Rendimento do Tesouro Direito bateu recorde em 2019!

ANÚNCIO

Acredite se quiser: teve um título do Tesouro Direto que rendeu, em janeiro de 2019, quase 13% ao mês. Isso é uma ótima renda para renda fixa. Algo praticamente impossível de ser visto. 13% ao mês é sim muita coisa… E só quem estava lá ganhou isso, né.

Porque quem estava na poupança… Teve um rendimento muitas vezes menor do que isso. E isso levando em consideração que a taxaSselic nesse momento estava em 6,5% ao ano.

ANÚNCIO

Gostou ou ficou com raiva?

Se você já investe no Tesouro leia o conteúdo para saber qual foi esse título. Se não é ainda, veja o que está perdendo… na poupança, que é um investimento bem ruim em termos de rendimentos!

O relatório!

Para acessar essas informações (especialmente se você está desconfiando dos números), saiba que basta entrar no site www.tesouro.gov.br e ir na aba lateral em balanços e estatísticas.

ANÚNCIO

Inclusive, vamos fazer o seguinte: vamos te mostrar o passo a passo para ter acesos à esse dado incrível que o Tesouro anunciou recentemente. Bora?

  • Você vai abrir balanços de vários anos e meses.
  • Nessa página você verá os balanços e estatísticas.
  • Vamos clicar em janeiro de 2019 para ver o relatório.
  • Nele vamos ver informações sobre vendas e resgates.
  • Está falando que o total de vendas atingiram R$ 2.8 milhões.
  • Já os resgates totalizaram R$ 2.5 milhões. Enfim, várias explicações.
  • Fala que o título mais demandado pelos investidores foi indexado a Selic.
  • Foi o Tesouro Selic, cuja a participação nas vendas atingiu 47,9%.

Pegou aí o relatório, jovem?

Agora, considere que os títulos indexados à inflação, como o Tesouro IPCA e Tesouro IPCA com juros semestrais, correspondem a 31,5% do total. E os prefixados em 20,6%.

Lembrando que cada título tem um objetivo diferente.

Objetivos do Tesouro

Bem rapidamente, vamos falar dos objetivos do Tesouro Direto. Porque você sabe, né, cada título, assim como cada aplicação financeira, tem um objetivo, que deve ter tudo a ver com você.

Para viagens é uma coisa, para aposentadoria é outra e etc. Bom, vamos resumir isso nos títulos do Tesouro para você entender as diferenças.

  • Tesouro Selic é mais indicado para formação da reserva de emergência.
  • O Tesouro Selic também é indicado para investimentos de curto prazo.
  • tesouro IPCA é para fase de acumulação pensando na aposentadoria.
  • tesouro IPCA com juros semestrais já é para a fase de retirada.
  • E o Tesouro Prefixado é o que devemos ter atenção por estar prefixando uma taxa.

Apenas para explicar o prefixado, considere uma explicação de que estamos acreditando que a taxa de juros se manterá sempre abaixo daquele patamar. Caso ela volte a subir, você deixa de ganhar dinheiro acompanhando o título que é indexado à Selic, por exemplo.

Portanto, muita atenção. Estude o mercado e as previsões para o médio prazo.

Mais dados do Tesouro

Voltando ao relatório temos um gráfico bem interessante que é o número de operações por faixa de aplicação.

Conseguimos ver que a maior parte, 63,6%, das aplicações são feitas até R$ 1 mil.

Tem o perfil dos investidores cadastrados. 66,3% homens, 33,7% mulheres.

Abaixo tem as faixas etárias. Até os 15 anos, 0,2%. De 16 a 25 anos, 26,5%.De 26 a 35 anos, 39,5%.

Aqui é onde se encontra a maior parte dos investidores, de 26 a 35 anos.

Tem os investidores por região que se concentra mais na Sudeste.

E o número de investidores cadastrados 261 mil e ativos com 58 mil.

Estamos vendo as informações referentes ao mês.

No total tem mais de 3 milhões de investidores cadastrados e mais de 845 mil investidores ativos.

Chegamos a parte mais aguardada do relatório que é a rentabilidade.

Rendimento do Tesouro Direito bateu recorde em 2019!

Entendendo a rentabilidade

Tem destaque para o título tesouro IPCA 2045 que registrou uma variação de 12,73%.

A rentabilidade acumulada em 12 meses, destaque para o título IPCA 2045 que obteve alta de 22,21%.

Num mês, só esse título rendeu 12,73%. E no ano, quase 23%.

Isso é fácil de acontecer nos títulos do Tesouro.

Depende do tempo político atual, da taxa de juros, se ela cai ou sobe.

Tem a reforma da previdência. O mercado está de olho nisso. Tudo isso influência na volatilidade do título.

E quanto mais longo for o título, mais ele sofre com a oferta e demanda, com a taxa de juros, escândalos e afins.

Você que acabou de entrar e comprar um título do tesouro IPCA,  muitas pessoas ficam desesperadas porque a rentabilidade pode aparecer negativa.

Tudo vai depender da taxa que você comprou e da taxa que está no momento que você vê  porque ela sofre a marcação à mercado.

Se você comprou em uma taxa de 4,44% ao ano e a taxa aumentou para 5% ao ano, o valor do seu título vai diminuir porque a taxa subiu.

Assim vamos vendo a oscilação ao longo do tempo.

ANÚNCIO