Entenda as siglas da escala de rating Fitch que classifica os bancos

ANÚNCIO

Para quem não sabe, a Fitch é uma das grandes agências de classificação de risco que existe e atua no mundo todo. Sendo assim, ela faz uma avaliação, de tempos em tempos, sobre a situação financeira de empresas, como bancos. Mas, pouca gente entende as siglas da escala de rating Fitch.

Por isso, nós criamos essa matéria. A ideia é sermos bastante objetivos para explicar o que é aquele “AAA” ou o “B” que classifica um banco. Curiosamente, a classificação é feita e resulta em letras que variam de “A” até “C”. Logo, a “A” tem um menor risco de crédito.

ANÚNCIO

E antes que vocês perguntem, a gente explica uma coisa: esse rating é usado por muitos profissionais e investidores para tomar decisões para seus investimentos. Se você é um pequeno investidor, então, deveria fazer o mesmo.

Agora, vamos resumir essa introdução. A escala de rating Fitch serve para avaliar o risco de crédito de uma empresa (banco, também). Esse risco, para investidores, pode significar o risco de calote. E você pode acessar a página da Fitch quando quiser. Porém, é preciso fazer um cadastro gratuito, com login e senha.

As siglas da escala de rating Fitch

Um detalhe importante é saber que existem 3 grandes grupos de notas (A, B e C). Mas, dentro deles há também outras notas (AAA, AA, B, BB, C, CCC, etc). E também pode ter as notas intermediárias, que possível um sinal de positivo (+) ou negativo (-).

ANÚNCIO

É fácil entender isso. Quanto mais letras, então, melhor é a classificação do banco. Por exemplo, AAA é melhor do que AA. Depois, saiba que a ordem segue: A sendo a melhor e C a pior. E, por fim, considere que os sinais indicam as mais indicadas. Logo, A+ é melhor do A, que é melhor do que A-. Ok? É fácil entender.

Mas, sem demorar mais, agora vamos falar do significado de cada nota, no caso da Fitch.

AAA

Indica as empresas de maior qualidade de crédito. Então, quer dizer que são bancos com o menor risco de inadimplência. Dificilmente um banco consegue essa nota.

AA

Significa uma qualidade de crédito muito alta. Assim, há um risco de crédito baixo. No entanto, elas não são instituições totalmente invulneráveis. Logo, pode sofrer com eventos previsíveis.

A

A última das siglas da escala de rating Fitch dentro da letra “A”, indica uma qualidade de crédito alta. Por isso, há um risco baixo de inadimplência. No entanto, pode haver alterações nos negócios ou em condições econômicas.

BBB

Entramos na letra “B”. Aqui, as empresas ainda são consideradas como boas. Ao menos, do ponto de vista do risco de crédito. Assim, tem uma boa capacidade de pagamento de compromissos. É um banco adequado.

BB

A partir daqui a conversa muda de toma. Os bancos com classificação “BB” são considerados como “especulativos”. Assim, eles possuem um risco de inadimplência mais elevado do que os anteriores. Logo, podem ter resultados adversos. Porém, há alternativas financeiras que fazem com que os compromissos quase sempre sejam honrados.

B

Se o “BB” é especulativo, então, o “B” é considerado altamente especulativo. O que, na verdade, não é muito bom. Ele tem um risco de inadimplência, que se limita a margem de segurança que ainda existe no banco. É como se a capacidade de continuar fazendo pagamentos estivesse vulnerável.

CCC

Entramos na letra “C”, o que já indica que estamos longe dos bancos mais seguros para investir, não é? Nesse caso, há um risco de crédito substancial, com uma possibilidade de inadimplência real.

CC

Já no “CC”, há um risco de crédito bem alto, sendo que a inadimplência se torna provável.

C

Nesse caso, temos uma inadimplência eminente. É algo como “risco de crédito excepcionalmente alto”.

D

Mesmo que não tenhamos citado acima, saiba que ainda existe a letra “D”. O que está abaixo da letra “C”. Portanto, coisa boa não é! Os ratings D indicam que o emissor está em pedido de recuperação judicial ou em intervenção ou liquidação de processos de encerramento de atividade. Ou seja, “a vaca foi para o brejo”.

As siglas da escala de rating Fitch na prática

siglas da escala de rating Fitch

Depois de todas essas letras, o que queremos agora é fazer uma espécie de checklist para você não se esquecer de quando as siglas são boas ou ruins. Então, é simples, vamos lá:

  • Notas A são ótimas para os bancos
  • As notas BBB são boas
  • Notas abaixo de BB são ruins
  • Enquanto as notas a partir do C são péssimas

Assim fica mais fácil entender, não acha?

Ah, e só para fechar esse tópico, considere que a Fitch classifica o rating do Brasil como BB-. Ou seja, a nossa situação está bem “negativa”, de um modo geral. O motivo mencionado pela agência é “deterioração fiscal e econômica, além de incerteza política”.

Sobre a garantia da renda fixa

Agora, para terminar mesmo o assunto das siglas da escala de rating Fitch, considere que os bancos podem ser bons para quem quer investir na renda fixa. No entanto, leve em conta também a segurança do seu ativo.

Por exemplo, produtos como CDBs e Letras de Crédito possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito. Então, mesmo que o banco entre em falência, independente do rating Fitch dele, você está seguro.

Lista de bancos médios e pequenos para investir dinheiro – veja 9 deles

Mas, a regra diz que a segurança só vale para valores máximos de R$ 250 mil em cada banco, sendo permitido até 4 bancos assegurados para cada pessoa.

ANÚNCIO