Você É Otário Ou Quer Ficar Rico? – PARTE 2

Você É Otário Ou Quer Ficar Rico? – PARTE 2

Essa aqui é a parte 2 do “Você É Otário Ou Quer Ficar Rico?”. É uma continuação que eu fiz, onde eu explico alguns mitos e verdades sobre o mercado de ações. E hoje a gente vai ver um exemplo prático. Muita gente falou: “Trovó, mostra algumas ações reais para a gente, exemplos práticos”. Eu vou mostrar para vocês, tá? Inclusive, tem sites gratuitos que vocês podem estar pesquisando isso.

Só para recapitular, se você não viu a parte 1 ainda, por gentileza clique nesse link que está aparecendo aqui agora! E veja a parte 1 primeiro, tá bom? Basicamente, a gente viu que quando você vai investir em ações você tem um preço, né? E, e em cima desse preço, você determina o comportamento da ação.

Então, a ação começou com 5 reais e você percebe que ela está valorizando. O preço está 20, então, é uma empresa que vale a pena no longo prazo. Se ela tiver se valorizando, preço está aumentando. Você está investindo. Você sempre compra algo que tem potencial de valorizar.

Expliquei também na parte 1: o problema da desvalorização, que é exatamente o inverso né, que o barato acaba saindo caro. Isso aqui é uma empresa que é furada você investir porque a cada ano que passa ela só vai perdendo valor. “Nossa Trovó, ela custava 20, hoje custa 5. Está barato”.

É, aí passa o ano que vem custa 4. Está barato! Aí passa o ano que vem, mais 1 ano, 2 e meio.. Está barato. E vai, vai! Daqui a pouco está custando centavos. Sempre está barato. Até 1 centavo é barato. Então, é como se você tivesse jogando uma faca e colocando a mão embaixo. Pegando a faca, é, colocando a mão com a faca caindo. Não tem, não tem como dar certo isso. Você vai decepar o dedo.

Você tem que comprar algo que está valorizando e quando o preço fica desse jeito aqui “ó”, se você não consegue “vê” uma tendência clara, você fala: “Poxa, não está nem valorizando e nem desvalorizando, né”? O preço está oscilando numa região de preço: você fica de fora.

Porque eu estou falando isso? Nos exemplos reais de hoje vocês vão ver algumas sacadas com relação a isso, tá bom? Vamos lá.

Aqui, eu estou no site do advfn.com Vocês podem ir lá ao Google, digitar gráficos IBOV Cotação Tempo Real ou ADFN.com. O site é gratuito. Aí você vai vim aqui. É, tem que saber o código das ações, o código das empresas, “tá”?

Então para isso, eu recomendo vocês darem uma pesquisada. Na parte do conteúdo do curso, a gente ensina a regra dos 10%. Como investir os 10% do seu salário, os 10% do seu patrimônio. No Risco Zero mostra tudo como conseguir isso aqui.

Mas, o objetivo de hoje não é ensinar vocês quanto à isso. É ensinar vocês da onde vem o mito de que investir ações em longo prazo é um bom negócio. Aqui eu coloquei o gráfico do IBOV.

Para quem não sabe o que é IBOV... IBOV é um índice.

Às vezes, vocês escutam no Jornal Nacional que a Bolsa subiu 3%, a Bolsa caiu 4%. A bolsa subiu 0,5%, a Bolsa caiu 0,8%. O que é isso, a Bolsa? É esse índice IBOV. Que é um índice que leva em consideração a média de preço das principais ações negociadas na nossa Bolsa de Valores. Uma média. Quando eu falo que o IBOV caiu 4%, significa que algumas empresas subiram naquele dia. Algumas não oscilaram nada e a grande maioria caiu.

Então, é a média entre uma empresa e outra. É claro que cada empresa tem um peso. Petrobrás e Vale, os bancos… Têm um peso maior no índice, tá? Mas, é na média.

“Ah, o mercado caiu 4%”. É como se cada empresa, se cada ação de cada empresa tivesse caído 4%, mas não é assim! Cada empresa tem um comportamento diferente. Cada preço de uma ação tem um comportamento diferente. Então, o IBOV é uma média. Serve para você ver no geral como estão as ações.

Aqui dá para ver claramente que de 93 até 2007, mais ou menos, o mercado estava em euforia, valorizando, certo? Então, daí que veio o mito que ação é bom para longo prazo. Então, da onde veio isso? Quem estava em 93 e participou até 2007 viu que as empresas só valorizaram e aí veio aquele mito: “Pô, ações para longo prazo é um bom negócio”.

Legal. Se você comprou ação, por exemplo, em 2008, dá um baita prejuízo.

Hoje, na média, se a gente puxar aqui “ó”, o preço está exatamente o mesmo que estava em 2007. Estamos entrando em 2017, 10 anos depois e, na média, o preço das ações não saiu do lugar. Isso, o preço de ação.

Agora, se considerar a inflação que teve nesses 10 anos, você tomou uma fumada enorme porque a cada ano você perdeu em média 5% do seu patrimônio.

Apesar do preço da ação, nos 10 anos não ter saído do lugar, a inflação dançou. Então, como é que a ação é para longo prazo, né? Que longo prazo que é esse? Quanto que é o longo prazo? Então, não existe isso!

Existe o seguinte: a ação está valorizando ou desvalorizando com o passar dos anos. Na média, aqui, você pode ver que está indefinido “ó”, desde 2008 que o nosso mercado não sai do lugar. Vai descer para longo prazo? Nem ferrando. Na média, está horrível, está horrível.

Vamos pegar algumas ações específicas agora! Essa aqui é o geral. O IBOV é um índice que mostra a média.

Vamos pegar algumas conhecidas. Vamos pegar, por exemplo, a Petrobrás. Acredito ser a mais conhecida entre vocês, tá. O código é PETR4! Vamos dar uma olhadinha na Petrobrás: se para o longo prazo ela é boa ou ela é ruim. Ou o que está acontecendo aqui. Vem aqui, coloco 3 meses para ver todos os… Desde os anos 90. Então, vamos ver a Petrobrás, agora.

Vamos analisar a Petrobrás. Olha que bonito o gráfico da Petrobrás. Vamos analisar por período, de 92 a 96, 4 anos… Não saiu do lugar. Ficou aí alguns centavos. Depois, de 96… 97 foi o ano que o governo liberou parte do fundo de garantia para comprar ações. Muita gente aproveitou disso. E aí de 97 a 2007, “boom”, explodiu o preço da ação “né”!

Foi aqui de 2,50 para 44! Uau, fantástico! 2.000%. É isso que aconteceu. E aí criou o mito: “Pô, a ação da Petrobrás em longo prazo vale a pena”.

Se você comprou essa ação em 97 e vendesse em 2007, teria tudo lucro. Quem que fez isso? Profissional só. O amador, ele não vendeu em 2007, porque na cabeça dele assim, a ação hoje vale 44 reais, 41, 42, vai chegar a 100! Por que da mesma forma que ele não entendeu porque que ele comprou a ação, ele também não sabe a hora certa de vender.

E aí o mercado começa a cair. Aí ele pega e compra mais. O imposto está barato. Aí começa a cair, ele pega e compra mais. “Está barato”, diz o amador. Lembre-se, ele não vendeu lá em cima porque ele não sabe. Na cabeça dele, a ação é chegar a 100 reais.

“Pô, se foi de 2 para 40, daqui a pouquinho chega a 100”.

Por isso, que ele não vendeu (risos). Aí começa a cair, cair, cair, cair, cair … Se você investiu em 2008 está tomando uma fumada enorme.  Já se passaram aí praticamente 10 anos e cadê que o longo prazo dá lucro? O preço que está hoje é exatamente o mesmo preço que estava em julho de 2005, 12 anos depois praticamente. Aí, 11 anos depois, o preço da Petrobrás permanece o mesmo.

Se você comprou em 2005 e você não vendeu foi provavelmente porque se você comprou em 2005, você não sabia o motivo que você comprou então você também não sabe o motivo de você vender.

Algumas pessoas, por sorte, compraram sem querer aqui, em 2007. E acabaram vendendo, sem querer também, e tiveram lucro. Mas, isso é a minoria. A grande maioria acredita que a ação só sobe ao longo do tempo, só sobe. Que a empresa sempre vai valorizar, que o preço da ação subiu ou caiu, não tem nada a ver se a empresa é boa ou ruim.

Isso é um assunto para o próximo texto, tá? A empresa pode ser excelente e o preço da ação continuar caindo. Então se você comprou em 2008, você tomou uma fumada. Está só caindo até agora. Se você comprou em 2005, está no 0 a 0. E aí a inflação média é de 5% ao ano. Baita fumada, mais uma baita fumada mesmo, enorme. Está perdendo dinheiro!

Vocês conseguem ver claramente aqui, que já desde 2008 que mudou o comportamento? “Ó”, o comportamento que está agora não é esse, o comportamento que está agora é esse. “Ó”, “ó”, comparem isso aqui “ó”, com o que está aqui, estão vendo? Está caindo! Você nunca pode comprar uma empresa que está desvalorizando porque é mais provável que pros próximos 10 anos ela continue caindo e a gente não pode ter bola de cristal e acreditar que vai haver um negócio, que nossa, que vai voltar para 45.

Para voltar para 45 reais, a ação da Petrobrás, a partir de hoje, tem que valorizar 300%. Esquece. Isso é o menos provável. Vai ficar no 0 a 0 se você comprou lá em 2008. Isso não vai acontecer. Por que eu estou passando essa aula para vocês aqui, vamos pegar a Vale.

Outra, a segunda mais conhecida aqui. Antigamente era Vale do Rio Doce, hoje ficou só Vale. O código é VALE5. Pegando só as mais conhecidas, tá? Só para vocês terem uma ideia, que não é bem assim, vou comprar a ação e vou largar. Vocês estão vendo, vamos ver a Vale. Puxar aqui, 3 meses para pegar desde os anos 90. Vamos ver o que aconteceu com a Vale, a segunda empresa mais conhecida.

Bom, pode ver claramente aqui que 97 a 2007, euforia. O mercado só subiu. Quem aproveitou, aproveitou, quem não aproveitou, já era. Já passou, já estamos em outra época, outra economia, outra realidade. Estamos em 2017, praticamente. Quem comprou em 2008, baita fumada, baita fumada. Está perdendo 50% de dinheiro, fora a inflação. Média 5% ao ano. “Game Over”. O preço que está hoje é o mesmo preço que estava em 2006. 10 anos se passaram. Se você comprou ação em 2006, 10 anos se passaram e nada. Está no mesmo preço que está agora, fora a inflação… Baita fumada.

Ah, mais quem comprou em 97 desde 2007… Isso. É isso, exatamente isso. Já foi, já passou. Se você conseguiu fazer essa façanha, você foi um profissional porque se você estava comprando aqui você achou que a ação ia bater lá nos 100 reais também.

Você não vende! Você não vende porque você tem ganância, você não tem preparo, você não tem técnica para isso. Então, você vai acreditar que a ação vai bater 100 reais e você não vende. Aí a ação cai, o que é que você faz? Você compra mais, faz o preço médio e vai se “estrubicando” e devolve tudo que você comprou.

Então, a grande maioria da população infelizmente não consegue ganhar dinheiro com ações por causa disso. Vai comprar caro e vender barato, vai comprar caro e vender barato, vai comprar caro e vender barato. Aí passa 10 anos, vende no prejuízo.

Claro, ruim para caramba, baita empresa ruim. Agora que que eu estou olhando aqui, vou comprar. Vou comprar a Vale agora para o longo prazo. Estou vendo que não está valorizando. O gráfico está mostrando para mim “ó”, se está assim também. Só que agora está assim a Vale, “ó”: parou de cair, mas não começou a subir ainda. Está indefinida, está enroscada, certo?

Está enroscada, ó, começou a enroscar. Então, o que eu faço? Fico de fora, fico de fora. Na hora que começar a valorizar, pegar força de novo, eu entro para o longo prazo. Por isso, que eu falo “Comprar ações para o longo prazo” é um mito.

Se você der certo de comprar uma empresa que naquele momento está valorizando e você não viu, aí é diferente. O Bradesco, por exemplo. O Bradesco foi diferente: quem comprou o Bradesco na mesma época, 98 por aí, ganhou dinheiro. O Bradesco só valorizou, mas você deu sorte de comprar o Bradesco, será?

Vamos ver aqui: o Bradesco hoje está no mesmo preço que estava em 2008! Não desvalorizou! Mas também a inflação te ferrou, né. Vamos ver aqui ó, vamos ver a diferença de gráfico. Ó, desde 98 está subindo. Mas, vamos analisar alguns períodos aqui ó: de 2007 até 2012 não saiu do lugar e de 2015 a 2016 também não saiu do lugar, mas ela está subindo no longo prazo.

Se você comprou, por exemplo, 2008, “ó”, lucro. Se comprou ano passado, 0 a 0. Agora, você comprou essa empresa? Pô, são mais de 500 empresas, qual é a chance de justo essa você ter comprado lá embaixo? Aí você concorda que está com um pouco mais de força do que a Petrobrás e a Vale, vai subir eternamente? Não, está enroscada ainda. Está indefinida. Ela está assim ó, o Bradesco está assim ó, subiu por um tempo, certo?

E agora começou a enroscar ó. Parou de subir, está assim, ó o gráfico. Está indefinido. Está travado em uma faixa de preço. Está oscilando aqui, entre 18 e 28 reais. Está travado, ó, hora que superar essa região, aí pode ser que fique interessante para o longo prazo.

Perfeito, pessoal.

Então, isso aqui é um assunto que se a gente pegar ação por ação, a gente vai ficar até amanhã porque são muitas empresas. No geral, ações para longo prazo foram boas entre 97 e 2007. Já passou, economia mudou, isso já foi. Se você não estava nessa época aí, esquece! A economia já mudou, é outra realidade. Nesse momento aqui, a grande maioria está indefinida ou desvalorizando.

Então, tomem cuidado para investir ações para longo prazo. Tem que investir em algo que está valorizando. Pesquisem, procurem! Procurem empresas que estão fortes.

Vamos pegar a Hering aqui. Mais um, último exemplo.

H, G, T, X, 3! Só para gente matar aqui ó, a gravação. Pegar a Hering aqui para vocês terem uma ideia, tá. Carregando… Ó, a Hering ó, eu aproveitei essa alta da Hering aqui. De 2008 a 2012. Mas por quê? Por que eu dei sorte? Por que eu estou olhando, eu estou analisando. Estou no mercado faz tempo já. Quando começou a chegar em 2013, por aqui, que eu vi que indefiniu “ó”, caí fora!

Eu falei, não adianta ficar aí dentro mais, já parou de subir. E o que aconteceu, começou a cair. Ah, mais a Hering é boa para o longo prazo. Já foi, já acabou. Agora ela está em queda forte, está em queda livre. Está barata a Hering? Não! Está desvalorizada, desvalori…

Estava barato aqui ó em 2011. Aqui estava barata. Quando ela subiu, deu uma caidinha, aí você tem que aproveitar isso, aqui para comprar. Agora não, agora está desvalorizada. Está caindo o preço, a cada ano que passa só cai. Certo? Então está no mesmo preço que estava lá em 2010. Já voltou 6 anos para trás e agora está só perdendo valor. Certo?

Então, para ganhar ações em longo prazo tem que estar estudando, tem que está acompanhando. Não é assim: vou comprar e vou largar. É mais provável você perder dinheiro. Perfeito gente, 98% das pessoas que investem em ações perdem dinheiro, perdem em média 10 mil reais por CPF. Então, se você não quiser fazer parte dessa estatística de perdedores, após esse conteúdo, acompanhe nosso curso gratuito: Como investir com Risco Zero.

Já vai dar uma baita ideia do que não fazer no mercado, que é o que a grande maioria faz.

Leia Também: A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?

Sempre a Renda Fixa vai valer a pena, ainda mais se comparar com a poupança. Por quê? Funciona assim pessoal, para vocês entenderem a dinâmica: a Selic é uma taxa que é a… Vamos dizer assim: que é a taxa de juros de base. Lembra lá do comecinho do canal? É praticado onde? Quando um banco empresta dinheiro para outro banco, esse é o juros mínimo que pode ser cobrado pelo mercado. Isso é chamado Taxa Selic.

Quando você vai investir numa aplicação financeira, numa Renda Fixa, por exemplo, tem outra taxa que é chamado de CDI, que acompanha a Selic. Então toda vez que a Selic sobe o CDI também sobe, né? E, geralmente, quando a Selic sobe é porque a inflação também está subindo.

Por que a sobe? Porque é uma forma. Quando a inflação está subindo, o governo aumenta os juros. É uma forma de conter o consumismo. Quando os juros sobem, tudo sobe! A taxa de financiamento sobe, a taxa de parcelamento sobe, a do comércio sobe, tudo sobe. Então o que acontece? Para o governo conter a inflação, ele precisa subir os juros.

Continue Lendo…

Da Redação

A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?

A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?

Oi pessoal, aqui é o Trovó e a perguntinha da semana, aliás, acho que essa foi a pergunta mais feita entre os alunos e os participantes do canal nos últimos tempos: “Trovó, ainda está valendo a pena investir em Renda Fixa com essa queda da Selic”? A resposta é: SIM.

Sempre a Renda Fixa vai valer a pena, ainda mais se comparar com a poupança. Por quê? Funciona assim pessoal, para vocês entenderem a dinâmica: a Selic é uma taxa que é a… Vamos dizer assim: que é a taxa de juros de base. Lembra lá do comecinho do canal? É praticado onde? Quando um banco empresta dinheiro para outro banco, esse é o juros mínimo que pode ser cobrado pelo mercado. Isso é chamado Taxa Selic.

Quando você vai investir numa aplicação financeira, numa Renda Fixa, por exemplo, tem outra taxa que é chamado de CDI, que acompanha a Selic. Então toda vez que a Selic sobe o CDI também sobe, né? E, geralmente, quando a Selic sobe é porque a inflação também está subindo.

Por que a sobe? Porque é uma forma. Quando a inflação está subindo, o governo aumenta os juros. É uma forma de conter o consumismo. Quando os juros sobem, tudo sobe! A taxa de financiamento sobe, a taxa de parcelamento sobe, a do comércio sobe, tudo sobe. Então o que acontece? Para o governo conter a inflação, ele precisa subir os juros.

Então o que acontece: para a gente o que manda são os juros reais, está? O que são os juros reais? É quanto o meu dinheiro vai render quando eu comparo com a inflação.

Então não adianta nada! Não adianta nada a taxa Selic, por exemplo, chegar a sei lá, 15% e aí o CDI ficar aí por volta de 14,75, por exemplo, e a inflação 10% ao ano.

“Nossa, a Renda Fixa está pagando bem, Trovó”.

15% é 14,75 a CDI, só que a inflação tá 10. Então se eu pegar uma Renda Fixa com 100% de CDI, por exemplo, meu capital está aumentando 4,75 de juros reais ao ano nesse exemplo aqui.

Guia Definitivo de Como Investir Em Renda Fixa!

É isso que meu capital está crescendo. Eu estou aumentando poder aquisitivo, perfeito? Então a Renda Fixa está alta, mas em contrapartida a inflação também está alta.

Vocês nunca vão ver a taxa Selic em 15 e a inflação em 4, isso não existe.

Por que o que começa a acontecer: quando a inflação começa a ser controlada, que tem tudo a ver com uma diminuição do consumismo, o governo começa a reduzir a taxa Selic porque a inflação está caindo.

Isso é um bom sinal pra economia do país, está? Aí o CDI cai também e a inflação caí também. Então, hoje, ela está por volta aqui de 13% ao ano e o CDI por volta de 12,88. A meta para a inflação para esse ano de 2017, sendo que estamos em fevereiro de 2017, é por volta de 5% ao ano.

Então se a gente for considerar aqui, é juros reais. 12,88. Estou considerando um rendimen… Uma Renda Fixa de 100% do CDI, está? Juros Reais 7,88.

É muito melhor do que no ano passado para investir em Renda Fixa, mesmo com a Selic caindo! Por quê? Porque a inflação vai cair muito mais, muito mais em relação à queda da Selic.

Isso é bom pra economia e outro ponto: vamos supor que a Selic despenque, tá, vai despencar, vai despencar e vai chegar a 8% ao ano. Se acontecer isso aí, o CDI vai ficar por volta de 7 e alguma coisa ao ano, tá? E a inflação vai ficar por volta de uns 3% ao ano.

“Mas aí não vale mais a pena Trovó, está pagando pouco”.

Só que a poupança pessoal, segundo a nova regra, toda vez que a Selic fica abaixo de 8 e meio, a poupança vai pagar 70% disso, tá?

Então vamos fazer a continha aqui: 8 vezes 0,7. 5,6! É isso que a poupança vai pagar ao ano de rentabilidade. 5,6 vou até circular aqui, ó. Isso é o que a poupança vai pagar. Se eu pegar. por exemplo. um CDB que paga 100% do CDI, ele vai pagar 7,88. Ou seja, mais que a poupança.

Vamos dividir pra ver quantos por cento a mais. 7,88 dividido por 5,6. 40% a mais.

A diferença é que você não vai investir num CDB, num CDB que paga 100% do CDI. Eu já falei isso. CDB acima de 1 ano e meio. O ideal é 115, 118% do CDI. Então sempre vai ganhar da poupança, mesmo que despenque tudo. Porque o que manda para gente é o poder aquisitivo. São juros reais. Isso aqui é o que manda. Então mesmo a taxa Selic caindo, caindo o CDI num tem problema nenhum porque a inflação também cai. Então seu poder aquisitivo, ele vai tender a aumentar.

E a poupança compensa? Não! Porque, conforme a taxa Selic caindo, caindo, caindo vai chegar uma hora que vai estabilizar. Ela vai pagar 70% da Selic, abaixo de 8 e meio. Então não tem jeito, a Renda Fixa sempre, sempre, sempre, sempre, sempre, vai pagar mais do que a poupança. Independente se vai subir a Selic ou vai cair a Selic, ai a comparação que vocês têm que ter é com relação aos CDB’s, para os prazos maiores. CDB sempre acima de 115% que o CDI e LCI, LCA sempre acima de 93% do CDI. Lembrando que LCI e LCA são isentos de Imposto de Renda.

Show de bola? Então, agora acabou aquele problema de ficar preocupado quando a taxa Selic cai. Se cair é porque a inflação também vai cair. Nunca a taxa Selic vai cair e a inflação disparar ou a inflação despencar e a taxa Selic disparar. Isso não existe, os dois caminham juntos.

Eu sei que você acompanha o nosso conteúdo e pensando nisso eu resolvi criar um curso. 4 vídeos gratuitos ou mini curso como você queira chamar. Sobre 5 segredos que a maioria dos vencedores não sabem como aplicar no mercado financeiro. Para participar é muito simples: basta clicar nesse link aqui, cadastrar seu e-mail e fazer parte desse mini curso, está bom?

Da Redação

Como Investir no Tesouro Direto mês a mês

Como Investir no Tesouro Direto mês a mês

A dinâmica muda um pouco, mas a aplicações no Tesouro Direto podem ser feitas mensalmente, assim como acontece na poupança. Então, esse é apenas mais dos motivos para você migrar desse título bancário para o do governo. Além, claro, da rentabilidade, que é maior e da segurança, que é praticamente a mesma. Investir todos os…

Quanto Vou Receber de Juros na Renda Fixa?

Quanto Vou Receber de Juros na Renda Fixa?

Hoje temos um artigo com muitas solicitações: “Trovó, eu quero saber quanto é que eu vou receber em dinheiro se eu colocar 5 mil reais na Renda Fixa”?

E é sobre isso que a gente vai falar hoje, ok?

Por sinal, você já sabe como escolher a melhor Renda Fixa?

As pessoas querem saber o passo a passo para saber exatamente qual é o valor líquido que vão receber de juros ao ano!

A primeira coisa que vocês tem que fazer, pessoal, é separar esses 7 itens aqui!

Se, ao final do texto, você achar que ficou confuso volta e vai anotando o passo a passo!

Hoje você vai sair daqui sem dúvida!

Veja Como Investir Dinheiro e Ficar Rico em 2017.

No exemplo de hoje a gente vai considerar um CDB, tá?

O CDB é uma renda fixa!

É quando você empresta dinheiro para o banco em troca de juros!

Conheça também outros tipos de Rendas Fixas, como o LCI e o LCA.

1 – O CDB está atrelado à uma taxa! Geralmente, o CDI e ele está em 14.13!

2 – Tempo de investimento: vamos considerar aqui um ano!

3 – Imposto de Renda: a regra é a seguinte, quanto mais tempo você deixa investido, menos imposto de renda você paga!

Abaixo de 6 meses, você vai pagar 22.5%!

Entre 6 meses e um ano, que é o nosso caso aqui, é 17.5%!

Então 17.5%.

Vai para o governo, o valor a ser investido!

4 – Vamos considerar, neste exemplo, 5 mil reais!

“Trovó, o é esse k”?

O k é o símbolo que a gente usa pra investimentos! Ele equivale a mil!

5k é igual a 5 mil!

5 – Rentabilidade da renda fixa: nesse exemplo, que como eu falei é um CDB e está atrelado a taxa do CDI, nós vamos pegar hoje 112%!

Um belo CDB!

6 – O lucro anual: que é isso que vocês querem saber se investirem 5 mil!

Neste CDB, ao final de um ano, quanto que eu vou receber de dinheiro, produção?

7 – 650 reais! Pronto!

Olha como é fácil!

“Trovó, é exatamente isso que eu quero saber: como é que você chegou nesse 650 reais”?

Vamos ao passo a passo, então!

Lembram do que eu falei pra vocês primeiro?

Vou explicar os 7 itens!

Coloquem os 7 itens bem detalhados no papel de vocês!

Ou no excel, tá?

Saiba como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal usando 10 Envelopes.

Como fazer essa conta para chegar a esses 652 reais?

Vou pegar o valor do item 1, que é o valor do CDI e que estava 14.13!

Vezes o item 5, que é o valor da rentabilidade do CDB!

Então, eu vou pegar o 14.13 vezes 112%… Isso dá quanto produção?

15.82%!

Era isso que eu ia ganhar no ano!

Mas, o problema é o nosso governo vai cobrar imposto!

Você vai pegar os 15.82 e subtrair por 17.5!

Se for ficar um ano investido, quanto que sobra produção?

13.05! É isso que meu capital cresce no ano 13.05 líquido!

Que equivale aos 652 reais!

“Trovó, mas tem a inflação… Tem que descontar a inflação?”.

Perfeito!

Vamos pegar esses 13.05 menos 7.34 da inflação!

Quanto que eu cresci de patrimônio, produção?

5.71!

Eu paguei imposto de renda tive a inflação e mesmo assim meu capital cresceu 5.71!

É muita coisa, tá?

Aqui, então, o passo a passo de como chegar!

Todo mundo me pergunta: “Trovó, eu vou investir 5 mil reais quanto que eu ganho no ano”?

Nesse exemplo aqui, 652 reais!

Agora, veja 7 Passos para Viver de Juros.

3 Motivos Para Não Investir na Poupança

3 Motivos Para Não Investir na Poupança

Olá pessoal, aqui é o Trovó e hoje a gente vai falar sobre 3 motivos pelos quais você não deve investir na poupança.

Investir na poupança é o que muitos brasileiros fazem. Aliás, você sabe Quantos Brasileiros Têm Dinheiro na Poupança? Descubra aqui.

Visto isso, hoje a gente vai entender o porquê investir na poupança é um erro!

1 – A rentabilidade da poupança perde para a inflação!

Para entender esse tópico, vamos, primeiramente, definir o que é a Taxa Selic: é a menor taxa de juros que existe.

Geralmente, é o valor que um banco cobra de outro. O empréstimo entre bancos costuma ser chamado de Taxa Selic, ok?

Detalhe: a Taxa Selic refere-se apenas ao empréstimo entre bancos. O empréstimo que você faz é outro. Você paga os juros propriamente dito e não a Taxa Selic. Então, não confunda porque o valor de juros que você paga é muito maior!

Eu pesquisei agora pouco e vi que hoje em dia a Taxa Selic está na média de 13,5%.

O que isso tem a ver com a poupança?

É que a partir de 2012 uma nova regra da poupança entrou em vigor e o resultado é o seguinte: quando a Taxa Selic estiver acima de 8,5%, a poupança vai pagar apenas 6,5% ao ano mais uma TR (pequena taxa).

Agora, você precisa de outro dado, que eu também acabei de consultar: a média da inflação em agosto desse ano estava em 8,84%.

Sabe o que significa isso?

Você vai perder, em média, 2% ao ano de patrimônio!

Você está descapitalizando!

Com a Taxa Selic em 13,5%, a poupança em 6,5% e a inflação em 8,8%… Você está perdendo dinheiro, definitivamente!

Em poucas palavras, você não está caminhando para a riqueza, e sim para a pobreza!

Saiba como funciona a pobreza

2 – A poupança tem a mesma garantia da Renda Fixa!

“Ah Trovó, a poupança é segura. Já me falaram que é tranquilo e seguro”.

Então, eu lhes digo: desde que seu banco não quebre, não é?

Em 2008, nos Estados Unidos, um banco gigantesco – 3 vezes maior que o Bradesco – chamado Lehman Brothers, quebrou!

Então, pense bem: se um banco gigantesco como esse pode quebrar em pleno Estado Americano, os nossos bancos também podem, obviamente!

Mas e se o meu banco falir?

Para você saber a resposta da pergunta acima, basta clicar no link. Mas, vou te adiantar aqui que: existe o famoso seguro, que é chamado de Fundo Garantidor de Crédito.

Ele te dá uma garantia de até 250 mil reais, para cada CPF (Cadastro de Pessoa Física) e por cada instituição financeira.

Você está protegido na poupança?

Da mesma forma que está na Renda Fixa!

Veja quais são os tipos de Rendas Fixas

A diferença é que na Renda Fixa você vai receber praticamente o dobro de juros do que você receberia na poupança!

E com a mesma garantia!

Como investir meu dinheiro?

Vale a reflexão: se a poupança e a renda fixa têm a mesma garantia, ambos com o Fundo Garantidor de Crédito, e os juros que você recebe na Renda Fixa são maiores do que na poupança, por que você vai continuar deixando o seu dinheiro na poupança?

3 – Na poupança você não recebe juros!

Recapitulando: qual é o caminho para riqueza?

Vocês se lembram do primeiro texto sobre pobreza e riqueza?

Riqueza:

1 – Você ganha mais do que você gasta.

2 – Sobra dinheiro.

3 – Você investe essa sobra em uma Renda Fixa.

4 – Você recebe juros!

Aprenda a poupar 10% do seu salário!

Nessa linha, você está caminhando para a riqueza.

E a pobreza?

1 – O dinheiro que você ganha é menor do que o que você gasta!

2 – Falta dinheiro.

3 – Para cobrir a falta dinheiro, você faz um empréstimo com o banco.

4 – Com o empréstimo, você paga juros!

Entendeu?

Então, Fuja dos Empréstimos dos Bancos!

Conclusão: o caminho para riqueza é receber juros e o caminho para a pobreza é pagar juros!

Quando você está na poupança, você não vai receber juros e, por isso, você vai perder poder aquisitivo!

Na poupança, você não vai aumentar seu patrimônio.

Poupança? Tô fora.

Então, a partir de agora, saiba que a Renda Fixa tem a mesma segurança da poupança!

Se você gostou desse material e quer aprender um pouquinho mais sobre investimento, e cadastre seu e-mail no curso gratuito “Como Investir Com Risco Zero”.

Um abraço!

Tchau

Poupança? Tô fora

Poupança? Tô fora

Se você é como eu e ama os animais de estimação, então, definitivamente os porquinhos não são pra vocês. Hasta la vista presuntinho!

Hoje vou fazer um programa “Bê-a-Bá: dicas de ouro” para falar um pouco sobre uma das alternativas paralelas – e mais eficazes – à poupança: a LCI.

Aliás, como todos nós já sabemos, o rendimento da poupança está tomando uma goleada da inflação. E mesmo assim, boa parte dos brasileiros usam a poupança como meio de economizar dinheiro. 

Saiba quantos brasileiros tem dinheiro parado na poupança?

Bem, não sei se todos vocês sabem, mas, vou repassar aqui uma informação super importante sobre o fato de “guardar” as economias na poupança.

Vamos supor que você tenha disponibilizado na poupança um valor acima de 1 milhão de reais e o seu banco vá à falência.

Sabe quanto você receberá, por direito?

Apenas 250 mil reais. Em poucas palavras, apenas um quarto do valor total ali “investido”.

Eis, então, que vocês podem estar refletindo: “Mas Trovó, é muito difícil um banco ir à falência”.

E eu lhes pergunto: “Será que é tão difícil assim”?

Vou relembrar uma história real: em 2008, o Lehman Brothers, um banco 3 vezes maior que o Bradesco e que contava com mais de 10 mil funcionários, simplesmente, quebrou.

E isso aconteceu em um país considerado de primeiro mundo, em uma cidade nada menos do que Nova Iorque, possuidora de uma das maiores economias globais.

Leia também: Se o seu banco falir?  Tá tranquilo, tá favorável?

Então, acredite quando eu falo que um banco pode, realmente, falir.

É válido saber também que, para evitar essas incômodas surpresas, foi criado um órgão chamado Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que funciona como se fosse o seu seguro. Ou seja, caso o banco não puder reaver o seu dinheiro, o FGC atua na sua proteção.

É ele quem administra o mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores, permitindo a recuperação de créditos, caso a instituição financeira venha à falência, como é o nosso exemplo.

E aí que você vai receber aqueles 250 mil reais, lembra?  O Fundo Garantidor de Crédito te garante, por direito, até 250 mil reais por CPF (Cadastro de Pessoa Física), por instituição financeira.

Então, está mais do que provado que a poupança também é um investimento de risco.

Mas, vamos continuar supondo que você tenha 1 milhão de reais e quer, de todas as formas, deixa-lo na poupança. Nesse caso, o ideal seria distribuir o valor em 4 fatias de 250 mil reais em instituições financeiras diferentes, uma fatia para cada banco.

Mas, como dito lá no início, demos adeus ao nosso querido porquinho, o símbolo da poupança.

E agora vamos falar de um modelo de investimento conhecido como LCI (Letras de Crédito Imobiliário).

O LCI nada mais é do que uma renda fixa, na qual você empresta dinheiro ao banco e ajuda-o a financiar vários projetos imobiliários.

Veja Quais são os Tipos de Renda Fixa?

O que você ganha em troca? Juros! Como qualquer investimento de renda fixa, você recebe remuneração paga em intervalos e condições preestabelecidas.

E isso é muito bom, diga-se de passagem.

E, por que, LCI é mais vantajoso do que a poupança? Vou responder em tópicos. São três grandes vantagens, vejam:

1 – Se você for uma pessoa física, você fica isento de Imposto de Renda (IR).

Essa talvez seja a maior vantagem, já que, comparado com outros investimentos, como CDB (Certificado de Depósito Bancário) e título públicos, o LCI é o único que isenta o famoso IR.

as Ações do Mercado Financeiro Nacional que tiveram alta de mais de 100% em 2016 na Bolsa de Valores

2 – Se o seu banco da renda fixa quebrar, você tem a mesma garantia da poupança.

Ou seja, o risco é exatamente o mesmo da poupança. Ambos são considerados baixos. Se mantivermos o mesmo exemplo, na qual você tem 1 milhão de reais, e sua instituição financeira quebre, você será ressarcido em 250 mil reais. Valor esse que também é garantido pelo FGC.  

3 – Os juros que você recebe são muitos mais atrativos do que a da poupança.

Comparado especificamente à poupança esse é o melhor benefício, com certeza. Vamos lá, apenas para efeito de comparação:

Hoje a nossa inflação está por volta de 11% ao ano e a poupança rende na média 9,5% ao ano. Ou seja, estamos perdendo 1,5% de todo o nosso patrimônio, ao ano.

No LCI, se você deixar um valor investido durante 6 meses (que é considerada uma LCI mediana), você terá um retorno de 14% ao ano, contra 11% da inflação. Com isso, o nosso capital estaria aumentado em 3% ao ano.

Lembrando que isso tudo com a mesma segurança e garantia da poupança.

Vamos voltar ao exemplo da poupança. Já sabemos que investindo
nela, você perde 1,5% ao ano, então, nos próximos 30 anos você teria corroído
metade do seu patrimônio.

Enquanto que, na LCI, nos mesmos 30 anos, você teria dobrado o seu capital.

E agora, interessou pelo assunto, não é?

Então se quer saber quais são as melhores rendas fixas que existe hoje em dia no mercado, deixe aqui embaixo o seu comentário. Existem outras opções, tão bem como a LCI, que são mais vantajosas do que a poupança.

E se você gostou do tema de hoje e quer continuar aprender sobre investimentos de uma forma muito simples, bem humorada e de fácil entendimento, clique no nosso banner e se inscreva no nosso curso “Risco Zero de Investimentos”.

O curso é totalmente online e gratuito, basta se inscrever e juntar-se ao time do Trovó Academy.  

Até o próximo, tchau!