Conheça 5 dicas de psicologia comportamental para economizar dinheiro

A gente fez um estudo mais aprofundado para criarmos essa matéria de hoje. Assim, reunimos alguns comentários e pesquisas da área da saúde para criarmos os tópicos. E o resultado foram essas 5 dicas de psicologia comportamental para economizar dinheiro.

Até mesmo porque não parecer, mas dá sim para economizar dinheiro apenas pensando em fatores psicológicos. Um exemplo é aquele e-mail bombástico que você recebe no fim do dia falando sobre a promoção de algo incrível. Porém, você não precisa. Mesmo assim, compra.

Não entendeu? Vamos falar disso no próximo tópico. Então, continue lendo com atenção.

1 – Os e-mails de ofertas

A primeira boa dica é sobre os e-mails de ofertas e promoções que a gente recebe diariamente. Obviamente, essa é uma chamada que as lojas fazem para comunicar o cliente ou o público sobre os seus produtos. Inclusive, sempre há campanhas de preços baixos.

Sendo assim, o que acontece é o seguinte: mesmo que você não esteja precisando ou querendo comprar aquele produto, você acaba pensando em fazer isso. Afinal, o preço está mais baixo do que o comum, não é mesmo? O problema é que nem sempre você precisa.

Com isso, esses e-mails irresistíveis acabam sendo uma grande isca para quem tem problemas em consumir demais ou comprar mais do que deve. Para finalizar o tópico, se há uma boa dica, ela é sobre evitar abrir e-mails assim ou cancelar as notificações de assinatura.

2 – Os parcelamentos longos

Essa também entra como uma das dicas de psicologia comportamental para economizar dinheiro. Afinal, a gente sempre tende a achar que “quando a parcela cabe no bolso”, o problema está resolvido. Mas, na verdade, ele só está começando.

Vamos imaginar um tênis que você queira comprar. Você sempre sonhou com ele porque é ótimo para a sua corrida de rua. Tem benefícios como o conforto. E você já até provou um deles. O problema é que custa R$ 500 e você não tem todo dinheiro agora.

Mas, ao ver que uma loja oferece a chance de um parcelamento longo, de 10 vezes, você logo quer aproveitar a situação. Porém, aqui entram alguns quesitos. O primeiro é que você vai ter que pagar o valor cheio mesmo assim. Ainda que as parcelas caibam no bolso.

O segundo ponto é que, quase sempre, você vai pagar mais caro pelo produto. O que também é ruim para as suas finanças.

3 – O atraso dos pagamentos

Toda parcela, toda conta e todo boleto que é atrasado gera juros. Logo, se o valor é baixo, os juros parecem ser poucos. Por exemplo, o que é R$ 0,50 para uma conta de R$ 90, não é? Só que a gente acaba não notando que estamos pagando a mais por mero conforto.

Ou seja, se você se programar para pagar em dia, você já economiza esse gasto que não tem a necessidade de acontecer. E mesmo que pareça pouco se você faz isso várias vezes ou em várias contas vai acabar tendo um problema maior no futuro.

Aqui vale a mesma ideia dos parcelamentos longos, que falamos acima. Portanto, se há uma boa dica é sempre estar preparado para pagar as contas em dia. Inclusive, isso se faz de um jeito fácil: com o controle financeiro.

4 – Os pequenos gastos diários

Nesse tópico, a gente também tem uma das dicas de psicologia comportamental para economizar dinheiro. Inclusive, muitas vezes, a gente dá o nome de minimalismo, que nada mais é do que dar atenção aos pequenos detalhes. Nesse caso, pequenos gastos.

Logo, qual é a dica? Observar que de pouco em pouco a galinha enche o papo, como diz o ditado. Ou seja, o café tomado na padaria todas as manhãs custa apenas R$ 5 com um pão de queijo incluso. Mas, no mês, isso soma R$ 150 e no ano fica em mais de R$ 1,8 mil.

Ou seja, é um pequeno gasto hoje, mas um grande gasto daqui há 1 ano, não concorda? Agora, claro que a gente não está falando para você deixar de tomar café na padaria, não é isso. Mas, de todo modo, comece a pensar mais nisso, ok?

5 – As pegadinhas do banco

Pode até ser que você não concorde com isso. No entanto, a gente tem que fazer o alerta, ao menos, para que você comece a pensar. O brasileiro tem o mau hábito de confiar muito no banco e nos gerentes bancários, obviamente.

Porém, o banco é uma empresa. E como toda empresa, quer vender sempre mais. Vender dá lucro. E o restante você sabe. O que talvez não saiba ainda é que há algumas “pegadinhas” no banco que podem estar atrapalhando ou atrasando a sua vida financeira.

Por isso, a última das dicas de psicologia comportamental para economizar dinheiro é sobre prestar mais a atenção nos produtos que os gerentes indicam. Só para termos um exemplo, saiba que há contas digitais que são gratuitas. Nos bancos tradicionais nem sempre.

Bônus – entenda suas prioridades!

psicologia comportamental para economizar dinheiro

Para fechar a matéria de vez, saiba que todas as dicas acima vão ficar fáceis de serem entendidas e até mesmo realizadas se você tiver prioridades na vida. Afinal, para quem não sabe onde vai qualquer caminho serve, né? Logo, tenha em mente o que é prioridade.

Você vai ver que nem todos os dias vai ser “necessário” comprar o café da padaria ou o tênis mais caro para correr. Afinal, você quer fazer aquela viagem no próximo ano com a família toda para a praia, não é mesmo? Tudo é uma questão de escolhas e prioridades.