Descobri o Motivo de Você não Ser Rico!

Descobri o Motivo de Você não Ser Rico!

Hoje tem um puxãozinho de orelha virtual: “Por que será que os brasileiros não conseguem economizar dinheiro”? – Eu me faço essa pergunta todo santo dia!

  • Será que tem resposta para isso?
  • Será que isso é típico do brasileiro?
  • Será que o brasileiro tem um tipo de comportamento padrão quando se trata de investimentos?
  • Por que é tão difícil economizar?
  • E por que é ainda mais difícil começar a investir?

Eu mandei fazer uma camiseta em homenagem ao pé de meia começa com atitude!

Essa é uma palavrinha mágica!

Se você está endividado e está se sentindo envergonhado, não fique triste!

Sabe por quê?

Porque hoje, praticamente, ⅓ dos brasileiros, quase 60 milhões de pessoas, estão na mesma situação que você!

Está com a Corda no Pescoço? Respire, não se desespere e saia da dívida!

Agora, por que será que é tão difícil economizar?

Vou abrir umas aspas aqui para falar sobre um recente artigo que publicamos: “Como Economizar: 33 Maneiras de Juntar Dinheiro Rápido”. Nele, nós listamos 33 atitudes diárias e simples que podem fazer toda a diferença no seu orçamento familiar mensal.

Você sabia, por exemplo, que evitar abrir e-mails de ofertas é uma boa atitude para não cair em tentações? Ou já pensou que reduzir os cafezinhos diários pode gerar uma economiza de 900 reais anuais? Até com a decoração da sua cada é possível economizar dinheiro! Veja as outras 30 dicas aqui.

Vamos voltar à falar dos endividados! Vou citar o primeiro ponto, que é o mais importante e que faz com que a maioria dos brasileiros troque os pés pelas mãos! Aliás, eu falo isso o tempo inteiro com os meus alunos, mas nunca é demais repetir:

1 – Parem de viver em função do que os outros pensam!

Se você não parar, você vai caminhar para a pobreza! (Se você não sabe exatamente qual a diferença entre caminhar para a pobreza e para a riqueza, precisam ler a explicação: aqui).

O que é que eu quero dizer com isso? Vou explicar, mas antes me respondam:

– “Você quer um carro mais luxuoso: por que você precisa ou por que, na sua cabeça isso e sinônimo de ser bem sucedido”?

– Outra pergunta: “Você quer uma casa maior: por que você realmente precisa desse conforto ou por que você quer mostrar para as pessoas que te conhecem que você está bem de vida”?

Esse é um perigo danado! E se você caminhar por essa linha de pensamento, sabe o que vai acontecer? Você vai trocar os pés pelas mãos!

Ou seja, você vai começar a fechar o mês no vermelho! E vai começar a faltar dinheiro. E quando falta dinheiro o que você faz? Pega dinheiro emprestado de alguém, aí você paga juros e enriquece outra pessoa, no caso os bancos!

Não é a toa que, segundo pesquisa da Revista Exame, no último ano o lucro dos 3 maiores bancos privados do Brasil chegou à 100 bilhões reais! Ou sejam, os bancos enriquecem, enquanto que 60 milhões de brasileiros estão endividados. Por isso, Fuja dos Empréstimos dos Bancos!

Afinal de contas, você não acha isso uma sacanagem: pagar dinheiro para os outros? Você prefere enriquecer os bancos ou enriquecer você? Responda com sinceridade.

“Ó Trovó, eu prefiro me enriquecer”.

Então, para você começar a enriquecer você precisa ter atitude!

Quer saber por que quando você faz um empréstimo você enriquece o banco? Porque atualmente usa-se o cálculo de Juros Compostos! Já ouviu falar? É o que chamam de Juros sobre Juros ou de Efeito Bola de Neve.

“Mas, e para Ficar Rico Trovó, como eu faço”?

É o mesmo processo, só que ao invés de pegar dinheiro emprestado, você empresta do dinheiro! Na prática, funciona mais ou menos assim: Vamos supor que você empreste ao banco 300 reais – um valor baixo – e feche um acordo de juros compostos de 3% ao mês.

No final do primeiro mês, seu valor inicial será de 309 reais, somado os 3% de juros. A partir do segundo mês, os juros serão cobrados sobre os 309 já acumulados. Ao final de seis meses, você terá um patrimônio de 358,21 reais.

Ainda ficou com dúvidas sobre os Juros Compostos? Entenda tudo aqui, nesse artigo: 6 Dicas para Entender Como Calcular os Juros Compostos e Ficar Milionário!

Em tese, a primeira atitude para tomar, se você quiser ficar rico, é parar de se preocupar com o que os outros pensam!

2 – Gastos supérfluos!

Poxa vida, o que tem de gente gastando com porcariadas…

Entenda que esses gastos não vão te render juros!

E é aqui que está o pulo do gato, pessoal!

Você tem que investir o seu capital em algo que seja gostoso, que seja gratificante, mas que, ao mesmo tempo, possa te render juros! E isso que vai te fazer aumentar de patrimônio.

“Eu, Trovó, o que faço para conseguir poupar dinheiro todo final de mês”?

Porque eu também tenho conta para pagar… Ou você pensa que eu não tenho? Eu tenho, sim!

Qual é o segredo, então?

Você pega o seu salário…

Bem, vou explicar algo aqui: o seu salário, a sua comissão, o seu pró-labore, não importa da onde vem esse dinheiro, você tem que considerar uma quantia mensal. Porque tem gente que fala assim: “Ah, Trovó, eu ganho 5 mil reais por mês, mas é sacanagem só cai na minha conta 3,5 mil reais”.

Então, o seu salário é 3,5 mil reais! O resto é imposto, é do governo! Você não pode contar com ele, então, não conte! Para fazer essa conta, pegue o seu salário líquido!

Bom, vamos lá, 70% desse salário líquido é o que você pode gastar!

Como e com o que você vai gastar isso?

Via de regra, os gastos do dia a dia são gastos de casa, como aluguel, água, luz, telefone; gastos com carro, como IPVA, combustível, manutenção; gastos com alimentação, passeio, supermercado, compras, roupa, bolsa, sapato, etc.

Tudo isso aí tem que caber dentro do seu universo de 70% do seu salário líquido!

“Trovó, usar só esse valor para gastos é impossível”!

Então você vai caminhar para a pobreza! Aliás, nada é impossível!

O problema é o porquê que você não consegue gastar somente 70%!

Você sabe por quê?

Porque, infelizmente, aqui no Brasil a gente foi educado para viver em função do que os outros pensam e não em função do que te faz feliz!

Você se sente incomodado porque, perante a sociedade, se você não tiver uma casa legal, um emprego legal e um carro bacana, você é um fracassado!

Esse é o erro!

Quer um exemplo? Experimenta vender o seu carro hoje e falar assim: “Olha, vou vender meu carro porque não compensa mais. Vou andar de Uber”. Fica mais barato, dependendo de onde você mora e dependendo do tanto que você anda por dia. Realmente pode ser mais barato! Mas, o que acontece se você vender seu carro?

“Ê, você está apertado, está passando aperto, está tendo que vender o carro”. É isso que vão falar de você e isso vai te incomodar muito! E sabe o que você faz? Você não vende o carro. Você continua pagando um valor absurdo que não precisaria!

Então, você tem que considerar o seguinte: eu tenho que viver com 70% do que eu recebo do meu salário líquido!

E ponto final!

Uma dica infalível para você conseguir colocar todos os seus gastos mensais dentro desses 70% é usar a técnica dos envelopes. É muito simples: você vai até a papelaria e compra 10 envelopes de carta. Em cada um deles, você escreve itens dos quais serão destinados o seu dinheiro. Em seguida, vai por nele qual o valor você acha que gasta com aquele item. Bom… Clique aqui e descubra qual é a Técnica do Envelope!

“Trovó, mas e os outros 30% do meu salário”?

Para darmos continuidade na explicação, vamos arredondar o seu salário líquido para 10 mil reais – Pô, você está bem pra caramba! – Mas é só pra facilitar as contas, certo?

Desse total, exatos 3 mil reais você não vai usar para nada!

Como assim? Você vai tirar 20% do seu salário, ou seja 2 mil reais, e vai deixar de reserva emergencial!

O que é Reserva Emergencial? É um valor que você deve ter guardado para quando alguma coisa que você não controla acontecer.

Por que vai acontecer alguma coisa com a qual você não está esperando. Por exemplo, você pode ser mandado embora do seu serviço, pode precisar fazer uma cirurgia que o seu plano não cobre, pode ter um divórcio e ter que pagar uma indenização e um monte de coisa!

Por que se algo acontecer e você não tiver esse dinheiro, o que você vai fazer? Vai pegar emprestado do banco e vai pagar juros! E aí vai se endividar e vai caminhar para a pobreza! E essa atitude não faz parte dos passos que você deve seguir para chegar á sua Independência Financeira.

Leia os 7 Passos Para Atingir sua Independência Financeira.

Então, 20% do seu salário líquido você guarda e não usa, ele vai para a reserva de emergência! Definimos esse ponto!

Os outros 10% restantes, você investe para começar a receber juros!

Como investir dinheiro?

Se você é novato no Mercado Financeiro, saiba que atualmente existem várias opções de investimentos. Tais como as Rendas Fixas (Veja os Tipos de Rendas Fixas), na qual é possível, inclusive, calcular o seu rendimento financeiro (Veja Quanto Você Vai Receber na Renda Fixa).

Aliás, nessa semana publicamos um artigo com o tema “Qual o Melhor Investimento para 2016”. E nele destacamos, de forma muito didática, os melhores investimentos para quem tem até 5 mil reais, entre 5 e 30 mil reais e também para quem acima de 30 mil reais. Vale a leitura!

Resumo da ópera!

Para essa pergunta: “Por que os brasileiros não conseguem economizar”? Minha dica de hoje é: porque eles vivem em função do que os outros pensam e não controlam seus gastos! Os brasileiros não controlam e não tem a menor ideia disso! Não sabem viver com o salário que tem!

“Trovó, eu estou perdido nas finanças. Não sei quanto eu ganho e muito menos quanto eu gasto. Mas ouvi dizer que existem aplicativos financeiros bons, que dá para usar”. Se você é um dos leitores que me enviou essa questão, leia esse artigo: Controle Financeiro de Forma Simples e Eficaz.

Está aqui o meu desabafo e eu espero que vocês se atentem a essas dicas simples que fazem toda diferença!

E não querendo comparar, mas já comparando, nos Estados Unidos praticamente ⅓ da população investe! Por que vocês acham que eles investem? Porque eles fazem sobrar dinheiro no final de cada mês!

Já aqui no Brasil apenas 1% investe – número extremamente baixo! Ou seja, os outros 99% dos brasileiros nunca conseguem fazer sobrar dinheiro no final do mês! Ou eles estão endividados ou a sobrinha que tem no final do mês, eles colocam na poupança!

Você ouviu poupança? Você sabe por que investir na poupança não é um bom negócio? Você sabe que você pode estar descapitalizando se colocar seu dinheiro na poupança? Existem 3 motivos muitos claros e objetivos que traduzem as respostas para essas perguntas. Descubra: 3 Motivos para Não Investir na Poupança.

Enfim, esse é um problema conceitual, está bem?

E antes de terminar tem um recadinho para vocês!

Se você acompanhou esse texto até o final, você provavelmente ficou pensando em todas as formas para Ser Rico.

Por sinal, se você gosta de desafios e quer saber se é possível sair dos 5 mil dólares e chegar à 1 milhão de dólares em 10 meses, leiam esse artigo: “De 5 mil a 1 milhão de dólares. É Possível“? Esse será o desafio dos meu alunos que, anteriormente não sabiam nada do mercado financeiro, e agora tem essa grande batalha pela frente.

3 Motivos Para Não Investir na Poupança

3 Motivos Para Não Investir na Poupança

Olá pessoal, aqui é o Trovó e hoje a gente vai falar sobre 3 motivos pelos quais você não deve investir na poupança.

Investir na poupança é o que muitos brasileiros fazem. Aliás, você sabe Quantos Brasileiros Têm Dinheiro na Poupança? Descubra aqui.

Visto isso, hoje a gente vai entender o porquê investir na poupança é um erro!

1 – A rentabilidade da poupança perde para a inflação!

Para entender esse tópico, vamos, primeiramente, definir o que é a Taxa Selic: é a menor taxa de juros que existe.

Geralmente, é o valor que um banco cobra de outro. O empréstimo entre bancos costuma ser chamado de Taxa Selic, ok?

Detalhe: a Taxa Selic refere-se apenas ao empréstimo entre bancos. O empréstimo que você faz é outro. Você paga os juros propriamente dito e não a Taxa Selic. Então, não confunda porque o valor de juros que você paga é muito maior!

Eu pesquisei agora pouco e vi que hoje em dia a Taxa Selic está na média de 13,5%.

O que isso tem a ver com a poupança?

É que a partir de 2012 uma nova regra da poupança entrou em vigor e o resultado é o seguinte: quando a Taxa Selic estiver acima de 8,5%, a poupança vai pagar apenas 6,5% ao ano mais uma TR (pequena taxa).

Agora, você precisa de outro dado, que eu também acabei de consultar: a média da inflação em agosto desse ano estava em 8,84%.

Sabe o que significa isso?

Você vai perder, em média, 2% ao ano de patrimônio!

Você está descapitalizando!

Com a Taxa Selic em 13,5%, a poupança em 6,5% e a inflação em 8,8%… Você está perdendo dinheiro, definitivamente!

Em poucas palavras, você não está caminhando para a riqueza, e sim para a pobreza!

Saiba como funciona a pobreza

2 – A poupança tem a mesma garantia da Renda Fixa!

“Ah Trovó, a poupança é segura. Já me falaram que é tranquilo e seguro”.

Então, eu lhes digo: desde que seu banco não quebre, não é?

Em 2008, nos Estados Unidos, um banco gigantesco – 3 vezes maior que o Bradesco – chamado Lehman Brothers, quebrou!

Então, pense bem: se um banco gigantesco como esse pode quebrar em pleno Estado Americano, os nossos bancos também podem, obviamente!

Mas e se o meu banco falir?

Para você saber a resposta da pergunta acima, basta clicar no link. Mas, vou te adiantar aqui que: existe o famoso seguro, que é chamado de Fundo Garantidor de Crédito.

Ele te dá uma garantia de até 250 mil reais, para cada CPF (Cadastro de Pessoa Física) e por cada instituição financeira.

Você está protegido na poupança?

Da mesma forma que está na Renda Fixa!

Veja quais são os tipos de Rendas Fixas

A diferença é que na Renda Fixa você vai receber praticamente o dobro de juros do que você receberia na poupança!

E com a mesma garantia!

Como investir meu dinheiro?

Vale a reflexão: se a poupança e a renda fixa têm a mesma garantia, ambos com o Fundo Garantidor de Crédito, e os juros que você recebe na Renda Fixa são maiores do que na poupança, por que você vai continuar deixando o seu dinheiro na poupança?

3 – Na poupança você não recebe juros!

Recapitulando: qual é o caminho para riqueza?

Vocês se lembram do primeiro texto sobre pobreza e riqueza?

Riqueza:

1 – Você ganha mais do que você gasta.

2 – Sobra dinheiro.

3 – Você investe essa sobra em uma Renda Fixa.

4 – Você recebe juros!

Aprenda a poupar 10% do seu salário!

Nessa linha, você está caminhando para a riqueza.

E a pobreza?

1 – O dinheiro que você ganha é menor do que o que você gasta!

2 – Falta dinheiro.

3 – Para cobrir a falta dinheiro, você faz um empréstimo com o banco.

4 – Com o empréstimo, você paga juros!

Entendeu?

Então, Fuja dos Empréstimos dos Bancos!

Conclusão: o caminho para riqueza é receber juros e o caminho para a pobreza é pagar juros!

Quando você está na poupança, você não vai receber juros e, por isso, você vai perder poder aquisitivo!

Na poupança, você não vai aumentar seu patrimônio.

Poupança? Tô fora.

Então, a partir de agora, saiba que a Renda Fixa tem a mesma segurança da poupança!

Se você gostou desse material e quer aprender um pouquinho mais sobre investimento, e cadastre seu e-mail no curso gratuito “Como Investir Com Risco Zero”.

Um abraço!

Tchau

Poupança? Tô fora

Poupança? Tô fora

Se você é como eu e ama os animais de estimação, então, definitivamente os porquinhos não são pra vocês. Hasta la vista presuntinho!

Hoje vou fazer um programa “Bê-a-Bá: dicas de ouro” para falar um pouco sobre uma das alternativas paralelas – e mais eficazes – à poupança: a LCI.

Aliás, como todos nós já sabemos, o rendimento da poupança está tomando uma goleada da inflação. E mesmo assim, boa parte dos brasileiros usam a poupança como meio de economizar dinheiro. 

Saiba quantos brasileiros tem dinheiro parado na poupança?

Bem, não sei se todos vocês sabem, mas, vou repassar aqui uma informação super importante sobre o fato de “guardar” as economias na poupança.

Vamos supor que você tenha disponibilizado na poupança um valor acima de 1 milhão de reais e o seu banco vá à falência.

Sabe quanto você receberá, por direito?

Apenas 250 mil reais. Em poucas palavras, apenas um quarto do valor total ali “investido”.

Eis, então, que vocês podem estar refletindo: “Mas Trovó, é muito difícil um banco ir à falência”.

E eu lhes pergunto: “Será que é tão difícil assim”?

Vou relembrar uma história real: em 2008, o Lehman Brothers, um banco 3 vezes maior que o Bradesco e que contava com mais de 10 mil funcionários, simplesmente, quebrou.

E isso aconteceu em um país considerado de primeiro mundo, em uma cidade nada menos do que Nova Iorque, possuidora de uma das maiores economias globais.

Leia também: Se o seu banco falir?  Tá tranquilo, tá favorável?

Então, acredite quando eu falo que um banco pode, realmente, falir.

É válido saber também que, para evitar essas incômodas surpresas, foi criado um órgão chamado Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que funciona como se fosse o seu seguro. Ou seja, caso o banco não puder reaver o seu dinheiro, o FGC atua na sua proteção.

É ele quem administra o mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores, permitindo a recuperação de créditos, caso a instituição financeira venha à falência, como é o nosso exemplo.

E aí que você vai receber aqueles 250 mil reais, lembra?  O Fundo Garantidor de Crédito te garante, por direito, até 250 mil reais por CPF (Cadastro de Pessoa Física), por instituição financeira.

Então, está mais do que provado que a poupança também é um investimento de risco.

Mas, vamos continuar supondo que você tenha 1 milhão de reais e quer, de todas as formas, deixa-lo na poupança. Nesse caso, o ideal seria distribuir o valor em 4 fatias de 250 mil reais em instituições financeiras diferentes, uma fatia para cada banco.

Mas, como dito lá no início, demos adeus ao nosso querido porquinho, o símbolo da poupança.

E agora vamos falar de um modelo de investimento conhecido como LCI (Letras de Crédito Imobiliário).

O LCI nada mais é do que uma renda fixa, na qual você empresta dinheiro ao banco e ajuda-o a financiar vários projetos imobiliários.

Veja Quais são os Tipos de Renda Fixa?

O que você ganha em troca? Juros! Como qualquer investimento de renda fixa, você recebe remuneração paga em intervalos e condições preestabelecidas.

E isso é muito bom, diga-se de passagem.

E, por que, LCI é mais vantajoso do que a poupança? Vou responder em tópicos. São três grandes vantagens, vejam:

1 – Se você for uma pessoa física, você fica isento de Imposto de Renda (IR).

Essa talvez seja a maior vantagem, já que, comparado com outros investimentos, como CDB (Certificado de Depósito Bancário) e título públicos, o LCI é o único que isenta o famoso IR.

as Ações do Mercado Financeiro Nacional que tiveram alta de mais de 100% em 2016 na Bolsa de Valores

2 – Se o seu banco da renda fixa quebrar, você tem a mesma garantia da poupança.

Ou seja, o risco é exatamente o mesmo da poupança. Ambos são considerados baixos. Se mantivermos o mesmo exemplo, na qual você tem 1 milhão de reais, e sua instituição financeira quebre, você será ressarcido em 250 mil reais. Valor esse que também é garantido pelo FGC.  

3 – Os juros que você recebe são muitos mais atrativos do que a da poupança.

Comparado especificamente à poupança esse é o melhor benefício, com certeza. Vamos lá, apenas para efeito de comparação:

Hoje a nossa inflação está por volta de 11% ao ano e a poupança rende na média 9,5% ao ano. Ou seja, estamos perdendo 1,5% de todo o nosso patrimônio, ao ano.

No LCI, se você deixar um valor investido durante 6 meses (que é considerada uma LCI mediana), você terá um retorno de 14% ao ano, contra 11% da inflação. Com isso, o nosso capital estaria aumentado em 3% ao ano.

Lembrando que isso tudo com a mesma segurança e garantia da poupança.

Vamos voltar ao exemplo da poupança. Já sabemos que investindo
nela, você perde 1,5% ao ano, então, nos próximos 30 anos você teria corroído
metade do seu patrimônio.

Enquanto que, na LCI, nos mesmos 30 anos, você teria dobrado o seu capital.

E agora, interessou pelo assunto, não é?

Então se quer saber quais são as melhores rendas fixas que existe hoje em dia no mercado, deixe aqui embaixo o seu comentário. Existem outras opções, tão bem como a LCI, que são mais vantajosas do que a poupança.

E se você gostou do tema de hoje e quer continuar aprender sobre investimentos de uma forma muito simples, bem humorada e de fácil entendimento, clique no nosso banner e se inscreva no nosso curso “Risco Zero de Investimentos”.

O curso é totalmente online e gratuito, basta se inscrever e juntar-se ao time do Trovó Academy.  

Até o próximo, tchau!

Se o seu banco falir? Tá tranquilo, tá favorável?

Se o seu banco falir?  Tá tranquilo, tá favorável?

Olá pessoal, aqui é o Trovó!

Hoje o assunto é interessantíssimo.

“Trovó , o que acontece se o banco falir e eu tiver dinheiro na poupança?”
Se você tiver na poupança, merece umas palmadas. Você não deveria ter mais dinheiro investido na poupança.

A regra é a seguinte… Existe um órgão que se chama FGC – Fundo Garantidor de Crédito, é como se ele fosse um seguro.

Pensem comigo… Se você tivesse um milhão de reais na poupança e se por ventura este banco falir, você recebe somente R$250.000,00 por CPF, por Instituição Financeira.

“Como assim Trovó, é muito difícil um banco top falir?”
Será que é difícil? Em 2008 o Lehman Brothers, um banco três vezes maior que o Bradesco quebrou, um banco gigante. Então acredite, um banco pode quebrar e você não vai quebrar junto porque agora você faz parte dos 7% de pessoas que estão caminhando rumo a riqueza.

Você não pode contar com esta garantia de R$250.000,00 do FGC.
Então, se você tiver um milhão de reais na poupança qual deveria ser a regra?
Dividir em quatro fatias de R$250.000,00, uma para cada banco.

Eu já provei para vocês que poupança não foi feita para ganhar dinheiro, ela foi feita para você manter o seu poder aquisitivo.

O problema é que hoje em dia a poupança está perdendo para a inflação, então você está perdendo dinheiro. Por isso que a Poupança é carta fora do baralho desde quando mudou a nova regra em 2012.

Hoje como eu falei para vocês, mais de 100 milhões de pessoas investem na poupança.
Por que vocês acham que elas investem na Poupança?

São três motivos principais:

Medo
Falta de conhecimento
Falta de tempo para acompanhar investimento

As pessoas acham que a Poupança é segura, mas não é! Você tem uma garantia de R$250.000,00 caso seu banco quebrar. Não faz nenhum sentido deixar seu dinheiro na poupança, perder 1% ao ano e ainda correr o risco do banco quebrar. Então vamos virar a chave agora para você parar de perder juros e começar a receber juros.

“Existe alguma forma, Trovó para eu conseguir receber juros de forma segura?”
Tem… Você emprestar o seu dinheiro para um banco. Já imaginou que coisa linda, isso?

Sim é possível. Você parou de pagar juros, saiu da dívida, parou de pagar juros absurdos e agora você vai inverter o papel e vai emprestar dinheiro para o banco.

Porque você faz isso?
O banco precisa emprestar dinheiro. Como é que o banco ganha dinheiro com juros?
É mais ou menos assim… Eu sou uma pessoa que está endividada e pego dinheiro do banco emprestado a 6% ao mês. Este dinheiro que o banco empresta pertence a quem?

É o dinheiro que eu empresto ao banco. Em troca disso, ele me paga 1%.
De 6% que eu paguei ao banco, 1% ele repassa para outra pessoa que “autorizou o banco” a emprestar o dinheiro.

E isso se chama Renda Fixa. A grande vantagem da Renda Fixa é que se você emprestar seu dinheiro ao banco e o banco quebrar, o FGC dá a mesma garantia que a poupança. Isso é fantástico porque você terá a mesma segurança da Poupança, só que o juros que você recebe é muito maior.

Vamos a um exemplo: A Poupança paga 9,6%, um CDB (que é uma Renda Fixa) paga por volta de 14% ao ano, e nele tem imposto de renda. Vamos considerar que isso vai cair para 12,5%. Então seria 9,6% a Poupança, e 12,5% seria o CDB líquido. Nós temos a inflação de 10,5% ao ano. E com a mesma segurança do FGC, na Poupança ,você está perdendo 1% ao ano, e no CDB você está ganhando quase 3% ao ano. Apenas tirando da Poupança e autorizando o banco a emprestar o seu dinheiro em troca de juros.

Você tem a mesma segurança da Poupança, e você vai receber juros ao invés de pagar. Você estará aumentando seu patrimônio. E porque você não investe?

Simples… Porque o banco precisa que você pague um juros abusivo para ele sobreviver, só que em contrapartida não tiver pessoas que autorizem o banco a emprestar o dinheiro, você se prejudica. Quem que você acha que tem este conhecimento?
Só quem tem muito dinheiro.

A grande sacada é que você não precisa ter muito dinheiro para emprestar para o banco. E e quanto de dinheiro você precisa ter para emprestar ao banco?
Isto é assunto para o próximo artigo.

Um abraço.