Será que os preços das ações estão mesmo corretos ou são expectativas?

ANÚNCIO

Atualmente, como sempre aconteceu no mercado acionário, existe uma premissa que muitos investidores acreditam que tem a ver com os preços das ações. Para muitos, a verdade é que eles não estão corretos.

Mas, que coisa é essa? Que informação é essa? Como assim os preços não estão corretos?

ANÚNCIO

Existe um grupo de investidores que entende que todas as expectativas do mercado com relação a uma determinada empresa, como a Vale ou a Petrobras, é o que precifica o valor da ação.

Assim, elas se expressam nas negociações no mercado financeiro.

Portanto, na visão deles, tudo que está incluído no preço de negociação em um presente momento reflete todas as expectativas do mercado inteiro.

ANÚNCIO

Como resultado desse pensamento, você não teria nenhuma ação com um preço errado ou com um preço mais caro ou mais barato, mas o preço exato de quanto às expectativas do mercado atuando vão precificá-la.

Achou meio confuso? Continue lendo que vamos explicar de forma mais simples!

Entendendo os preços das ações

Será que os preços das ações estão mesmo corretos ou são expectativas?

Essa teoria, essa ideia é apoiada na hipótese dos mercados eficientes, que, por sua vez, é a idéia de que realmente sempre vai ter uma correção de preços.

E essa coração de preços acontece de maneira que ela volte a uma normalidade de quanto ela vale de verdade.

Mas, vamos pensar!

Vamos supor que você seja um investidor em ações ou que você administre um fundo de uma empresa. O que você vai fazer é comprar essas ações com uma única finalidade: receber dividendos para sempre.

Por isso, você não quer, de forma nenhuma, se desfazer dessas ações. Certo? O motivo é que a sua compra foi pensada no fluxo de dividendos. Então, é isso que você está avaliando.

Quando você pensa dessa forma, saiba que é similar à avaliação que você faz de qualquer empresa.

Então vamos supor que você tem uma loja pertinho de você e que essa loja está à venda. E aí você vai chegar lá e vai falar assim: “Essa loja está vendendo? Quanto que o dono está pedido?”.

O que mais você vai querer saber? “Quanto que essa loja dá de lucro?”. É a primeira pergunta que você vai fazer.

E você vai fazer uma conta com base nas respostas.

Bom, se ela está dando tanto de lucro, então, durante tantos anos eu posso comprar ela por tal valor e aí eu vou ter o retorno do capital que eu preciso.

Essa é a conta mais intuitiva e básica que todo mundo vai fazer num negócio desta natureza.

E quando você calcula um preço de uma ação, na verdade, o valor é aquilo que está cotado em tela.

As empresas que calculam o valuation, que são as empresas de análise e também os value investors, que são os investidores de valor, eles fazem justamente essa conta, considerando o fluxo de caixa descontado dos lucros futuros das empresas.

Os dividendos

Só que se você perceber, a gente citou a história dos dividendos. Portanto, não estamos pensando exatamente no lucro da empresa. Mas, sim, um pouco menos.

Isso porque o dividendo parte do lucro.

Então, se eu vou comprar essa ação, eu tenho uma saída de dinheiro, um fluxo de saída e depois eu quero vários fluxos de entrada ao longo do tempo.

Obviamente, o mínimo que eu tenho que fazer é avaliar se esse investimento faz sentido. Certo?

Se eu tenho uma empresa e tenho os fluxos futuros dela, o meu cálculo de quanto valeria essa ação seria tão somente o seguinte: quanto que esses fluxos, trazidos a valor presente, vão valer?

E aí, na verdade, esse valor  da ação se aproximaria muito, simplesmente, da taxa de juros básica da economia.

Como, por exemplo, de um título público acrescido de uma taxa adicional, um prêmio de risco, em função desse mercado.

Porque eu vou ter algumas oscilações e vou ter risco, afinal, esse não é um mercado de renda fixa.

Então, tudo ali estaria no mesmo mesmo preço.

As variações do preço da ação

ações
Foto: (reprodução/internet)

Existem variações significativas no preço de uma ação, embora a linha que mostre o valor presente dos dividendos seja um pouco mais suave.

O preço das ações sobe e desce de maneira desordenada.

Isso mostra que não, o preço das ações não necessariamente estão corretos!

Aliás, é muito difícil deles estarem corretos.

Por quê? Porque dentro da decisão de investimento, que existe não apenas de investidores individuais, mas de todo o mercado financeiro; existe um componente comportamental que vai influenciar.

Então, muitas vezes você tem queda generalizada de preços que não se justificam ou altas que são além do que deveriam ser.

Simplesmente por esse motivo, muitos investidores utilizam o value investing, sempre acreditando na possibilidade que eles podem encontrar empresas descontadas.

Ou seja, empresas que estão sendo negociadas ao valor abaixo do valor que ela, a empresa, realmente vale.

Beleza? Então: o preço das ações está sempre correto? MITO! Não está!

Porque se os preços das ações estivessem sempre corretos, eles, de alguma forma, acompanharam mais de perto essa linha suave do valor presente dos dividendos pagos.

Os dividendos citados foram importantes nesse texto para comprovar que os valores das ações nem sempre estão corretos. E, isso também pode ser provado pelo fato de que muitos investidores fazem escolhas pensando justamente nisso.

No mercado acionário nem tudo é exato e matemático porque temos humanos fazendo escolhas. E o fator emocional ou comportamental sempre vai influenciar, de uma forma ou de outra.

ANÚNCIO