A renda fixa morreu em 2020 – mito ou verdade? Saiba tudo em 3 tópicos

ANÚNCIO

Há alguns anos, quando alguns ativos da renda fixa estavam rendendo mais do que 10% ao ano, muita gente se impressionou. Mais tarde, com a queda, essas mesmas pessoas garantem que a “renda fixa morreu”. Mas, será verdade? Hoje, elas rendem bem menos, isso é verdade.

No entanto, não dá para falar em renda fixa e nos rendimentos dela sem falarmos também da taxa básica de juros da Economia, a Selic. Ela, por sua vez, fica próxima do CDI, que é o índice usado em vários ativos da renda fixa. E tem ainda o IPCA, que mede a inflação.

ANÚNCIO

Bom, a gente precisa considerar esses índices para saber se a renda fixa morreu ou ainda está respirando, se é que vocês nos entendem. Então, antes de retirar todo o seu recurso de lá, leia essa matéria completa porque o debate é válido e muito importante.

1 – O papel da renda fixa

A gente já mencionou aqui que os rendimentos mudaram e ficaram piores. No entanto, considerando os mesmos cenários (antigo e de hoje em dia), o que podemos ver em comum é que o papel da renda fixa se manteve o mesmo.

Logo, ela é importante por vários fatores. Por exemplo, para quem quer ter segurança financeira. E também para quem está começando e só quer rendimentos, mesmo que baixos, mas acima da poupança. Ou seja, dá para ganhar dinheiro (mesmo que pouco) com segurança.

ANÚNCIO

E vamos continuar com essa mesma ideia aqui. Por exemplo, vamos supor que você esteja pensando em montar a boa e velha reserva financeira. Nesse caso, mesmo que a renda fixa não esteja mais em 14% ao ano, ela ainda é interessante porque é segura e pode ser líquida.

Resumidamente, para terminar esse tópico, a gente pode garantir que o papel da renda fixa se mantém intacto. Ainda mais quando formos falar de reserva de emergência ou de segurança nos investimentos. Por isso, a princípio, a renda fixa não morreu, ok?

2 – O ganho real da renda fixa

Agora, além de consideramos o papel dela, para saber se a renda fixa morreu também devemos pensar no ganho real dela. É aí que entram aqueles índices que citamos acima, como o IPCA e o CDI.

Bom, o ganho real do investimento, que é aquele que acontece quando se retira os impostos e as taxas deve ficar acima da inflação. A inflação, por sua vez, mede o poder de compra dos consumidores. Ou seja, a ideia é sempre estar acima da inflação, ok?

Nesse caso, você vai precisar de fazer contas, não tem muita saída. O que a gente pode dizer que é, de uma forma geral, aqueles ativos mais longos, para prazos maiores, costumam render acima da inflação. Já outros, devido as taxas, nem tanto.

Por isso, nesse ponto, a gente não pode concluir com certeza que a renda fixa está viva. Mas, por outro lado, se fizer boas escolhas, com certeza, você vai ver que ela está vivíssima. Além do que dá para pensar em fundos também, desde com baixas taxas de administração.

3 – A carteira de ativos completa

A gente considerou como papel da renda fixa, a importância dela para mantermos investimentos seguros. Afinal, uma boa parte dela é assegurada pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). E outra parte é pelo Tesouro Nacional. E algumas são menos seguras.

Além disso, falamos que elas continuam servindo para a reserva de emergência e podem até ter uma liquidez diária. Depois, ainda citamos que, geralmente, dá para encontrar ativos acima da inflação, o que manter o poder de compra. Então, isso tudo mantém a renda fixa viva.

Por último, vamos pensar ainda sobre a possibilidade de ter a renda fixa para uma composição completa da carteira de ativos. Isso parece bobagem para muita gente. Só que a renda fixa acaba servindo como verdadeira âncora para quem vai investir em ativos mais arriscados.

Isso porque ela contrabalanceia a carteira em caso de quedas nos ativos mais arriscados. Enquanto que se eles tiveram alta, a carteira toda sobe, também. A ideia é simples: a renda fixa nos permite ganhar sempre, mesmo que pouco.

A renda fixa morreu?

E para fechar o conteúdo, nós voltamos a pergunta para você mesmo: a renda fixa morreu? Obviamente, trouxemos aqui 3 pontos que provam que não, que ela está viva, mesmo que não na sua melhor fase, mas viva, de fato.

No entanto, para quem quer investir dinheiro pensando em ganhar mais dinheiro, então, pode ser que ela já não seja tão útil assim. Isso também é verdade. Para concluir, leve em conta que cada pessoa e cada investidor tem um propósito e uma estratégia.

E é isso que vai dizer se a renda fixa morreu ou não.

E agora, José?

A nossa recomendação é a seguinte: para manter ativos seguros e uma carteira balanceada dá sim para manter ativos na renda. Ao mesmo tempo, se você quer ganhos acima do que ela está rendendo pode pensar em começar a diversificar mais a carteira.

renda fixa morreu

Uma forma de fazer isso é pensar em fundos multimercado ou até mesmo internacionais. Além do que dá para ter ativos da renda fixa mais arriscados, como debêntures ou Letras de Câmbio, talvez.

Banco Paraná lança guia sobre investimentos em renda fixa

Aqui no blog a gente tem várias matérias falando sobre isso. Além do mais, no Youtube você encontra vídeos explicativos, com dicas, com informações e tudo mais o que é preciso para ter a sua própria resposta.

ANÚNCIO