Veja onde deixar a sua reserva de emergência morando fora do Brasil

Uma dúvida recorrente de muitos brasileiros que estão fora do Brasil é a seguinte: onde deixar a reserva de emergência?

O ideal seria achar algum investimento de liquidez diária no próprio país ou focar aqui na economia do Brasil?

Para se ter essa resposta é preciso fazer algumas análises e questionamentos. Inclusive, é preciso entender exatamente para que a reserva está sendo montada e para quanto tempo e com qual finalidade (valor médio).

Então, é exatamente isso que vamos estudar agora. Acompanhe!

A ideia da reserva financeira

O conceito de reserva de emergência é ter algum recurso a sua disposição para lidar com imprevistos ou para lidar com algum tipo de oportunidade de compra a vista e não parcelada.

Você concorda com isso, não é mesmo?

Portanto, a reserva de emergência é para te dar tranquilidade e para dar um alívio nas suas contas quando você tem acesso algum tipo de oportunidade.

Aí, teoricamente, onde colocar o dinheiro? Se você não tem uma conta corrente pode ter esse dinheiro em um pote. Certo?

Basicamente, isso era o que se pensava. Mas, hoje em dia, a gente sabe que tem investimentos líquidos, que permitem saques rápidos e, assim, são boas opções.

Investindo a reserva!

Aqui no Brasil recomenda-se que você abra uma conta para que você permita que esse dinheiro separado para emergências se multiplique.

Porque nossos juros no Brasil são elevados e não são desprezíveis.

Aí, descontada a inflação e impostos, você ganha algum juros, que faz com que você mantenha o seu poder de compra.

Como resultado disso quanto menos atenta você está a oportunidade ou quanto menor a necessidade de lidar com imprevistos, melhor porque esse dinheiro vai render mais.

Esse dinheiro que foi separado para algum tipo de emergência vai crescendo e vai trazendo benefícios da multiplicação do dinheiro.

Se o Brasil fosse um país com uma economia um pouco mais estável e com juros mais baixos, talvez isso não fizesse tanto sentido.

Só que a nossa economia nos faz acreditar nisso e ver que é fundamental ter a reserva aplicada para não perder para a inflação, isto é, para não perder poder de compra.

A segurança da reserva

Agora, entenda que antes mesmo de pensarmos em multiplicarmos o dinheiro, temos que considerar que por se tratar de uma reserva, falamos em investimentos seguros.

Se a intenção não é multiplicar dinheiro não quer dizer que você esteja dispensado da reserva de emergência, continua sendo oportuno para o seu planejamento ter essa reserva!

Mesmo porque ela te traz paz diante de uma situação imprevista, diante de um fato que não estava no seu orçamento, certo?

Então, a reserva de emergência para dar tranquilidade tem que fazer parte da vida de qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo.

Um país em que os juros estão na casa de 6% ao ano, com uma economia extremamente estável, onde a inflação é baixa e os juros são baixos também, a conversa é outra.

Às vezes, os investimentos financeiros de outros países não tem rendimento algum ou tem o chamado rendimento negativo. Aí, manter a reserva em aplicações talvez não seja algo “obrigatório”.

Como guardar dinheiro para a reserva em outros países?

Veja onde deixar a sua reserva de emergência morando fora do Brasil

Mas, o que se faz em países mais desenvolvidos é colocar esse dinheiro no depósito a prazo, quanto maior o volume maior será o rendimento menor será a perda.

Ou em fundos em ações e em renda variável considerados extremamente conservadores.

Em muitos países quando se investe em fundos de ações encontra categorias extremamente clara.

O tipo de risco que tem em cada tipo de fundo.

O fato é que existem os fundos conservadores que são somente fundos ligados a empresas concessionárias de serviços públicos que são geradoras de caixas, que tem um rendimento bastante previsível.

Muito parecido com o comportamento dos fundos imobiliários no Brasil, em que você coloca o dinheiro ali em troca de rendimento.

O problema desses fundos são a liquidez, justamente não serve como reserva de emergência porque você pode precisar de 5 a 10 dias para ter o dinheiro em sua conta quando solicita o resgate.

Então, por mais, que a maioria das pessoas em países desenvolvidos aplique-se a sua parcela conservadora dos investimentos em renda fixa, em fundos de ações conservadoras, o problema desse tipo de investimento está na liquidez.

Depósito à prazo!

O que se deve fazer é uma parte do dinheiro um depósito a prazo ou em um cofre ou em uma gaveta trancada, mas sem preocupação com a rentabilidade.

Ou seja, com o papel de reserva de emergência para estar disponivel para você.

Ter uma reserva de emergência significa ter estabilidade nos planos, não ter que resgatar o investimento que demoraria um pouco mais de tempo para trazer os melhores resultados.

Esse colchão de segurança tem que existir tanto no Brasil, uma economia mais volátil, uma economia mais instável, uma economia com mais imprevistos quanto uma economia mais estável, que as pessoas no dia a dia da sua vida também tem seus imprevistos e precisam recorrer a algum tipo de recurso.

A questão é dinheiro acessível, menor preocupação com a rentabilidade e que esse dinheiro esteja realmente seguro.

Portanto, aqui no Brasil temos opções da renda fixa que servem muito bem como poupança de emergência. Em outros países, nem tanto. Entendido?