Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes… Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Denominamos esse texto como um Guia porque ele lista muitos aspectos corriqueiros dos bancos. Aliás, não dos bancos, mas dos seus clientes. A pessoa chega lá querendo fazer um empréstimo e os gerentes oferecem 1 milhão de opções, sempre com os juros altos. Nesse texto você vai comprovar como 1 mil reais no cartão de crédito, por exemplo, pode virar 5 mil reais em apenas 12 meses.

Em outros casos, a empresa obriga o funcionário a abrir conta em tal banco, e, depois dessa abertura, as taxas começam a surgir do nada. Porém, o que poucos sabem é que os bancos são obrigados a fornecerem opções gratuitas. E, vamos falar também como evitar os juros mais altos. Aliás, se a sua dívida atrasar saber o que pode acontecer? Será que você vai preso? Vamos falar disso no decorrer dos tópicos.

E, francamente, não poderíamos começar esse artigo de maneira diferente! Vamos falar dos Gerentes dos Bancos. Será que ele é seu amigo ou negócios à parte? Será que ele te vende os melhores produtos e serviços? Será mesmo que tudo o que ele diz é verdade? “Oh My God”, vamos lavar a égua nesse texto. Curte só!

As Mentiras que os Gerentes dos bancos Contam

Existem algumas armadilhas feitas pelos bancos, principalmente, quando você consegue ganhar um dinheiro extra, tal como com o 13º salário ou com o FGTS Inativo. Então, buscamos informações com Aderson Gegler, da Moinhos Investimentos e ele no contou sobre algumas mentiras que os bancos contam e que é preciso ficar atento para não aceitar elas.

Observação: Descubra como transformar 1 mil reais do FGTS Inativo em 26 mil reais SEM MÁGICA!

Título de capitalização é jogo e não investimento. O que o banco vende é uma expectativa de que o cliente possa ganhar um capital significativo frente ao que ele investiu. Na verdade, o banco faz o dinheiro do cliente ficar preso por vários anos e devolve com uma rentabilidade pífia, na maioria das vezes menor até mesmo do que a o própria poupança”.

Além dos Títulos de Capitalização, outra mentira contada pelos bancos é sobre a poupança ser o único investimento seguro. “Na verdade, a poupança possui a mesma garantia que os outros investimentos, como CDB (Certificado de Depósito Bancário) ou LCI (Letra de Crédito Imobiliário), que têm exatamente a mesma segurança. Todos são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até o valor de 250 mil reais”.

Saiba tudo sobre as Rendas Fixas – Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo!

E, mesmo quando você opta pelos investimentos, ele, normalmente, diz que existe um investimento que faz tudo. “Nenhuma carteira de investimentos está completa com apenas um produto. É necessário a diversificação, em títulos e fundos de diferentes categorias, sempre respeitando o perfil do investidor”.

Ah, tem uma mentira que é máster: quando eles afirmam que toda conta tem cobrança! Ao contrário disso, é possível ter uma conta grátis no banco e economizar incríveis 1,1 mil reais por ano! Fizemos um tópico a parte sobre isso, abaixo, leia!

Como ter uma conta grátis no banco

Em maio do ano passado, um levantamento feito pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) mostrou que as tarifas dos bancos podem pesar no seu orçamento já que tem, em média, valores de 99 reais por mês, ou o equivalente à 1,1 mil reais por ano. A pesquisa foi feita com 13 bancos, incluindo os maiores, como Bradesco, Banco do Brasil, Itaú, Santander e Caixa Econômica Federal. Os pacotes foram divulgados: http://www.febraban-star.org.br/pacotesbancos.asp.

Porém, o que pouca gente sabe é que é possível criar uma conta corrente livre de tarifas. Aliás, existem 2 alternativas para quem quer fazer isso: a conta eletrônica e o pacote de serviços essenciais. Separamos esses 2 itens e vamos falar um pouco deles. Confira!

1 – Conta Digital ou Eletrônica

Essa é para quem faz tudo de forma online: pagamentos, transferências, extratos e outras coisas. Para fazer a abertura é simples: basta levar a documentação básica (RG, CPF, comprovante de renda e residência) e solicitar. Porém, apenas 3 bancos (dos grandes) oferecem essa opção: Bradesco, Banco do Brasil e Santander.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

Ah, mas pode ser que você tenha dúvidas sobre os serviços aos quais terá direito, então, com informações das assessorias, trouxemos essas informações.

O Banco do Brasil tem o que eles chamam de Conta-Corrente Eletrônica e oferece:

  • Saques ilimitados no caixa eletrônica e no banco 24 horas,
  • Extratos ilimitados,
  • Transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco,
  • DOC e TED ilimitados (por canais eletrônicos),
  • 1 Cartão Múltiplo (débito e crédito) nacional,
  • Atendimento pessoal via telefone (o atendimento pessoal no caixa é cobrado à parte).

Já o Bradesco tem a Digiconta, que tem os seguintes serviços:

  • Saques ilimitados no caixa eletrônica e no banco 24 horas,
  • Extratos ilimitados,
  • Transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco,
  • DOC e TED ilimitados (por canais eletrônicos),
  • Atendimento pessoal via telefone (o atendimento pessoal no caixa é cobrado à parte),
  • 1 Cartão de Débito.

O Itaú tem o iConta, que oferece:

  • Saques ilimitados no caixa eletrônica e no banco 24 horas,
  • Extratos ilimitados,
  • Transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco,
  • DOC e TED ilimitados (por canais eletrônicos),
  • 1 Cartão Múltiplo (débito e crédito) internacional,
  • Atendimento pessoal via telefone (o atendimento pessoal no caixa é cobrado à parte).

2 – Serviços Essenciais

A 2ª opção que os clientes têm para a criação de contas que não cobra taxas fixas é o chamado “Serviços Essenciais”, que é pra quem usa poucos serviços do banco, mas não faz tudo pela internet e precisa, por exemplo, de alguns talões de cheque.

Diferente do que muitas pessoas pensam, esse serviço é obrigatório e deve ser oferecido pelos bancos, segundo normas do Banco Central.

O pacote contem serviços como:

  • Cartão com função de Débito,
  • 10 Folhas de Cheques e compensação de cheques,
  • 2 Extratos mensais de conta,
  • 4 Saques em caixa eletrônico ou guichê de caixa,
  • 2 Transferências entre contas da própria instituição,
  • 2 Transferências entre contas de mesma titularidade,
  • Consultas ilimitadas pela internet.

Alternativas

Existem sim alternativas para ter uma conta no banco e não pagar tarifas, mas aí, vai depender de cada instituição financeira. Uma delas, por exemplo, é a conta-salário, muito utilizada para o recebimento de salários, aposentadorias e pensões. Normalmente, ela tem gratuidade de 5 saques por mês e 2 consultas de extratos. Ah, e a portabilidade dela para outro banco é gratuita, apesar de nenhum banco gostar de aceitar tal fato.

DICA IMPORTANTE sobre essas opções de contas

Maria Inês Dolci, da Proteste, afirma que antes de escolher uma dessas opções é preciso observar, com atenção, as movimentações que você costuma fazer para saber qual o melhor serviço a ser utilizado. “Se é uma pessoa que precisa muito ir ao banco, usar o caixa eletrônico, ela correrá o risco de pagar tarifas avulsas para qualquer um dos casos”.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

Já para Renata Reis, do Procon SP, a conta eletrônica só deve ser usada para quem tem muita facilidade em usar a internet. “O uso de canais virtuais para movimentação da conta corrente exige bastante cuidado por parte do cliente, tal como a utilização constante de antivírus, por exemplo”.

DICA IMPORTANTE 2 sobre usar a internet com segurança para acessar às contas

A facilidade é gigantesca, não há dúvidas. Afinal, o primeiro ponto a ser observado é o tempo “perdido” nas filas dos bancos enquanto que na internet não existe a famosa “fila de espera”. Porém, para fazer uso desse meio é preciso muita atenção. Veja algumas dicas para não marcar bobeira!

  • Computador: Use sempre um computador conhecido e o mais indicado é usar apenas o seu pessoal. O internet banking nunca deve ser acessado em lan houses ou universidades ou qualquer lugar público, por exemplo. Isso mantém a sua segurança como usuário online.
  • Antivírus: Mantenha os seus antivírus atualizados e use um que funcione, de fato. Além dele, é indicado instalar também um firewall, programa que cuida da segurança do tráfego de informações na rede.

“Os ataques ocorrem de 2 formas: primeiro o programa malicioso se instala na máquina e depois ele manda os seus dados para outro computador. Por isso é importante o antivírus para evitar a primeira situação e o firewall para combater a segunda”, afirma José Matias Neto, do suporte técnico da McAfee.

  • Barra de Endereços: Essa dica é muito bacana! Sempre digite o endereço do seu banco na barra de endereços do seu navegador. E, OBRIGATORIAMENTE, evite clicar em links de bancos, principalmente quando vêm por e-mail ou em postagens das redes sociais, isso garante a originalidade dos sites e a sua segurança.
  • Endereço: Sempre notifique se o endereço é a página real do banco. Existem alguns sites que “imitam” os endereços, mas sempre deixam falhas, que são notáveis. Por exemplo, em todo site é obrigatório aparecer o https://www, então, se não tiver esse começo, já fique esperto. Alguns browsers têm os cadeados, que mostram a conferencia e veracidade dos sites, use-os.
  • Foco: Quando for acessar ao site do banco, foque apenas nesse site e não fique abrindo várias páginas, principalmente aquelas que você não conhece e as mídias sociais.
  • Senha: Se você usa muito a internet, os especialistas recomendam trocar a senha periodicamente e evitar usar a mesma senha para vários logins, como para as mídias. Além disso, é possível apagar o histórico da internet e os arquivos temporários, já que elas podem armazenar dados como o seu saldo bancário, por exemplo.
  • Telefone: Em caso de dúvida, não insista e comunique o seu banco. Apesar de os serviços telefônicos não serem tão adequados como deveria, eles tem suporte para esse tipo de problema e podem auxiliar sobre o que fazer. E, devido ao alto índice de ataque de hackers, os bancos brasileiros são os que mais investem em segurança cibernética.

Desbancarização: o que, quando, onde e por quê? Entenda esse movimento que está chegando com tudo!

É um fenômeno que surgiu na Europa e nos Estados Unidos (ninguém sabe ao certo em qual país primeiro, mas a maioria acredita que foram os americanos que deram o “ponta pé inicial”). Aos poucos, entrou no Brasil com o objetivo de tirar o poder que os bancos exercem sobre as pessoas, os casais, as famílias. E isso é possível através da migração para agentes que promovam um acompanhamento personalizado de educação financeira. Continue Lendo…

Como Reclamar dos Problemas com o seu Banco

Esse é um tema muito recorrente no Procon. Quando o assunto é dinheiro, a queixa dos consumidores são inúmeras, só perdendo para as empresas de telefonia. “O tema que mais recebe reclamação é a transação não reconhecida seja no cartão de crédito ou na conta corrente. Uma compra que eu não fiz, um seguro que não contratei”, diz Renata Reis, do Procon.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

Outras reclamações são: a antecipação de financiamento, cálculo da prestação em atraso, cobrança indevida (já citada), crédito consignado e não cumprimento do contrato.

As orientações do Procon e também do Banco Central para o cliente que se sentir lesado é, em primeira estancia, procurar o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) do banco. Se não der resultado, o caminho é ir até a ouvidoria do banco. E, se o problema persistir, aí sim, o cidadão deve entrar em contato com o Procon e o Banco Central. Por fim, o jeito é correr para a Justiça.

Fernando Dutra, do Banco Central, comentou que é importante que o cliente tenha problemas com o banco registre a reclamação. Isso porque essa ação compõe o ranking das instituições que mais recebem reclamações. “Os grandes bancos querem conquistar e fidelizar os seus clientes e ter uma rentabilidade ao longo do tempo. Por isso, eles prezam e se preocupam de não ter uma imagem ruim junto ao serviço de atendimento do Banco Central”.

Então, se você tiver um problema não se esqueça de fazer a reclamação da seguinte forma:

1 – SAC do Banco: Ligar para o próprio serviço de atendimento do banco e anotar o número de protocolo, nome da atendente, data e horário da ligação. O prazo de resposta deve ser, no máximo, de 5 dias.

2 – Ouvidoria do Banco: a ouvidoria tem 15 dias para responder ao cliente. Ela é supervisionada pelo Banco Central e costuma ser eficiente.

3 – Banco Central: A reclamação pode ser enviada por internet e a resposta deve chegar em até 10 dias úteis.

4 – Procon: Depois que o Procon contatar o banco, ele tem 10 dias para responder. Se não, o Procon entra com um processo administrativo que pode durar até 120 dias. O Procon pode, inclusive, multar a empresa infratora.

5 – Justiça: Com todas as provas em mãos, o consumidor pode entrar na justiça e ter uma ação no Poder Judiciário.

Como a dívida de 1 mil reais vira 5 mil reais depois de 12 meses, conforme falamos na chamada desse artigo? Confira agora!

Nós ainda não terminamos nossas orientações quanto aos gerentes e aos bancos, propriamente ditos. Mas, antes, vamos fazer uma simulação MUITO REAL para que você entenda uma série de fatores, inclusive, sobre a importância de ter um bom planejamento financeiro. Vamos lá!

Receber Juros é bom, mas parece que é sempre pouco. Já Pagar Juros é horrível e parece sempre muito. Isso, de fato, acontece. Tanto é que os juros pagos pelos bancos, quando você faz um investimento, é praticamente mínimo. No entanto, os juros do rotativo do Cartão de Crédito, cobrado pelo banco, é exorbitante. A real então é: é melhor ganhar pouco do que perder muito, sacou?

Está desempregado, endividado ou com medo de perder o emprego? Veja 26 Dicas Salvadoras para Arrumar as Contas

Miguel Ribeiro de Oliveira diretor-executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) e no começo do ano passado fez uma simulação sobre as dívidas do cartão de crédito. (Observação: Os dados são um pouco antigos, mas a teoria é a mesma e, mesmo que os valores mudam, você precisa entender a lógica de como os bancos ganham dinheiro e de como, proporcionalmente, você perde).

Antes de começar a simulação e para te deixar ainda mais irritado, o próprio Miguel afirmou que, pensando em um valor de 1 mil reais, em 12 meses, você teria acumulado uma dívida de 5 mil reais no banco. Porém, se tivesse “investido” na poupança, o seu lucro, para ser de 5 mil reais, teria que ficar investido por 20 anos. O mesmo valor você perde em 1 ano e para ganhar, precisa de 20 anos. Entendeu isso? É absurdo ou não é?

Bom, para chegar nesse número, o profissional calculou com base na taxa média cobrada em janeiro de 2016 pelas instituições financeiras no Cartão de Crédito, que era de 14,56%, ou o mesmo que 410,97% ao ano. Isso sem considerar encargos e outras taxas.

Agora, pensando que o consumidor pudesse pagar apenas o valor mínimo da fatura (ou seja, 15% do total da dívida em cada mês), em um ano ele teria desembolsado 1,5 mil reais e ainda restaria pagar 634 reais.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

A recomendação do especialista, então, é: se você não vai conseguir pagar a fatura integral, troque essa dívida por outra que tenha uma taxa menor, com juros menores. No empréstimo pessoal, por exemplo, conforme constatado na época, o juros médio era de 4,47% ao mês. “Existem diversas formas de contrair um financiamento, o cartão é a pior delas”.

Para saber o valor da sua dívida não adianta calcular apenas a multiplicação simples porque os juros são compostos, frise o especialista. (6 Dicas para entender Como Calcular os Juros Compostos e Ficar Milionário!)

Como se Livrar das Dívidas do Cartão em 5 passos

Se você tem dívidas no cartão e ficou desesperado, calma lá, vamos te ajudar. É natural que o consumidor passe por essa situação, e queira se livrar, o quanto antes, do infortúnio. Mas, o que adianta renegociar a dívida se novas prestações serão feitas?

Selecionamos 5 dicas para colocar em prática uma visão mais correta, financeiramente falando. São dicas duras e cruéis, mas você precisa dessa reflexão antes que a bola de neve se torne uma bomba atômica.

  • Para de Gastar: É isso, sem novidades. Se você está notando que não vai conseguir pagar a fatura, de alta que ela está, pare de gastar IMEDIATAMENTE. “Se o consumidor continuar usando o cartão, a dívida vai virar uma bola de neve e ser difícil sair dela”, diz Maria Inês Dolci.
  • Avalie a proposta: Se você vai pagar o valor mínimo, é comum que o banco envie alguma proposta de parcelamento da dívida. Antes de aceitar “qualquer coisa”, analise com cuidado os valores e as chances de você conseguir arcar com as parcelas. Nem sempre elas vão ser as melhores ofertas.
  • Cancele o cartão: “As empresas têm interesse em negociar com o devedor, mas não são obrigadas a fazer isso. Enquanto ele está ativo, elas não costumam negociar”, afirma Marta Cassis. A recomendação é pedir o cancelamento do cartão e depois fazer uma proposta de pagamento para a administradora.
  • Empréstimo: Se não tem jeito, faça um empréstimo, mas busque a melhor opção. Dados da Anefac mostram que os juros do cartão de crédito são de mais de 10% enquanto que um empréstimo pode ser de 4%.
  • Questione: Se achar que os juros estão absurdos, pela uma planilha com a evolução da dívida. Se não entendera aqueles números e como chegou à tal resultado, vá até o Procon.

Leia Mais: 9 dicas realmente eficazes para renegociar dívidas com os bancos!

5 Dicas para Lidar com o Gerente do Seu Banco

Abaixo, listamos as 5 dicas descritas pelo economista Humberto Veiga, que, recentemente lançou o livro “Case com seu banco com separação de bens – Como não pagar tarifas e negociar empréstimos e financiamentos”, da Editora Saraiva (Na Saraiva, o livro sai por menos de 30 reais). Veja:

  1. Relação – “A sua relação com o banco é de negócios. O banco quer lucro e o consumidor quer receber o máximo pelo seu dinheiro, ou, se precisar de crédito, pagar o mínimo pelo financiamento”.
  2. Empréstimos – “Não aceita a primeira oferta feita pelo gerente e sempre negocie todas as condições. A concorrência, nesse caso, é grande e torna-se um ponto favorável ao consumidor”.
  3. Conta – “Os pacotes oferecidos pelos bancos são desenhados para garantir a eles um fluxo de receita mensal e sempre vem com uma quantidade excepcional de transações que talvez você nunca tenha que utilizar. Verifique os serviços essenciais, apenas, e os que são gratuitos”.
  4. Investimentos – “Evite que o gerente ofereça produtos de risco elevado para quem não tem perfil para aceita-los”.
  5. Reclamações – “Caso tenha um problema com o banco, faça o uso do SAC ou da ouvidoria. Anote o número da Central de Atendimento do Banco Central (145). É com esse número que você vai solucionar a maioria dos problemas com bancos”.

Taxas bancárias seguem assustadoras

Bem, você já viu como criar uma conta sem pagar taxas e como os juros dos cartões de crédito e cheque especial estão altos. Aliás, já notou também que o seu gerente não é um bom conselheiro financeiro. Mas, agora, vamos falar dos números atualizados! Como usamos um exemplo antigo, do ano passado, sentimo-nos na obrigação de te atualizar.

Sobre os empréstimos pessoais, o rotativo do cartão de crédito, cheque especial e crediário, as notícias são boas, parece que eles vão ter alguma queda. Bom, pelo menos esse é o movimento que o Banco Central está tentando organizar, frente á queda de juros. Isso porque em dezembro passado, essas modalidades subiram em relação ao mesmo mês de 2015, segundo a Anefac.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

Em média, as taxas do mês foram de 7,56% para 8,16% em 12 meses. De outro lado, a Selic (Taxa Básica de Juros), caiu de 14,25% para 13,75% ao ano. Ficou confuso? Pois é, apesar das expectativas serem boas, os juros bancários foram na contramão da taxa do Banco Central. “Houve um marketing de que as taxas começariam a cair, mas isso ainda não aconteceu”, disse Miguel Ribeiro de Oliveira, da Anefac.

O Rotativo do Cartão de Crédito, como de costume, continue como grande vilão e em 1 ano chegou à 15,33% ao mês. Isso fez com que o Governo se mobiliza-se para publicar uma normativa que muda o modelo de calcula desse juro, transformando-o em uma modalidade mais barata após 30 dias de atraso, mas nada ainda foi feito.

Ainda que não justifique por completo, existe uma explicação. Para o diretor da Central Sicredi Sul, Gerson Seefeld, as modalidades que são integralmente ligadas à taxa Selic, tais como o financiamento de construção e reforma, ficaram mais baratas em janeiro. Porém, outras modalidades, consideradas por ele como mais arriscadas, dependem de outros fatores.

“As taxas de inadimplência estão muito altas no Brasil, e as dívidas em atraso, que atingem 58 milhões de brasileiros, tornam ainda mais alto o risco de não pagamentos de empréstimos. Esse é um dos fatores que impactam os juros”.

Você está curioso para ter os números atualizados, né? Então, lá vai! Separamos na seguinte ordem: Tipo de Operação, Juro Mensal em Dezembro de 2015 e Juros Mensal de Dezembro de 2016!

  • Crediário em Lojas: de 5,5% para 5,88%
  • Cartão de Crédito: de 14,35% para 15,33%
  • Cheque Especial: de 10,76% para 12,58%
  • Financiamento de Carro: de 2,28% para 2,32%
  • Empréstimo de Bancos: de 4,40% para 4,58%
  • Empréstimo em Financeiras: de 8,04% para 8,29%

A Média Geral foi de 7,56% para 8,16%, conforme a Anefac.

Leitura Complementar sobre o Cartão de Crédito:

Dicas para serem analisadas

Antes de terminar esse tópico, vamos dar algumas dicas bem simples para você analisar antes de tomar qualquer atitude!

Antes de fazer um empréstimo é preciso analisar o CET (Custo de Operação) e não apenas os juros propriamente ditos, já que no CET estão incluídos a taxa de análise de créditos e seguros, que, definitivamente, pesam no total da parcela.

  • Evite ir para o Cheque Especial ou parcela a Fatura do Cartão de Crédito, de todas as maneiras possíveis.
  • Os Créditos Consignados e operações em que existe algum “bem” como garantia, são as modalidades mais baratas.
  • Empréstimos em Financeiras costumam ser mais caros. Porém, é preciso analisar os juros em relação aos bancos.
  • Após fazer o Empréstimo, reserve algum dinheiro para não falhar no pagamento.
  • Se cair no Crédito Rotativo ou Cheque Especial, tome um empréstimo mais barato e zere as dívidas.
  • Avalie todo o seu dinheiro extra e abata os juros!

E se atrasar a dívida, o que acontece?

Vamos pensar que você não teve um bom planejamento financeiro e não deu moral nenhuma para tudo o que falamos até agora, então, você, para piorar a situação toda, atrasou a dívida. E agora? Corre o risco de ser preso? Torna-se apenas um inadimplente? Como você fica? Calma que hoje nós estamos fera, temos resposta para tudo o que vocês imaginarem!

3 coisas que são dívidas e ninguém considera

Com exceção da dívida por Pensão Alimentícia, você, muito provavelmente, não será preso. No entanto, o credor, com certeza, vai tomar uma série de medidas para reaver o dinheiro, e, assim, uma das consequências será a negativação do nome, ou seja, o popular “nome sujo”. Antes de isso acontecer, o devedor receberá um aviso de que o nome será incluído no cadastro em 10 dias, caso não pague a dívida.

Ok, você já entendeu que ficará com o nome sujo, mas aonde isso implica? Isso pode dificultar a sua vida de várias formas, como na hora de abrir a conta em um banco, por exemplo. Ou alugar imóveis, tomar empréstimos ou mesmo para fazer compras à prazo.

Além da negativação, também pode acontecer o envio do seu nome para protesto em cartório ou ações judiciais, dependendo do caso. Daí, várias coisas podem acontecer, mas se você perder a ação, poderá ter bens penhorados, tais como a casa e o carro.

Como Investir Dinheiro na Bolsa de Valores e Pagar as Dívidas ao mesmo tempo? Os 7 Passos para Alcançar 1 Milhão de Reais!

Para detalhar alguns casos mais recorrentes, o profissional Diógenes Donizete, coordenador do Procon/SP, e os advogados Alexandre Berthe e Volnei Denardi, nos forneceram algumas informações. Confira!

  • Água: a empresa deve avisar sobre a possibilidade de corte em 30 dias de antecedência. E, posteriormente, pode incluir o nome nos cadastros dos devedores.
  • Carnê de Lojas: inclusão no cadastro de devedores e cobrança judicial.
  • Cartão de Crédito: inclusão no cadastro de devedores e cobrança judicial.
  • Condomínio: ação judicial com penhora do próprio imóvel.
  • Gás: a empresa deve informar sobre o corte com antecedência de 10 dias e pode incluir o nome no cadastro de devedores.
  • Energia Elétrica: a empresa deve informar sobre o corte com antecedência de 15 dias e terá um prazo de 90 dias para fazer isso. Posterior a isso, o débito só poderá ser cobrado na justiça. E pode incluir o nome no cadastro de devedores.
  • Escola: desligamento do aluno só pode ocorrer no final do semestre ou do ano, conforme o regime didático. E a escola não pode impedir o aluno de tarefas pedagógicas.
  • Financiamento de Casa: inclusão no cadastro de devedores. Posterior, o oficial de registro de imóveis passa a propriedade para o banco, que pode levar a casa para leilão.
  • Financiamento de Carro: inclusão no cadastro de devedores. Depois, o banco pode vender o carro.
  • Serviços de Telefonia e Internet: a notificação é feita e o consumidor tem 15 dias para quitar. Depois disso, pode haver suspensão parcial do serviço. Após 30 dais, haverá suspensão total. E, 60 dias depois, haverá a rescisão do contrato. Posterior à essas medidas, a operadora pode incluir o nome do devedor no cadastro de devedores.

Os 10 erros que mais sujam o nome

No ano passado, o autor de livros de finanças pessoais, Gustavo Cerbasi, falou sobre alguns erros corriqueiros que podem sujar o seu nome e te fazer empobrecer. “O crédito é o aspecto mais importante das finanças porque, mesmo que perca do o patrimônio, se tiver crédito, posso começar um negócio novo, financiar uma casa, reiniciar minha vida”, ele disse.

“O próprio presidente dos Estados Unidos, Donaldo Trump, é um exemplo. Ele disse que já foi bilionário duas vezes antes de ser bilionário de novo, ou seja, ele faliu duas vezes, mas, como teve crédito, conseguiu se reerguer”.

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes... Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Reprodução: Pixabay

Veja, então, segundo o autor, os 10 maiores erros:

  • Emprestar o nome: é um erro grave porque há o risco do calote.
  • Ser fiador: “Pelo bem dos seus relacionamentos, recuse”.
  • Emprestar Dinheiro: A boa intenção sempre se converte em arrependimento, diz o autor.
  • Tomar Empréstimo: Se o seu gerente aumentou ou seu limite não saia gastando. Agradeça e pense muito bem sobre isso.
  • Não pesquisar taxas: “Nenhum fator pesa mais no preço final de um carro do que os juros do financiamento”.
  • Não ler contratos: Dê atenção aos casos de atrasos ou desistência.
  • Usar Cheque Especial: “Esse limite deveria ser tão especial que no dia da nossa morte, deveríamos ser capazes de contar nos dedos de uma mão o número de vezes que utilizamos”, ele critica.
  • Usar o Rotativo do Cartão de Crédito: É a taxa de juros mais alta do mercado.
  • Acumular dívidas: Se estiver prestes a atrasar uma dívida, entre em contato com o credor.
  • Esperar caducar a dívida: O Código de Defesa do Consumidor diz que é depois de 5 anos que as dívidas caducam, mas se o processo está na justiça, a dívida vai continuar existindo.

E sobre investimentos, posso conversar com o gerente do banco?

Poder até pode, mas não deve aceitar tudo o que ele fala, obviamente, porque ele não é um profissional inteiramente confiável. “O cliente não pode comprar produtos de investimento como quem compra bala na padaria”, replica Michael Viriato, do Insper. “O gerente não é consultor financeiro. Ele não está ali para oferecer um produto que é adequado ao cliente, mas, sim para vender um produto do banco”.

Veja como Investir com Risco Zero!

A opinião é compartilhada por Leandro Martins, da Walpires. “É preciso lembrar que o gerente é um funcionário do banco. Ele tende, por isso, a priorizar a rentabilidade de quem o remunera”. Quanto às Previdências Privadas e Títulos de capitalização, “este é típico produto que só é vantajoso para o banco”.

Saiba tudo sobre a Previdência Privada!

Então, 8 passos para não cair na armadilha do gerente quando o assunto for investimento:

  • Conheça o seu próprio perfil investidor,
  • Defina seu objetivo e prazo,
  • Amplie sua educação financeira,
  • Dê atenção às taxas cobradas nos produtos,
  • Conheça os tipos de investimentos,
  • Não pergunte “o que você tem de bom para mim”,
  • Lembre que o gerente é um funcionário do banco,
  • Não se sinta obrigado a comprar nada.

Apenas para alongar um pouco mais a conversa, saibam que um estudo realizado por uma empresa de investimentos apontou que os Fundos DI e curto prazo pagaram, em 12 meses, mais de 4 bilhões de reais aos bancos, pela simples administração deles. O valor é explicado pelas altas taxas cobras, algumas chegam à 6%.

O passo-a-passo para investir na Renda Fixa dos Fundos DI e as 3 Melhores Vantagens

A pesquisa levou em conta mais de 95 fundos que tem como principal foco o Tesouro Selic. Desse total, 33 tem 1,2 milhões de investidores e cobram taxas maiores do que 3% sobre o rendimento da aplicação. O que podemos concluir com isso? Que é preciso pesquisar melhor sobre os fundos e saber sobre as rentabilidades.

3 Notícias Importantes sobre os Rendimentos da SelicEsqueça a poupança e aprenda a investir seu dinheiro no Tesouro SelicDescubra qual a rentabilidade de 5 mil reais com a Taxa Selic em 13% ao ano e Saiba quanto o seu investimento pode render com a queda da Selic para 13,75% ao ano!

E não podemos deixar de compartilhar os maiores vilões:

1) Itaú Federal Dynamic FIC FI RF CP: 6%
2) Banrisul Automático FI RF CP: 5,5%
3) Santander Inteligente FIC FI RF CP: 5,5%
4) Caixa Prático FIC FI RF CP: 5%
5) Itaú PP FIC FI RF CP: 5%

Se você ficou “P da vida” com a atitude dos bancos e de seus gerentes e se sentiu enganado e lesado em algum momento da sua vida… leia mais essas 3 notícias e fique ainda mais irritado:

Com informações da UOL e ZH