Símbolo da Riqueza: É possível investir em Ouro sem ter muito dinheiro?

ANÚNCIO

O ouro é um produto com elevada demanda, durável e uma excelente proteção contra a desvalorização da moeda e da inflação, por isso, muitos especialistas afirma que é uma oportunidade única de diversificar investimentos. Na tradução, O ouro (do latim aurum, “brilhante”) é um elemento químico (Au) de número atômico 79 que está situado no grupo onze (IB) da tabela periódica, e de massa atômica 197 u. Na natureza, o ouro é produzido a partir da colisão de duas estrelas de nêutrons. O ouro é utilizado de forma generalizada em joalharia, indústria e eletrônica, bem como reserva de valor. Leia Mais!

A procura pelo ouro diminuiu com a sofisticação do mercado financeiro. Porém, com a crise político-econômica, ele ganhou novamente poder e tornou a ser objeto de desejo de muitos investidores, inclusive de pessoas de classe média. E, também devido ao crescente interesse das pessoas quanto ao mercado financeiro, perguntamos: “O que é esse mercado do ouro e vale a pena”? Confira a resposta!

ANÚNCIO

15 notícias do Mercado Financeiro que você não pode deixar de ler

Inicialmente, vamos voltar aos conceitos históricos. O ouro sempre foi objeto de desejo e símbolo de riqueza, isso desde a mitologia. Ou antes dela, se bobear. Ele é considerado um dos metais mais preciosos do planeta e já foi usado como moeda de troca. Estruturalmente, o ouro é durável e homogêneo.

Porém, com o apelo das novas alternativas de investimentos, mais práticas e rentáveis, surgiu o interesse, quase que absoluto, pelas negociações diretas de ações e de contratos, dos fundos e dos investimentos programados, como as Rendas Fixas.

Assim, o mercado parece ter ficado menor, só que, com a crise, ele ressurgiu. Para comprovar que isso realmente aconteceu, vamos lembrar que em 2008 a cotação do Ouro Spot valorizou cerca de 50% passando de US$ 600 por onça-troy (31 gramas) para US$ 900. (Veja a cotação do ouro hoje)

ANÚNCIO
Símbolo da Riqueza: É possível investir em Ouro sem ter muito dinheiro?
Reprodução: Google

Entenda o que é onça-troy: Uma onça (abreviada: oz, da antiga palavra italiana onza, agora escrita oncia) é uma unidade de medida de massa, com dois valores diferentes, dependendo do sistema que é utilizado. No sistema troy (relativo a metais preciosos e gemas, assim como medicamentos) a onça vale 31,1034768 gramas, ou seja: 480 grãos, 20 pennyweights, 8 dracmas troy e 0,0833333333333333 libras troy.

Mas, por que as pessoas devem comprar ouro, que mercado é esse?

Esse não é um investimento qualquer, de fato. E, justamente por isso, não se deve investir em ouro apenas porque está na moda ou porque é sinônimo de riqueza. É uma aplicação que tem variação de preço e atua em âmbito mundial. A cotação do dólar pode influenciar sobre esses valores. É considerado, pelos especialistas, um investimento hedge, ou seja, para proteção, especialmente em momentos de turbulência econômica, como o atual.

Em finanças, chama-se cobertura (hedge, em inglês) ao instrumento que visa a proteger operações financeiras contra o risco de grandes variações de preço de um determinado ativo. Saiba Mais!

Historicamente, o Brasil já foi um grande “investidor” de ouro, em 1990 os negócios chegaram a ser de 10 toneladas de ouro por dia. Hoje, o cenário é diferente, e segundo dados da BM&FBovespa, são negociados cerca de 500 mil reais em 30 contratos de barras de 250g. Aliás, essa é a negociação da Bolsa de Valores, apenas com lotes de 250g.

Aprenda como comprar ações na Bolsa BM&F Bovespa em 3 passos

A evolução do produto, entre 1994 e 1999 foi lenta e não cresceu muito. Porém, após essa data, com a variação do dólar, o valor do ouro ficou mais volátil. Tanto é que, em janeiro de 1999, com a pressão do real frente ao dólar, o ouro conseguiu uma rentabilidade de 70%.

A equipe do HC Investimentos fez uma pesquisa sobre os números e as rentabilidades de alguns investimentos desde 2008 até o 2013, ano em que o ouro era cotada à 100 reais, valor 10 vezes superior ao preço de 1994. Na pesquisa, o CDI foi o que teve maior rentabilidade (2.968.000 reais), seguindo do Ibovespa (1.673.000) e do ouro (874.000).

Fatores que influenciam o preço do ouro:

  • Economia: Por ser um ativo muito procurado em tempos de crises, o valor dele tende a se elevar nesses períodos.
  • Inflação: Isso acontece porque o metal é visto como proteção em relação à inflação. Assim, em momentos instáveis ou de altos gastos deficitários, o ouro passa a ser mais procurado.
  • Dólar: É uma tendência já observada desde a desvalorização da moeda americana em 2002.
  • Juros: É comum à qualquer investimento, ou seja, quanto maior a taxa de juros, menor a atratividade dos ativos financeiros.

Como comprar ouro com pouco dinheiro, então?

Através do Mercado de Balcão, onde é possível investir em qualquer quantidade de ouro, ao passo que o investidor pode comprar até 10 mil reais em dinheiro, conforme regra do Banco Central, ou através de depósito bancário, se o valor for acima disso.

Símbolo da Riqueza: É possível investir em Ouro sem ter muito dinheiro?
Reprodução: Google

Existem diversos produtos a partir de contratos e barras de 250 gramas, que são vendidas em pequenas quantidades (de 1 ou 10g) em cartões laminados. Os produtos são baseados em cotações do dia mais ágio (o lucro). A negociação é direta: você escolhe o produto, a quantidade de ouro e faz o pagamento via boleto bancário. O ouro é enviado pelos Correios (Sedex +AR). Para vender, basta levar até a corretora, que fará uma avaliação em 3 dias.

Os riscos são com relação à demanda e oferta e com o valor da moeda nacional em relação ao dólar. No primeiro caso, você tem que se preocupar com a segurança ao local de armazenamento.

Como Perder o Medo de Investir: As 5 Melhores Dicas

“Nós temos percebido que não só investidores tem comprado ouro físico, mas muita gente compra para presentear um ente querido”, diz Edson Magalhães, da Reserva Metais. Conforme informações do Bradesco, o investimento em ouro deve ser pensado em longo prazo. “Certamente mais de um ano”.

Outras formas de Comprar Ouro

Existem meios mais populares de comprar ouro. Uma delas é a compra de joias em ouro, que pode se configurar um investimento, no entanto, existe o custo de manutenção, o trabalho do joalheiro e a marca da joia. As negociações são feitas em operações de penhor.

Outra forma é através do Mercado Informal do Ouro, que, vamos combinar, não é nada aconselhável, já que o produto pode estar adulterado e não há garantia de liquidez em caso de revenda.

Bom, falamos de maneira um pouco mais detalhada, mas, agora, abaixo, se você quer ver um resumão de como investir em ouro, leia!

  1. Joias: É muito fácil comprar uma joia em uma joalheria e também é fácil de guardar. No entanto, é preciso haver avaliação da qualidade do produto, precisa de um lugar seguro para ser guardado e nem sempre o preço obtido pela venda é justo.
  2. Penhor de Joias: Vale muito mais do que um empréstimo pessoal quando a joia é usada como garantia do empréstimo. No Brasil, não funciona muito.
  3. Sites de Leilão: Existem grandes variedades de opções e preços, mas, como já sabemos, é preciso atenção com a compra online, que pode interferir, inclusive, na qualidade do metal.
  4. Distribuidoras de Valores: Os produtos são baseados na cotação do ouro do dia e mais uma taxa, chamada de ágio. As vendas são padronizadas e certificadas. Também é possível comprar pela internet, porém nada garante a revenda do produto.
  5. BM&FBovespa: Como qualquer investimento na bolsa, é preciso ter uma conta em alguma corretora de valores.
  6. Banco do Brasil: É um investimento parecido com o da Bolsa de Valores, na qual o banco oferece o “Ouro Escritural”, que é múltiplos de 25g e o “Ouro Lingote”, que é de 250g. Para tal ação, é preciso ser correntista do banco.
  7. Fundos de Investimentos: Os fundos são mais práticos do que a Bolsa e, para tal, basta estar associados à um banco, ou corretora, ou distribuidora e transferir o dinheiro.

Curiosidade: Ouro em Espécie e Ouro em Certificado – É exatamente como o nome diz. O ouro em espécie pode ser guardado “em casa” e evitar o confisco do governo, já o certificado é mais prático durante as transações, além de ser menos burocrático.

E, apenas para fins de curiosidades, selecionamos 7 informações sobre o metal que, talvez, você ainda não saiba:

  1. Estima-se que existam apenas 5 quilos de ouro para cada 1 milhão de toneladas de terra,
  2. Quilate (K) é a medida da pureza do ouro e o 24K é considerado o único ouro puro,
  3. O ouro é ó único metal que não oxida,
  4. Uma lenda indígena diz que existe uma cidade chamada El Dorado, que é toda feita de ouro maciço. Até hoje, ela não foi encontrada,
  5. O ouro é usado por muitos países como reserva para os casos de recessões econômicas,
  6. As máscaras mortuárias são comuns na cultura mundial, uma delas é a do faraó egípcio Tutancâmon,
  7. As medalhas de “ouro” dos jogos olímpicos são feitas, em maior parte (mais de 90%) com prata.

Investir em Imóveis, também é um bom negócio?

Bem, já que acabamos de falar, explicitamente, de uma alternativa para diversificar os investimentos, vamos falar, bem rapidamente, de outra: os imóveis. E então, vale a pena? Também é um bom negócio?

Leia Também: Investir em imóveis é ou não um bom investimento? Veja a resposta definitiva!

Para que você possa ter essa resposta, você vai precisar entender algumas coisas, comparar algumas coisas. Já vou pedir aqui, para o nosso editor colocar na tela para vocês, algumas vantagens e desvantagens de ter a casa própria financiada e morar de aluguel.

E, em cima disso, a gente vai criar uma linha de pensamento e no final do vídeo a gente vai comparar, de formas numéricas, o que vale mais a pena: se é comprar um imóvel financiado ou se é o aluguel!

Primeiro: vantagens da casa!

1 – Realização Pessoal

Você compra uma casa própria, é a realização pessoal. Porque, infelizmente, a sociedade mede o seu sucesso de que forma? Ou tendo um carrão ou tendo uma casa própria. Se você tem uma casa própria passa a sensação de bem-estar.

Isso é super importante, tá?

2 – Estabilidade

Outra vantagem de ter a casa própria é a estabilidade, a tranquilidade e saber que a casa é sua. Você não precisa ficar mudando o tempo todo, isso também é super importante.

3 – Valorização

Outra vantagem: existe a possibilidade de valorizar o seu patrimônio. Hoje em dia, estamos aqui no final de 2016, outubro, novembro e logo o ano acaba, ein bonitão… Os imóveis hoje estão muito baratos em comparação a 1 ano e meio atrás. Então, aí pode ser uma oportunidade para a compra, tá?

Mas e as desvantagens… Quais são? Leia Aqui e saiba!

Aliás, antes de terminar, vamos deixar uma pulga aí atras da sua orelha. Olhem isso: “Vamos imaginar, então, um financiamento de uma casa de 300 mil reais. Então são 3 mil reais por mês. Se você vai alugar ao invés de financiar, pensa comigo, se você está disposto a financiar um imóvel de 300 mil, a conta serve para qualquer valor, você está disposto a pagar 1,5 mil reais e vai te sobrar 1,5 mil reais, você concorda”?

E então, com 1,5 mil reais sobrando todo os meses, o que dá para fazer? Dá para enriquecer!

Quer saber como? Veja o vídeo abaixo:

Comprar Casa é para Otário! Será mesmo?

Com informações do Bússola do Investir e do HCInvestimentos

ANÚNCIO