Tem R$ 1 milhão? Saiba como continuar rico no Tesouro Direto

É claro que esse não é um artigo indicado para qualquer público. Afinal, quem tem R$ 1 milhão hoje? Algumas pessoas, mas não muitas. De todo modo, você pode ser aquela pessoa que tenha um projeto para ter esse dinheiro. Então, vem a próxima etapa: saber como se manter rico no Tesouro Direto ou em outros investimentos.

Hoje, a gente vai falar especificamente do Tesouro, que é um dos investimentos mais conservadores do país. Ou seja, após conseguir a quantia milionária você pode pensar em “deixar” tudo lá. Assim, você evita correr riscos, certo? Bom, sendo assim, vamos ao que interessa, como fica R$ 1 milhão no Tesouro.

Entendendo o rendimento do Tesouro

A primeira coisa para isso é entender como funciona o rendimento das aplicações nesse investimento, que é o mais seguro do país. Inclusive, pode ser que você até saiba disso. Por isso, vamos ser bastante breves aqui. Aliás, pontuamos tudo em tópicos, leia.

  • O Tesouro Selic tem rendimento que oferece a remuneração próxima da taxa básica de juros da economia, a Selic. É o título com mais liquidez.
  • O Tesouro prefixado é um ativo com rendimento predefinido. Porém, para garantir os rendimentos é preciso manter ele até o fim do prazo.
  • O Tesouro IPCA+ tem rendimentos compostos pelas partes prefixadas e para correção da inflação, através do IPCA. Assim, é indicado para quem tem mais tempo.

Portanto, observe que a remuneração envolve o tempo de aplicação também. O que quer dizer que quem precisa resgatar antes do prazo pode ter variações nos valores. Ainda assim, os títulos públicos são considerados de alta liquidez, com resgate em até 2 dias úteis.

E só para concluir o tópico, saiba que há a incidência do imposto de renda em todos os papéis. Para quem aplica por menos de 30 dias também tem o IOF, que é outro imposto. A taxa cobrada pela Bolsa para fazer a gestão dos recursos é de 0,25% por ano.

E R$ 1 milhão no Tesouro?

Bem, agora vamos falar daquele assunto que é focado em quem quer continuar rico no Tesouro Direto. Para isso, a gente vai considerar algumas simulações atuais, consideradas no final desse ano de 2020. E vamos começar com R$ 1 milhão.

Se você pensar em R$ 1 milhão por 1 ano sem aportes, o resultado final dará um lucro de R$ 59.700. Ou seja, isso daria R$ 4.975 mensais para o investidor. No entanto, se a aplicação for de um prazo de 10 anos, o montante terá uma soma de juros de R$ 785.785,71.

Já para quem quer investir por 1 único ano esse R$ 1 milhão, mas pode fazer um aporte de R$ 500 mensais, então, o resultado é outro. Assim, a soma ficará em R$ 1 milhão e mais R$ 65.862,46 de juros. Ou seja, isso daria R$ 5.488,54 por mês de rendimento.

Outros valores

Agora, saiba que também dá para se manter rico no Tesouro Direto se você considerar outros valores. A gente tem aqui algumas rápidas simulações para você entender isso. Inclusive, ainda que não possa se manter rico, essa pode ser uma forma de começar a enriquecer também.

Imagine só uma aplicação de R$ 100 mil no Tesouro. Saiba que em 1 ano você teria acumulado R$ 5.970,00, o que dá R$ 497,50 mensais. Se fosse para fazer a aplicação inicial e mais 12 aportes de R$ 500, então, você somaria R$ 12.132,46 no ano. Pouco mais de R$ 1 mil no mês.

Se for um valor menor, de R$ 50 mil, o que aconteceria? Conforme o próprio simulador do Tesouro Direto, saiba que você poderia acumular em 1 único ano R$ 2.985, uma parcela mensal de R$ 248,75. Com aportes de R$ 500, a soma de juros ficaria em R$ 9.147,46 no ano.

Por último, considere R$ 10 mil no Tesouro. Nesse caso, em 1 ano e sem aportes, você teria acumulado R$ 597,00 a mais de juros. O que dá R$ 49,75 mensais. Já com aportes de R$ 500, a sua soma em juros seria de R$ 6.759,46 no ano ou R$ 563,29 no mês.

Como usar o simulador do Tesouro

Se você gostou de saber desses resultados, porém, ainda não sabe como usar o simulador online do Tesouro, então, que tal aprender? É bastante simples. Recentemente, nós fizemos uma simulação para mostrar isso, pensando em um objetivo longo, a aposentadoria.

Lá, a gente mostra todo passo a passo e ainda mostramos a importância dos aportes, que pode tornar o seu patrimônio cada vez maior. Entre os exemplos que citamos, temos o tesouro IPCA 2045, que é ótimo para prazos longos. Acima, nós deixamos o link dessa matéria.

Outras alternativas

rico no Tesouro Direto

Para fechar a matéria, a gente tem que ser honesta. Saiba que além do Tesouro Direto, que é um investimento seguro, a gente ainda tem outras opções de renda fixa no país, que também são seguras. No entanto, é preciso tomar um cuidado.

Quase sempre, as rendas fixas com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) possuem a regra de serem protegidos pelo valor máximo de R$ 250 mil para cada CPF e em cada banco. Logo, R$ 1 milhão tem que ser dividido em ativos de bancos diferentes pelo mesmo investidor.

Isso se você estiver buscando uma total segurança, ok? A partir disso, você também poderá procurar por ativos bancários como as Letras de Crédito, os CDBs e até mesmo alguns fundos de investimentos, como os fundos DI.