Dá para perder dinheiro no Tesouro Selic – conheça 5 maneiras de evitar isso

ANÚNCIO

Com a taxa de juros lá em baixo no nosso país, toda a renda fixa perdeu rentabilidade. Mas, o que mais tem assustado os brasileiros investidores é o fato de que o que não era possível, aconteceu: muita gente começou a perder dinheiro no Tesouro Selic.

Isso porque esse título sempre foi muito recomendado para ser uma reserva de emergência, já que tem liquidez diária. Então, realmente é possível perder dinheiro nesse ativo. Assim como em outros do Tesouro Direto.

ANÚNCIO

Nessa matéria, vamos trazer algumas dicas para quem quer evitar essa perda de rendimentos e de dinheiro no Tesouro, que ainda é considerado o investimento mais seguro do país – desde que você saiba como evitar as perdas, obviamente.

1 – Vender o papel antecipadamente

A primeira forma de perder dinheiro no Tesouro Selic e em qualquer ativo do Tesouro é vender o papel antecipadamente. Aliás, se você vender antes não quer dizer que vá perder dinheiro. Mas, de fato, isso pode acontecer.

O motivo é bem simples: os títulos públicos sofrem oscilações. Por outro lado, para quem espera até o prazo final sempre haverá a certeza de que não haverá perdas. A dica é uma só: não olhe a rentabilidade do título todos os dias. Porque isso pode te enlouquecer.

ANÚNCIO

Mas, o Tesouro Selic não tinha liquidez diária. Sim, ele tem. O que permite saques a todos os dias. Só que isso não garante a rentabilidade. E ele fica negativo por conta da marcação a mercado – já falamos disso aqui no blog, leia para entender perfeitamente.

2 – Trocar o título público muitas vezes

Esse tópico é complementar ao que falamos acima. Se vender o papel do Tesouro antecipadamente pode dar prejuízos, consequentemente, saiba que ficar a trocar de um título para outro também não é nada inteligente.

Como sabemos, independente se é prefixado ou não, o Tesouro Direto funciona muito bem para quem segue ele até o vencimento combinado. Por exemplo, o Tesouro Selic tem liquidez, mesmo assim tem um vencimento, que é de 2025 atualmente.

Então, se você precisar sacar antes disso, pode ser que tenha perdas. Já se conseguir levar até o ano de 2025, com certeza, vai ter um saldo positivo, com base na taxa combinada.

Em determinadas situações, quando se tem ativos para o longo prazo, pode ser que seja necessário fazer algumas mudanças de papéis. Se esse é o seu caso, a recomendação é que estude muito bem a mudança, considerando taxas e custos.

3 – Não saber se o título está no CPF correto

É claro que esse tópico é mais assustador do que deveria. Porém, considere que tem gente que conseguiu perder dinheiro no Tesouro Selic pelo simples fato de não conferir se a aplicação foi feita no CPF correto da pessoa.

Como assim? É isso mesmo. A gente tem um histórico de fraudes aqui no Brasil que mostra que alguns investidores da antiga corretora Corval tiveram compras realizadas ilegalmente.

Bom, para evitar isso, saiba que você pode entrar no aplicativo do Tesouro Direto e fazer essa conferência de forma simples, rápida e gratuita. Lá você poderá ver tudo o que está registrado no seu nome. E se tiver alguma coisa errada, procure logo a sua corretora.

4 – Escolher uma corretora que cobra taxas

Esse também é um ponto muito raro de acontecer. Porém, não custa nada a gente fazer o alerta. Saiba que ainda existem algumas corretoras que fazem a cobrança de taxas para investimentos simples, como no caso do Tesouro Direto.

Para quem não acredita, saiba que até mesmo os bancos podem cobrar taxas para isso – ainda que seja incomum. Então, sempre pesquise sobre a taxa de administração cobrada pela empresa para investimentos em renda fixa.

Atualmente, há uma série de opções que são gratuitas. Aliás, hoje em dia temos até mesmo a isenção da taxa de corretagem para aplicações em ações, o que dirá na renda fixa, não é mesmo? Então, fique atento nesse ponto.

5 – Não ter dinheiro na conta da corretora para a custódia

E para fechar a nossa lista de dicas para evitar perder dinheiro no Tesouro Selic ou em qualquer título do Tesouro, vamos considerar a cobrança da taxa de custódia. Ela é feita pelo Tesouro e é aplicada a cada 6 meses.

Desse modo, é preciso que o cliente tenha dinheiro na conta para que a cobrança seja descontada. Em caso negativo, a corretora pode até liquidar algum investimento para cobrir as despesas, o que poderia representar a perda de dinheiro daquele ativo, como o Tesouro Selic.

Inclusive, ontem a gente fez um conteúdo falando dos 3 principais gastos, que representam as taxas, que são cobradas pelas corretoras. Você já leu? Se não leu ainda, clique aqui.

Considere que além da taxa de corretagem (sobre cada compra que é feita), tem a de administração e a de custódia. A boa notícia é que a maioria das corretoras tem isentado as duas primeiras. Porém, como vimos acima, nem todas fazem isso.

Vale a pena investir no Tesouro

Para terminar a matéria, vamos considerar uma reflexão, que é o que a gente mais gosta de fazer no final de cada leitura. Saiba que valer ou não valer a pena investir em algum ativo é muito pessoal de cada investidor. Isso considera a atualidade dele e os objetivos.

perder dinheiro no Tesouro Selic

Sem dúvidas, o Tesouro é uma opção muito segura. Ainda assim, como vimos acima, pode representar perdas se a pessoa não souber como usar o programa. E você, sabia de tudo isso ou também achava que o Tesouro era um cofre imune a perdas?

ANÚNCIO