Aprenda como incluir a aba de empréstimos na planilha de gastos pessoais

ANÚNCIO

Todo mundo deveria ter uma planilha de gastos pessoais. O motivo é bastante simples: isso ajuda na hora de rever o orçamento, analisar os gastos, saber onde cortar ou diminuir custos de forma inteligente, saber quanto dá para investir, entre outros benefícios.

Porém, pouca gente se preocupa com isso. Se você é alguém que está tentando criar a sua própria planilha, mas ainda não sabe onde inserir a parte dos “empréstimos”, considere que este é um conteúdo que foi pensado para pessoas como você.

ANÚNCIO

Até mesmo porque o empréstimo pode ser visto como aquele cafezinho que a gente toma na padaria, sabe? Tomamos um dia. Depois, em outros. Em outro. E quando vamos ver aqueles R$ 5 de um dia são mais de R$ 300 no mês todo. Então, cuidado com os empréstimos.

O que são empréstimos

Antes de falarmos dessa montagem da planilha de gastos pessoais vamos considerar o que são empréstimos. Porque muita gente acaba achando que é apenas aquele valor que pegamos do banco que é chamado de empréstimo pessoal. Mas, esse é só um dos tipos que existem.

Um dos exemplos mais práticos é o empréstimo consignado. Como ele é descontado da folha de pagamento diretamente e automaticamente, a pessoa acaba esquecendo que tem essa dívida. Porém, mesmo com juros baixos, ela existe e precisa ser considerada.

ANÚNCIO

Você também deveria considerar como empréstimo os seus financiamentos, sejam de imóveis e carros ou motos. Afinal, esse é um dinheiro que você vai ter que devolver, não é mesmo? E ainda mais com o pagamento de juros, tarifas e multas se atrasar no pagamento.

Outra coisa é você saber que aquela grana que pegou emprestada do seu pai, irmão ou chefe também precisa ser paga. Por isso, também é um empréstimo. E se você for ver, até as compras do cartão de crédito deveriam ser vistas como empréstimos.

As categorias da planilha

Para a gente poder falar onde você pode inserir a sua categoria de empréstimos na planilha de gastos pessoais nós temos de considerar quais sãos as outras categorias também. Por isso, vamos trazer aqui uma ideia de várias categorias ou abas que você pode inserir, inclusive, a de empréstimos.

RECEBÍVEIS

Você tem que ter uma aba para colocar tudo o que entra de dinheiro na sua vida. Obviamente, são os seus ativos financeiros. O ideal é você colocar apenas o salário líquido e não o bruto, né. Além disso, podem ter rendas extras, adicionais, vales, etc.

GASTOS

Uma das primeiras abas deve ser a de gastos. Obviamente, aqui devem estar todos os passíveis que você possui no mês. Além do mais, para ter um controle exato das suas finanças, recomenda-se que você anote verdadeiramente tudo.

Assim, você pode criar detalhes como a data da saída do dinheiro, o lugar, a descrição, etc.

É importante considerar que existem vários tipos de gastos, como os essenciais, os fixos, os variáveis, o de lazer, etc. O lado bom é que você pode personalizar isso como achar mais interessante. Mas, não recomendamos que acrescente aqui os empréstimos.

Saiba onde baixar uma planilha de controle de gastos gratuita

Aliás, vamos falar mais dele nos próximos tópicos, continue lendo.

PAGAMENTOS

Essa categoria quase sempre acaba sendo esquecida. Mas, considere que pode ser o diferencial para você começar a entender melhor o seu consumo diário. Inclusive, se você tem o hábito de ter mais do que 1 cartão de crédito.

A ideia dessa aba é que você adicione as formas de pagamento que usa, como cartão de débito, de crédito, de tickets, dinheiro e até mesmo cheque, se for o seu caso.

EMPRÉSTIMOS

Agora, você pode ter uma aba apenas para falar dos empréstimos. Por que? Obviamente porque isso merece um tópico a parte mesmo. O empréstimo até poderia entrar como gasto, lá na planilha que mencionamos acima.

planilha de gastos pessoais

No entanto, em alguns casos, o ideal é ter a aba separadamente. Porque mesmo que você faça a anotação de tudo (data, valor, juros, banco), o ideal é você vá controlando o número de parcelas que ainda restam também.

Uma boa ideia poderia ser a de você ter informado também o valor total que você pagou. Assim, isso vai permitir você ver o quanto está gastando a mais com o empréstimo. É isso que vai te fazer notar que empréstimos nem sempre são bons.

A importância da análise dos empréstimos

Um dos maiores erros financeiros dos brasileiros é o de não anotar gastos porque isso não permite analisar fielmente os custos que se tem mensalmente. Quando você cria uma planilha de gastos pessoais, como essa que estamos falando aqui, a história muda.

Assim, você vai poder ver que a sua parcela que era de R$ 700 do pagamento do seu apartamento, agora está em R$ 740 e isso representa um acréscimo no seu gasto mensal. Além disso, você vai ver outras coisas bem interessantes.

Por exemplo, o fato de que aquele apartamento que você comprou por R$ 150 mil acabou sendo pago por R$ 250 mil ao banco. Logo, você gastou R$ 100 mil a mais só porque fez um empréstimo no longo prazo.

Mas, além e tudo, a anotação do pagamento do seu empréstimo também vai ser útil na hora de te lembrar que aquela conta precisa ser paga. Porque além de pagar parcelas altas e com juros, as pessoas ainda esquecem a data de vencimento e acabam pagando multas.

ANÚNCIO