3 Passos Simples para Viver de Juros

A Nova Reforma da Previdência tem deixado muitas pessoas com o cabelo em pé, afinal, não é para menos – a aposentadoria social está cada vez mais difícil e deficitária. Na contramão disso, vários investimentos aparecem como sugestão para quem quer viver de juros.

E viver dessa forma tem tudo a ver como você lida com o seu dinheiro hoje. Se você poupar dinheiro, ainda que pouco, a partir de agora, pode ter um patrimônio acumulado no futuro, o que te faria feliz na vida financeira independente das medidas do Governo Federal.

O segredo, portanto, não está em conseguir juntar dinheiro de forma rápida e de uma só vez. Na real, os juros compostos, que são aplicados nos investimentos financeiros, trabalham com o tempo – portanto, quanto mais tempo melhor.

E o valor nem precisa ser muito.

Todo mundo sabe que a previdência privada é uma alternativa à previdência social, mas se comparada com outros investimentos, a taxa de rentabilidade é baixa. E, ainda que seja baixa, trouxemos um exemplo para você entender o poder dos juros compostos.

O Simulador da previdência privada está disponível no site Konkero  e as contas são feitas levando em conta a nova aposentadoria (65 anos) e uma taxa de rentabilidade baixa, mas que significa a praticada no mercado financeiro desses títulos (0,5%).

Então, vamos supor a seguinte situação: um jovem de 25 anos que ganha um salário mínimo (arredondamos para 1 mil reais). Aí, vamos imaginar que ele consiga ter um bom controle financeiro pessoal e tenha disponibilidade de investir apenas 10% do salário.

Bem, 10% do salário é 100 reais. Esse é o investimento dele. E, aplicando na modalidade da previdência privada por 40 anos, que é até a idade da aposentadoria, ele teria um patrimônio acumulado de 200 mil reais no vencimento.

Notou a situação? Um jovem de 25 anos que ganha um salário mínimo vai pode ser aposentar com a previdência social e mais uma boa poupança de 200 mil reais. Isso é significativo, não é?

Bônus no Final do Artigo – Por que não dá para ficar a mercê do Governo Federal

Mas é apenas uma situação, entre tantas outras, para você entender que independente de estar ganhando pouco ou sem disponibilidade financeira, é possível viver de juros no futuro.

Para isso e como foi prometido no título deste artigo, vamos listar os 3 passos simples!

3 Passos Simples para Viver de Juros

Reprodução: Google

3 Passos Simples para Viver de Juros

Esquece essa ideia de ter que ter muito dinheiro para viver de juros. Esquece também essa teoria de que todo dinheiro é sujo. Tente entender que muitas pessoas conseguem chegar à independência financeira apenas com o suor do seu trabalho e o planejamento financeiro.

1 – Planejamento Financeiro

O planejamento financeiro, por sinal, é o primeiro passo para se chegar onde quer que seja – independência financeira, aposentadoria milionária, comprar um carro, comprar uma casa, viajar para a Disney, Las Vegas, Caribe.

Tudo o que você quer conquistar terá que ter um planejamento – até mesmo cursar a faculdade, ter um filho ou trocar de celular, por exemplo.

E o que é ter um planejamento financeiro concreto? É muita coisa! De verdade, o planejamento está em quase tudo na sua vida – desde a hora em que acorda.

Você faz caminhadas pela manhã? Lê o noticiário? Busca informações do mercado financeiro? Tem uma boa rede de contatos? Tudo isso faz parte de um bom planejamento.

Mas, como estamos falando em dinheiro, vamos focar!

Planejamento Financeiro, no seu âmago, é entender quanto dinheiro você recebe mensalmente e quanto dinheiro você gasta no mesmo período. É um saldo do que entra e do que sai. E é a partir disso que você saberá que conseguirá viver de juros ou não.

Bem, perguntinha básica: você gasta mais dinheiro do que ganha no mês?

Se a resposta for positiva, esqueça! Você está voando na contramão do sucesso financeiro. É inevitável, você não vai ficar rico nunca. Ninguém no mundo fica rico se gasta mais dinheiro do que ganha, ninguém.

A ideia é muito simples – se você ganha 10 reais, deve gastar, no máximo 9! E ponto final.

Tem muitas contas para pagar? Empréstimos? Cartão de Crédito? Juros do Cheque Especial? Dê um jeito de quitar isso logo ou se não você só vai se afundar no poço das lamentações.

Gastar menos do que se ganha é a regra de ouro deste artigo. É o primeiro passo, o ponto principal, o fermento que vai fazer o bolo crescer. Se você ainda não consegue fazer isso, nem precisa ler o restante do artigo.

Agora, se você não consegue, mas gostaria de mudar de vida – então, temos algumas matérias que foram publicadas recentemente e pode te ajudar a equilibrar os gastos, mantém um padrão de vida e ainda fazer sobrar dinheiro no fim do mês. Leia:

Ah, também é interessante que você disponha no seu planejamento financeiro os seus objetivos financeiros! Você quer viver de juros, tudo bem, mas quanto dinheiro acumulado precisa ter para isso? Em quanto tempo? Pense nisso.

Os valores são importantes na hora de transformar pequenas quantias em grandes resultados financeiros. E esse é o nosso próximo tópico.

2 – Investir Dinheiro no Mercado Financeiro

Neste tópico vamos levar em conta que você tem tudo planejado, nos mínimos detalhes, certo? Bem, vamos lá – o próximo passo também é importante e se não for feito, viver de juros será algo que ficará apenas no seu sonho.

Investir Dinheiro! Prestem atenção: investir dinheiro.

Se você se planejou, sabe que AO MENOS 10% do seu salário tem que ir para algum investimento financeiro. Não adianta nada poupar dinheiro, se esforçar para economizar no cafezinho e deixar o recurso guardado embaixo do colchão.

Por que investir dinheiro é importante?

São vários os motivos, mas vamos falar dos mais simples!

Imagine que você guardou 100 reais todos os meses embaixo do seu travesseiro. Ao final de 5 anos, quanto você terá acumulado? 6 mil reais. Fácil, né?

Agora, vamos pensar que você investiu esses 100 reais em uma aplicação financeira de rendimento baixo, como a previdência privada, que rende 0,5% ao mês. Sabe quanto você vai ter no final de 5 anos? Praticamente 7 mil reais.

1 mil reais de diferente pelo simples fato de ter optado por um investimento e não pelo seu travesseiro ou pelo porquinho.

Você acha que isso é pouco? Mas 1 mil reais a mais é o mesmo que 10 meses juntando os 100 reais que você pode no momento… Você ganhou 10 meses de vantagem devido ao grande mestre e senhor do tempo chamado JUROS COMPOSTOS.

Só que os juros compostos só acontecem em investimentos que tenham rentabilidade, como as rendas fixas, renda variável, previdência, poupança. Esse assunto é tema para o próximo tópico.

Investimentos além da poupança

Uma notícia importante: a maior parte (61%) dos brasileiros investe na poupança, conforme o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). A escolha, conforme a pesquisa, é porque o brasileiro não gosta de correr riscos.

Mas quem foi que disse que outras aplicações financeiras têm riscos?

As rendas fixas dos bancos, por exemplo, tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até 250 mil reais. Já os títulos públicos são garantidos pelo Governo Federal, ou seja, é um dos mais seguros do país…

Nesse ponto, não há muito que se dizer – o alto número de investidores da poupança tem a ver com a falta de conhecimento sobre alternativas mais vantajosas.

E, vamos combinar, se você quer viver de juros, tem que buscar essas alternativas.

“Com a taxa básica de juros baixa, passa valer uma regra diferente para o ganho da poupança. Ela rende 70% da Selic, mais a taxa referencial. Ou seja, ela fica menos atraente em relação aos fundos de renda fixa”, garante Miguel Ribeiro de Oliveira, que é diretor de estudos econômicos da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac).

Nos últimos 12 meses, confira quais foram os principais investimentos financeiro, ou melhor, aqueles que tiveram maior rentabilidade no período:

  • Ibovespa – 23,35%
  • Fundo DI – 8,04%
  • CDB – 6,86%
  • Poupança – 5,22%

3 – Qual o Melhor Investimento Financeiro

Esse assunto pode ser considerado o menos importante, mas se você souber usar ele a seu favor, pode otimizar o tempo e agilizar o seu processo de enriquecimento no mercado financeiro.

Por que você vai ficar investindo em um produto que tem 0,5% de rentabilidade ao mês, se pode optar por outro que tem 1ou 2%? Mas, calma, nem tudo é tão fácil assim. Se fosse, o mercado não teria tanta opção de aplicação financeira.

Apenas para você entender, os economistas não cansam de afirmar que o Tesouro Direito é muito mais vantajoso do que as previdências privadas – tem maior rentabilidade e mais segurança. No entanto, muitas pessoas optam pela segunda opção… Por que será?

Antes de dizer qual é o melhor investimento financeiro do Brasil, pergunte-se qual é o seu objetivo financeiro? Lembra disso – está lá no tópico 1.

Supondo que você quer viver de juros quando se aposentar, então, temos aqui uma resposta, que é o prazo. Você quer chegar aos 65 anos com muito dinheiro. Resta saber quanto tempo falta para isso.

Depois, há outra pergunta interessante também – quanto dinheiro você precisa ter para conseguir viver de juros?

Vamos cogitar algumas possibilidades para você entender. Note, novamente, que estamos usando o simulador da previdência privada. Ou seja, o rendimento aqui é baixo, de 0,5%. Mas queremos justamente isso, chutar por baixo, para você entender.

Aposentadoria Milionária! Se você quer chegar aos 65 anos com 1 milhão de reais na conta ou algo muito perto disso, então, temos algumas opções…

  • Investir 350 reais por mês durante 45 anos,
  • Investir 500 reais por mês durante 40 anos,
  • Investir 700 reais por mês durante 35 anos.

Isso tudo é para você ter 1 milhão de reais na aposentadoria.

Mas, vamos imaginar agora que você não seja tão ganancioso assim. Vamos fazer uma simulação com metade do valor ½ milhão de reais aos 65 anos, o que acha?

  • Investir 180 reais por mês durante 45 anos,
  • Investir 250 reais por mês durante 40 anos,
  • Investir 350 reais por mês durante 35 anos.

Observe que são valores feitos em simulações e estamos trabalhando com uma TAXA MUITO BAIXA DE RENTABILIDADE, que é de 0,5%. Existem investimentos atualmente que rendem 4 vezes mais do que isso, tudo bem?

A ideia, no entanto, é mostrar que você viver de juros investindo pouco todos os meses.

Na internet, existem várias formas de fazer simulações, inclusive, o próprio governo federal oferta um aplicativo, que está disponível no site da fazenda.

Ao escolher o título, você pode fazer simulações fixando os aportes mensais ou traçando metas de quanto gostaria de ter no final do período.

Isso é bom porque o investidor terá como comparar a projeção de desempenho do titulo que optou, levando em conta as principais alternativas de aplicação na renda fixa ou em outras áreas do mercado financeiro.

Com as simulações, “o investidor tem a liberdade de personalizar o cenário, alterando os parâmetros e refazendo os cálculos”, diz Reinado Domingos, que é da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

Comece Agora!

Se os juros compostos trabalham a seu favor e tem o tempo como principal aliado, o que você está esperando para começar?

As aplicações financeiras, quando escolhidas da forma certa, podem significar uma rentabilidade durante sua vida toda. Isso mesmo, você pode viver de juros se quiser. Só precisa entender que tudo é construído com o tempo.

Tenha confiança para mudar de vida!

Se você gostou do assunto, mas ainda conhece pouco do mercado financeiro, temos 2 conteúdos TOTALMENTE GRÁTIS para você ler e assistir agora.

O primeiro é sobre o mercado de renda fixa, que tem os melhores produtos financeiros para as pessoas que não gostam de arriscar, mas que sabem que existem opções que vão além da previdência privada, ou seja, mais do que 0,5% ao mês.

E-BOOK GRATUITO DA RENDA FIXA

O outro é uma série de 4 vídeos, também gratuitos, que ensina sobre a renda variável. Essa opção exige mais conhecimento, mais disciplina e, portanto, não é indicado para quem ainda não conhece da renda fixa.

Se você já entende tudo de rentabilidade, taxas, mas ainda não conseguiu realizar o sonho de viver de juros, talvez essa seja sua chance.

WORKSHOP GRATUITO DA RENDA VARIÁVEL

“O importante é guardar e ter sempre reserva para emergências ou aproveitar uma oportunidade de negócio vantajosa que surja”, diz, sobre investir dinheiro, o economista do Ibmec, Gilberto Braga.

3 Passos Simples para Viver de Juros

Reprodução: Google

Onde Aplicar Dinheiro com essa Selic?

Ainda assim, os especialistas recomendam aos investidores convencionais continuar aplicando seus recursos no Tesouro Direto – que não tem taxa de administração e em fundos de baixas taxas, já que são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Marcelo Billi, da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), diz que conforme os juros caem, mais os investidores precisam observar o custo de cada uma das aplicações financeiras disponibilizadas no mercado.

“Quando as pessoas vão comprar uma geladeira ou um carro, elas pesquisam, vão em várias lojas, veem vários modelos e comparam as características e condições do negócio. Na hora de escolher investimento, elas acabam não dedicando tanta energia e tempo para fazer essa comparação e pesquisar as melhores condições”, ele diz.

E completa: “Sempre foi importante fazer isso, mas neste cenário atual, é mais ainda”.

Para Paulo Azevedo, que é professor de estratégia financeira do Ibmec-SP (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), as aplicações financeiras feitas na poupança ainda vão ter ganho em relação à inflação.

“Por mais que a Selic esteja caindo, a meta da inflação está abaixo do centro da meta. O governo pode se dar ao luxo de diminuir a Selic e isso não vai influenciar negativamente na última linha do investidor final”, garante.

Billi orienta o investidor a optar pela poupança  apenas para quem vai manter o dinheiro pelo menos por 30 dias.

“A poupança não paga a rentabilidade antes do aniversário. Às vezes, as pessoas usam a poupança e ao longo do mês vão sacando recursos. Assim, não ganha rentabilidade alguma”.

3 Passos Simples para Viver de Juros
Reprodução: Google

 

Considerações Importantes para Escolher o melhor produto financeiro

“Cuidamos mal do nosso dinheiro no Brasil. Aqui ninguém faz conta. Tem de olhar os produtos, não falar para o gerente que quer aplicar em fundo e ele colocar em qualquer um. Tem que olhar nos rankings, na internet, encontrar um que tem baixa taxa de administração”, diz William Eid.

“E tem que planejar. Ver quanto tempo pode deixar o dinheiro ali, para não ter de tirar antes da hora. Assim, o investidor perde o mínimo possível com Imposto de Renda”, garante.

Simulações com a Selic em 8,25%

Milton Galvão é da FMU e fala sobre a redução dos juros. “As opções dependem do perfil de cada individuo. Profissionais jovens têm menor aversão a riscos e podem investir em renda variável, já aqueles em faixa de idade mais avançada devem buscar a segurança da Renda Fixa”.

Investimentos de 10 mil Reais com a Selic em 8%

PoupançaR$ 10.566
CDB (95% DI)R$ 10.625
LCI/LCA (90% DI)R$ 10.717
Tesouro SelicR$ 10.658
Fundos (taxa administração de 0,3%)R$ 10.606

Investimentos de 50 mil Reais com a Selic em 8%

PoupançaR$ 52.830
CDB (95% DI)R$ 53.129
LCI/LCA (90% DI)R$ 53.587
Tesouro SelicR$ 53.293
Fundos (taxa administração de 0,3%)R$ 53.033

Investimentos de 200 mil Reais com a Selic em 8%

PoupançaR$ 211.323
CDB (95% DI)R$ 212.517
LCI/LCA (90% DI)R$ 214.348
Tesouro SelicR$ 213.175
Fundos (taxa administração de 0,3%)R$ 212.133

As tabelas acima foram baseadas em dados do Banco Central, Tesouro Nacional, Portal Simulador Investimento e ADVFN.

Bônus – Por que não dá para ficar a mercê do Governo Federal

Deixamos esse tópico para o final porque ele é um tanto quanto polêmico. E totalmente indicado para todas as pessoas que ainda têm receio de investir dinheiro no mercado financeiro.

Aqui vamos falar sobre uma matéria publicada no grupo Globo: “Brasileiro que recebe salário mínimo levaria 19 anos para ganhar renda mensal de ricos, aponta pesquisa”.

A reportagem conta a história de Alessandra dos Santos, que tem 37 anos e dois filhos. O salário dela é o mínimo e a função é auxiliar uma professora em uma escola.

Depois do exemplo, a matéria cita o levantamento feito pela Oxfam Brasil, que diz que a situação de desigualdade do Brasil é muito grande e considerada a 3ª maior da América Latina, perdendo apenas da Colômbia e de Honduras.

“Você tem uma reforma trabalhista que retira direitos importantíssimos para o trabalhador, ou seja, em um momento de crise econômica... você desprotege totalmente o trabalhador brasileiro na sua negociação com o empregador”, afirma Katia Maia, que é diretora-executiva da Oxfam Brasil.

A Reforma Trabalhista é uma das medidas do atual presidente Michel Temer para tentar conter o déficit econômico do país. Nesse caso, o acordo é feito entre empregados e empresas na sobreposição da legislação vigente.

Outra Reforma é a da Previdência, que está na Câmara dos Deputados e devem definir algumas regras como a idade para se aposentar e o tempo de contribuição do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Nós, nesse tópico, não vamos tirar conclusões nenhum. Afinal, não queremos nos envolver em questões políticas, mas tudo isso é para você entender que você é dono do próprio nariz e pode ter uma previdência complementar sem depender de governo algum.

Acima, nos 3 passos para viver de juros, citamos dicas muito importantes e que não tem a ver com o governo, ao menos diretamente. Se você tiver controle financeiro pessoal e se planejar ao longo do tempo, poderá viver por conta própria, feliz e rico!

Pense nisso.

Com informações do portogente, konkero e globo