Saiba qual é a atitude mais importante, nesse início de ano, para sair das dívidas

ANÚNCIO

Você cansou de ir empurrando a sua vida financeira com a barriga? Então, esse artigo é especialmente para você! 2017 promete ser um ano melhor e para isso, você já fez diversas promessas! Uma delas, provavelmente, é sobre a sua vida financeira. Esse ano você não está nenhum um pouco afim de passar por apertos e ter que fazer empréstimos no banco. Ou melhor, você não está fim de fazer mais um empréstimo.

No primeiro mês do ano, você quer colocar todas as contas no papel e começar o ano bem, do zero, literalmente. Mas, como fazer isso, se logo no início já surgem as contas básicas, como IPVA, IPTU, material escolar, etc?

ANÚNCIO

A resposta é mais simples do que você pensa: reúna a família, elabore um orçamento familiar em conjunto e conscientize à todos sobre os gastos anuais. “Vamos comprar apenas o que for necessário”, você deve dizer. Apesar de não ser empolgante falar de dinheiro logo nos primeiros dias do ano, a ideia é lançar o desafio e fazer um belo planejamento familiar, colocando em mentes os objetivos futuros.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Se esses objetivos forem em conjunto com a família toda, melhor ainda. Já que o esforço terá recompensas mútuas. Então, procure também definir muito bem os objetivos e as metas para o decorrer do ano. E cumpra-as.

Técnica do Envelope

A melhor dica para tal façanha é relacionar as receitas líquidas e as despesas do mês. Como fazer isso? Listando os gastos, um a um. Pesquisas já indicaram que, quando uma família se torna consciente do poder da economia, é possível ter uma redução de gastos em até 30% ao mês. E, para tal, os investidores profissionais já demonstraram que investir 30% do orçamento familiar pode ser, se bem feito, um passo importante para a conquista de 1 milhão de reais.

ANÚNCIO

E como organizar esses gastos de forma simples e eficaz? Com envelopes! Ah, não entendeu nada? Descubra essa técnica criada pelo Trovó e que está fazendo o maior sucesso: Planejamento Financeiro simples e eficaz usando a técnica dos envelopes.

Essa técnica é muito importante e tem apresentado grandes efeitos, já que equilibrar as contas pessoas em tempos de crise tem sido uma tarefa dificílima para a maioria dos brasileiros. Com os preços e os juros altos e a renda baixa, gastar mais do que ganha tem se tornado rotina nas famílias brasileiras.

Oras, é óbvio, se você tem dívidas e deseja quitá-las, você precisa de dinheiro. E, com uma renda baixa, conseguir dinheiro não é tão fácil assim. Por isso, os envelopes são importantes: eles vão ajudar você a economizar. Simples assim. Quando você consegue economizar mês a mês, consegue ter dinheiro para pagar as dívidas e assim, sair dela sem que se torna uma grande bola de neve.

O ciclo ficou fechado: para sair das dívidas, é preciso pagá-las e para pagá-las é preciso de dinheiro, sendo que você conseguirá dinheiro quando estiver economizando parte do seu ganho.

Como Economizar Dinheiro

Chegou a parte final, como economizar dinheiro? A primeira dica é: corte ou diminua as despesas fixas do mês. Reveja todo o seu orçamento e entenda o que está sobressalente, ou seja, aquilo que pode ser diminuído. Talvez seja a parcela do aluguel da casa ou então os planos de internet e televisão ou mesmo a energia elétrica. Aliás, veja essas 33 formas de economizar dinheiro rápido.

Além de economizar dinheiro assim, de forma simples e com as práticas do dia a dia, também é possível fazer isso evitando usar o queridíssimo cartão de crédito e o cheque especial. (Informação Importante: O Cartão de Crédito brasileiro, mesmo com a queda dos juros, ainda tem um dos maiores juros do mundo).

Aliás, tudo aquilo que pagamos juros deve ser deixado de lado por um bom tempo – e para a vida toda. A ideia central para enriquecer é justamente o contrário: receber juros. Se dúvida disso, acompanhe, rapidamente, o vídeo abaixo:

https://youtu.be/tXfddhCV5mA

Por fim, mas tão importante quanto, uma maneira de economizar dinheiro é parar de ostentar. Para que você quer comprar uma Lamborghini se o seu salário te dá a opção de ter, no máximo, um carro do ano de 2004? Saiba onde o seu burro está amarrado, viva sua vida dentro da sua realidade. Aliás, talvez vocês ainda não saibam, mas ostentar nunca foi a prática dos melhores e maiores investidores. Isso só acontece em filmes.

Case de Sucesso

Certamente, você está pensando “falar é muito fácil, o difícil é fazer”. E realmente é verdade. Mas, o que podemos dizer é que dá certo. Se você “pegar firme” consegue sair das dívidas em pouco tempo e ainda se lançar no mercado de investimentos.

Para comprovar isso, vamos citar uma reportagem feita pelo G1, que cita a história da comerciante Pamela Assunção, de 29 anos. No início do ano passado, a lanchonete dela foi destruída por um incêndio e com as contas à pagar, ela, muito rapidamente, entrou em dívidas.

Mesmo depois que voltou a trabalhar, ela continuava com as dívidas. “Trabalhava, paga uma dívida, mas tinha 20 atrasadas. Dívidas do cartão, carnê da moto, do carro, água luz, telefone”, ela diz.

Com foco, ela persistiu e fez o seu próprio planejamento financeiro. “Fiz uma planilha e coloquei as dívidas mais antigas em primeiro lugar e também as menores, que poderia pagar em 2 vezes”. Aos poucos, ela zerou as dívidas. Para tal, vendeu bolos e docinhos para conseguir uma renda extra.

A dica final: investimentos

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Agora que você já sabe o que fazer e já está mais do que provado que dá certo… é hora de pôr a mão na massa! E nossa dica final é: tomem cuidado com os bancos, pois existe um conflito de interesses na hora do gerente aconselhar os melhores investimentos e as melhores opções de pagamentos.

A primeira dica, então, é saia da poupança. Além do Trovó, nosso melhor conselheiro, um representante da FEA (Faculdade de Economia da USP) também mantém a mesma opinião: “Somos conservadores, pois lidamos com um público que não entende de investimentos. Mas, explicamos que há muitas opções de baixo risco que rendem mais que a poupança, um investimento que só teve perdas reais nos últimos anos”, comenta.

Com informações do El País

ANÚNCIO