Descubra a diferença da tabela Price e tabela Sac – usadas no financiamento de imóveis

ANÚNCIO

A tabela Price e tabela Sac são duas formas que existem de fazer o financiamento imobiliário hoje em dia. Geralmente, os grandes bancos permitem ambas, ao passo que caberá ao consumidor escolher aquela que é melhor para ele.

No entanto, como saber qual é a melhor tabela de financiamento para você? Só tem um jeito: estudando e conhecendo cada uma delas. Por isso mesmo, hoje vamos explicar o que é a tabela Sac e o que é tabela Price.

ANÚNCIO

E antes de tudo saiba que esse tipo de opção não é exclusivo dos financiamentos de imóveis. Assim, também dá para encontrar em outros tipos de empréstimos. Então, vamos entender tudo sobre essas tabelas.

A tabela Sac

Sac vem de Sistema de Amortização Constante. Assim, é a modalidade mais comum de financiamento de imóveis que temos no Brasil. Inclusive, já vale uma observação: o financiamento é um empréstimo de longo prazo para compras de altos valores, ok?

Como o nome diz, a tabela Sac sugere que exista uma amortização constante. Para quem não sabe, a amortização é o valor da dívida que o consumidor tem com o banco. Assim, a amortização é o valor da dívida e não dos juros, está bem?

ANÚNCIO

Por exemplo, ela é calculada quando se divide o valor do financiamento pelo período de meses. Bom, o interessante é saber que a amortização é constante. Ou seja, o consumidor vai pagar, todos os meses, o mesmo valor de amortização.

No entanto, o valor da parcela vai alterar. Por que? Porque a amortização não muda, mas os juros cobrados sim. Os juros são cobrados por uma taxa mensal frente a um saldo devedor. Por isso, o valor dos juros vai caindo ao longo do tempo e o da parcela também.

Exemplo!

Temos um financiamento de R$ 200 mil. A taxa de juros é de 10% ao ano – o que dá 0,8% ao mês. Assim, temos ainda o prazo de 360 meses (30 anos). Então, podemos pensar em uma parcela inicial de R$ 2.150,38.

Essa parcela tem R$ 1.594,83 de juros e mais R$ 555,56 de amortização. No entanto, com o passar do tempo, mesmo que o valor da amortização se mantém, os juros caem porque o saldo devedor diminui. Simples, não é mesmo?

A tabela Price

E se o texto é para falar tabela Price e tabela Sac, agora é a vez da Price. Geralmente, ela é mais usada em financiamentos de carros. Nesse caso, a principal referência tem a ver com um valor fixo para a prestação mensal.

Ou seja, nesse caso, o valor da parcela não vai caindo, ele se mantém até o fim do contrato. Claro que os juros não mudam. Porém, o muda é a amortização, que vai aumentando com o tempo. Para o consumidor, nada muda: a parcela terá o mesmo valor, isso que importa.

A diferença para o modelo citado antes é que agora a gente pode considerar que existe uma pequena vantagem inicial. Calma, que vamos explicar.

Enquanto a Sac tem um valor inicial mais alto, ele vai caindo ao longo do tempo. Já na Price, o valor se mantém. Quem costuma escolher a Price é porque não pode pagar uma mensalidade alta no começo.

Qual é a melhor tabela: Sac ou Price

Já chegando ao final do artigo, fica a pergunta: vimos as características, vantagens e desvantagens. “Mas, parece não ter ficado claro qual é a melhor opção para mim”. E agora, o que fazer? Na verdade, você só tem que simular o financiamento e unir com a sua realidade.

Por exemplo, a gente sabe que não é fácil comprar um imóvel à vista hoje em dia. Assim, o financiamento se torna uma boa opção para a maioria dos brasileiros.

Mas, se a gente vai analisar os pontos de vistas financeiros temos que considerar que a tabela Sac é mais indicada porque se o consumidor conseguir antecipar as parcelas, ele vai conseguir diminuir o pagamento dos juros.

No entanto, se a sua realidade não permite optar pelo Sac, porque ele tem uma parcela mensal mais alta, então, a Price pode ser a melhor opção. No Sac, vale a regra de que quanto antes se paga o contrato (antecipando parcelas), menos juros são pagos também.

Sobre antecipar as parcelas do financiamento

Se você optar pela tabela Sac, considere a importância de conseguir antecipar algumas parcelas durante o tempo de contrato. Isso vai ajudar você a pagar menos juros. Agora, tem dúvidas sobre essa amortização?

A gente tem um artigo que explica exatamente como dá para fazer isso hoje em dia. Isso porque atualmente dá para pensar em duas alternativas: antecipar as parcelas finais do contrato ou, então, diminuir o valor da prestação.

Na matéria “Descubra qual é a melhor forma de amortizar o saldo devedor do financiamento imobiliário”, a gente explica exatamente as vantagens sobre cada uma delas. Leia com atenção.

ANÚNCIO