A previdência privada é ruim? XP cita vantagens e desvantagens

ANÚNCIO

Não são raras as situações em que vamos falar sobre esse tipo de investimento e ouvimos dizer que a previdência privada é ruim. Mas, será verdade? Na verdade, há quem garanta que não existem investimentos ruins – já que o ruim é não investir.

Mas, para saber se a previdência não é boa o suficiente para você, nós temos que considerar os pontos positivos e os pontos negativos dela. A XP Investimentos também pensa assim. Essa é considerada a maior corretora do país e fez uma matéria listando os pontos.

ANÚNCIO

Aliás, no conteúdo, a corretora também explica o que é a previdência privada e como ela pode ser útil para você chegar até o seu objetivo financeiro, de longo prazo, obviamente. Abaixo, nós trouxemos os principais pontos mencionados pela empresa.

O que é a previdência privada

Antes de analisarmos se a previdência privada é ruim, temos que entender o que é esse ativo. De modo geral, ela é como uma renda extra para quem quer se aposentar com mais dinheiro. Por isso, é uma forma individual e particular de juntar dinheiro para esse momento da vida.

Obviamente, é importante entender que ela não está ligada a nenhum órgão do governo, nem mesmo ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). E a boa notícia é que, por conta disso mesmo, ela não sofre com a reforma da previdência social.

ANÚNCIO

Além do mais, há outros pontos a serem compreendidos sobre a previdência.

Por exemplo, mesmo que o investidor tenha direito a previdência social, do INSS, ele também poderá montar a sua previdência particular, privada. Como falamos, ela vai servir como uma renda extra, ou seja, a mais durante a aposentadoria.

Inclusive, por esses motivos, a previdência privada tem sido usada como alternativa para quem está pensando em planos mais distantes e não apenas na aposentadoria. Por exemplo, para bancar os estudos dos filhos ou para fazer uma viagem dos sonhos ou abrir o próprio negócio.

As vantagens da previdência privada

Agora vamos começar a falar das vantagens desse produto financeiro. O que a XP menciona como primeira vantagem é o fato de que os planos dessa previdência podem ter tributações menos agressivas do os fundos de investimentos.

Logo, existe a isenção do chamado “come-cotas”. Para quem não sabe, o come-cotas nada mais é do que a antecipação do imposto de renda sobre os ganhos que são acumulados pelos fundos de investimentos, de uma forma geral.

A próxima vantagem é sobre a flexibilidade de escolher entre os planos de previdência, para fazer possíveis portabilidades e até mesmo no formato de resgate dos recursos acumulados lá no futuro. Vamos falar um pouco mais disso.

Durante o contrato, você poderá optar por várias formas de resgate. Por exemplo, dá para optar por resgatar tudo de uma só vez ou dá para optar por ficar recebendo uma renda mensal, através de saques esporádicos durante um período combinado.

As desvantagens da previdência privada

Quase todo mundo que diz que a previdência privada é ruim cita essas desvantagens como motivos principais para a afirmação. A primeira delas tem a ver com o fato de que o emissor poderá cobrar uma série de taxas, como a de administração.

Outra coisa é considerar que a tributação poderá ser mais alta conforme o tipo de tabela que o investidor escolher para retirar o dinheiro – isso no curto prazo. Sendo assim, o ideal é deixar a aplicação parada lá por mais tempo. Então, ele acaba perdendo um pouco da flexibilidade.

Por último, ainda temos a desvantagem sobre a segurança, já que as previdências não contam com a garantia do FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito, disponível em diversos outros ativos. E sim, isso daria uma certa tranquilidade para o investidor.

Outras opções

Como notamos acima, a gente tem o copo de água meio cheio e meio vazio. Logo, cabe ao investidor olhar o lado que ele quiser. Assim sendo, a previdência privada é ruim ou pode não ser tão ruim assim. Ao passo que não há uma resposta exata sobre isso.

De qualquer modo, se você considera o lado negativo, saiba que podem existir outros ativos melhores para você. Por exemplo, o CDB e a LCI ou LCA são algumas dessas opções. No entanto, elas não são para tão longo prazo assim.

Já o Tesouro Direto calha com isso muito bem, se você considerar aquele que é atrelado à inflação, chamado de Tesouro IPCA. Logo, o Tesouro IPCA é muito aconselhável para o longo prazo, como aposentadorias. E eles também são flexíveis.

Descubra como chegar em uma aposentadoria de R$ 470 mil no Tesouro IPCA + 2045

Atualmente, dá para pensar em títulos para daqui 20 anos, 25 anos, 35 anos. Logo, você pode fazer as contas e estimar em quanto tempo quer estar aposentado. Sem contar que mesmo sem ter a garantia do FGC, o Tesouro é considerado o investimento mais seguro do país.

Sobre outros ativos

Como mencionamos no começo do texto, a ideia desse conteúdo veio do portal da XP. Lá, a corretora fala sobre as vantagens e a desvantagens de diversos títulos financeiros e não apenas da previdência privada.

previdência privada é ruim

Logo, você poderá comparar ativos de renda fixa, como CDBs, até mesmo as ações, que são da renda variável. Obviamente, são para pessoas de perfis diferentes. Mas, nada impede que você tenha uma carteira mista, com ambos ativos.

Ficou curioso? Então, acesse a página da XP e leia o conteúdo na íntegra. Ele é gratuito para todos e não apenas para os investidores que possuem conta aberta na corretora.

ANÚNCIO