Siglas financeiras: o que é?

O que são as siglas financeiras? Nesse artigo a gente vai esclarecer de uma vez por todas o que são esse monte de siglas financeiras e para que serve e qual a referência com os investimentos financeiros.

Para que vocês possam entender um pouco mais e desmistificar esse mundo que para muita gente fica complicado, vamos estudar.

Ah, e vale considerar que essas siglas foram criadas para facilitar a vida dos investidores – e não o contrário.

Por exemplo: é muito mais fácil falar…

“Que invisto em um CDB que rende 100% do CDI”

Do que eu falar…

“Que invisto em um certificado de depósito bancário que rende 100 por cento do certificado de depósito interbancário”.

Entendeu?

As duas frases dizem a mesma coisa, mas uma é mais simplificada.

Embora para quem seja de fora, muitas vezes, acaba achando mais complicado. Mas, isso é apenas no começo, tá? – No fim você vai ver que é mais fácil.

Já vamos iniciar por essas duas siglas financeiras que eu usei de exemplo acima, CDB e CDI.

CDB – o que é isso?

Primeiro, CDB significa Certificado de Depósito Bancário.

Na prática, ele é um tipo de investimento aonde você vai emprestar dinheiro para o banco e vai ser remunerado com juros por isso.

Então, já começa a inverter um pouco a ótica das pessoas, né.

Mas, normalmente, as pessoas vão ao banco para pegar dinheiro emprestado.

No CDB é você quem vai emprestar dinheiro para o banco!

E vai ganhar dinheiro (em forma de juros) com isso.

E a rentabilidade dele (nos pós-fixados principalmente) é atrelada ao CDI que é o certificado de depósito interbancário.

CDI – o que é isso?

Outra das siglas financeiras, o CDI é uma taxa para a gente, mas praticada entre os bancos em forma de um empréstimo.

Funciona ao fim de cada dia: tem bancos que vão estar com muito caixa e outros bancos com caixa faltante, teve muito mais saques do que depósitos, por exemplo, então, eles fazem “empréstimos” entre eles.

E para equilibrar as coisas um banco empresta recursos para o outro e cobra nesses empréstimos essa taxa o CDI.

Fácil entender isso, né?

Como já há essa taxa  para o certificado de depósito interbancário, ela acabou sendo conveniada para balizar outro tipo de investimento, como é o caso do CDB.

Então, quando a gente fala que um CDB está rendendo 100% do CDI tem gente que acha que o CDB está rendendo 100 por cento ao ano e não é.

E isso significa que ele está rendendo 100% da taxa do CDI, que é uma taxa anual no momento e no momento da produção deste artigo estava em 6,64% ao ano.

Então, se você tem um CDB que rende 100% do CDI, ele está rendendo isso 6,64% ano, ok?

Se você tem um CDB que rende 120% do CDI, você tem que pegar 1,2 veze 6,64 para achar a rentabilidade bruta desse investimento.

Porque não vai render exatamente isso – lembrando que o CDB paga o imposto de renda de acordo com a tabela regressiva e o CDI vai se modificando durante o ano.

Taxa Selic – o que é isso?

Outro ponto importante é que o CDI acompanha muito de perto uma taxa chamada Selic, que para quem não sabe também é uma sigla que significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Mas, para a gente, que somos investidores pessoas físicas, a importância da Selic é que ela é uma taxa básica da economia e que é definida a cada 45 dias uma reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

Nessas reuniões, eles decidem se a taxa se mantém igual, se ela vai subir ou se ela vai cair e quando essa taxa é alterada o CDI  que acompanha muito de perto Selic, também muda.

Agora, outros tipos de investimento financeiro que também são renda fixa, geralmente, também usa o CDI, tais como as LCIs e as LCAs.

LCI (Letra de crédito Imobiliário) e LCA (Letra de crédito Agronegócio) – o que é isso?

São aplicações financeiras bastante parecidas com os CDBs.

Neles você também vai emprestar dinheiro para o banco. Só que esse recurso vai para alguma iniciativa no setor imobiliário (no caso da LCI) ou no setor de agronegócios (no caso da LCA).

Qual é a grande diferença disso para um CDB e uma LCA?

É que elas (tanto LCAs como LCIs) não pagam Imposto de Renda!

Ou seja, são investimentos isentos de IR, que é a sigla que a gente usa para se referir ao (Imposto de Renda).

Várias siglas financeiras, né pessoal, estão acompanhando?

Por conta disso, muitas vezes você olha lá que tem um LCI que está rendendo 95% do CDI porque elas também tem esse rendimento atrelado ao CDI e acha que ela está rendendo menos do que aquele CDB que está rendendo 100% do CDI.

Mas, não!

Isso porque o CDB paga o imposto de renda e LCI ou LCA não pagam o imposto.

Por conta disso, elas podem a vir render mais e tem que comparar as rentabilidades fazendo aquela multiplicação para ver no final quanto vai ser de cada uma e decidir pelo seu investimento mais rentável.

E um último investimento de renda fixa desse nível de emprestar dinheiro e receber juros fixos é a LC.

LC (Letra de Câmbio) – o que é isso?

Essa aplicação costuma causar um pouco de confusão porque quando a gente fala câmbio as pessoas associam ao dólar, euro, casa de câmbio, mas não.

A LC nada mais é do que um CDB, só que a destinação do dinheiro não vai para o banco, mas sim uma financeira, que são aquelas instituições que emprestam dinheiro em troca de juros.

Você vai emprestar dinheiro para eles em troca de juros.

FGC (Fundo Garantidor de Crédito) – o que é isso?

Abaixo, vamos falar mais detalhadamente do CDI, mas antes vamos à outra das siglas financeiras, o FGC.

Muita gente vê lá na página da corretora, que o CDB é garantido da FGC, LC garantido pela FGC, a poupança tem garantia da FGC…

E aí?

Esse Fundo Garantidor de Crédito é uma instituição privada sem fins lucrativos.

Ela é mantida pelos próprios bancos que fazem contribuições para que essa instituição possa deixar o sistema mais seguro.

Assim, uma vez que quando um banco quebra o pessoal do FGC faz uma intervenção no banco, pega as contas deles e remuneram os investidores até o limite de 250 mil reais por CPF.

Isso por instituição financeira, tá?

Então, para você não dar azar, coloca dinheiro em dois bancos diferentes e respeite esse limite porque assim você será ressarcido em uma quantia maior.

Mas, só que dezembro de 2017 o FGC alterou a regra de cobertura!

Antigamente, não havia um limite global de investimentos, só que hoje a gente está garantido em até 250 mil por CPF e até um milhão no sistema global.

Ou seja, só é possível ter 4 investimentos, em 4 bancos diferentes e que somam 1 milhão de reais. O que for além disso não é garantido.

COE (Certificado de Operações Estruturadas) – o que é isso?

O COE significa Certificado de Operações estruturadas e é uma cópia de investimentos americanos e europeus chamados notas estruturadas que são muito  populares.

Eles têm crescido em popularidade aqui no Brasil, sobretudo quando a modalidade do COE é aquela garanta o seu valor nominal investido.

Mas, o que significa isso?

Os COE têm prazos de duração e durante esse prazo você não pode sacar seu dinheiro porque ele é montado com base em cenários.

Dessa forma, no cenário positivo você tem o seu dinheiro e mais um ganho quando as coisas dão certo.

Agora, caso o cenário positivo não se concretize, você não vai ter ganho nada, mas, quando ele tem esse  capital nominal protegido o seu dinheiro volta igual a você investiu – sem perdas!

Então, você entrou no COE e investiu 5 mil reais.

Assim, se o cenário positivo não se concretizou, você, ao final do período (geralmente 3 anos) vai receber o seu capital de volta sem  nenhum tipo de correção, apenas o valor nominal.

Isso é o COE.

Ele é um tipo de investimento de renda fixa, só que com características diferentes!

Sendo que quando você tem cenário onde você pode ganhar, você tem um pagamento melhor do que teria em uma renda fixa tradicional.

E quando isso não acontece você recebe o que investiu de volta!

Com informações do Youtube