Regra dos 72 – o que é isso que todo mundo fala?

ANÚNCIO

Você já ouviu falar na regra dos 72? Sabia que ela pode automatizar um cálculo muito importante que devemos fazer toda hora quando falamos de investimento financeiro.

Aqui no Blog evitamos falar dela um pouco porque acreditamos que as pessoas precisam poupar dinheiro e investir dinheiro com base naquilo que acreditam ser importante para elas. Por exemplo, se você acha que poupar 20% é suficiente, então, faça isso!

ANÚNCIO

Isso também porque os juros variam muito – olhe aí: a Selic está lá embaixo.

Mas, vamos explicar regra dos 72 para você entender como ela funciona. Afinal, ela pode sim gerar resultados positivos para a sua vida financeira, afinal de contas!

Veja como funciona esta simples regrinha que faz com que você faça automático alguns cálculo bem recorrentes que a gente tem que fazer quando pensamos em juros e nos efeitos dos juros.

ANÚNCIO

Isso vai facilitar um pouco mais a sua vida financeira.

O problema é o cálculo de juros compostos – as pessoas costumam sofrer muito com isso.

Elas não se acostumam com a ideia de que quando falamos de juros compostos, o efeito se faz sobre o patrimônio inicial mais os juros já recebidos sobre o patrimônio inicial, então acaba que eu vejo muitas pessoas fazendo a seguinte conta:

“Bom, se eu tenho dez mil reais… Então, com 1% ao ano em 10 anos eu vou dobrar o meu capital”.

Qual é a lógica por trás desse raciocínio? Eu tenho que ter 10 meses para somar os 10% de rendimento. Logo, ao final desse período de 10 anos, eu vou ter dobrado de patrimônio.

Porém, esses cálculos que as pessoas fazem de cabeça está totalmente errado!

Como falamos de juros compostos, você precisa se lembrar dos 10% não incidem apenas sobre o patrimônio inicial. Mas sim sobre esse patrimônio inicial mais os juros recebidos.

Então, você não vai levar dez anos para ter 100% de retorno, você vai levar menos tempo. Bem menos tempo!

E quanto tempo vai levar? Pelas minhas contas serão 7 anos e alguns meses.

Sabe como eu fiz essa conta de forma tão rápida? Aplicando a regra dos 72.

Então indo direto ao ponto essa é uma regra muito simples que fara com que você descubra com facilidade qual é o prazo que o seu investimento levará para dobrar o valor nominal.

A fórmula é essa: você precisa pegar 72 e dividir esse valor pela taxa de retorno da sua aplicação.

A resposta ao resultado dessa divisão terá quantidade de anos que levará para que o patrimônio dobre.

O exemplo que eu dei eu dividi 72 por 10 que é a taxa de 10% e o resultado foi 7,2.

Por isso que eu falei com tanta propriedade que um retorno de 10% ao ano fará com que seu patrimônio dobre em algo como 7 anos e pouco!

7,2 anos… Teremos menos 7 anos e 2 meses!

Então, leve sempre essa regra em consideração quando você for fazer cálculos de cabeça sobre os efeitos das taxas de juros compostos uma sobre as outras.

Se você tiver um empréstimo com custo de 30% ao ano com essa taxa de juros, tenho certeza que o valor que você deve…

Quando você deverá atualizado não vai demorar 3 anos e alguns meses para dobrar!

Teria de fazer a conta de 30%, mais 30%.

Mas essa dívida vai levar cerca de 2 anos e  meio para dobrar.

Já que 72 por 30 é igual a 2,4.

Espero que ela facilite a sua vida.

Porém, preciso sempre se lembrar de um ponto importantíssimo: estamos falando esses exemplos aqui de juros nominais.

E quando a gente fala de aplicações financeiras, especialmente aquelas aplicações de longo prazo eu sempre sugiro que você pensa em retornos em termos reais que seria o retorno da sua aplicação descontada a inflação do período.

Afinal, o grande objetivo é aumentar o poder de compra do seu patrimônio. Logo, não adianta ver um patrimônio dobrar se a inflação foi 100% no período, tá bom?

Então, nesse caso eu estimo que uma boa carteira de investimento vai dobrar de valor e dobrar o poder de compra em 12 anos.

Basta dividir 72 por 6!

É assim que a regra dos 72 funciona e que com esta simples dica que você aprendeu vai ficar muito mais fácil de você fazer os cálculos de juros compostos em menos tempo.

Regra dos 72 – o que é isso que todo mundo fala?
Reprodução: Google

Dicas simples para juntar dinheiro rápido mesmo ganhando pouco em 2018

Para quem ainda não tem o hábito, é preciso entender que todo começo é vagaroso. O importante é começar em uma velocidade lenta – separando uma pequena quantia por mês.

O mais importante de todos os hábitos é ser consistente, portanto, se você coloca uma pequena quantia por mês na sua poupança, mas faz isso de forma concisa, seu objetivo será alcançado.

Com a criação do hábito, aí sim, recomenda-se aumentar o valor investido.

Anotar os gastos

Quando você anota os gastos, você sabe exatamente para onde o dinheiro está indo, identificando as melhores formas de poupar dinheiro.

Analise as despesas e veja se há formas categóricas de cortar alguma conta mensal – isso ajuda na hora de juntar dinheiro rapidamente.

Tenha aplicativos ou anote manualmente os gastos! O importante é fazer isso sempre, inclusive, com aqueles custos que são considerados menores, como os cafezinhos.

Gaste menos do que você ganha

Esta é a regra de ouro para se chegar ao equilíbrio financeiro.

Não há uma forma melhor de acumular patrimônio, se não conseguindo ter uma economia de dinheiro ao final do mês – guardar dinheiro só é possível quando uma pessoa gasta menos do que ela ganha.

Esse equilíbrio financeiro é fundamental para quem quer juntar dinheiro.

Quite as dívidas

As dívidas são as principais inimigas de quem está tentando juntar dinheiro rápido.

Para ter sucesso nessa missão, o ideal é quitar todos os débitos (inclusive, com os juros que estão alocados neles).

A recomendação dos especialistas é começar pelas dívidas que tem maiores juros, mesmo que elas não sejam os de valores mais altos no acumulado.

Logo, a prioridade é pagar as faturas do rotativo do cartão de crédito e a do cheque especial.

Faça uma Reserva Financeira

Ter um fundo de reserva voltado para emergências é importante porque dá ao investidor a chance de tomar as melhores decisões de suas vidas.

Por mais que você ache que nada vai acontecer você, saiba que uma hora o carro quebra ou as doenças de saúde aparecem. Além disso, com a crise, o número de desempregados cresceu em todo país.

O valor dessa quantia que você precisa ter é bastante variável, mas acredita-se que tenha a ver com a sua renda e o seu estilo de vida – uma sugestão é a de ter uma reserva que equivale a 6 vezes da sua renda líquida atual.

Fale sobre dinheiro

Em todas as fases da vida precisamos aprender a lidar com o dinheiro. Assim sendo, sempre há um momento para falar sobre dinheiro, finanças, empréstimos, investimentos. E isso pode ser feito com os membros da família e os amigos.

É importante criar diálogos francos e abertos sobre o tema – para que todos compreendam os seus papéis na busca pelo equilíbrio financeiro.

Tenha objetivos financeiros

Se você tem um objetivo em mente, algo que quer muito, isso torna muito mais fácil a sua missão de juntar dinheiro rápido. Logo, o fator funciona como um “disciplinador” na sua vida.

Os especialistas recomendam definir três sonhos, sendo:

  • de curto prazo (até 2 anos),
  • de médio prazo (até 5 anos) e
  • de longo prazo (acima de 5 anos).

Considere aquilo que é importante para você – quitar as dívidas ou comprar a casa própria são boas opções de escolha para atingir a independência financeira.

Da redação com informações do Youtube

ANÚNCIO