Como Comprar Presente para o Dia das Crianças com Pouco Dinheiro? #7 Dicas

ANÚNCIO

Está chegando o Dia das Crianças e quase ninguém ficar sem comprar pelo menos uma “lembrancinha” para os pequenos – que são filhos, sobrinhos, afilhados. No entanto, em época de crise financeira, a saída é economizar dinheiro. Selecionamos algumas dicas para quem tem pouco dinheiro, mas não quer ficar sem presentear as crianças.

“Se a condição financeira da família estiver muito apertada o ideal é ter uma conversa franca com as crianças, buscando mostrar a importância dela para a família e encontrando algo que ela deseja dentro da realidade financeira do momento”, diz Reinaldo Domingos, que é especialista em Terapia Financeira.

ANÚNCIO

“A conversa chamará a atenção da criança para que perceba que aquilo que ela viu em uma propaganda, não é o que ela necessita no momento”, diz.

Para Domingos, a dica para economizar dinheiro nessa data especial é realizar um passeio – que pode ser muito mais barato e agradar muito mais as crianças.

“Às vezes esse momento que a família passa junto vale muito mais que um presente físico. A viagem ou passeio fica na memória, além de ajudar a melhorar a cultura e conhecimento da criança”, diz Domingos.

ANÚNCIO

Quando a situação financeira não é complicada, aí está liberado comprar um presente físico, mas que não seja exagerado e que não tenha gastos adicionais – antes de comprar, não esqueça que é preciso realizar pesquisas de preços e análise das melhores formas de pagamento.

“A maioria das pessoas ainda não se atentaram para a importância de saber negociar em nosso cotidiano. Um exemplo é negociar um produto como sendo pago a vista, porém, pagá-lo a prazo”, diz Domingos.

Ele aconselha também tomar muito cuidado para não se endividar – para isso, deve-se evitar o parcelamento no longo prazo, que é corroído por juros, principalmente no Cartão de Crédito e no Cheque Especial.

“Quem não planejou a compra de presentes para o Dia das Crianças deve comprar um presente de menor valor agora, se preparando para comprar algo que agrade mais a criança em seu aniversário ou no Natal”, ele finaliza.

“Presentar a criança é muito bom, mas o ideal é que a família nãos e comprometa financeiramente para os próximos meses por conta disso – se puder pagar à vista, é sempre melhor”, complementa.

Presente Útil

“Os pais devem sentar com a criança e contar que, para comprar o presente que ela quer, vão precisar de uma quantia de dinheiro que eles não possuem nesse momento. Dependendo da idade da criança, se já estiver entendendo um pouco mais, podem tentar negociar algo como um passeio ou uma coisa mais simples para agora e, no futuro, podem comprar”, diz Domingos.

Os economistas costumam falar muito sobre “presente útil” – que é aproveitar a data especial para comprar um presente especialmente útil, como um tênis que o filho esteja precisando, ingressos para um filme que estreou no cinema ou mesmo um reforço na mesada, se ele já não for tão pequeno.

No entanto, se o filho for pequeno, o ideal é deixar ele em casa na hora da compra – isso porque é muito fácil se deixar seduzir pelo pedido, acabar gastando demais. As crianças tem poder de persuasão dos pequenos é muito grande e nem precisa de muito estudo para saber disso.

Ainda em se tratando de aproveitar a data, o Dia das Crianças também pode ser pedagógico – já que é uma oportunidade para falar sobre consumismo, datas comerciais e solidariedade com quem tem menos.

“Incentive a criança a doar brinquedos, livros e roupas que não utilize e ensinar que algo que não serve mais para uma pessoa pode ser bastante útil para outra”, análise o especialista.

Nunca se esqueça que a data é uma oportunidade para estreitar laços familiares, como um passeio a um parque, ponto turístico ou museu – a experiência pode levar ao aprendizado de que o dinheiro não compra tudo.

Como Comprar Presente para o Dia das Crianças com Pouco Dinheiro? #7 Dicas
Reprodução: Google

7 Dicas para Economizar Dinheiro no Dia das Crianças

Sintetizamos as dicas acima em 7 tópicos rápidos para você economizar dinheiro no dia das crianças deste ano, confira agora!

Antes de comprar o presente, porém, tenha um planejamento financeiro adequado – analise as contas já assumidas, considere a aproximação do final do ano, as despesas típicas do início do ano… Entre tantas outras.

“Antes de ir às compras, os pais devem ter a consciência e a disciplina de saber se podem ou não comprar tal produto”, diz Domingos.

1 – Pesquisa de Preços

Pesquise os preços dos produtos, sempre, antes de finalizar a compra.

O valor final do produto pode variar muito de uma loja para outra – além disso, não tenha vergonha de pechinchar e pedir descontos.

Além de tudo, tome cuidado com as compras online – “uma boa prática é pesquisar o nome da empresa da qual está comprando em sites que avaliam a reputação das lojas e a satisfação dos clientes. Atente-se também à forma de pagamento, para não sofrer nenhum prejuízo”, diz.

2 – Adie os Presentes Caros

Se a criança pedir um presente que é caro demais para o momento, analise a possibilidade de transferir esse desejo para o Natal ou outra data.

No final do ano, sempre há recursos a mais, como férias e 13º salário – no entanto, há também outros gastos incorporados, como os impostos do início do ano.

3 – Mudança de Preços

A maioria dos brinquedos e eletrônicos tem componentes importados e, com a variação do preço do dólar, eles podem ficar mais caros.

Além disso, na pesquisa de preços será possível encontrar lojas que tenham estoques, o que pode significar um bom preço.

4 – Não Compre pela Emoção

É muito difícil negar o pedido de um filho – e isso piora quando ele faz aquele drama, chamado também de “birra”.

Para Reinaldo Domingos, a conversa deve ser sempre a base de tudo – “os pais devem sentar com a criança e contar que, para comprar o presente que ela quer, vão necessitar de uma quantia de dinheiro que eles não possuem nesse momento”.

Uma boa dica é sair de casa com o valor a ser gasto já definido.

“Antes de ir às compras é realmente importante é que se tenha a consciência e a disciplina de saber se pode ou não comprar tal produto, independente da situação”, diz Reinaldo.

5 – Não Leve as Crianças

Evite levar a criança até a loja na hora da compra, especialmente se o presente ainda não foi definido – “aproveite a data e faça uma surpresa, a chance de gastar mais quando as crianças estão junto é muito maior”, diz Domingos.

Por outro lado, se você tem afinidade financeira com o seu filho, aproveite para tomar a decisão em família – o ideal é dar ideias e estipular valores e presentes. Lembre-se que o assunto é importante para as crianças e para o futuro delas.

6 – Estratégia de Negociação

É preciso ter consciência de que a data é uma das mais rentáveis do ano para a indústria de brinquedos – sabendo disso, vá disposto a negociar sempre.

“Chame o vendedor pelo nome, procure ser simpático e mantenha uma conversa agradável. Uma pessoa carismática tem mais chance de sucesso num negociação”, avisa o educador.

7 – Pagamento à Vista

Tenha uma estratégia de negociação – se você pode pagar a vista, com certeza, terá um bom desconto.

“Em vez de comprar usando o cartão de crédito ou o cheque. Parece que quando compramos com dinheiro, sentimos mais o impacto no bolso na hora de comprar e isso nos acende uma luz para economizar mais”, diz Roberta Omeltech.

REGRA DE OURO – NUNCA FAÇA NOVAS DÍVIDAS

Se você já está endividado ou não tem mais condições de assumir outra prestação no seu orçamento financeiro, opte pelo plano B – “essa é uma boa oportunidade para começar a ensinar o valor do dinheiro ao seu filho”.

Com informações do Administradores, Mobilis

ANÚNCIO