20 regras de ouro para poupar dinheiro e enriquecer em 2018

ANÚNCIO

Cuidando do seu dinheiro você pode realizar sonhos e viver uma vida sem aborrecimentos, que são causados pela falta do dinheiro. Isso facilita sua caminhada em direção à independência financeira. Por isso, listamos regras para te ajudar a poupar dinheiro.

Aqui estão regras muitos fáceis de serem seguidas e que devem ser praticados no seu dia. Seguir elas não exigem os mais complexos tipos de conhecimento de matemática e nem experiências com finanças – é tudo muito fácil.

ANÚNCIO

Essas pequenas mudanças de hábitos na hora de poupar dinheiro vai te ajudar a mudar de vida financeira em poucos dias!

Então, pega uma caneta e um papel e começa a anotar as essas regras de ouro para mudar a sua realidade financeira e enriquecer neste ano.

1 – Não fazer do seu dinheiro um deus-rei

Você com certeza conhece aquelas pessoas que colocam o dinheiro na frente de tudo, não é?

ANÚNCIO

São pessoas que, inclusive, já passaram amigos e parentes para trás porque estavam interessadas demais no dinheiro delas. Elas passam o dia se gabando porque ganham mais dinheiro ou tem mais coisas do que as outras pessoas!

Fazem de tudo para sustentar um estilo de vida e não tem interesse em aceitar o dinheiro de outra forma – o resultado é que a vida delas fica um verdadeiro inferno (entendeu o trocadilho?).

Se você é uma dessas pessoas que gostam de ostentar, saiba que você vai acabar se perdendo no meio de tanta gente que não se interessa com o que ou quem realmente interesse. E simplesmente porque elas preferem dizer o que elas têm.

Quando você estiver nessa vida da procura incessante pelo dinheiro (custe o que custar), saiba que haverá um distanciamento e você não conseguirá viver tranquilamente.

As brigas com seus próximos (especialmente amigos e parentes) serão cada vez mais comuns e você nunca estará satisfeito com o que já alcançou.

Pode até ter objetivos que te leve a ganhar mais do que já tem. E isso é bom em algum sentido. Só que você não deve fazer sua vida girar em torno de um único pedaço de papel e somente isso.

É muito comum observar pessoas que nem a ajuda de familiares ou amigos e não relatam suas reais necessidades financeiras. Elas não aceitam receber um centavinho sequer.

E é isso que acontece quando você deixa o dinheiro tomar conta de tudo – vai precisar pedir ajuda a outros.

Além disso, não transforme seu dinheiro no único caminho da felicidade, pois felicidade comprada não é verdadeira.

Você pode usar seu dinheiro para facilitar sua busca da felicidade, realizando sonhos e objetivos e ajudar aqueles que precisam, porém não confunda felicidade com o dinheiro!

Só para deixar bem claro: no quesito de ajudar outras pessoas, é claro que você pode ser bem criterioso. Por exemplo: se alguém tiver dinheiro para comprar um sapato novo… Isso realmente vai mudar a vida da pessoa? Provavelmente, não.

Mas, se está precisando de uma ajuda para terminar seus estudos ou sei lá fazer um exame de saúde… Aí talvez valha considerar isso.

2 – Domine o seu dinheiro

“Eu recebo meu salário e nem sempre eu sei para onde ele vai, só sei que no meio do mês eu já estou no vermelho”.

Você com certeza já ouviu isso ou já esteve nessa situação. Mesmo porque essa frase é muito comum em toda a população brasileira e em parte do povo mundial.

Grande parte das pessoas não tem mínima ideia do que acontece com o dinheiro delas!

E muita gente acha que sabe o quanto gasta porque fazem cálculo mentalmente, mas na realidade os gastos quase sempre são muito maiores do que se imagina.

Você quer viver uma vida tranquila com o seu dinheiro?

A primeira coisa que você tem que fazer é descobrir onde ele está indo, ou seja, dominar o seu dinheiro – eis que falamos em planejamento financeiro.

Não tem jeito: você vai sim ter que pegar um dia sentar e anotar todos os seus gastos e ganhos – para só depois começar a poupar dinheiro de verdade.

Isso inclui, por exemplo, as grandes armadilhas do sistema financeiro, como o cartão de crédito, cheque especial, comida, transporte, financiamentos…

Só após você fazer isso você tem que planejar seus gastos para o futuro.

Primeiro você faz um relatório, depois se programa, entendeu?

Lembre-se: você tem que dominar o seu dinheiro e não deixar ele te dominar. Se você está gastando demais em alguns segmentos da sua vida (como por exemplo em lazer) é preciso que você domine sim este gasto imediatamente.

Reveja o que você pode cortar (ou no mínimo diminuir).

Como você pode melhorar esse quesito da sua vida fácil? Faça os cortes necessários e descubra o que está devorando seu dinheiro… Se é o rotativo do cartão de crédito ou do cheque especial.

Tome medidas drásticas para sair dessa situação, pare de achar isso ou aquilo e começa a ter certeza disso.

Enquanto você não tiver o domínio exato do planejamento financeiro pode ter certeza que nada da sua vida vai melhorar e você nunca vai conseguir poupar dinheiro da forma que se deveria.

3 – Dinheiro não aceita desaforo

Você já se pegou fazendo uma compra por impulso?

E é sempre aquela história: “fui ao shopping uma meia horinha e sai carregado de sacolas”.

É muito fácil gastar dinheiro, gente. E fazemos isso sem perceber! Principalmente aquelas compras de pequeno valor, mas que quando somadas no final do mês fazem um buraco no seu orçamento financeiro.

Agora é a sua hora de mudar a situação: chega de gastar seu dinheiro com desprezo.

Por que você continua gastando o seu dinheiro sem sequer pensar nele?

Tem que pensar sim nas compras que você vai fazer. Pensar com antecedência, com carinho, com valor, com o cérebro, sabe?

Caso contrário, não vai adiantar nada você trabalhar que nem um condenado e ter mil planos… É simples: você tem que fazer 3 perguntinhas básicas:

  • Eu realmente preciso disso?
  • Eu tenho dinheiro para isso?
  • Eu preciso comprar agora?

Se todas as respostas forem positivas, daí você pode cogitar a compra (e sempre preferindo o pagamento a vista). Mas, se ela for negativa, abandone o pensamento!

4 – Sempre se pague primeiro

Um livro que está entre os preferidos dos estudiosos da educação financeira se se chama: “O homem mais rico da babilônia”. No primeiro capítulo, o autor dá uma importante lição sobre os investimentos financeiros.

E isso é importantíssimos – você realmente vai precisar levar isso para a vida inteira: que é a lição do “se pague primeiro”.

Olha o que ele diz:

“Você paga pelas roupas e sandálias pelas coisas que come. Consegue viver na Babilônia sem fazer despesas?”

O que tem você se pagar com parte do que recebeu pelo trabalho do mês passado? Você paga todo mundo, menos a si mesmo! É um verdadeiro idiota porque está trabalhando para os outros!

Então, chega de distribuir dinheiro a toa e a todos – e esquecer de pagar a pessoa que mais importa: você mesmo.

Isso é simbólico, mas é forte!

Assim que receber o salário faça questão de que o primeiro pagamento dele seja  destinado a você e os seus investimentos financeiros.

O mínimo que você pode fazer é separar ao menos 10% dos seus ganhos mensais para investir na sua pessoa.

https://youtu.be/tXfddhCV5mA

Sim! É um dízimo que você vai pagar a você mesmo.

Se você não adotar essa atitude, a chance de a cada mês você gastar todo o dinheiro que tinha para investir vai por água abaixo – e você acaba se dedicando com outras coisas menos importantes.

Este artigo é para falar sobre poupar dinheiro. E poupar dinheiro é investir em si mesmo.

Então, pare de gastar dinheiro com os outros e começa a colocar a criatividade em você e em seus investimentos. Isso é fato!

5 – Estar sempre em movimento

Você não é um poste para ficar parado, tá bom?

A vida é constante e você nunca deve parar de aprender – agora mesmo pode buscar novas informações em cursos online e gratuitos sobre o mercado financeiro.

Buscar novos desafios, criar novos objetivos, novas civilizações e evoluir são hábitos de pessoas muito ricas, de pessoas milionárias.

Se você não fazer isso muito rápido, não se mexer no seu trabalho e na sua vida, vai ficar para trás inevitavelmente.

Se você parar de se especializar, em pouco tempo uma pessoa mais jovem com certeza irá tomar o seu lugar – é a lei do empreendedorismo. Infelizmente, esse é o destino da maioria da população: ser substituído por mão de obra mais nova e mais especializada!

Se você quer ficar à frente dessa mudança tem que buscar mais conhecimentos!

E se você quer se destacar no meio da multidão, seja o melhor naquilo que você faz e acredita mesmo nisso.

Não é porque você tem uma boa profissão, que não precisa buscar mais conhecimento. Aproveite essa vantagem para se tornar o melhor profissional da sua área seja ela qual ela for.

6 – Poupança automática

A grande maioria dos bancos tem esse serviço.

Funciona assim: você entra lá no seu internet banking procura por poupança automática. Daí é só você programar o dia que você quer que o dinheiro saia da sua conta e vai para sua poupança.

É assim que se começa a poupar dinheiro.

Só que tem uma coisinha aí: você só estará poupando mesmo porque a caderneta da poupança, apesar das suas benesses, não rende absolutamente nada. (se você quer ver o dinheiro render, precisa conhecer tudo sobre a renda fixa).

A economia está feita! Coloca a data próxima dos dias de pagamento porque você não corre o risco de gastar essa grana com besteiras durante o mês. E pronto você começou a poupar dinheiro.

7 – Guardar o troco

Meu amigo, pegar o troco em bala é coisa do passado.

O troco é importante sim. Aqueles 10 centavos de hoje pode ser 10 reais de amanhã, que podem ser transformar em centenas de reais na poupança e milhares nas aplicações.

Não seja tão grandioso que possa desperdiçar dinheiro.

Sabe aquele o monte de moedas que fica jogada na sua bolsa, na carteira, na casa toda? E depois você acaba gastando ou perdendo? O ideal é que você faça um porquinho para colocar elas.

“Eu já juntei mais de 200 reais de moedas em poucos meses só guardando as moedinhas que eu recebia de troco”. Essa expressão é muito comum em relatos contados na internet e se as pessoas conseguem você também.

8 – Nunca compre sem pesquisar

Existem vários sites na internet que fazem comparação de preços de diferentes lugares em apenas alguns segundos, então por que você está dando mole e comprando no primeiro lugar que vai?

A internet está aí, meu caro e nasceu para facilitar a sua vida financeira. Poupar dinheiro tem que ser uma realidade para você e você vai conseguir isso quando souber pesquisar o preços dos produtos!

Muitos órgãos (como Procon ou Proteste) estão cansados de mostrar, em números, que a diferença de valores em um mesmo produto pode ser gritante dependendo do mercado, da região, da forma de pagamento.

Você está dando muito mole sim!

Porque se você só pesquisar nas lojas físicas e não fazer uma pesquisa rápida (de 5 minutinhos na internet) vai perder dinheiro ao invés de poupar.

Tem loja que dá desconto só na internet e não dá nada de desconto na loja física porque os gastos que elas têm são muito maiores (como energia, funcionário e outros).

Então, abra o celular antes de comprar e use-o de forma inteligente.

9 – Programas de notas fiscais

Muitos estados têm aqueles programas de CPF na nota!

Para saber se seu estado participa disso, procure no google!

Vai CPF na Nota, senhor?

A pergunta é rotina em quase todos os estabelecimentos – se não é, deveria ser. Desde 2015, vários programas de incentivo ao registro da nota fiscal estão presentes no país.

Porém, as últimas pesquisas comprovaram que os consumidores ainda estão resistentes aos programas.

A ideia é da Receita Federal, de confrontar informações pessoais dos consumidores e, provavelmente, conseguir aumentar os impostos. E, então, não vale a pena pedir o CPF na Nota?

Funciona assim: os governos destinam uma fatia do Imposto de Contribuição sobre Mercadorias e Serviços (ICMS), normalmente de 30%, aos consumidores que registram o CPF na Nota.

O ICMS é recolhido por cada estabelecimento e o percentual do imposto é rateado aos consumidores proporcionalmente às compras, quando pedem CPF na nota, registrando a emissão do gasto.

As vantagens variam de estado para estado, mas entre as principais estão:

  • Restituição do ICMS em dinheiro,
  • Descontos no IPVA e IPTU,
  • Sorteio de Prêmios.

Antes de solicitar o CPF na nota, é preciso fazer o cadastro na Secretaria da Fazenda e informar os dados pessoais.

Agora sim, a grande resposta:

Conforme Mauro Ricardo Costa, que é secretário da Fazenda do Paraná, a ideia de o registro é usado pelo governo para ter controle dos gastos do consumidor é um boato.

“Não nos interessam as aquisições individuais e o movimento econômico de quem comprou, mas sim de quem vendeu. Tanto é que quem comprou pode informar o seu CPF, de um parente ou de um amigo, por isso são informações que não teriam validade jurídica”.

Outra informação adicional está no site e-farsa, que diz que os programas são gerenciados pelo governo do estado, enquanto que a Receita Federal é federal, sendo duas esferas diferentes.

10 – Cashbank

Em alguns cartões de crédito de dá uma parte do dinheiro que você gasta de volta…

Você tem o Nubank, usa o Beblue e o que mais?

A parte chata tem que pagar a anuidade para conseguir esses benefícios.

E, além do mais, nem todo cartão de crédito é bom para você.

Veja o vídeo abaixo e comprove.

11 – Desafio das 52 semanas

Tem gente que consegue poupar dinheiro fazendo este desafio ou usando a regra dos 72.

São maneiras fáceis de guardar dinheiro e há histórias de pessoas que conseguem juntar até 10 mil reais com este desafio!

Basta você começar com um real. Em muitos casos, o importante é começar!

Regra dos 72 – o que é isso que todo mundo fala?

12 – Métodos do envelope

O método mais fácil de planejar as suas finanças, a um dos envelopes.

É muito simples! Você vai até a papelaria e compra 10 envelopes de carta. Em cada um deles você vai escrever itens dos quais serão destinados o seu dinheiro.

Em seguida, você vai escrever, também no envelope, qual o valor você acha que gasta no mês com aquele item. Depois, cada compra ou pagamento que fizer, você vai colocar o comprovante dentro do envelope que for daquele item.

Quer saber como funciona na prática? Leia este artigo!

13 – Pagar à vista

Quem tem dinheiro na mão para pagar a vista, têm bem mais vantagens na hora de comprar.

Muitas lojas dão 10% de desconto na compra, para quem paga à vista.

Em uma compra de 1 mil reais você pode economizar até 100 reais.

Considere isso porque no longo prazo pode fazer toda a diferença para o seu bolso.

Leia também – As primeiras contas do ano (IPVA e IPTU): parcelar ou pagar a vista?

14 – Saiba para onde está indo a sua grana

Fazer um planejamento financeiro não é das coisas mais legais do mundo, com certeza não, mas vai te enxergar onde estão seus buracos que o teu dinheiro está escapando, a gente gasta muito em transporte e comida e acaba nem percebendo.

Comece por considerar os benefícios – tenha isso em mente.

O seu planejamento financeiro precisa ter um porquê muito claro e esse porquê será o motivo pelo qual você está parando tudo e começando a se planejar.

Os benefícios do planejamento, além de tudo, devem estar todos no futuro.

Concentre-se naquilo que você pretende conquistar, concentre-se nos seus sonhos e imagine você conquistando seus objetivos no futuro.

Certamente, isso será uma boa dose de motivação para começar o seu planejamento hoje mesmo.

15 – Vender as tralhas

A gente sempre tem coisas paradas nos armários, se livrar desses encostos, vende já essas tralhas, eu tenho certeza que você vai se livrar do espaço que vai ganhar e o dinheiro que vai lucrar.

Esse hábito faz parte do desafio de poupar dinheiro.

16 – Reserva Financeira

Monte sua reserva de emergência ou reserva financeira.

Essa é uma reserva que é um monstro que deve ser separado exclusivamente para que você possa cobrir gastos de emergência que não estejam previstos no seu orçamento!

Ela serve para auxiliar na reorganização da sua vida, caso alguma coisa errada ou imprevista aconteça.

Ela é muito usada em casos de perda de emprego, emergências médicas, reparos da casa do carro ou dificuldades com o negócio próprio.

O tamanho da sua reserva de emergência deve ser baseado nas suas despesas médias mensais. A sugestão é que esse valor tenha pelo menos o equivalente a três meses de despesas ou, no máximo, 12 meses de despesas.

O montante deve ser investido em títulos de renda fixa com rentabilidade pós fixada e, se possível, com liquidez diária – para que você passa resgatar quando quiser.

17 – Liste todos os seus sonhos, objetivos e desejos de vida

Lembra-te do estudo que comentamos – pois chegou a hora de você entrar para a estatísticas do lado que tem um objetivo claro e por escritos.

Sente-se de maneira confortável e abra um documento do Word ou pegue uma folha em branco e comece a listar os planos.

Pense absolutamente em tudo que você quer conquistar e coloca tudo isso em uma lista e para a criação dessa lista pensa em tudo que é verdadeiramente importante para você.

Não apenas liste os seus sonhos como também coloque em ordem de prioridade principal para você mesmo.

O que é mais importante?

Conseguir contribuir com a educação de seus filhos ou comprar o carro de seus sonhos?

E aqui eu sugiro que você siga a dica do livro The One Different Plane ou o Plano Financeiro De Uma Página que diz o seguinte CHEN NO BLEND, ou seja, NÃO SE ENVERGONHE DE TER SONHOS.

Objetivo como ter o carro dos sonhos, acima de ter uma vida confortável no futuro, pode ser o seu planejamento financeiro. Isso só depende do que é importante para você.

Talvez você não consiga atingir todos os objetivos listados, mas é bom ter uma ordem de prioridade porque todo mundo sabe que o dinheiro não é infinito.

18 – Descubra o seu número para independência financeira

Provavelmente, um dos seus objetivos da lista é tornar financeiramente independente – aquela ideia inapta de viver de juros, sabe?

INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA É AQUELE MOMENTO EM QUE VOCÊ CONSEGUE viver exclusivamente com a renda passiva gerada pela sua carteira de investimentos.

Muitas pessoas perguntam: “Como eu faço para acumular patrimônio para chegar nessa situação – de independência financeira”?

E a resposta mais sensata é: “Depende do quanto você quer de renda mensal no futuro do seu horizonte e o tempo de investimento e do retorno a sua carteira de investimentos”.

Ué, se você tiver esses dados em mente, nesse ponto você deve ter uma boa ideia do horizonte de tempo e da renda mensal necessária para atingir seu objetivo no futuro.

Pode fazer esses cálculos de maneira muito simples, principalmente se você realizar o download da planilha para cálculo de dependência financeira.

Com essa planilha, você descobrirá quanto você precisa acumular para viver exclusivamente da renda gerada pela sua carteira de investimento.

19 – Entenda como funcionam os juros compostos

Juros Compostos é o famoso Juros sobre Juros.

Nos Juros Compostos, a cada período é acrescentado um valor de juros proporcional ao valor que você já acumulou.

Ou seja, você recebe uma taxa de juros sobre o valor que tem acumulado. Isso vai aumentando a cada período. Algumas pessoas os chamam de Capitalização Acumulativa.

Esse nome é derivado do fato de que o seu valor deixa de ser apenas uma taxa e se torna um capital, é o lucro sobre juros.

Ele é aplicado tanto para dívidas quanto para investimentos, sendo assim, o banco também utiliza essa mesma matemática tanto na cobrança quanto na remuneração de investimentos.

Aqui, então, é preciso entender que seja em ganhos ou perdas, o crescimento é exponencial e geométrico.

Geralmente, o melhor modo de calcular os juros é usando uma calculadora financeira ou em planilhas do excel. Existe ainda quem prefira fazer com o lápis e o papel. Por isso, não importante a forma porque a fórmula é uma só.

Por sinal, como já vimos, o Juros Compostos é calculado sobre o montante obtido no período anterior. Então, agora sim, segue a fórmula universal:

M = C. (1+i)  ͭ

Sendo M o montante, C o capital, i a taxa e t o período de tempo.

Já para encontrar apenas o valor dos juros, basta que façamos a subtração do capital inicial do montante encontrado. Da seguinte forma: J = M – C.

20 – Sempre analise o retorno real dos seus investimentos

Por exemplo: um retorno de 10% no ano é bom ou ruim?

Depende, o retorno total ferido em 2015, você poderia considerar um retorno negativo, eu digo isso porque a inflação no Brasil neste mesmo período foi de 10.77%.

Ou seja, o seu retorno de 10 por cento foi inferior à inflação ao final do ano seu dinheiro valeria no mínimo o que no início do ano, seu poder de compra seria diminuído.

Um ganho de 10% chamado de ganho nominal não foi o suficiente neste caso para esperar o aumento dos preços.

Por isso, você sempre deve considerar no seu planejamento financeiro, o retorno obtido acima da inflação.

Quantas vezes você já ouviu a frase: “O segredo do sucesso do investimento é contar na baixa e vender na alta”?

Essa frase foi tão repetida que se tornou um grande clichê do mercado financeiro.

Pode parecer lógico que se você comprar na baixa e vender na alta você vai ter grande sucesso investindo dinheiro no mercado de ações.

A grande questão é como fazer isso?

É ai que entra a estratégia do rebalanceamento da carteira de investimento.

O rebalanceamento de ativos consiste em você ver alterações na composição da carteira de investimento para trazê-la a composição original.

Isso tem a ver com a alocação de ativos que você definiu como a ideal para seu perfil de investidor.

20 regras de ouro para poupar dinheiro e enriquecer em 2018
Reprodução: Google

Resumo da ópera – Tenha planejamento financeiro e viva intensamente

Enfim, chegamos ao fim com as melhores dicas para você começar hoje mesmo seu planejamento financeiro, espero que agora fique muito mais muito mais fácil para você organizar suas finanças pessoais.

Com as finanças em dia, mesmo que você ganhe apelidos xucros como de “mão de vaca” ou “pão duro”, saiba que você terá uma vida mais prospera, com melhor organização e mais poder de comprar.

Definitivamente, você será livre para fazer o que quiser. Para tanto, você precisará se empenhar, lutar, se dedicar e buscar o conhecimento financeiro a cada dia.

Da redação com informações do youtube

ANÚNCIO