Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas

ANÚNCIO

Personagem que brinca com números e incentiva o consumo consciente, além de atitudes saudáveis, foi criado em 2015 por Mauricio de Souza – da Turma da Mônica – e tem inspiração no filho mais novo. “O Marcelinho nasceu com esse chip da economia. Usa tênis até gastar, sempre apagou a luz ao sair do quarto e não pode ver uma torneira aberta sem necessidade”, diz o criador.

Ele conta também que o novo personagem tem como principal característica o jeito econômico, seja na hora de comprar (ou não comprar nada), seja na hora de usar a água.

ANÚNCIO

“Eu queria chamar o novo membro da Turma de “Marcelinho, O Certinho”, mas o Marcelo Souza não queria pagar mico com os colegas de escola. Então, concordei em tirar o ‘certinho’, mas que ele é certinho, ele é”, diz.

As tirinhas ligadas a finanças são inspiradas em situações reais vividas pelo cartunista com o filho.

“As histórias passam uma mensagem de cuidado com a economia e com o dinheiro. Ele tem esse cuidado naturalmente. Quando vamos ao shopping e pergunto para ele: ‘precisa de alguma coisa’? quase nunca ele diz que sim. Ai eu insisto: ‘mas esse sapato já deu’. E ele: ‘não, ainda dura um pouco mais’,”.

ANÚNCIO

Dentro do universo de números, as historias são curiosas e mostra por exemplo que, se dormimos 8 horas por dia, aos 40 anos teríamos dormido cerca de 13 anos.

A ideia de Maurício de Souza é justamente unir a arte, o divertimento e a educação, que já faz parte do DNA da Turma.

“Se os quadrinhos podem sugerir comportamentos, maravilha. Já fazemos isso em nossas historinhas e queremos, cada vez mais trabalhar com educação, aqui no Brasil e no mundo. Nossos gibis são publicados em mais de 30 países sem qualquer adaptação, apenas traduzidos” diz o pai da Turma.

As tirinhas começam no site, mas vão para os jornais e os gibis da turminha. Nos enredos há nomes já conhecidos como Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão e os já não tão conhecidos Nimbus, Professor Spada e as gêmeas Vanda e Valéria. “Agora é esperar a cobrança dos netos”, diz o criador.

Sobre o Personagem Marcelinho

É um garoto de 7 ou 8 anos que adora jogar futebol e vive às voltas com a Turma do Bermudão. Apesar de aparentar ser um garoto como qualquer outro da sua idade, Marcelinho tem a mania de ser extremamente certinho.

Não gosta de desperdício, dobra todas as suas roupas, presta atenção nos seus gastos e se dá muito bem com os números.

O personagem foi criado quando Mauricio viu a preocupação do filho com o mundo. Ao ver Mauricio usando a água mais do que o necessário para escovar os dentes, Marcelinho disse: “Pai, assim a água do mundo vai acabar”. Daí, nasceu o personagem.

Conheça de onde veio a Inspiração dos outros Personagens

Mônica – é a personagem mais famosa da Turma, que recebe o nome dela. É a esquentadinha e surgiu da filha Mônica Spada e Souza.

Magali – É outra filha, a Magali Spada e Souza e é uma personagem comilona e que adora melancia.

Maria Cebolinha – É a irmã do Cebolinha, que tem 10 meses de idade no Gibi e é a filha mais velha, Mariângela Spada e Souza.

Do Contra – Foi criado em 1994 junto ao irmão Nimbus. A característica principal dele é que gosta de contrariar todo mundo. Foi inspirado em Maurício Takeda e Souza.

Nimbus – Adora o clima, o tempo e a meteorologia. Foi Mauricio Takeda e Souza quem serviu de base para o Personagem.

Marina – É Marina Takeda e Souza, que trabalha com o pai na parte artística do estúdio.

Vanda e Valéria – São as gêmeas da Versão Jovem e baseadas na Vanda e na Valéria Signorelli e Souza.

Professor Spada – É quem ensina informática para a turma, mas pode ser o Dr. Spam. Baseado em Mauricio Spada de Souza.

4 Tirinhas do Marcelinho

Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas
Reprodução: Google
Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas
Reprodução: Google
Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas
Reprodução: Google
Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas
Reprodução: Google

Educação Financeira para Crianças

O país tem vivido um momento conhecido por muitos, chamado de Crise Financeira. As principais resultantes são: o aumento da inflação e do desemprego, que mudou a rotina de milhares de brasileiros, que precisaram cortar os seus gastos e outros, que não conseguiram, entraram em dívidas financeiras.

Assim, isso tem tudo a ver com a Educação Financeira para Crianças.

Por quê? Porque você, como pai e adulto, com certeza, queria ter se preparado melhor para enfrentar esse momento de forma mais justa, não queria?

Se você tivesse a chance de voltar no tempo, não ousaria a estudar um pouco mais sobre o setor financeiro? Não iria querer se dedicar um pouco mais à economizar dinheiro e tentar acumular uma reserva financeira?

Sendo assim, essa educação que você deve passar é ainda mais importante se pensar que a escola não exerce essa função.

Mas também, não temos que culpar apenas a escola, afinal, os seus problemas financeiros são seus e foram causados por você, então, mude isso e dê os melhores exemplos possíveis, a partir de agora.

O lado bom é que tudo é questão de hábito. É só uma mudança de costume e, pense bem, se eles aprenderem antes vão ter mais facilidade para entender todo o processo. Antes de listar os princípios fundamentais, vamos dar algumas dicas bem simples, confira.

Bônus: 3 Livros para a Educação Financeira Infantil

Reinaldo Domingos é muito conhecido no setor financeiro, principalmente quando o assunto é Educação Financeira para Crianças.

A ideologia dele é a mesma praticada pelo Trovó, aqui da Trovó Academy, que afirma que boa parte dos problemas financeiros dos adultos poderia ser resolvida se a Educação Financeira fosse tratada com mais seriedade, desde a infância ou, porque não, dentro das escolas.

Domingos, então, como presidente da DSOP Educação Financeira e da editora DSOP publicou vários livros com esse foco, a Educação Financeira para Crianças.

Então, se você compartilha desse pensamento desses 2 grandes conhecedores do dinheiro, pode conhecer um pouco dessas obras literárias e fazer com que os seus filhos se eduquem desde criança.

1 – O Menino e o Dinheiro

Nascido em uma cidadezinha pacata, com rios e montanhas, o protagonista é um garoto que aprendeu, desde cedo, a observar e respeitar a natureza, como as formigas e os passarinhos.

Mais tarde, ele passou a contemplar as nuvens no céu e descobriu que elas poderiam realizar o seu sonho de criança. Assim, prosseguindo com as descobertas, ele descobre que muitos sonhos dependem de uma coisa chamada “dinheiro”…

2 – O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos

É o 2º livro da série e traz o acontecimento do menino ter ganho inusitados presentes da mãe: três cofrinhos em formato de porquinhos.

Inicialmente, ele não vê importância nisso, mas, acaba por entender que eles poderão o ajudar a conseguir realizar os sonhos e guardar ali parte das suas economias.

3 – O Menino, o Dinheiro e a Formigarra

É o último volume da série e, desta vez, a história faz uma importante descoberta sobre valores como o trabalho, a diversão e a relação das pessoas com o dinheiro.

Ele consegue comparar a formiga ao próprio pai, que dirigia o trem na estrada de ferro todo dia, trabalhando arduamente, depois, lembrou-se da mãe que é como uma cigarra e fica cantarolando o dia todo, em casa.

Dica Final: A Compensação Pela Ausência

Está no fim, mas esse ponto vale muito a pena ser citado! Alguns pais que optam por se separar judicialmente acabam tendo comportamentos que não são corretos com seus filhos. Aqui, estamos falando sobre dinheiro e não sobre emoção ou quaisquer outras atitudes que não envolvam finanças, tudo bem?

Turma da Mônica tem Personagem que Ajuda Economizar Dinheiro – 4 Tirinhas
Reprodução: Google

O fato é que por serem ausentes, muitas vezes, os pais tendem a querer compensar isso com a doação de vários presentes caros e dinheiro. Isso acontece com as melhores das intenções, no entanto, ainda que separados, os pais precisam acolherem seus filhos com sentimentos, com emoção, beijos e abraços.

Claro que o auxílio financeiro é importante, mas um não compensa o outro. Nunca. No Brasil, há 3 grandes datas que se reservam para os melhores presentes: o aniversário, o dia das crianças e o natal. Esses, por sinal, são momentos que podem servir como grande oportunidade para ensinar sobre a Educação Financeira.

Com informações da Turma da Mônica e UOL

ANÚNCIO