Planejamento Financeiro para uma vida próspera – e livre de dívidas

ANÚNCIO

Diante de todas as reformas políticas anunciadas nos últimos meses e a eleição do próximo ano, não resta dúvida de que as pessoas que tem planejamento financeiro serão as que terão os melhores amparos se pensarmos em uma nova crise econômica.

A começar por essas reformas, podemos falar da previdência, que se destaca como sendo uma das que mais vão mexer com o futuro dos trabalhadores.

ANÚNCIO

“Nos momentos mais críticos, ter uma reserva de emergência garante o padrão de vida e seus benefícios”, diz Silas Devai Júnior, especialista em dinheiro.

Pensando nisso, separamos as principais dúvidas das pessoas quanto ao planejamento, a fim de garantir a segurança financeira e sem ficar totalmente dependente do Governo Federal.

O que é o Planejamento Financeiro Pessoal?

É o básico do básico do básico. Nada mais é do que planejar o seu dinheiro. Claro que não estamos falando de você saber exatamente quanto vai gastar todos os meses, afinal, você nem sabe quantos lanches vai comer na rua, não é?

ANÚNCIO

Sem contar com aquela cervejinha com os amigos e o churrasco de domingo.

Mas a grande questão é saber exatamente quanto você tem de dinheiro para gastar e quanto pode gastar desse montante.

Ninguém, na história do mundo, conseguiu prosperar na vida financeira sem que tivesse um orçamento mensal dos ganhos e das “perdas”.

Quando se tem um planejamento financeiro em ordem, as chances de tudo começar a ir pelo caminho certo é de 50%. Sendo que a outra metade vai depender do quanto você se dedica para colocar a teoria na prática.

Como Ter um Planejamento Financeiro Pessoal?

Até o final do artigo vamos te mostrar como é possível fazer um planejamento financeiro perfeito sem precisar ficar dependente de profissionais qualificados e que entendem tudo de números.

Aqui, estamos falando em conseguir conciliar os ganhos com os gastos, deixando o saldo sempre positivo no final do mês.

Em qualquer família do mundo, o certo é nunca gastar mais dinheiro do que a renda recebida no mês. A entrada tem que estar acima da linha das despesas. E é assim que a vida acontece.

Isso não é fácil de conseguir, nunca duvide disso. Nós sempre ganhamos muito menos do que merecemos ou do que é necessário para ter uma vida confortável. A alimentação é cara hoje em dia. Os remédios então, mais ainda.

Tem ainda transporte, energia, água e muitos outros. Portanto, colocar tudo em um valor mensal é bem difícil.

O lado bom dessa notícia é que qualquer pessoa pode quitar as dívidas ou ficar rica se baseando apenas em um planejamento financeiro simples e rápido. Aquela ideia de ganhar mais do que se gasta é importante e tem que estar na sua mente em toda parte desse texto.

A partir disso, vale pensar em outras questões: Como fazer para ganhar dinheiro?

É aqui que entra uma parte muito importante que muitas pessoas não conseguem levar em consideração observando a sua importância. Tão importante quanto equilibrar as contas é investir dinheiro.

Calma! Investir dinheiro não é coisa só de quem tem dinheiro não! Qualquer pessoa pode investir dinheiro no Brasil.

O Planejamento Financeiro Pessoal e as Dívidas

O que pouquíssimas pessoas percebem é que a dedicação ao planejamento financeiro está totalmente proporcional ao não endividamento.

É muito claro que trocar uma satisfação imediata por um equilíbrio financeiro no futuro é difícil, principalmente em meio a tanta mídia e publicidade. No entanto, junto com isso aumenta-se o número de pessoas endividadas no Brasil.

No ano passado, quase metade da renda das famílias brasileiras estavam destinadas ao pagamento de dívidas, conforme informações do Banco Central.

O Planejamento Financeiro Pessoal está distante da rotina dos Brasileiros, mas ele é necessário.

Planejamento Financeiro para uma vida próspera – e livre de dívidas

Guia Rápido para um Planejamento Financeiro ideal

“É necessária uma mudança na maneira como as pessoas encaram as suas vidas financeiras, entendendo que o controle adequado é fundamental para alcançar o equilíbrio”, apontou o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) fizeram uma pesquisa para compreender a relação do consumidor brasileiro com o consumo.

O resultado é mais óbvio do que parece: apesar das pessoas entenderem a importância do planejamento financeiro, mais da metade (51%) afirmaram não fazer nenhum controle sistemática do orçamento mensal.

Dentre os que responderam positivamente, os que fazem uso de cadernos e agendas é a maioria, aproximadamente de 32%. Já os que usam planilhas no computador são de 15% e aplicativo no celular é a menor porcentagem, 4%.

Para entender melhor: 6 em cada 10 entrevistas tem dificuldade para fazer o controle mensal, quase 60% das pessoas, sendo que a maioria dessas pessoas comentaram sobre a dificuldade de recordar os pagamentos.

Viver de renda sem sofrer com as despesas fixas

Esse tópico é especialmente para os trabalhadores informais, ou seja, aqueles que não têm salário fixo – a melhor forma de resolver é tendo disciplina financeira e construindo um bom orçamento doméstico anual.

A dica é ter uma avaliação dos gastos mensais, incluindo as contas fixas e as variáveis, estimando as possíveis receitas, ainda que seja apenas uma estimativa.

A solução é encontrar um equilíbrio entre o dinheiro que entra e o que sai – isso te ajuda a não comprometer os seus compromissos, mesmo em épocas onde as receitas são menores.

Investimentos melhores do que a poupança

Com as várias quedas da Selic, algumas opções da renda fixa vão perdendo rentabilidade, a começar pela poupança.

Existem algumas aplicações financeiras que sofrem menos com essa exposição, como os fundos multimercados, que são compostos pela Renda Fixa e também pela Renda Variável, o que aumenta a rentabilidade.

A dica para investir em fundos multimercados é escolher um produto que não tenha taxa superior a 2% e que a rentabilidade fique acima dos 110% do CDI.

O recomendado para tanto é encontrar uma Corretora de Valores confiável.

“Portanto, quando receber seu salário, reserve a quantia necessária para seus objetivos e remodele o seu padrão de vida. Assim você abandonará hábitos de consumo exagerados e inconscientes e passará a ser alguém que realizará sonhos constantemente”, diz Reinaldo Domingos.

Uma alternativa para quem gosta da Renda Fixa é alongar os investimentos, como a compra de títulos da dívida pública, feita pelo programa do Tesouro Direto.

Planejamento Financeiro para uma vida próspera – e livre de dívidas
Reprodução: Google

Evitar gastos desnecessários

O principal motivo para as pessoas não conseguirem se organizar financeiramente é a questão comportamental e a maneira como encaram o consumo, o valor dado ao dinheiro, dentre outras, são importantes para desenvolver os problemas financeiros.

Para quebrar a barreira, o melhor caminho é estabelecer os sonhos e se conectar com eles, mas definindo quanto é preciso se esforçar para transformar o sonho em objetivos financeiros.

A partir disso, é possível encontrar a forma ideal de poupar dinheiro – portanto, crie os melhores hábitos de poupança.

Converse com a família sobre dinheiro

Poupar dinheiro tem a ver com fazer com que a família toda participe.

“Será preciso que todos na família, inclusive as crianças, mudem o comportamento no que diz respeito ao desperdício e aos gastos extras”, diz Reinaldo Domingos.

O mais indicado é marcar uma conversa com todos em que o assunto não seja a redução de gastos, mas sobre sonhos a ser realizados – “fale abertamente e estabeleça ao menos um sonho em comum, algo que todos desejem, como uma viagem ou uma reforma”.

Cuidado com o consumo desenfreado

O melhor hábito para economizar dinheiro é tomar cuidado com o consumo desenfreado de produtos ou serviços. As compras na internet facilitaram tudo isso, mas aumentaram o número de inadimplentes no Brasil.

A dica é pesquisar preços sempre que for fazer uma compra.

E sobre fazer uma compra, leve em conta comprar apenas o que for necessário. Pense em reutilizar produtos, reaproveitar alimentos e comprar usados – isso também tem a ver com manter um planeta mais sustentável.

A dica é fazer listas e listas sobre as necessidades diárias.

Com informações do Segs e Correio24horas

ANÚNCIO