As 5 principais tarifas do cartão de crédito que podem ser cobradas

PROPAGANDA

Praticamente todos os cartões tem os seus custos hoje em dia. Algumas raridades existem e existem os cartões sem anuidade, ainda assim possuem outros custos. Confira abaixo a nossa lista com as 5 principais tarifas do cartão de crédito.

Lembrando que elas podem ser cobradas em cada uso e vão vir na sua próxima fatura. Os valores não foram mencionados abaixo porque eles podem variar muito, entre os bancos e empresas. Portanto, antes de solicitar o cartão de crédito, leia o contrato do seu banco.

PROPAGANDA

As 5 principais tarifas do cartão de crédito que podem ser cobradas

Considere que alguns dos serviços que são cobrados podem ser evitados. Sendo o que o jeito é ter um bom controle das finanças e estar preparado para os imprevistos financeiros que podem surgir em qualquer época da vida.

1 – A anuidade do cartão de crédito

A anuidade está, sem dúvidas, entre as principais tarifas do cartão de crédito que podem ser cobradas na sua fatura. E o pior de tudo é que ela é uma das que custam mais caro também.

PROPAGANDA

O fato é que ela está em quase todos os cartões de crédito que existem hoje em dia. Mas, esse é um cenário que está mudando, aos poucos. O Nubank veio para revolucionar isso. E a partir dele, passou a existir muitos outros cartões sem anuidade no país.

Inclusive, bancos digitais têm apostado fielmente nisso. Como é o caso do banco Inter, que também tem o seu cartão de crédito sem anuidade. No entanto, quando a gente fala de bancos tradicionais, eles fazem a cobrança dessa tarifa anual.

O motivo é que essa é uma tarifa de manutenção, que é usada para custear o serviço que os clientes têm, como consultas online, uso em estabelecimentos, atendimento ao cliente, envio de faturas, etc.

Agora, quanto aos valores, saiba que eles podem variar bastante. Conforme o cartão de crédito tem mais características, mais caro ele fica. Um internacional é mais caro do que um nacional, por exemplo. E isso vai depender muito de cada instituição financeira.

2 – A emissão da segunda via do cartão

Outro custo que é bastante comum em um cartão de crédito é o da segunda via do cartão. Isso para quando o erro não é do emissor e sim do cliente. Se você perdeu o cartão, provavelmente vai ter que pagar uma taxa para ter a segunda via dele.

Agora, leve em conta que se o seu cartão for bloqueado por falhas de operações ou tentativas de fraude, aí você tem o seu direito. Que é o de não pagar pela remissão do cartão de crédito. Isso porque a administradora é a responsável por tais problemas.

Já nos casos de perda, furto ou roubo aí vai ser preciso comunicar a administradora do cartão e solicitar o bloqueio do mesmo. Também é preciso fazer o Boletim de Ocorrência. E, em alguns raros casos, você acaba não tendo o custo da remissão, o que é raridade.

Veja como não ter na sua vida o cartão de crédito como vilão financeiro

3 – A tarifa para saques em espécie

Outra das principais tarifas do cartão de crédito é a do saque. Você já deve ter sido surpreendido por isso alguma vez na vida, não é mesmo? Isso porque todo mundo já precisou fazer saques bem rápidos porque a carteira estava vazia, né.

Aí, a pessoa pega o cartão de crédito e vai até um caixa eletrônico ou naqueles bancos 24 horas e faz o saque em dinheiro. Só que na fatura seguinte do cartão vem o custo, que varia de banco para banco. Isso porque isso é considerado um empréstimo na maioria dos casos.

Agora, a grande dica desse tópico é que você tem que tomar cuidado para que não seja enganado ou surpreendido ainda mais. Alguns bancos acabam fazendo a cobrança do IOF, que é o Imposto sobre Operações Financeiras para esse tipo de serviço para saques internacionais.

As 5 principais tarifas do cartão de crédito que podem ser cobradas

4 – O pagamento de contas com o cartão

Quem não tem um bom controle financeiro também pode ter passado por isso alguma vez. É quando um boleto está por vencer e você está sem dinheiro na conta. Qual é a saída? Fazer o pagamento através do cartão de crédito, né.

Realmente, muitas empresas e bancos permitem isso. E especialmente para as contas ditas como essenciais, como água, luz, telefone, prestação da casa, etc. Só que na próxima fatura vai vir a cobrança da taxa também. E isso vai acontecer para cada conta paga, viu. E tem o IOF também.

Por isso, geralmente, optar por essa forma de pagamento é bem errado e uma furada, do ponto de vista financeiro. E mesmo que você opte pelo pagamento no débito automático do cartão, existe a tarifa cobrada.

5 – O aumento emergencial do limite do crédito

A última das principais tarifas do cartão de crédito é sobre o aumento emergencial de crédito. Essa é uma das tarifas que mais pegam os consumidores porque parecem não fazer o mínimo de sentido. E realmente não faz, mas ela acontece.

Isso acontece, de forma comum, quando alguém vai estourar o limite do cartão. Aí, a pessoa pede para o banco aumentar o limite. Esse simples pedido, que pode ser aceito ou não, tem um custo. E a cada pedido que é feito, o custo é somado.

Os valores também variam muito, mas a recomendação evitar que isso aconteça. Porque além do fato de que seu pedido pode ser negado, está o fato de que você está usando o seu cartão mais do que deveria.

PROPAGANDA