ajudar as pessoas que querem fazer a mesma coisa.

7 lições que o futebol pode nos ensinar sobre finanças

Jogador… Porque o Pelé é lembrado até hoje? Você sabe porque que o Pelé é lembrado até hoje? Não é só porque ele foi um baita jogador de futebol, é porque ele soube parar no auge. Saber parar no auge é para poucos… É para poucos, tá? E você ficar aqui folgando, só curtindo. Para. Hoje eu tirei o meu tempo livre para quê? Para ensinar e eu amo o que eu faço. É gostoso. Quando alguém tem resultado, meu, você não sabe a vibração que eu fico aqui, tá?

Então, isso aí está com o “pensamentinho” muito pequenininho, né?

Outra pergunta do Zequinha:

3 – “Trovó, eu posso perder todo o meu dinheiro investindo?”.

Pode, desde que você não siga regras. É igualzinho o trânsito, lembra que eu falei para vocês há alguns vídeos atrás sobre trânsito (Se não viu, veja agora!)? No trânsito tem regras, se você não segue as regras do trânsito, você pode sofrer um acidente e vir a falecer. Pode, não pode? As chances sempre existem.

O que você faz para que isso não aconteça? Você evita, você segue regras. No mercado financeiro é a mesma coisa: seguindo as regras que eu vou passar para vocês é impossível perder dinheiro, impossível. Você pode não ganhar naquele período, mas perder você não vai, posso garantir, tá?

Como Perder o Medo de Investir?

Então, pode ficar tranquilo, se você seguir as regras que a gente vai passar aqui, impossível perder dinheiro. Você pode não ganhar um absurdo, mas perder você não vai. Eu vou ensinar várias estratégias de como você proteger o seu capital.

É que não é hora ainda, o Zequinha já está guardando dinheiro, tá?

Invista sem Riscos!

Essa pergunta aqui do Zequinha também foi boa:

4 – “Trovó, eu preciso deixar de fazer as coisas que eu gosto, de comprar as coisas que eu gosto para investir? Pô, aí não vira”.

Não Zequinha, não precisa deixar de fazer as coisas que você gosta, meu filho. Pelo contrário, só tem que deixar de esbanjar, tirar um pouquinho o pé. Pô, o Zequinha está naquela fase agora de que 80% do que ele ganha, ele pode gastar. Pô, é dinheiro para caramba, cara.

Não importa a quantidade, é proporcional. Certo? 20% para quitar as dívidas, está quase quitando já. Vai começar já a entrar no 70, 20, 10. Então, tranquilo, é só controlar Zequinha.

E se você está nessa situação, você não precisa, por exemplo, jantar fora todo dia, não precisa. Janta fora só de sábado ou sexta-feira. Você vai encher a cara todo dia? Não, pô. Você fuma 4 maços por dia? Eu sou contra vícios, então tenta fumar 3, fumar 2. Reduz. Compra sapato toda semana, sapato novo? Não precisa. Entendeu? Esse tipo de gasto que dá para reduzir.

Então, você pode fazer as mesmas coisas que você faz com controle.

“É, se não, não vira, eu não consigo curtir a vida por causa de guardar dinheiro”. Para. Você está pensando em coisinha pequena. Pensando… Vocês estão vendo aí, tudo tem a ver com a forma de pensar. É grupo 2. Grupo 2. Você consegue viver tranquilamente… tranquilamente, sem mudar o padrão de vida. Essa é a mágica do negócio.

Relembre os 5 principais hábitos das Pessoas Mais Ricas!

As regras que eu estou passando para vocês é para vocês manterem o mesmo padrão de vida, só que controlando, sem esbanjar. A regra é não esbanjar, tá?

É pergunta do Zequinha também:

5 – “Trovó, tem investimento tão seguro quanto a poupança?”

Um monte. Um monte. Um monte, um monte, que tem a mesma segurança da poupança e paga muito mais. “Quais são Trovó?” Já emendou a pergunta aqui: “Quais são Trovó?” Essa aí eu vou responder um pouquinho mais para frente, falei para o Zequinha: “Zequinha, quando você tiver pronto para investir os 20% na Reserva De Emergência, é aí que a gente vai conversar sobre os investimentos, e aí eu vou passar para vocês a aula, tá?

Então, tem um monte de investimento tão seguro quanto a poupança, que rende muito mais e que o seu banco nunca vai te dizer, tá? Vamos continuar aqui.

Essa perguntinha também eu recebo toda semana  e o Zequinha não ia deixar escapar:

6 – “Trovó, quanto de dinheiro eu preciso juntar para viver de juros?”

O que é viver de juros? É atingir a tão almejada Independência Financeira. “Quanto de dinheiro eu preciso?” Eu não vou… Eu vou ser objetivo nessa resposta: é claro que depende dos seus gastos mensais, pô, cada um gasta um tanto. Não tem regra então? Tem. Tem uma regra sim, você vai pegar o valor dos seus gastos… É uma formulinha matemática, anota aí.

Depois eu vou pedir para o Léo, o nosso editor aqui, colocar essa formulinha na lousa, para vocês aqui, tá? Na gravação vai ter a formulinha. Para você saber quanto de dinheiro você precisa alcançar para viver de juros e ficar assim, mas o legal não é ficar assim pô, o legal é você estar aqui, agregando valor, tá?

Fórmula de Perpetuidade: Como Viver de Juros com um salário de 2, 3 ou 5 mil reais mensais?

Vai pegar o valor das suas despesas, tá? E mais um excedente para passeio, tal, mas o valor das despesas aí já é legal, tá? Dividido por 0,01, que é uma rentabilidade média de 1% ao mês, dividido por 0,4. Então o valor da sua despesa, que seria o seu salário almejado, aquilo que você almeja no futuro ter.

Salário almejado dividido por 0,01, dividido por 0,4. Na gravação vai estar essa formulinha aqui. O 0,4 significa o quê? Que 40% de tudo que render, você pode usar. O restante você investe porque tem inflação. Dessa forma, você consegue usar os juros e o seu capital continua crescendo. Isso é sensacional.

Vou dar um exemplo aqui: 3 mil. “Trovó, para mim, 3 mil por mês estava bom para viver de juros”. Então eu pego 3 mil, divido por 0,1, divido por 0,04, tá? Essa é a conta, vai dar mais ou menos 700 e poucos mil? Deixa eu ver aqui. Para ter um salário de 3 mil. Então, é 3 mil dividido por 0,01, dividido por 0,4. 750 mil reais. Se você conseguir juntar 750 mil reais, você consegue viver de renda, você consegue ter um salário de 3 mil tá?

E aí, o Zequinha emendou:

7 – “Quanto tempo leva para juntar esse dinheiro?”

Aí depende de um monte de fatores. Primeiro, qual é o capital que você vai começar, quantas horas que você vai dedicar por dia, isso é importante, tá? O que eu posso falar para vocês é o seguinte e eu falo por mim, tá? De 5 a 7 anos, chutando alto, ein? É o tempo que você leva para atingir a sua Independência Financeira. É muito rápido, muito rápido. Muito rápido.

Vamos supor que você tenha um capital para começar de 50 mil reais. Se você tem capital de 50 mil reais, entre 5 e 7 anos aí, você explode, tá? É rápido. “Trovó, eu tenho menos capital”. Então, o tempo é um pouquinho mais. Pô, se você fosse depender da aposentadoria, do INSS, Caraca, você ia levar 30 anos, 35 anos, sei lá qual que é a regra agora. Estão querendo colocar para 49 anos, agora, de contribuição, pô, você está de sacanagem.

20 Passos para Economizar Dinheiro, Ficar Rico e chegar a Independência Financeira em 2017

Então, é muito mais rápido e você não depende do governo, depende de você. Então, se você dedicar mais, pegar firme, fazer os controles certinho.

“Trovó, eu estava colocando 10% do meu salário para renda variável, agora eu estou conseguindo colocar 20, está sobrando dinheiro. Poxa, eu tive um aumento lá, consegui controlar uns gastos”. Sensacional, você acelera o processo, você acelera o processo. É rápido. Vamos dizer assim: que é a metade do tempo da aposentadoria. Metade não, 1/3, 1/3, 1/3, tá?

Leia Também: 3 Perguntas (e Respostas) que podem resolver o seu problema com a Aposentadoria!

10 anos aí, 10, 12 anos chutando… Se você estiver muito pouco dinheiro, está na fase do Zequinha ainda, que vai conseguir pegar firme, vai estudar, vai conseguir fazer tudo certinho, tá? Aí, com 12 anos, estourando. Agora se você já tem… Já não tem dívida, tem pelo menos uns 50 mil para começar e tem aí 1 hora, 2 horas por dia para dedicar, aí cara, 5, 7 anos aí você arrebenta. É rápido, tá?

Foi o tempo que eu consegui.

8 – “Onde que eu vou investir? É no meu banco, Trovó, que eu vou investir os 10% da renda variável e os 20% da reserva de emergência?”.

O Zequinha está pensando lá na frente já, ein. Está pagando dívida ainda, mas está pensando lá na frente. Não Zequinha, pelo amor de Deus. Não vai investir por banco, nunca. Banco, eu vou te dizer… Eu vou ser sincero com você agora, olhando no olho, banco só serve para tomar o seu dinheiro, não é seu amigo, não é para te ajudar. Esquece. Você não vai investir através de banco. Não.

Você… Tem que ser através de uma corretora. E aí, você vai emendar a pergunta: “Onde que é essa corretora? Como que eu faço para abrir conta lá?” Calma lá, vai ter vídeo sobre isso. Quando for a vez do Zequinha abrir conta na corretora, eu vou passar para vocês aqui como que ele vai fazer, perfeito? Mas não é através de banco. Não é. Perfeito?

É simples, não tem custo nenhum, é tranquilo, é fácil, é rápido. Em 2, 3 dias estou com a conta aberta, já consegue transferir o dinheiro, já consegue aplicar, vocês vão ter tudo isso aí “mastigadinho”, tudo bonitinho. É que não dá para falar isso tudo num vídeo só, né? É muita informação. Tá bom?

Então, essas são as principais dúvidas que existem, que eu recebo toda semana, que são as dúvidas que o Zequinha tem também e se você tiver alguma dúvida, não dúvida técnica. Dúvida técnica a gente vai responder no final, “Ah, CDB… Qual que é o melhor tipo, onde que eu coloco… Esquece isso aí. O pessoal que está vendo aqui, às vezes, não sabe nem o que é um CDB ainda, é o caso do Zequinha, o Zequinha não sabia nada, está começando agora, tá?

Tudo o que você precisa saber para Investir em CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Então, faça pergunta assim, pergunta de leigo mesmo. Pode colocar no canal aqui que eu vou repassar para o pessoal. Se você tem alguma dúvida, deixa um comentário aqui abaixo que eu vou estar respondendo, tá bom? E se for pergunta técnica, a gente vai responder nos próximos vídeos. Show de bola?


 

Olá pessoal, aqui é o Trovó e nesse vídeo eu quero fazer um convite super especial para você que quer muito aprender do zero e na prática, a investir o seu dinheiro no mercado financeiro ou você que já investe, porém ainda não conseguiu enxergar resultados.

Sabia que existem outros tipos de investimentos que geram mais recebimentos de juros do que a tão conhecida poupança?

Então, se quiser se juntar a um grupo de pessoas que estão a caminho de alavancar a sua independência financeira e se você quer cuidar melhor do seu dinheiro, eu quero te convidar para participar do meu Workshop Gratuito. Você terá acesso a uma série de vídeos de dicas e técnicas 100% gratuitos. São conceitos poderosos e que abrirão a sua mente e mudará a sua maneira de enxergar o mercado financeiro.

Então, aqui nesse vídeo, em algum lugar por aqui, tem um link para você clicar e se inscrever. Te espero lá, um grande abraço. Tchau

Revelada a Fórmula para Investir Dinheiro mesmo Ganhando Pouco – Universidade do Investidor ► AULA #02

Revelada a Fórmula para Investir Dinheiro mesmo Ganhando Pouco - Universidade do Investidor ► AULA #02

 

Boa noite, sejam todos bem vindos ao segundo dia da “Universidade do Investidor”.

Estou super feliz. Ontem realmente foi fantástico: a gente teve quase 1,6 mil pessoas participando até o final da primeira aula. Estou super contente e lembrando que é um projeto para toda a família, então, se você está na sua casa agora, pega o papai, mamãe, namorada, namorado, marido, esposa, filho, os amigos, os vizinhos. Traga todo mundo aqui para aprender.

Como eu falei ontem, o objetivo da “Universidade do Investidor”…

Hoje a gente está de camisa nova, camisa branca, lembrando que sempre que for branca vai ser sobre dicas, tá? Vermelha vai ser puxão de orelha, a branca vai ser dica e a verde vai ser conteúdo.

A gente criou aqui um personagem, chamado Zequinha. O Zequinha é um personagem que representa o povo brasileiro, então ao longo desta série de vários vídeos da “Universidade do Investidor”, a gente vai estar acompanhando a trajetória do Zequinha.

Hoje, o Zequinha é uma pessoa endividada, como a maioria dos brasileiros. Hoje, infelizmente, ele não ganha muito e a gente vai acompanhar a trajetória dele desde quando ele sai das dívidas.

Todos os conteúdos, toda a sabedoria que ele vai precisar ter, todos os macetes para:

  • Conseguir sair da dívida,
  • Começar a sobrar dinheiro,
  • Começar a escolher uma corretora,
  • Começar a investir,
  • Parar de pagar juros e
  • Começar a receber juros.

Então, essa é uma trajetória super bonita, super bacana e se o Zequinha vai conseguir, vocês também conseguem, tá?

Então, é bacana estar acompanhando aula a aula, não perder nenhum capítulo porque as aulas são todas sequenciais para que vocês possam realmente acompanhar a trajetória do Zequinha desde o comecinho, que é endividado, né, até o pescoço. Aqui de dívida. Até onde ele consegue o sucesso dele, a independência financeira dele.

Está com a Corda no Pescoço? Leia Agora!

Ahn… Ontem a gente falou um pouquinho…

Antes de a gente começar a falar da trajetória do Zequinha, a gente falou um pouquinho ontem sobre o grande perigo, o grande vilão do brasileiro, principalmente, que é com relação a empréstimo. O descontrole na hora de adquirir o cartão de crédito! Esse é o grande problema.

Ontem, eu comentei sobre o perigo de estar pagando o mínimo da fatura, vocês viram lá que a maioria dos bancos, ao longo de 1 ano, com você pagando o mínimo da fatura, a sua dívida multiplica por 7. Então, se você porventura, faz um empréstimo e sai gastando tudo, gasta lá seus 10 mil reais no mês e a partir daí começa a pagar o mínimo da fatura, ao final de 1 ano, a sua dívida que era de 10 mil reais passa a ser de 70 mil reais e aí dificilmente você consegue sair.

Leia Também: Vilão FinanceiroNovas Regras passam a valer para o Cartão de Crédito, entenda como elas funcionam!

O Zequinha não está em uma situação tão ruim assim, mas a partir de amanhã a gente vai começar já a mostrar a situação que ele se encontra, a gente vai começar a alinhar, passar as dicas para ele, o que ele precisa fazer.

E quem estiver na mesma situação pode seguir a trajetória do Zequinha, tá?

O objetivo é que ao final da “Universidade do Investidor”, o Zequinha, que começou endividado, começou sem saber nada, totalmente confuso, nunca teve noção nenhuma de educação financeira, vai chegar lá no último capítulo e ser um investidor top, conseguindo receber juros com as suas aplicações.

E hoje, como eu prometi, eu falei que eu ia dar algumas dicas para vocês de como escapar, como não pagar o mínimo da fatura do cartão, tá? Então, a gente tem que tentar pagar a fatura integral e começar a fazer alguns controles em cima disso.

Dei para vocês também ontem duas atividades:

1 – Que vocês entrassem no nosso blog: Trovoacademy.com/dinheiro e fizesse o teste de perfil para vocês se situarem aonde vocês estão. Como eu falei, o nosso personagem que é o Zequinha, ele está num perfil devedor, a gente vai acompanhar toda a trajetória dele durante todos esses capítulos, até o ultimo dia, onde ele vai conseguir se tornar um investidor top, tá?

Então, é importante vocês fazerem esse teste de perfil lá no nosso blog, na trovoacademy.com/dinheiro, para vocês se identificarem aonde que vocês se encontram nessa trajetória aí. Vai ser uma trajetória bem bonita, bem bacana, bem prática. Então, para você que nunca ouviu falar sobre investimento, também está com dívida que não sabe por onde começar, acompanhe todos os episódios.

A gente começou ontem. Se você está chegando agora, eu recomendo que você pause esse vídeo, assista o vídeo 1 para entender toda a sequência e a partir daí começa a assistir as aulas na sequência, tá bom? Assista o 1º Vídeo da Série Universidade do Investidor!

Então, hoje, conforme prometido, a gente vai passar o “macetinho” para vocês de como escapar de pagar o mínimo da fatura. E a partir daí, é onde a gente vai começar a ajudar o Zequinha a escapar da dívida até conseguir chegar à sua independência financeira. Como eu falei, as aulas são super curtas, mas super práticas. Com situações reais, que eu vou estar passando para vocês aqui, para que vocês possam estar aplicando dinheiro, tá?

E a primeira dica que eu vou passar hoje é uma dica para vocês começaram a aplicar amanhã para controlar a fatura do cartão de crédito. Para evitar pagar o mínimo da fatura… Se pagar o mínimo da fatura o que acontece ao final de 1 ano? A dívida multiplica por 7. Então, dificilmente vai conseguir sair. Show de bola?

Vamos, então, para as dicas.

A primeira dica né, que tem até algumas regras de ouro para que vocês não paguem o mínimo da fatura. A primeira dica, a dica mais importante, vou pegar o exemplo aqui do Zequinha, que é o nosso exemplo, que a gente vai acompanhar o Zequinha até o final da “Universidade do Investidor” é você saber o seu salário líquido, tá?

Porque que eu falo isso?

Muitas pessoas falam assim: “Ah Trovó, eu ganho 3 mil reais, só que quando eu vou ver lá no banco só tem 2 e pouco”. Então seu salário não é 3 mil reais, infelizmente. Você recebe bruto isso, mas uma boa parte é para imposto, é descontada. E hoje um dos impostos mais caros que existem no nosso país é o imposto de renda, ele pesa para chuchu.

Então, você não pode contar com esse dinheiro, você não pode contar com esse dinheiro. Então é muito bonito você falar assim: “Nossa, meu salário é 3 mil reais, Trovó”, só que você não tem 3 mil reais. No caso do Zequinha, ele ganha 3 mil reais bruto, então, a gente vai começar a acompanhar a trajetória dele desde já.

Então, o que eu tenho que descontar aqui é… Como ele já ganha acima de 3 mil reais, vai pagar aí o máximo de imposto de renda, né: 27,5%! Então, vamos contar já. Vamos ver quanto que realmente sobra de dinheiro para ele, tá? 2.190 reais… 2.190,00 reais!

O salário bruto do Zequinha é 3 mil reais, só que ele não pode contar com isso; e o líquido é 2.190 reais: esse é o dinheiro que o Zequinha vai poder utilizar.

Primeira regra, mesmo para você que está endividado, é super importante começar já – eu sei que é difícil, eu sei que é complicado, mas começar já – a criar o hábito de começar a separar uma parte do seu dinheiro, pelo menos 10% do seu salário para começar a investir.

Por quê é importante começar a investir?

Quando você quitar as dívidas, provavelmente, esses seus 10% vai passar a ser 20, 25% do seu salário e esse aporte mensal, esse montante, que você começa a depositar todo mês da sobra do seu salário vai fazer muita diferença na sua vida financeira lá na frente, mas muita mesmo, tá?

Aprenda a Poupar 10% do seu Salario… É a hora de receber juros!

Então, no caso do Zequinha, a gente já vai orientá-lo a estar investindo aqui 10% do salário bruto, que é o que realmente sobra para ele.

Então, vai ser 2 mil reais… 2 mil reais não né: 219 reais. Isso é o que o Zequinha vai separar para começar a receber juros. E ele não sabe ainda como fazer, não sabe onde colocar o dinheiro, não sabe que corretora escolher, não sabe nada, mas ele vai aprender ao longo dessa trajetória junto com vocês, tá bom?

Por enquanto, o que ele sabe é o seguinte: Zequinha, não vamos mais pagar o mínimo da fatura do cartão, vamos já começar a encaixar os pingos nos i’s.

Ponto número 2! Então, 10% do salário reservar para o recebimento de juros.

Ao longo dos próximos capítulos, a gente vai aprender juntos aonde colocar esse dinheiro, como escolher renda fixa, como escolher corretora, como abrir corretora, porque não ficar no banco, etc, etc… Aguardem! Enquanto isso, leia o nosso e-book GRATUITO e COMPLETO de como investir nas Rendas Fixas!

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Passo número 3! Essa aqui é uma dica super importante. Se você mora de aluguel ou se você paga o financiamento de uma casa, não importa … Não importa. O ideal é que você utilize no máximo 30% do seu salário bruto, então, 30% do seu salário bruto pode (até 30%) pode ser utilizado para pagar aluguel ou pode ser utilizado para financiar uma casa, nunca mais do que 30% do bruto e não do líquido.

Se você levar em consideração o salário líquido, lá na frente a conta não vai fechar. Porque os 3 mil reais que o Zequinha achou que ele ganhava, na verdade ele só pode usar 2.190 reais, o resto foi embora, desapareceu para o governo. Então, 30%!

Vamos ver, então, quanto que o Zequinha pode pagar de aluguel, tá?

Por enquanto, o Zequinha está morando de aluguel. O que é melhor: aluguel ou financiar uma casa? Isso é um assunto mais para frente que a gente vai comentar. Por enquanto vamos apenas ajustar o montante do Zequinha, vamos lá então. A conta é o seguinte: 30%. 2.190 reais. 657 reais. Esse aqui seria o valor máximo de aluguel que o Zequinha poderia estar pagando.

Comprar Casa é para Otário! Será mesmo?

Ah Trovó, não tem como, não acha casa nesse valor”. Acha sim, pode procurar, tá? Eu fiz uma pesquisa, acha casa de… Você não pode achar a casa dos seus sonhos que você quer morar, mas você encontra sim muitas casas boas, muitas casas boas nesse valor. Casas aí, com 2 dormitórios, banheiro, algumas até com 2 banheiros, tá? Sala, cozinha.

É claro que cada cidade é uma realidade, mas se a sua situação financeira é essa, você não pode ultrapassar esse valor porque você não vai conseguir fechar no azul. Você vai ficar… O que a gente não quer? O que a gente quer fazer nesse momento: tirar o Zequinha daquele grupo de 66 milhões de brasileiros que estão endividados.

E por que estão endividados? Porque estão desequilibrados com as suas finanças. E, infelizmente, essa é uma realidade, tá? Hoje a grande maioria dos brasileiros… Os casais acabam se unindo para dividir as contas, tanto as contas da casa quanto as contas de plano de saúde, etc, etc. Isso é super importante, acho super válido isso.

Inclusive, se você estiver assistindo esse vídeo sozinho, chama seu companheiro, sua companheira para estar aqui junto. Em família tudo é mais fácil, é tudo mais prático. É super importante que vocês tenham esse contato, tá? Então vamos lá.

Problemas com Dinheiro é a principal causa dos divórcios: 3 passos para ter um Bom Planejamento Financeiro Familiar em 2017

Então, no caso aqui do Zequinha, qual é a situação dele? Ele pode estar pagando 657 reais em financiamento.

Amanhã eu vou apresentar a “planilhinha” do Zequinha, a situação que ele se encontra e a partir daí a gente vai começar a seguir as regras, tá? E o restante, 70% do salário, pode ser gasto com coisas do dia a dia, plano de saúde, passeios, etc. Vamos ver quanto sobra nessa brincadeira, então. Então, 2.190 reais. 70%. 1.533 reais.

Vamos confirmar, então: 2.190 reais vezes 70% é igual 1.533 reais. Na teoria, tá? Esse é o valor que o Zequinha poderia estar pagando na fatura do cartão de crédito dele. Se ele precisasse usar o cartão de crédito, o máximo que ele poderia utilizar seria 1.533 reais. Por quê? Dessa forma, ele vai conseguir pagar a fatura integral. E nessa fatura aí estaria tudo, né? Estaria compras no supermercado, abastecimento de carro, passeio, presente, plano de saúde, manutenção do carro, etc, etc, etc.

Tem que caber tudo dentro desses 1.533 reais, tá? Vou voltar aqui para minha cara, então. Vocês estão vendo, pessoal: essa é uma situação real em que vamos estar acompanhando desde o início da situação do Zequinha até a hora que ele consegue realmente ser um cara que vai ser um baita investidor, que vai conseguir sair dessa situação super complicada.

Então, com o salário de 3 mil reais bruto, ele só pode usar 2.190 reais. Desses 2.190 reais:

  • Ele vai reservar 219 reais para investimento (que ele ainda não sabe o que fazer com o dinheiro, mas ele já vai reservar),
  • 657 reais para financiar uma casa ou para pagar um aluguel (a gente vai discutindo isso ao longo de todos os episódios) e
  • 70% do salário bruto, 1.533 reais ele poderá estar usando da forma que ele quiser (inclusive se ele quiser usar o cartão de crédito ele pode, desde que não ultrapasse esse valor).

E quando vencer a fatura dele, próxima de 1.533 reais, ele vai pagar a fatura integral porque ele não vai mais enriquecer os bancos, tá bom? Então, está aqui uma situação real de um personagem hipotético que a gente vai estar acompanhando ao longo de toda a série.

A dúvida do Zequinha agora é a seguinte: “Trovó, como é que eu vou fazer para me virar com 1.533 reais”? Amanhã vou passar uma dica para vocês de como fazer esse controle para que vocês consigam viver tranquilamente sem precisar desesperar com apenas 70% do salário bruto.

E, a partir de agora, vocês vão começar a acompanhar a trajetória do Zequinha e vocês vão ver que eu vou colocar aqui exemplos bem reais, bem compatíveis com a situação do nosso “Brasilzão” até o último capítulo, onde ele vai saber, exatamente, o que fazer:

  • Como controlar finanças,
  • Como parar de pagar juros,
  • Como investir,
  • Onde investir,
  • Qual corretora escolher,
  • Quais ações comprar,
  • Quais riscos correr, etc.

Já adiantamos uma coisa: Veja Como Investir sem Risco com esse Curso Gratuito!

E não esqueça, então de curtir esse vídeo, que é super importante, compartilhar com o amigo, convidar a família e principalmente se inscrever no canal, tá bom? Daqui a pouquinho, conforme o Zequinha for evoluindo na sua trajetória, ao longo desses dias, vão haver alguns bônus, alguns prêmios para quem estiver ao vivo aqui participando da “Universidade do Investidor”, show de bola?

Então, amanhã não percam o próximo episódio que eu vou ensinar para o Zequinha e para vocês como conseguir equilibrar, para conseguir viver, ter uma vida bacana com apenas 1.533 reais, que é 70%.

Vamos voltar aqui para finalizar: que é 70% de tudo aquilo que o Zequinha tem, que ele pode usufruir, para que ele não se endivide. É claro que todo mundo quer ter aquela vida de bruxo, né? Quer ter um casão, quer ter um carrão. Isso pode acontecer? Isso é legal? Isso é legal, mas isso tem que vir com o tempo, vocês tem que caminhar juntos, tá? Caminhar no passo a passo sem desesperar. Esse é o ponto mais importante. Show de bola?

Então, amanhã é o dia que eu vou ensinar para vocês o que fazer com os 70%, como controlar. Vou colocar aqui a situação do Zequinha, uma planilhinha e todos os gastos dele.

A gente vai começar a cortar aquilo que é supérfluo, aquilo que ele pode economizar, aquilo que ele pode gastar um pouquinho mais, para caber dentro desses 1.533 reais e, a partir de agora, a gente vai ajudar o Zequinha a começar a sair da dívida, começar a sobrar dinheiro para começar a caminhar rumo à independência financeira dele; é claro que isso não é do dia para noite, vão ser vários episódios, vários capítulos e eu espero que você não perca nenhum, tá bom?

Então deixa um joinha aqui no vídeo, compartilhe e se inscreva no nosso canal gente.


Recado do Trovó: Olá pessoal, aqui é o Trovó e nesse vídeo eu quero fazer um convite super especial para você que quer muito aprender do zero e na prática, a investir o seu dinheiro no mercado financeiro ou você que já investe, porém ainda não conseguiu enxergar resultados.

Sabia que existem outros tipos de investimento que geram mais recebimentos de juros do que a tão conhecida poupança?

Então se quiser se juntar a um grupo de pessoas que estão a caminho de alavancar a sua independência financeira e se você quer cuidar melhor do seu dinheiro, eu quero te convidar para participar do meu Workshop gratuito.

Você terá acesso a uma série de vídeos de dicas e técnicas 100% gratuitos.

São conceitos poderosos e que abrirão a sua mente e mudará a sua maneira de enxergar o mercado financeiro. Então aqui nesse vídeo, em algum lugar por aqui, tem um link para você clicar e se inscrever.

Da Redação

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais

 

Hoje nós vamos conversar sobre o que é Independência Financeira. Mas, antes de explicar como alcançá-la, precisamos passar pelo conceito e pela compreensão sobre o que é, de fato, a Independência Financeira. Já de cara, então, acreditamos que muitos de vocês já devem estar se perguntando: “Eu não sei bem, ao certo, o que é isso, Trovó, mas, suspeito ser algo muito bom”.

E você tem razão! Com certeza, é. E, basicamente, ser independente financeiramente significa você receber dinheiro suficiente para pagar as suas despesas e sobrar dinheiro ao final do mês, sem precisar trabalhar ou mesmo sempre precisar estar no ambiente de trabalho onde a receita financeira é gerada.

Um exemplo para vocês entenderem bem esse conceito, pessoal: imagina uma pessoa, ou melhor, uma família que tem um gasto ao redor de 4 mil reais todo mês e recebe de aluguel 5 mil reais, de imóveis que ela adquiriu durante a sua vida. Ela não precisa estar lá no ambiente para receber o aluguel desse imóvel, certo? Ele pode estar viajando, passeando… Que, mesmo assim, todo mês o dinheiro pinga na conta dele, desde que o inquilino, é claro, não dê dor de cabeça.

Informação Extra! Já que tocamos no assunto da Casa Própria, o que vocês acham que compensa mais: Financiar a Casa Própria ou Alugar uma Casa? Para que você possa ter essa resposta, você vai precisar entender algumas coisas. Vou colocar algumas vantagens e desvantagens de ter a casa própria financiada e morar de aluguel. E, em cima disso, a gente vai criar uma linha de pensamento… A resposta, você encontra nesse link! 

Outro exemplo de independência financeira é: você criar um negócio online, de vendas de produto pela internet, que mesmo você estando dormindo, esse dinheiro cai na sua conta. Aliás, Quer ganhar dinheiro em casa, dormindo ou com uma franquia? Veja essas dicas de negócios… Foi essa a matéria que publicamos recentemente nos últimos dias e que gerou muitos comentários. Leia!

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais
Reprodução: PixaBay

Então , ser independente financeiramente não significa, obrigatoriamente, ter que parar de trabalhar, mas, na verdade, você até pode continuar trabalhando, mas é porque você quer e não porque você precisa. E essa é uma grande diferença de quem é independente financeiramente.

Agora, vamos citar, rapidamente, algumas formas de chegar ao primeiro 1 milhão. Temos certeza de que a maioria você já conhece, mas nem todas…

  1. Casar Bem: Achar alguém que te sustente e te paparique, principalmente para os homens de plantão, né? Apesar de que ter uma mulher que tenha dinheiro, que seja milionária, não é para qualquer um, você tem que ter o dom da conquista. Para mim, esse caminho não serviu, eu não nasci com esse dom de conquista, tá? Se pra você também não, esse tópico não te interessa, vamos para a outra alternativa.
  2. Ter uma boa herança: Só que aí é o seguinte: tem que ser suficiente para durar enquanto você torra tudo. É isso mesmo que, provavelmente, vai acontecer. Como o dinheiro veio fácil, provavelmente, vai fácil também e você não tem preparo para conseguir administrar esse dinheiro. “Oh Trovó, eu não tenho parente rico”. Perfeito, sem problema nenhum. Outra alternativa.
  3. Ter a sorte grande e ganhar na loteria: “Nossa Trovó, ganhar na loteria está muito difícil. Eu não ganho nem frango em bingo”. Bom, eu parti do mesmo grupo que você. Também não tenho muita sorte com isso. E agora? Bom, agora tem mais uma alternativa, que é a quarta. E que é a que eu acredito e a que eu vou prepará-lo para que você também consiga atingir seu primeiro 1 milhão. Qual a alternativa 4?
  4. Ter um planejamento e estudar! Muito, não é pouco não. Tem que estudar muito e aplicar o seu dinheiro para receber juros. O objetivo é parar de pagar juros e começar a receber.

O que fazem os Ricos e o que fazem os Pobres?

Tem uma pesquisa que foi feita nos Estados Unidos com 2 pesquisadores: o Thomas Stanley e William Danko. Por 20 anos eles estudaram a fundo algumas pessoas que se tornaram independentes financeiramente. E descobriram comportamentos e pensamentos muito parecidos com quem já se enquadrava nesse grupo.

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais
Reprodução: PixaBay

Dentre os pontos de maior destaque da pesquisa do Stanley e do William, selecionamos esse: 82% das pessoas que atingiram um milhão de dólares começaram do zero, do zero. Ou seja, não eram ricos, não casaram com mulheres ricas, não ganharam na “sena” e nem herdaram fortunas.

Portanto, há uma luz no fim do túnel. Só para vocês terem uma ideia, aqui no Brasil, aproximadamente, 20 pessoas por dia atingem 1 milhão de reais, segundo a revista “Exame”. Não parece ser muito esse número né, mas isso dá aproximadamente 7 mil pessoas por ano. Se a gente considerar uma população aproximadamente 230 milhões de pessoas, vai levar em média 300 anos para que apenas 1% da população atinja 1 milhão de reais.

E então, o Stanley e o Danko, dentro da pesquisa deles, classificaram as pessoas em 2 grupos. O que eles perceberam na pesquisa? Que o que diferenciava um grupo de outro é a forma com que eles pensavam e agiam! Esses 2 grupos eram: o das pessoas que agem e pensam como ricos e o das que agem e pensam como pobres.

Eu vou deixar bem claro que agir e pensar como rico e agir e pensar como pobre não tem nada a ver com a pessoa ser rica, pobre ou paupérrima. A pessoa pode ter nascido em um lugar extremamente humilde, ela não teve culpa, mas a forma de pensar dela é que pode fazer ela crescer, tá? Então vamos lá.

Grupo 1, das pessoas que pensam e agem como ricos! 

O primeiro ponto importante que vocês tem que saber do grupo 1 é que é nesse grupo que vocês tem que estar, tá? A forma de pensar, pessoal, é o 1º passo para se chegar no primeiro 1 milhão. Selecionamos alguns pontos que são comuns entre essas pessoas! Confira!

1 – Elas não ostentam. Ou seja, gastam menos do que recebem e sempre poupam, no mínimo 10%, do que ganham. “Trovó, eu não consigo guardar dinheiro”. Tá, esse é o primeiro passo: e você vai precisar guardar, tá?

Como é que faz para guardar 10% do salário? Veja no link abaixo!

Aprenda a Poupar 10% do seu Salario… É a hora de receber juros!

Isso é crucial, pessoal! Poupar 10% do salário, a partir de agora, é condição fundamental para que vocês consigam crescer.

“Você falou que o pessoal não ostenta, Trovó”. Sim, não ostentam. “Ah, mas está cheio de rico aí com carrão, com casão”. Essas pessoas não pensam como milionários, apesar delas serem milionárias. Então qual a diferença? A diferença é que, via de regra, são pessoas que tem um talento, fora de série, tá? Pode ser um artista, um jogador de futebol, etc.

E tem a sorte grande de achar um empresário que consiga alavancar a carreira dessa pessoa. Aí, o que acontece? A carreira é curta e ela ganha muito dinheiro por um período muito curto de tempo. E quando a carreira termina, ela não tem preparo para conseguir se manter, para conseguir sustentar esse padrão de vida que ela conseguiu, tá? Então quando tem ostentação, via de regra, você está rasgando dinheiro.

2 – Essas pessoas procuram por estudos sobre finanças, já que isso não é ensinado na escola, infelizmente. Eu sou da opinião que isso deveria ser dado desde do ginásio, a partir da 5º série, tá? Inclusive, falo um pouco disso na matéria descrita abaixo:

4 Coisas Sobre o Dinheiro que Deveriam ser Ensinadas na Escola

Então, o que eu aconselho à vocês, pessoal, é que encham o baú de conhecimento. Saber sobre finanças é primordial. “É muito chato esse assunto, Trovó”. Concordo, mas eu vou tentar, de uma forma bem humorada e com linguagem bem simples, despertar esse interesse em vocês, tá? Continue nos acompanhando aqui no blog e aprenda um pouco a mais, a cada dia!

3 – Esse grupo odeia pagar juros, eles odeiam. O que eles fazem, então, para suprir isso? Começam a receber juros. Então, ao invés deles emprestarem dinheiro do banco, eles emprestam dinheiro para o banco, tá? Ou emprestam dinheiro para o governo. “Ah Trovó, tem que ter muito dinheiro pra fazer isso, como é que eu vou emprestar dinheiro para o banco, como é que eu vou emprestar dinheiro para o governo?”.

O Tesouro Direto é o melhor exemplo para responder essa dúvida, afinal de contas, com apenas 30 reais você se torna um investidor e empresta dinheiro para o governo! Aqui no blog, muito já falamos dessa opção de investimento que, inclusive, está sendo chamada de a Nova Poupança, porque ele tem a mesma garantia (ou mais), além de ter maior rentabilidade! Confira algumas notícias sobre o Tesouro Direto!

Pessoal, isso é muito simples de fazer. Tem técnicas para isso, estratégias para isso, que você não precisa ter muito dinheiro, tá? Basta ver as dicas das notícias acima e comprovar!

4 – Essas Pessoas compram imóveis, até mesmo financiados, tá? Até aí, sem problema. A questão é que o imóvel que elas adquirem é, no máximo, 3 vezes o valor da receita anual do salário, tá? Acima disso é ostentação.

Então, ó, vou dar um exemplo numérico para vocês entenderem: Se o sujeito ganha uma salário líquido de aproximadamente 3 mil reais por mês… [Por que eu falo líquido? Porque vai ter imposto de renda, etc, etc, etc, tá?] Então, se ele ganha 3 mil, a gente multiplicar isso por 12 (ano). Nesse ano, ele teria recebido 36 mil reais, portanto, o valor máximo da casa que ele poderia adquirir seria 36 vezes 3. Então, seria um imóvel de 108 mil reais.

Então, para quem ganha 3 mil reais líquido, o valor máximo do imóvel que ele poderia financiar seria de 108 mil reais. No entanto, esse valor é o que você deve ter em mente, porque, na verdade, os bancos e financiadores aumentam um pouco mais esse limite, confira aqui: Saiba qual deve ser a Renda Mínima para Financiar um Imóvel!

5 – Pessoas ricas (ou com pensamentos ricos) investem em ações! Pessoal, esse é o famoso “pulo do gato”, afinal, 99% dessas pessoas investem em ações. E aqui não tem chororô: ou você aprende a fazer esse tipo de aplicação ou jamais vai conseguir chegar lá, tá?

Risco não se evita, se administra.

Lembrando gente, que essas atitudes não aparecem apenas depois que essas pessoas alcançaram a independência financeira. Elas chegaram à riqueza porque pensaram assim, mesmo antes de terem esse dinheiro. Se você ainda tem dúvidas de como fazer para investir no mercado acionário com segurança, e sem correr risco, acesse nosso curso, que é GRATUITO:

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

E agora, a gente vai falar do outro grupo, do grupo 2: pessoas que agem e pensam como pobres, tá? Lembrando que essa pesquisa do Danko e do Stanley levou mais de 20 anos. Vamos ver, vamos conhecer um pouquinho então do grupo 2.

Grupo 2, das pessoas que pensam e agem como pobres! 

1 – Esse tipo de pessoal gosta de ostentar muito! Elas compram imóveis muito acima dos 3 vezes a receita anual. Querem um exemplo? A pessoa ganha 5 mil reais por mês, tá? Então, no ano ela teria ganho 60 mil reais, aí ela vai lá e financia uma casa de 600 mil reais. É 10 vezes mais o que ela ganha no ano. Isso é ostentação, tá? Não precisa disso.

É o mesmo de quando a gente fala de carro, a gente tem que comprar por etapas. Você não sai comprando uma Ferrari logo que você começa a ganhar seu primeiro dinheiro. Comigo foi assim: meu primeiro veículo foi uma bicicleta, depois o segundo veículo foi uma mobilete, depois foi uma saveiro e foi crescendo aos poucos.

E já que o assunto é carro, nas últimas semanas, publicamos uma notícia muito (mas muito mesmo) interessante. Ela foi respondida em um vídeo do Trovó, que respondeu à um grande questionamento dos leitores: “O que compensa mais – Andar de Carro, de Uber ou de Táxi“? E você, sabe a resposta? Já parou para pensar nisso? Confira a resposta no link abaixo:

Carro Próprio, Uber ou Aluguel de Carro: O que Compensa Mais?

O imóvel deveria ser da mesma forma, mas as pessoas quando falam de imóvel acham que aquele imóvel é para vida toda e dão um passo maior do que a perna e financiam um imóvel que está muito além da sua finança, tá?

E agora a pergunta: “Para que você quer comprar um imóvel luxuoso?” É para você morar bem ou para mostrar paras as pessoas que você mora bem? Isso é um ponto que vocês têm que prestar bastante atenção e refletirem, tá?

2 – Essas pessoas odeiam estudar finanças. Aqui, nesse grupo, os programas assistidos são todos aqueles sensacionalistas e as novelas. E, vamos combinar, até aí tá tudo certo, está bem? O humor faz parte da nossa vida, desde que isso não se torne rotina porque qualquer tipo de rotina, pessoal, atrapalha o raciocínio, tá? Então, literalmente, use com moderação!

3 – As pessoas com pensamentos pobres não emprestam dinheiro para o banco, eles emprestam dinheiro do banco. Então estão sempre devendo, sempre com dívidas, aumentando cada vez mais, tá? Essa é uma diferença muito básica: uma coisa é você receber juros e outra, bem distante, é pagar juros!

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais
Reprodução: PixaBay

Tá, vamos exemplificar as coisas! Pense no cartão de crédito… Já ouviu dizer que o Brasil é o país que tem o maior valor de juros dessa opção de compra? É absurdamente alto. (Leia Isso: Cartão de Crédito já tem juros altos e agora ainda terá o preço diferenciado… Entenda essa história)!

E o cheque especial, então… Você já parou para pensar que de Especial ele não tem nadica de nada? Confirme: Cheque Especial é a 2ª linha de crédito mais cara do país!

4 – Essas pessoas querem resultados imediatos. Elas não têm paciência e nem constância de propósito. O que é constância de propósito? Começa uma coisa e primeira dificuldade, para, desiste. Pula para a próxima: começa um negócio, dificuldade, para e desiste. Isso é um ciclo vicioso porquê quer resultado de imediato.

Na verdade, é a mesma coisa que acontece no futebol. Pensa aqui ó: você é diretor de um clube de futebol, então você contrata um bom técnico e seleciona os melhores jogadores, na sua visão, para compor o elenco. Daí que, mesmo tendo os melhores jogadores, dificilmente você vai conseguir ganhar todos os primeiros jogos. Por que? Porque é preciso entrosamento!

Apesar de você conhecer as características de cada jogador, você precisa saber como eles vão se comportar em equipe. E mais do que isso, né, você precisa ver o quanto eles vão render dentro de campo. E, mais ainda disso, eles precisam se conhecer dentro das 4 linhas, combinar as jogadas. Então, mesmo tendo uma boa estratégia, você vai precisar de um pouco de tempo para que seu time comece a gerar bons resultados, até chegar ao título.

Essa é apenas uma das lições que o Futebol pode nos ensinar sobre o Mercado Financeiro! Veja as outras 6:

7 lições que o futebol pode nos ensinar sobre finanças

Conclusão: Para chegar no primeiro milhão não é de uma hora para a outra, tá?

Para Saber Mais – Trading Esportivo: O que é e o que isso tem a ver com a Bolsa de Valores?

5 – As pessoas que deixam o pensamento pobre sobrais, são, normalmente, mesquinhas e costumam ter um comportamento egoísta. Quando aprendem algo, por exemplo, elas guardam à sete chaves e não compartilham isso com as pessoas que estão ao seu redor.

Gente, conhecimento foi feito para ser compartilhado, tá? Tem que passar conhecimento.

6 – E a grande desvantagem dessas pessoas é que estão sempre pagando parcelas de coisas que não geram receita nenhuma, tá? Então, a pessoa paga uma parcela de algo que vai depreciar ao longo do tempo, ou seja, vai perder valor e depois vai vender por um preço muito mais barato. Então, compra muito mais caro e vende muito mais barato.

Um exemplo é financiar um carro. O carro tem essa característica: quando você compra, você já perde dinheiro. Se você comprou financiado, você pagou juros absurdos. E daqui 4 ou 5 anos, quando você for vender esse carro, o preço do carro despencou por causa da depreciação.

É triste, né pessoal, saber que a grande parte da população mundial, infelizmente, se encaixa no grupo 2. Mas, a boa notícia é que agora vocês podem identificar em qual grupo vocês pertencem e querem pertencer. E ainda dá tempo de chegar lá, só precisa mudar de atitude.

Não desanimem, lembrem-se que 82% das pessoas que atingiram seu primeiro 1 milhão começaram do zero. A seguir, então, eu quero mostrar para vocês um resuminho das etapas que vocês terão que ultrapassar para poder chegar no seu primeiro 1 milhão.

7 Passos Para Atingir a Independência Financeira

Aqui, pessoal, tem uma sequência de barreiras que vocês vão ter que passar, tá? É o que a gente chama de muros para conquistar a independência financeira. Vocês precisam observar em qual muro vocês se encontram. E é importante que vocês percebam aonde que vocês vão ter que chegar, tá?

1 – Dívidas totalmente descontroladas

Essa é a situação mais crítica e, por isso, é também o primeiro passo. Se você tiver aqui, vai ter que tomar uma atitude urgente! Dívidas totalmente descontroladas. Esse é o nível mais baixo. Sem problemas nenhum em ter dívida, mas, a partir de agora, tem que se disciplinar para poder pagar a dívida, tá?

“O que é uma dívida sem controle, Trovó?” Vamos colocar números para vocês entenderem. Vamos supor que você ganham 2 mil reais por mês e tem um dívida de 20 mil reais, ou seja, a dívida é 10 vezes maior do que o seu salário mensal.

Eu não vou considerar aqui financiamento nem de carro, nem de automóvel, tá? A dívida que eu falo é dívida de cartão de crédito, dívida com cheque especial.

O primeiro ponto é quitar essa dívida. No nosso site – Trovó Academy.com – tem dicas de como quitar dívida, depois vocês acessem, tá? Aliás, vamos ser práticos! Selecionamos as principais notícias sobre “Como Sair das Dívidas“, acompanhe:

“Pô, Trovó, não estou nesse nível de muro. Eu tenho dívidas, mas eu tenho controle sobre minhas dívidas”. Tá, então você está no segundo passo.

2 – Você tem dívidas, mas são dividias controladas

Aqui entra financiamento de carro, financiamento de casa. “Trovó eu ganho meus 3 mil reais por mês, uma boa parte desse salário vai para financiar a casa e o carro, mais sobra dinheiro. Eu não fecho o mês no vermelho”. Tá. Perfeito. Então você já passou de uma fase mais complicada, mais ainda se mantém em um nível que tem dívida.

A pergunta é: será que o financiamento desse carro e dessa casa estavam dentro do seu orçamento? Será que você seguiu a regrinha dos 3 vezes o salário anual?

“O Trovó eu não tenho dívida nenhuma”. Ponto. Já passou mais um muro. Qual é o próximo muro? Você ganha razoavelmente bem e gasta muito, mas você não tem dívida, mas também não consegue guardar dinheiro todo mês.

Como Pensa Quem Alcançou o 1º Milhão de Reais
Reprodução: PixaBay

3 – Você não tem dívida, mas também não consegue guardar dinheiro todo mês

Aqui também tem uma técnica, lembra o que eu falei pra vocês? Poupar 10% do salário é primordial. Tem que aprender a poupar. “Ah mais não dá Trovó, eu gasto muito”. Lógico que dá. Com certeza, isso é coisas que vocês estão esbanjando.

Então, dá para conseguir poupar tranquilamente. Aprendeu a poupar 10% do salário? Sim. Não tenho dívidas? Perfeito. Qual é o próximo passo, agora? Conhecer indicadores econômicos.

4 – Conhecer indicadores econômicos

“Nossa isso aí é muito chato, eu não quero aprender isso”. Concordo, eu também tinha a mesma dificuldade quando eu comecei, odiava matemática, tá? Só que não precisa entender a fundo indicadores econômicos. Você tem que saber inflação, tem que saber SELIC, tem que saber poupança, coisas básicas.

Vamos fazer um teste: leia essas 3 manchetes abaixo e tente imaginar o quanto você conhece sobre cada tema central do assunto!

  1. A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?
  2. Você tem dinheiro na poupança? Descubra como investir melhor
  3. Investindo em Renda Fixa – Na prática

E aí, já sabe qual é o “papel” da Taxa Selic? Conhece tudo sobre a poupança, incluindo a rentabilidade anual dela? E as Rendas Fixas, já ouviu falar? Pois é, sinto-lhes informar que… Esses são assuntos básicos do mercado de investimentos, então, você precisa ficar por dentro o mais breve possível!

E, a partir daí, aprender a comparar os investimentos, tá? Isso também é muito tranquilo de fazer. A gente também tem e-book sobre isso, ensinando de forma simples e bem humorada toda essa parte de indicadores econômicos. Domina isso aí? Perfeito.

5 – Começar a Investir

Agora sim você vai começar a investir. Então, olha o perigo: geralmente as pessoas começam a investir para querer pagar dívida e aí é onde desmorona o patrimônio, tá? Porque vai gerar desespero. Você precisa conseguir arrecadar dinheiro de algum lugar para poder pagar a dívida. Sabe o que que acontece? Vai pra falência rapidinho.

Então, mercado financeiro não tem nada a ver com dívida, tá?

Para você fazer o patrimônio crescer, primeiro, você tem que estar com a sua saúde financeira toda quitada. Então, se não tem divida, poupa 10% do salário, entende o mínimo de indicador, a partir de agora você vai investir.

Qual é o próximo muro então? Renda fixa, tá?

6 – Renda Fixa

O que é a renda fixa: é emprestar dinheiro para o governo ou emprestar dinheiro para o banco. Tem várias estratégias, vários artigos que a gente pode fazer isso, tá? Eu não vou entrar em detalhes, mas isso é um ponto que vocês vão precisar ter, tá?

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

6 – Renda Variável

E a partir daqui, renda variável. O que é renda variável? Ações. Percebam onde estão as ações, ó, está lá na frente. Eu tenho que passar por todos esses muros para que eu consiga chegar lá, tá? Nessa fase aqui, o que o pessoal pensa? Vou aprender uma estratégia através de um livro ou DVD e vou começar a investir. Vocês vão ver que isso é totalmente errado. Dependendo do capital que você tem, é um tipo de estratégia, tá?

Depois que você dominou, o seu patrimônio começou a crescer, aí aparece um outro muro que é que a gente chama de grande tacada. O que é a grande tacada? É uma estratégia específica que você vai usar para alavancar seu patrimônio.

7 – Estratégia específica

Mas, para fazer isso, você vai ter que estar dominando bastante o mercado financeiro. E, após você ultrapassar esse muro, você consegue ser independente financeiramente e muito provavelmente já alcançou seu primeiro 1 milhão.

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

Mas ó, antes de vocês irem embora, tem algo importante que eu quero dizer a você. Se você estiver fazendo qualquer coisa agora, além de assistir essa palestra, pare por 2 minutos porque isso aqui realmente é importante.

Nós temos um treinamento destinado para algumas pessoas que querem trilhar o mesmo caminho que eu trilhei. Não é simplesmente um curso, tá? Porque eu acredito que é necessário um acompanhamento mais próximo.

Se você ainda tem medo de investir na Bolsa de Valores, precisa conhecer o nosso Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos! Antes de mais nada, fique sabendo que ele é gratuito e não vai te tomar muito tempo, aliás, os vídeos são curtos e muito dinâmicos. Faça-o:

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

Um forte abraço gente, valeu.

Comprar Casa é para Otário! Será mesmo?

Comprar Casa é para Otário! Será mesmo?

 

Olá pessoal, aqui é o Trovó! E esse vídeo eu acredito que seja o mais pedido do canal: será que compensa mais comprar ou alugar um imóvel? E essa semana eu li um artigo e olha o título: “Imóvel é para tonto”. Será mesmo? Muito bem, eu não vou te dar uma resposta, mas eu vou te dar a forma de pensar.

Compensa comprar um imóvel e quando compensa ou compensa alugar?

Para que você possa ter essa resposta, você vai precisar entender algumas coisas, comparar algumas coisas. Já vou pedir aqui, para o nosso editor colocar na tela para vocês, algumas vantagens e desvantagens de ter a casa própria financiada e morar de aluguel.

E, em cima disso, a gente vai criar uma linha de pensamento e no final do vídeo a gente vai comparar, de formas numéricas, o que vale mais a pena: se é comprar um imóvel financiado ou se é o aluguel!

Primeiro: vantagens da casa!

1 – Realização Pessoal

Você compra uma casa própria, é a realização pessoal. Porque, infelizmente, a sociedade mede o seu sucesso de que forma? Ou tendo um carrão ou tendo uma casa própria. Se você tem uma casa própria passa a sensação de bem-estar.

Isso é super importante, tá?

2 – Estabilidade

Outra vantagem de ter a casa própria é a estabilidade, a tranquilidade e saber que a casa é sua. Você não precisa ficar mudando o tempo todo, isso também é super importante.

3 – Valorização

Outra vantagem: existe a possibilidade de valorizar o seu patrimônio. Hoje em dia, estamos aqui no final de 2016, outubro, novembro e logo o ano acaba, ein bonitão… Os imóveis hoje estão muito baratos em comparação a 1 ano e meio atrás. Então, aí pode ser uma oportunidade para a compra, tá?

Desvantagem de ter a casa própria – porque não é só vantagem!

1 – Falta de Liquidez

Falta de liquidez, ou seja, se você precisar do dinheiro, você não consegue vender a casa em num passe de mágica, não.

Historicamente, no nosso país a média para você vender uma casa é em torno de um ano. Então, se você não se planejar e precisar do dinheiro rápido, você não vai conseguir. Vai demorar um pouquinho.

2 – Dificuldades para Mudanças

Outra desvantagem: você vai ficar preso naquele bairro. Você vai falar “Putz, eu não aguento mais. Enjoei. Enjoei da cara do vizinho. Enjoei da praia. Agora montaram um prédio aqui, uma república, está a maior barulheira e, poxa, o que é que eu faço agora”?

E pode acontecer do bairro mudar. Com o tempo hoje é assim. E daqui à 10, 15 anos pode acontecer muita coisa, tá? Então, isso aí também pode ser importantíssimo!

3 – Pagamento das Parcelas

Outro problema de você financiar um imóvel – esse é o pior: corre o risco de você não conseguir honrar com as parcelas do financiamento. Esse é o ponto principal, prestem a atenção no que eu vou falar agora!

O argumento que me falam é o seguinte: “Ah, quando eu estou pagando aluguel, eu estou pagando algo que não é meu e o imóvel eu estou pagando algo que é meu”.

Não senhor, não senhora! Essa não é a justificativa! O imóvel só vai ser seu quando você quitar o financiamento. É como se você estivesse adiantando 30 anos de aluguel. Se, no decorrer do percurso desses 30 anos, que é muito tempo (eu estou colocando a média de tempo de financiamento), você não conseguir pagar alguma parcela, você perde o imóvel e aquilo que você pagou, inclusive.

Então, o imóvel só vai ser seu ao final do financiamento, tá bom?

E agora a gente vai falar sobre o aluguel!

Qual é a vantagem do aluguel?

1 – Gasto Menor

O gasto do aluguel é menor. Para vocês terem uma ideia, um imóvel que custa mais ou menos 300 mil reais, para financiar costuma cobrar 1% do valor do imóvel, então, a parcela seria de 3 mil reais por mês. Para você morar no mesmo imóvel de 300 mil, o aluguel é cobrado 0,5% do valor do imóvel, então, é 1,5 mil reais.

Percebam que estamos falando de um imóvel do mesmo valor, 300 mil, para alugar e, 300 mil, para comprar? Se você for financiar esse valor por causa dos juros, você vai pagar 1% todo mês. Então, 3 mil reais por mês para financiar. Se você for alugar esse mesmo imóvel, o valor já cai para metade, então, 0,5% dá 1,5 mil reais, metade do valor do financiamento, tá?

2 – Liquidez

Outra vantagem de morar de aluguel: você ter dinheiro em mãos se você precisar do seu dinheiro. Ele não vai estar empatado no imóvel. Você tem liquidez!

3 – Facilidade para Mudanças

Outra vantagem: você fala: “Meu Deus do Céu, subiram um prédio. O vizinho que mora aqui do lado é barraqueiro, barulhento, Rock and Roll, sei lá o que”. Você enjoou, então, você muda. Você não precisa ficar preso naquele lugar, você muda. Assim, como num passe de mágica.

Só que também tem desvantagens, tá?

Quais são as desvantagens do aluguel?

1 – Algo que não é seu

Você está pagando por algo que não é seu. Financiamento também só vai ser seu ao final dos 30 anos. Você vai reformar a casa que você está alugando? Você está reformando uma casa que não é sua!

2 – Reajuste anual

Outra desvantagem: aluguel tem reajuste anual. Geralmente é pelo IGPM e vai acompanhar uma taxa de inflação, tudo bem?

3 – Instabilidade

Outro motivo: tem instabilidade! Se o dono da casa falar assim, por algum motivo: “Ah Trovó, estou precisando da minha casa”. Aí você precisa cair fora. Ele praticamente chuta a minha bunda. Você tem que trocar de casa!

4 – Fiança

Outra desvantagem: se você não tiver um fiador, vai precisar de um auxílio fiança. Vai precisar desembolsar mais para que a imobiliária possa liberar para você, tá?

Essas são as vantagens de morar na casa e a desvantagens de morar na casa própria. As vantagens de morar de aluguel e desvantagens de morar de aluguel.

Conhecendo isso, agora vamos para os números, levando em consideração que eu já posso adiantar para vocês: se você é solteiro e não tem filhos, não compensa, nesse momento, você entrar em um financiamento, tá? Não compensa, o que compensa é você estar alugando!

Agora, a conta que eu quero fazer para vocês é a seguinte – o que compensa mais: eu alugar ou eu morar numa casa própria financiada?

Vamos imaginar, então, um financiamento de uma casa de 300 mil reais. Então são 3 mil reais por mês. Se você vai alugar ao invés de financiar, pensa comigo, se você está disposto a financiar um imóvel de 300 mil, a conta serve para qualquer valor, você está disposto a pagar 1,5 mil reais e vai te sobrar 1,5 mil reais, você concorda?

O que você faz com esse 1,5 mil reais que sobrar? Você investe! Ao invés de você botar esses 3 mil na parcela do financiamento, você pega 1,5 mil bota no aluguel e os outros 1,5 mil você investe. Um aumento de juros de 1% ao mês, sendo uma Renda Fixa e uma inflação calculada aí em 7% ao ano. Em 14 anos, você consegue juntar os 300 mil, aí você vai lá e pum! Compra o imóvel à vista, mesmo morando de aluguel.

6 Dicas para Entender Como Calcular os Juros Compostos. 

As pessoas falam assim “Trovó, mas se eu morar de aluguel não vai sobrar dinheiro”.

Sobra sim! Sobra metade do valor do aluguel porque o financiamento é 1% do valor do imóvel e o aluguel e 0,5%. O problema é que você vai ter que pegar os mesmos 3 mil que você gastaria no financiamento e investe 1,5 mil e os outros 1,5 mil paga o aluguel. E, ao final de 14 ou 15 anos, você vai ter os mesmos 300 mil e vai conseguir comprar o imóvel à vista, mesmo pagando aluguel por 14 anos.

Se você for financiar o mesmo imóvel, que hoje vale 300 mil, ao final do financiamento você pagou 500 mil por causa dos juros e não vai levar 15 anos vai levar 20 ou às vezes 30 anos para pagar. Então, essa é a conta que é super importante que vocês saibam fazer.

Então, eu Trovó, hoje não tenho mais imóvel próprio. Eu comparei as vantagens e desvantagens e para mim, na situação que eu estou hoje, não compensa. Então, eu moro de aluguel. Vamos dizer assim: eu posso morar em uma casa que vale o dobro do valor, tá? E o restante eu pago de aluguel.

Fuja dos Empréstimos dos Bancos!

A minha diferença de hoje é estar em uma situação super confortável. Por quê? Quem paga o meu aluguel não é o meu dinheiro é o juros que rende!

Eu pego o meu capital invisto e então eu pago meu aluguel. Eu não estou descapitalizando, meu próprio capital paga esse aluguel. Agora, para chegar nesse nível tem que ter um planejamento e começar a subir.

Então, para vocês concluírem: compensa comprar uma casa própria? Compensa se você pensam em constituir uma família, comprar uma casa próximo ao seu emprego, mas financiar por 30 anos compensa? Não.

Morar de aluguel compensa? Se for para você pegar metade do dinheiro que você ia pagar na parcela do financiamento e investir, tiver disciplina, dai você mora de aluguel por 14 anos e aí você vai e bum, compra seu imóvel à vista. Você não vai ficar preso 30 anos com o banco. É como eu falei: enquanto você não terminar de pagar o financiamento, o imóvel não é seu!

Leia Também: 3 Motivos para “Pixar Fora” de Financiamento de Carro

Eu peguei aqui um exemplo real de um financiamento de carro de 2009 que fala de uma pequena entrada de R$ 7.000,00. Então fui na tabela FIP e pesquisei o valor do carro.

A vista, o Captiva 2009 vale R$ 36.000,00. Eu peguei o valor das 48 parcelas de
R$ 890,00 mais os R$ 7.000,00 de entrada e a soma dos valores foi para
R$ 49.720,00.

A diferença é absurda entre o valor que vale e o que você vai pagar no carro. E ainda tem outro problema, o carro sofre depreciação.

As 6 melhores dicas para ter mais dinheiro em 2017

“O que significa isso, Trovó?”

Ao contrário de um investimento em que a tendência é você ganhar juros e aumentar o valor, no carro tende a perder valor com o passar do tempo e esse valor médio é na casa dos 10% ao ano .

Então a cada ano que passa, o seu carro desvaloriza 10% e, ao final de 5 anos
mais ou menos, o valor do carro que custava R$ 36.000,00 a vista, passa a ser
R$ 21.200,00.

O problema é que o carro valia R$ 36.000,00 mas você pagou ao final do tempo
R$ 49.720,00. Como daqui há 5 anos seu carro estará valendo R$ 21.200,00 a sua perda financeira será de R$ 28.500,00.

Eu estou dizendo que você acabou de perder R$ 28.500,00 em 5 anos. Por isso eu digo para você “Pixar Fora” de Financiamento de Carro, nada de pagar juros, pois é hora de começar a receber juros.

Workshop Gratuito e Online

Oi, aqui é o Trovó!

E eu sei que você acompanhou nosso vídeo e ficou pensando nisso!

Eu resolvi criar um curso de 4 vídeos, gratuitos – ou um minicurso como você queira chamar. Sobre os 5 segredos que a maioria dos investidores não sabem como aplicar no mercado financeiro.

Para participar é muito simples: basta clicar nesse link aqui abaixo, cadastrar seu e-mail e fazer parte deste minicurso, tá bom?

E não se esqueça de curtir este vídeo e compartilhar com os amigos!

Um abraço e até o minicurso, tchau.