7 Jeitos Simples de Pagar Barato na Passagem Aérea

ANÚNCIO

Nessa semana fizemos uma série de matérias para quem vai viajar nas férias de julho. No entanto, a maior dúvida das perguntas ainda não foi respondida: como Economizar Dinheiro na hora de Comprar Passagens Aéreas.

Produzimos este artigo para este fim! É preciso entender, antes de qualquer coisa, que não existe regra fixa para conseguir esse êxito, sendo que o mais importante, em todas as ocasiões, é pesquisar antes sempre e muito antes de finalizar qualquer compra.

ANÚNCIO

Antes de citar essas regras, confira alguns pontos para evitar ter gastos extras com o voo:

Bagagem: Se você despachar bagagem mais pesada do que o permitido, vai pagar tarifas extras, conforme o limite.

Check-in: Se você comprar passagens pela internet, vai precisar imprimir os cartões de embarque em casa. Algumas companhias aéreas podem cobrar até 30 dólares para fazer tal serviço.

ANÚNCIO

Horário: As mesmas companhias fecham o atendimento no horário exato. Fazer charminho não vai adiantar.

Perder o Voo: Se você perder o voo, vai perder dinheiro. Isso não te dá direito a nada, nem mesmo ao reembolso.

Mudar o Voo: Se você optar por mudar seu voo, vai precisar pagar várias tarifas, como taxas de remarcação, cancelamento, bagagem, etc.

Luxo: Se você quiser ter luxo (com comida, bebida ou entretenimento) vai precisar pagar a mais por isso.

“O preço depende de uma série de fatores, incluindo o percurso, o nível de concorrência da rota, a data e os dias da semana”, diz George Hobica, fundador do site Airfarewatchdog.

7 Jeitos Simples de Pagar Barato na Passagem Aérea

Ter flexibilidade e monitorar constantemente os preços é o começo para quem busca os bilhetes. Mas existem outras formas para facilitar isso, confira!

1 – Antecedência

Se você vai viajar, já deve ter ouvido dizer que é preciso comprar com antecedência e isso realmente é verdade, no entanto, nem tanto assim. O ideal, em termos números, é comprar com 6 meses de antecedência e não mais do que isso.

“Você encontra tarifas muito atraentes até 90 dias antes do voo. É quando os preços estão melhores”, diz Paulo Kakinoff, CEO da Companhia Aérea Gol.

Veja alguns pontos negativos de comprar com mais de 6 meses de antecedência:

  • A companhia pode deixar de operar o voo no horário que você comprou e alocar você em outra hora,
  • A empresa deixa de oferecer o serviço de translado que você ia usar,
  • A empresa muda o serviço de bordo,
  • Uma nova empresa pode passar a operar o trecho e derrubar os preços…

Claro que para todos esses casos, se ocorrer, você poderá procurar seus direitos jurídicos.

Por outro lado, se você deixa para comprar na última hora, pagará mais caro. Isso é regra. Essas promoções de última hora, que dizem, não existem no Brasil, ao contrário, quanto mais perto da data, mais cara a passagem.

“Os preços começam a cair cerca de três meses antes da data de embarque”, garante Talita Ribeiro, do site de busca de passagens Voopter.

Logo, se vai viajar com urgência, prepare o bolso.

2 – Alta ou Baixa Temporada

Na hora de comprar as passagens, leve em conta que sua viagem deverá ser de alta ou baixa temporada, claro que a 2ª opção é a melhor. A alta temporada representa os meses de janeiro e julho, sendo que há exceções em todos os meses quando há feriados.

Já a baixa temporada é dias “normais”, sem eventos festivos, e é justamente aí que se encontra a facilidade pagar por valores mais baixos, inclusive quanto às passagens aéreas, onde há mais valores promocionais.

Conforme o site MelhoresDestinos, os melhores dias para viagens são: Terças, Quartas e Quintas-Feiras, para os voo nacionais. Já para os Internacionais, conforme o mesmo site, o melhor é descobrir o dia pesquisando.

3 – Voos Internacionais

As passagens para viagens internacionais seguem a mesma linha das nacionais, porém, devem ser compradas com o dobro de antecedência, mas nada que 120 dias não resolva.

Isso porque há outros itens a serem avaliados, como o clima, por exemplo.

4 – Sites que Comparam Preços

Se você pode usar a tecnologia a seu favor, faça isso. Quanto você planeja sua viagem, pode buscar sites que comparam os preços das passagens, conforme local de destino, dia e horário da viagem.

Eles valem a pena e alguns incluem até mesmo as tarifas mais baixas das companhias, além de possibilitar o uso do filtro dos resultados mais convenientes para a sua viagem.

Previsão do Voo” é outra ferramenta encontrada nesses sítios e ela é muito útil, acredite nisso.

Se você não sabe quais são esses sites, listamos alguns: Skyscanner, Voopter, Mundi, Kayak e Orbitz. Existem também as agências que podem ser usadas para mesmo fim, como: Decolar, Submarino ou CVC Online.

5 – Limpe os Cookies do seu Computador ou Troque de Navegador

Esse é uma dica, diríamos, de OURO. Existem relatos, ainda que não comprovados, de que as companhias aéreas usam informações providas de cookies para monitorar a navegação de alguns usuários e aumentar o preço do voo se souber que você está interessado.

Isso é explicado na prática quando você acaba de ver uma passagem aérea e logo depois várias “promoções” começam a aparecer na sua tela em qualquer site que entre.

6 – Procure Rotas Alternativas

Se você não encontrar uma oferta que está procurando e se o destino for muito distante, uma ideia boa é usar a criatividade buscar alternativas. Por exemplo, se o seu destino é São Paulo, pode pensar em parar no Aeroporto Viracopos, que fica em Campinas, onde os preços serão mais baratos.

7 – Programas de Milhagem

Se você viaja com muita frequência, vale usar o Programas de Milhas. MAS SÓ SE VOCÊ VIAJA MUITO. Não adianta querer usar muito o Cartão de Crédito para ter milhas e nem viajar tanto, ok?

Algumas companhias também oferecem cartões de crédito próprio para as viagens, sendo que quando o usa, o cliente ganha mais milhas.

Conclusão Final

Na maior parte dos casos, a passagem aérea vai ser um dos maiores custos que você vai ter em toda a sua viagem, independente de qual seja o destino. Portanto, passar uma parte do tempo pesquisando preços faz parte do planejamento.

Isso vai assegurar que você faça um bom negócio e economize dinheiro.

Afinal de contas, antes até havia uma desculpa para tal, só que hoje, com a facilidade da internet, é muito fácil comparar os preços, através de sites e aplicativos.

Bônus: 10 Dicas Infalíveis para Comprar Dólar Turismo e Economizar Dinheiro

1 – Roteiro da Viagem

A compra da moeda estrangeira é apenas um dos muitos fatores que precisam ser vistos com antecedência. Já está mais do que provado que quem planeja (o que quer que seja) consegue mais benefícios, mais vantagens.

Aliás, consegue até mesmo economizar mais dinheiro.

O ideal é ter um prospecto da viagem, mesmo que na hora alguns fatores possam se alternar. Saiba que ter o roteiro da viagem ajuda você a ter uma viagem sem dores de cabeça e sem ter que furar muito o bolso.

2 – Compre os Dólares aos Poucos

Na verdade, você nunca vai saber (com exatidão) quando o dólar vai ficar no seu patamar mais baixo. Se assim o fosse, seria muito fácil de resolver o seu problema de comprar a moeda estrangeira.

Portanto, pesquisas e analistas têm afirmado que a melhor forma de comprar dólar para turismo é fazendo-o aos poucos.

Se você já tem em mente o seu itinerário e consegue imaginar um panorama do planejamento em até 12 meses de antecedência, tudo vai ficar mais fácil para guardar o dinheiro da sua viagem.

7 Jeitos Simples de Pagar Barato na Passagem Aérea
Reprodução: Google

Isso inclui, por exemplo, juntar um pouco dinheiro mês a mês e comprar os dólares naquele instante. Além disso, parte desse dinheiro pode ser destinado para pagar possíveis despesas do cartão de crédito durante o período que estiver fora.

Logo, comprar na véspera é uma das suas piores atitudes. Use intervalos regulares. Se você tem 2 mil reais para comprar em dólares e tem um prazo de 12 meses para fazer isso: divida em 4 compras, a cada 3 meses. Esse parece ser um tempo ideal.

Defina a frequência e mantenha-se informado sobre a oscilação do câmbio.

3 – Notícia sobre o Dólar

Mesmo que não seja possível prever uma queda do dólar, o noticiário pode te ajudar a saber quando a moeda estrangeira está em baixa, o que é ótimo para você comprar alguns dólares a mais.

Quase todos os fatos nacionais e globais estão ligados à cotação do dólar: eleições presidenciais, intervenções na economia, queda de produtos internacionais e de commodities…

Tudo isso (e muito mais) pode pesar para um lado ou para outro, logo, pode ser bom para o governo, para os empresários, para especuladores, investidores, agentes ou para nenhum deles.

A valorização (ou desvalorização) da moeda é fator determinante para você saber quando deve comprar dólares ou quando deve deixar de fazer. Se você tiver 12 meses para analisar isso, saiba que pode economizar um bom dinheiro, que poderá ser gasto na viagem.

4 – Histórico da Cotação

São várias as ferramentas, sites e aplicativos que disponibilizam, de forma gratuita, as informações importantes sobre o dólar, o que é fundamental para você acompanhar qual o melhor momento para a compra do seu dinheiro.

É claro que além de saber do noticiário, você precisa ter uma ideia de quanto está valendo o dólar e de quanto esteve valendo ontem. Tudo precisa ser analisado, pesquisado e feito com sabedoria.

Inclusive, muitos aplicativos atuais mostram quais cidades tem a moeda mais barata, apesar disso apresentar pouca diferença. No entanto, vale para fins informativos, o que é ideal na hora de fazer a movimentação comercial.

5 – Viagem Próxima

Se você errou no planejamento e sua viagem está próxima, a recomendação é tentar encontrar uma brecha favorável nos próximos dias para comprar a moeda, levando em conta que o Banco Central interfere diretamente no câmbio.

Como você não fez o trabalho de casa e não se planejou, agora vai precisar ficar por um bom tempo “ligado” aos sites de cotações, analisando as notícias.

“Quando o BC entra com leilão, a cotação cai. Quando há uma crise, o BC faz várias vendas ao longo do dia”, aponta Pavani.

Outra forma de amenizar a perda financeira e não desfalcar tanto a conta bancária, é reduzir as compras e as contas durante a viagem.

“Agora não tem muito o que fazer, só segurar os gastos”, recomenda Miguel de Oliveira, diretor de uma associação de executivos de finanças (Anefac).

6 – O uso do Cartão de Crédito não é uma boa atitude?

Não. Por um forte motivo: quem pagas as compras no exterior usando o cartão de crédito não sabe exatamente quando vai pagar quando a fatura chegar justamente porque o valor pago é feito referente ao dia de fechamento da fatura e não na data da compra.

Então, nem pense em comprar quando o dólar estiver em baixa porque isso não vai adiantar, praticamente, nada.

“Se fosse certeza que o dólar vai cair, eu diria para comprar com cartão. Quando for pagar estará mais barato. Mas pode ser o contrário e ficar mais caro”, disse Oliveira.

7 Jeitos Simples de Pagar Barato na Passagem Aérea
Reprodução: Google

No entanto, todo mercado ainda está incerto, o que torna ainda mais difícil fazer uma proposição da alta ou baixa do dólar.

“Se não resolver logo o que está acontecendo, as moedas contiunarão voláteis e provavelmente subindo. Se tem uma coisa que afeta a cotação do real é instabilidade jurídica”, afirmou.

Quando usa o cartão de crédito nessas viagens, o consumidor também paga algumas taxas adicionais, como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Confira tudo sobre isso na notícia que publicamos anteriormente.

7 – E sobre o cartão pré-pago?

É uma medida menos pior do que o cartão de crédito porque você não precisa carregar muito dinheiro em espécie, no entanto, nessa situação também haverá a cobrança do IOF.

8 – Por que o Dólar Turismo é mais caro?

No mercado atual existem basicamente 3 dólares: o comercial, o de turismo e o paralelo. Conheça as principais diferenças entre eles.

  • Dólar Comercial: é usado pelas empresas para a realização da importação e exportação de mercadorias. Ela é definida pelo Banco Central.
  • Dólar Turismo: é o que compramos quando precisamos viajar ao exterior. Ele é usado para passagens aéreas, gastos em estabelecimentos internacionais e conversão de débitos em moeda estrangeira.
  • Dólar Paralelo: é uma cotação não oficial para o dólar e, em tempos antigos, era usado para proteger o investidor de solavancos da economia e das medidas do governo.

A explicação geral é pelo fato de que o preço pago pelo turista leva em conta os custos administrativos da corretora de câmbio, com a operação e a entrega da moeda. Além disso, o IOF também aumenta o valor, principalmente nos cartões, onde os índices são de mais de 6%.

Conforme o Banco Central, a taxa de câmbio pode variar conforme a natureza da operação e de outros componentes: valor, cliente e liquidação. Logo, os consumidores compram em pouca quantidade se comparados à grandes empresas e bancos, por isso, tendem a ter custos maiores.

9 – Orçamento da Viagem

Com a viagem próxima ou longe, é preciso ter um orçamento fiel dos seus gastos, portanto, tenha uma ideia dos passeios e do custo da hospedagem, que devem ser feitos durante o planejamento.

Se for possível, inclusive, compre ingressos antecipadamente.

Como ter um planejamento financeiro positivo, se é preciso pagar todas as contas, investir na educação, abrir mão de muitas coisas e nunca conseguir fazer sobrar dinheiro para uma viagem de fim de ano?

Esse é o pensamento de muitas pessoas! É um pensamento triste, desanimador. Mas, que bom que você está lendo esse texto porque essa pode ser a sua chance de ter uma outra visão sobre o dinheiro que você ganha e que você gasta. E, logo de cara, vamos avisando: é preciso juntar dinheiro, investir e não desistir.

Com objetivos traçados, faça as contas. É extremamente necessário saber quanto se ganha e quanto se gasta. Muitas pessoas, mas muitas mesmo, acham que sabem sobre esses valores, mas não sabem de fato. Elas não têm uma listinha com anotações e não fazem um cronograma financeiro pessoal.

Esse um dos principais erros. Use e abuse da tecnologia, por exemplo. Aqui, já falamos do SR INVEST, que mostra, inclusive, os melhores investimentos para você guardar o seu dinheiro. Mas, se você gosta mesmo é do papel e da caneta, bora lá.

Não tem importância, você pode usá-los, sim! O importante é anotar, somar e ver quanto está entrando e quanto está saindo de dinheiro no final de cada mês.

Acabamos de falar, mas vamos reforçar: Poupe o seu dinheiro investindo! Guardar na poupança não é uma boa opção. Não mesmo! Ela não tem bom rendimento, ela está abaixo da inflação, ela perde para quase todos os outros tipos de investimentos, ela não tem mais segurança do que algumas Rendas Fixas

E quer saber mais? Veja esse vídeo abaixo.

Agora, se a sua dúvida é como e onde investir, então, busque informação, notícias, cursos, livros e conheça mais desse mercado.

10 – Muita Calma Nessa Hora

Por fim, neste último tópico, deixamos as orientações de Conrado Navarro, que é especialista em dinheiro. Ele diz que:

“Não acredite naquele amigo que diz que sabe a melhor hora para comprar dólar. Ele não sabe. Ninguém sabe. Prefira agir de forma planejada, precavida e inteligente: compre dólar de pouco em pouco, de forma constante e em intervalos definidos. O preço médio de compra dessa forma tende a ser mais baixo que o da compra única”.

E continua:

“Além disso, não deixe para pensar e planejar a viagem “em cima da hora”. Tudo que é feito com pressa ou de maneira pressionada tende a ser feito de forma equivocada. Planeje a viagem com antecedência e garanta que você e sua família serão capazes de se divertir muito sem se endividar na volta ao país. Não é melhor assim”?

Com informações dos melhoresdestinos e bbc

ANÚNCIO