Sensacional: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”

ANÚNCIO

O corte na Selic aconteceu novamente, indo para 12,25% ao ano. E, como previsto, deve continuar até chegar à 1 dígito. No entanto, isso não afetou os investimentos em Renda Fixa, conforme opinião dos Analistas. Isso porque, segundo eles, o recuo da inflação tem garantido um juro real alto nesse tipo de aplicação financeira.

E, além do mais, conforme a Anefac (Associação Nacional dos Executivos em Finanças), os fundos de Renda Fixa só vão perder para a poupança quando a taxa de administração foi maior do que 2,5% ao ano. “A Renda Fixa ainda é muito vantajosa. Já quem quiser diversificar indo para a Bolsa de Valores precisa pensar no longo prazo, pois são operações de risco”, afirma Miguel de Oliveira, da Anefac.

ANÚNCIO

Você ainda não conhece muito sobre a Bolsa de Valores? Não sabe em quais ações investir o seu dinheiro? Ou, mais do que isso, tem um pouco de conhecimento, mas está receoso quanto ao mercado acionário e a crise político-econômico? Então…

Descubra Como Investir na BM&FBovespa com Risco Zero!

Para Michael Viriato, do Insper, se for pensar em longo prazo é preciso ter uma porcentagem do investimento financeiro referenciado à inflação para se proteger. “Estamos com um juro real corrente por volta dos 7%, então o CDI está nos proporcionando um ganho melhor do que está explícito”.

A frase do especialista deve-se ao fato de que, mesmo com o corte, o Brasil continua sendo o país que tem o maior juro real do mundo, fato comprovado pelos cálculos do economista-chefe da Infinity Asset, Jason Vieira, que mostra que a distância entre a taxa de juros e a inflação gera um juro real de 7,30% ao ano, como citado por Viriato.

ANÚNCIO

Bolsa de Valores

Outro número importante divulgado na semana passada foi sobre a Bolsa de Valores (BM&FBovespa) que teve o maior patamar desde 2012 e contabilizou alta de 12% desde janeiro. Conforme analistas, a perspectivas é de embalo e com a queda da Selic, as empresas veem um cenário favorável para investimentos.

“O mercado já está precificando a retomada do grau de investimento. Não é algo para o curto prazo, mas se as agências sinalizarem que o viés para o Brasil é positivo, a Bolsa pode subir ainda mais”, afirma Marco Saravalle, da XP Investimentos.

Myriam Lund é professora da FGV e comenta que o investidor que quer aplicar na Bolsa de Valores precisa saber sobre as garantias e retornos. “Se o objetivo é preservar capital, a recomendação é a Renda Fixa”. Ela aconselha investir em ações aos poucos e em papéis de, pelo menos, 5 empresas de setores diferentes para não ser impactado pelas oscilações do mercado.

Sensacional: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”
Reprodução: Google

“Se o investidor não consegue acompanhar as mudanças, pode optar pelos fundos de ações. Porém, precisa prestar atenção ao histórico de rentabilidade e procurar produtos que superem o Ibovespa”, ela recomenda!

Fundos de Investimentos

Sobre os fundos de investimentos, a valorização foi de 7,38% do Ibovespa em Janeiro, e isso influenciou a rentabilidade de todos os fundos. De acordo com a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), o tipo Small Caps teve o maior retorno, com alta de 9,72%.

Leia MaisSantander lista 7 Small Caps para apostar em 2017! “O banco Santander publicou um relatório apontando 7 small caps com forte potencial de crescimento de lucro a longo prazo. Essas são ações de empresas de pequeno e médio porte com baixa liquidez na Bolsa de Valores, mas que nem por isso deixam de ser interessantes ao investidor”. Continue Lendo…

“Ao contrário da tendência observada ao longo do ano passado, o movimento de alta não ficou restrito às ações de empresas com peso elevado no índice da Bovespa: os papéis de companhias de menor capitalização também se destacaram”, disse a Anbima, em comunicado.

A associação ainda afirma que entre os Fundos de Renda Fixa, o recuo da curva de juros favoreceu as rentabilidades, principalmente das carteiras compostas por títulos de maior duração. Ao todo, esses fundos captaram mais de 35,4 bilhões de reais.

Sensacional: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”
Reprodução: Google

Hábito de Guardar Dinheiro: o brasileiro não tem, afirma pesquisa

A discussão foi divulgada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), que mostrou que 62% dos consumidores afirmam não guardar dinheiro e nem possuir alguma reserva financeira. Outros 29% disseram que guardam apenas o que sobra e somente 7% disseram que guardar um valor fixo mensalmente.

“É notável que a maioria dos brasileiros não reservou parte do seu dinheiro em dezembro inclusive quem pertence a classes de alta renda. A crise econômica certamente tem seu papel no resultado da baixa poupança. Com o crescimento do desemprego, o orçamento familiar tornou-se mais apertado e, em alguns casos, insuficiente até para honrar compromissos já assumidos”, conta Roque Pellizaaro, do SPC Brasil.

Veja o vídeo abaixo e veja como ter um planejamento financeiro eficaz:

Sobre o dinheiro de dezembro, a maior parte dos entrevistados, 46%, afirmaram que usaram para pagar dívidas. Já quanto aos poupadores, a maioria deixa o dinheiro para imprevistos como doença ou morte, ou mesmo desemprego. Pensar na aposentadoria é o foco de apenas 17% dos entrevistados.

“A longo prazo, a falta de preparo cobra seu preço. Sem constituir uma reserva ao longo da vida, muitos idosos são obrigados a rever seu padrão de consumo ou acabam na dependência de terceiros. Em tempos de discussão sobre a reforma das regras de aposentadoria, o tema torna-se ainda mais urgente”, comenta a economista do SPC, Marcela Kawauti.

E você, está preocupado com o futuro e com o INSS? Já viu sobre a Nova Reforma da Previdência Social? Resolveu, por isso, fazer uma Previdência Privada à parte? Bem, antes de fazer qualquer coisa assim, leia essa notícia abaixo e saiba como aposentar milionário:

Conheça 3 opções de investimentos que oferecem renda de mais de R$ 1 milhão na aposentadoria

Onde Investir o FGTS

“É uma janela de oportunidade: o trabalhador pode pegar o dinheiro agora”, recomenda Juliano Custodio, especialista. “Considerando que a TR fechou 2016 em torno de 2% ao ano, a rentabilidade do dinheiro no fundo ficou em torno de 5% ao ano. Então, a rentabilidade ficou abaixo da poupança, que foi de 8,5%, e da inflação, que foi de 6,29% em 2016”, comenta.

Portanto, para ele, se for aplicar em um CDB é preciso achar um que pague mais de 100% do CDI. E, se o prazo for maior do que 3 anos, é possível encontrar CDBs que pagam até 116% do CDI. Para os mais arrojados, a dica é o fundo de crédito, que pode pagar até 130% do CDI. “É uma ótima fase para investir em Renda Variável, comprar carteiras de ações. Para quem nunca investiu nesse segmento, eu recomendo”.

Veja o Guia Completo de Como Investir na Renda Fixa!

Bruno Ponciano, da Aequilibrium, lembra sobre a cultura do brasileiro referente ao tema. “Para muitas pessoas, essa quantia será o dinheiro da vida. Tirá-lo só por causa da liquidez é perigoso, afinal, estamos em crise e importante reservar o dinheiro”, diz. “As aplicações apresentam uma rentabilidade boa, acima do CDI e com boa liquidez”, ela comenta sobre os papéis atrelados à Inflação, como o Tesouro IPCA+.

Leia Também: O que é Tesouro Direto? Os 5 Melhores Motivos para aplicar no Investimento Mais Democrático do Brasil

Como saber se a Aplicação Financeira é boa em 5 passos

“Não existe aplicação ruim. Existem pessoas em aplicações erradas”, afirma Edgar Abreu, professor de Finanças da PUCRS. Para o professor, conhecer as regras básicas dos investimentos é o que fará a diferença entre uma boa e uma ruim aplicação. E, para ele, saber disso não é nada complicado: taxas de administração, isenção tributária, prazos e exigências são fundamentais para aplicar dinheiro da forma correta.

“É importante ter em mente seus objetivos ao investir, por exemplo, o prazo até o resgate: há aplicações que pagam bons juros, mas exigem que o dinheiro fique aplicado por um período mais longo”, diz Guilherme Ribeiro, da mesma Universidade e que é, também, analista de investimentos. “O valor disponível para aplicar também é fundamental. Alguns fundos são vantajosos para quem tem mais dinheiro, mas aí perdem a atratividade dos pequenos investidores”.

  1. Juro: A referência usada é o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que fica próximo à Selic. Então, quanto maior o CDI pago ao investidor, mais alto será o rendimento bruto. Um bom CDB, por exemplo, tem que pagar, no mínimo, 95% do CDI.
  2. Imposto de Renda: A tabela é regressiva, logo quanto mais tempo, melhor. Alguns investimentos são isentos de IR, o que costuma valer a pena.
  3. Taxa de Administração: É quanto o banco ou a corretora vai cobrar para administrar. O cálculo incide sobre o valor total do patrimônio e não apenas sobre o rendimento. As taxas variam de 1 à 4% ao ano.
  4. Resgate: Alguns investimentos tem prazo mínimo para resgate e, além do mais, alguns bancos devolvem o dinheiro apenas 3 dias após a solicitação do cliente. É preciso saber quando o uso do dinheiro será necessário para medir o risco das opções.
  5. Rendimento: É o seu lucro efetivo. Depois de todos os descontos, como IR, Taxas e Negociação, então, esse indicador deverá ser considerado para medir a sua rentabilidade. Sempre que o rendimento líquido ficar acima da inflação, a aplicação é atraente.

Nova Reforma da Previdência

A Nova Reforma da Previdência Social já recebeu 7 propostas de mudanças no texto na Comissão Especial da Câmara, algumas delas, inclusive, desfigura pontos centrais da medida, como a idade mínima, proposta por Paulinho da Força e que propõe a idade  de 60 anos para homens e 58 para mulheres, lembrando que no texto original a idade é de 65 anos para ambos.

Todas as emendas vão ser analisadas pelo relator da proposta, Arthur Maia, que vai apresentar um parecer até o dia 29 de março.

Sensacional: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”
Reprodução: Google

Nova Reforma da Previdência? Invista 10% do seu salário e garanta sua aposentadoria sem depender do INSS:

Mas, por que estamos falando disso? Porque a Previdência tem sido pauta dos noticiários atuais. Fala-se em Pacto Federativo, Medidas de Ajustes e Pauta Conjunta. Vejam:

Em uma reunião entre o presidente Michel Temer e os governadores, que durou mais de 2 horas, ficou decidido que uma pauta conjunta de medidas de ajustes nos estados será iniciada a fim de promover um pacto federativo.

Uma das soluções propostas é a securitização da dívida ativa do Rio de Janeiro e de outros estados. Segundo o governador do Rio, a intenção é que os estados fechem propostas com os mesmos termos e os mesmos ajustes. Continue Lendo…

O Problema de não planejar e como resolver isso em 3 passos

Planejar é criar um plano para otimizar o alcance de um determinado objetivo! Kaik Rodrigues comenta sobre a importância do planejamento financeiro que tem apresentado déficits com feito por alguns brasileiros. “O principal erro é não definir metas e nem classificar as receitas versus as despesas”.

Para ele, mesmo que planejar não é certo que você terá sucesso, mas significa que você terá muitas chances de conseguir alcançar o seu objetivo sem cometer erros graves. “Logo, é melhor prevenir do que, futuramente, ter que recorrer à medidas drásticas para se resolver, como empréstimos, financiamentos ou qualquer outra modalidade que tenham rotatividade de juros exorbitantes”.

Você voltou a fazer dívidas? Isto não é brincadeira! Veja o Vídeo abaixo e confira:

https://youtu.be/mjgTFj_4MjM

Então, se você é uma dessas pessoas que todos os meses pensam: “Nossa eu não comprei nada esse mês e meu dinheiro já acabou”… nós vamos te orientar. O site Manual do Homem Moderno listou 3 Dicas Valiosas para você voltar ao caminho certo da sua vida financeira. O problema, para eles, é o “gasto invisível”, ou seja, aquela camiseta que você comprou e nunca usou ou o café na padaria todos os dias da semana.

1 – Anote todos os gastos: Tudo, tudo, tudo! Não importa se é uma bala de 20 centavos ou um calça jeans de 200 reais, você vai precisar anotar tudo. Afinal, você tem que saber exatamente para onde está indo o seu dinheiro. Assim, se você estiver focado em investir (que é o mesmo que ficar rico), então, vai notar que é melhor pensar bem antes de sair por aí comprando qualquer coisa.

O impulso é algo momentâneo e nos faz se arrepender segundos depois. “Meu dinheiro é muito suado para que eu não saiba para onde ele vai”.

Outra dica fundamental nesse tópico é prever gastos como aqueles que acontecem corriqueiramente, como com o Carro, Viagens ou Objetos Domésticos. Se você mapear o seu futuro, você vai saber, de forma mais clara, como usar o seu dinheiro.

Leia também: Comprou um Veículo? Saiba quais serão os gastos…

2 – Controle o seu dinheiro: Se sua renda vem de vários lugares ou se seus gastos são muito picotados, dê um jeito de anotar tudo logo que o dinheiro chegar ou sair. As pessoas costumam usar muito aplicativos de celulares ou planilhas de computadores, no entanto, algumas técnicas são mais simples e, por isso, podem ser mais eficazes. É assim com a técnica dos envelopes, já conhece? Leia!

Novo Aplicativo: SR Invest

Você até pode achar que isso não é importante, mas deixar para anotar tudo depois vai te fazer esquecer de alguma coisa, com certeza.

3 – Mudança de Hábito: Se você manter esse padrão fielmente, com certeza, vai ter uma mudança de padrão de vida, no entanto, os seus gastos serão melhor balanceados. Se você está endividado, essa é a melhor saída, fatalmente. “O planejamento financeiro serve para te libertar e não te aprisionar no mundo das contas, você trabalha e economiza para ter uma vida saudável e tranquila”.

Problemas com Dinheiro é a principal causa dos divórcios: 3 passos para ter um Bom Planejamento Financeiro Familiar em 2017

no novo, vida nova! Essa é a ideia. Como é bom poder recomeçar a vida. Mesmo sabendo que ela é cíclica e nunca para, em cada começo de ano, em cada janeiro, nós fazemos uma listagem de promessas e propostas para os próximos 12 meses. Os objetivos envolvem de tudo: encontrar um grande amor, realizar aquela viagem dos sonhos, se recuperar de um problema de saúde ou, para os mais agradecidos, continuar com uma vida bem vivida.

E para você, que já tem uma família, nada como imaginar os próximos dias do ano ao lado dessas pessoas que você tanto ama. E isso é muito (muito) importante mesmo para conseguir ter uma vida tranquila e equilibrada. A participação da família (e também dos amigos) pode ser uma resultante direta no seu direcionamento pessoal e profissional.

Educação Financeira: o que falta para sairmos das dívidas e sermos bons investidores?

Porém, infelizmente, o que sabemos hoje é que a maioria dos casais (e da família) se desconstrói, na maioria das vezes, por causa do dinheiro. Ou então, da falta dele. E, podemos dizer mais, as vezes nem é a falta dele, e sim, a falta de planejamento. Isso é quase que instintivo para o brasileiro: gastar mais do que se ganha. É a “mania” de viver a vida, viver o hoje, sem se preocupar com o dia de amanhã.

E isto não está errado, de forma alguma. Essa visão faz parte da personalidade de cada pessoa. Assim como uns preferem a lua e outros, o sol. É totalmente aceitável. Mas, precisamos trabalhar em cima de fatos e dados. E o que temos em mão hoje é: o principal motivo dos divórcios é causado por problemas financeiros. Leia na íntegra!

Se você não tem planejamento financeiro, nem a Loteria te salvará

Deixamos para o final, mas não é possível sair dessa matéria sem conhecer essa história! Vamos contar resumidamente para não alongar o texto, mas leiam! Jane Park tinha 17 anos quando ganhou o equivalente à 5 milhões de reais na loteria, na Europa. Só que, aos 21 anos, ela diz ter se arrependido amargamente de ter comprado aquele bilhete “premiado”… Descubra por quê!

Em entrevista ao Sunday People, ela disse: “Eu pensei que seria 10 vezes melhor, mas isso fez da minha vida 10 vezes pior. Eu queria não ter dinheiro na maioria dos dias porque as pessoas olham para mim e pensam que queria ter o meu estilo de vida, mas nãos abem sobre a extensão do meu estresse”.

Recentemente, ela gastou 4,5 mil libras em uma cirurgia para aumentar os seios e fazer o preenchimento de lábios e Botox. No entanto, ela afirma que quando era menos rica, os relacionamentos eram mais fáceis.

Se você não acredita nessa história e acha tudo uma “loucura”, veja o vídeo, exibido pela BBC:

E tem mais! Se você não acha que perder dinheiro é muito fácil para quem não tem planejamento financeiro, curte só:

O que é Riqueza? Veja alguns BBBs que faturam mais de 1 milhão de reais… E perderam tudo!

“Heeeeey  Brother”! Se você leu essa frase cantando, muito provavelmente, é porque passa boa parte da noite assistindo ao Reality Show da Rede Globo de Televisão. Um programa que começou lá nos States e que logo veio para o Brasil, fazer o maior sucesso. Mas, o fato é que NEM TODO MUNDO QUE SAI DE LÁ MILIONÁRIO, permanece milionário!

Elaiaaaaaá! Já falamos muito disso aqui, não é pessoal? A Riqueza não é, necessariamente, ter muito dinheiro acumulado, mas sim saber exatamente o que fazer com ela. Os verdadeiros milionários continuam prosperando e investindo o dinheiro e fazendo mais dinheiro e recebendo juros e aplicando e diversificando e etc. Eles põem o dinheiro em um circulo vicioso, em uma projeção de tempo e rentabilidade.

QUER FICAR RICO? DESCOBRIMOS O QUE OS MILIONÁRIOS FAZEM EM COMUM PARA GANHAR DINHEIRO

Bem, mas para provar esse lance da riqueza e da necessidade de ter sabedoria sobre o dinheiro e mercado dele, fizemos uma lista dos vencedores das edições passadas desse reality, com a ajuda do Corrreio24horas. E agora você vai conhecer quem são os verdadeiros milionários e aqueles que conseguiram a façanha de torrar tudo! Acompanhe!

Com informações do Estadão, Globo e Infomoney

ANÚNCIO