Entenda como parcelar a mensalidade escolar em 2020

ANÚNCIO

Você já ouviu falar na possibilidade de parcelar a mensalidade escolar? Essa é uma realidade em muitas escolas do Brasil todo. Inclusive, a negociação começou a ganhar força nos últimos anos, quando os estudos do país todo passaram a sofrer com a crise financeira.

No entanto, além de estudar essa forma de parcelamento, também é inteligente que o estudante entenda como funciona os reajustes. Até mesmo além da mensalidade ainda tem o custo da matrícula e rematrícula. Vamos falar sobre tudo isso no decorrer do artigo.

ANÚNCIO

Aliás, você sabe o que é a mensalidade escolar e o que ela representa? Também vamos falar sobre isso. Inclusive, esse será o nosso primeiro tópico. Confira.

O que é a mensalidade escolar

Para entender todo o restante do conteúdo, é imprescindível que você saiba o que é a mensalidade escolar. Então, vamos explicar de maneira muito simples. Quando se estuda em escolas ou universidades particulares, isso exige um custo anual.

Assim, temos a anuidade escolar. No entanto, a grande maioria das escolas permite o parcelamento da anuidade, o que acaba resultando na criação das mensalidades. O valor da anuidade passa a ser dividido em 12 parcelas mensais iguais.

ANÚNCIO

Por isso, temos aqui a mensalidade escolar. Isso vai ser importante para entendermos, depois, essa nova onda de parcelar a mensalidade escolar. O que você precisa saber nesse início de conversa é que esse valor não poderá sofrer alterações ao longo do ano.

O que é a matrícula escolar

Além da mensalidade escolar, também temos a matrícula. Ela é uma integrante da anuidade e funciona como se fosse um título de reserva para a vaga do aluno. Portanto, a regra diz que a faculdade ou escola não pode cobrar a anuidade e mais a matrícula.

Qual é o melhor jeito de pagar a matrícula escolar do ano que vem?

Por isso, o valor acaba sendo absorvido nas parcelas da mensalidade. Nesse ponto, a gente já pode começar a falar no parcelamento da mensalidade também. Isso porque as instituições educacionais acabam optando por formas de pagamento alternativos aos estudantes.

No entanto, o que a regra diz é que o valor total jamais poderá ser maior do que o valor da anuidade. Aliás, sempre vai haver um belo de um desconto para quem pagar a anuidade de forma integral, à vista.

Ainda como comentário dessa matrícula e da mensalidade, saiba que o aluno que desistir do curso antes do fim do ano letivo terá direito à devolução do valor da matrícula de forma atualizada. No entanto, escola também poderá cobrar uma multa dele.

Como parcelar a mensalidade escolar

Entenda como parcelar a mensalidade escolar em 2020

Agora chegamos ao ápice desse conteúdo. Saiba que se você tem o interesse em parcelar a mensalidade escolar é bem provável que esteja com as parcelas atrasadas, não é isso? Nesse caso, o ideal é mesmo negociar com a instituição.

O que você pode conseguir é que as parcelas atrasadas possam ser diluídas em prestações que caibam no seu novo orçamento financeiro. Portanto, mesmo que a anuidade já estava parcelada em mensalidades, você pode sim dividir essas mensalidades também.

Porém, o que você precisa considerar é que nenhuma escola ou faculdade é obrigada a aceitar o parcelamento da sua dívida ou das contas atrasadas. Ainda assim, de um modo geral, elas costumam aceitar tal ideia.

Dessa forma, o que você precisa considerar é que cada instituição educacional tem liberdade financeira para negociar as dívidas dos seus alunos. Por isso, o segredo é saber e entender sobre a política de cada uma dessas escolas.

O parcelamento no cartão de crédito

Uma das novidades que temos neste ano é que algumas instituições não apenas aceitam parcelar a mensalidade escolar como fazem isso pelo cartão de crédito dos alunos. É isso mesmo: essa é uma realidade muito nova no país.

Inclusive, é uma estratégia criada para garantir a permanência do aluno no cenário atual, de crise e de desistência nos estudos. Até mesmo porque com as contas atrasadas, o mais provável é que o aluno peça transferência ou desista do curso.

Inclusive, essa possibilidade de cartão de crédito e de parcelamento das mensalidades pode ou não ser aprovada pelas instituições. Novamente, votamos ao conselho anterior: saiba mais sobre a política da sua instituição de ensino para buscar a melhor negociação da dívida.

O empréstimo pessoal em financeiras e bancos

Outra opção que acaba sendo a escolha de muitos alunos, inclusive aqueles que estão perto do fim do estudo, é o empréstimo pessoal, que é feito em bancos privados, públicos e financeiras. Essa é uma boa opção? Depende.

Por um lado, a gente deve analisar, primeiro, o que a escola vai oferecer. Se não houver boas condições, aí sim os bancos podem ser consultados e procurados. No entanto, já vamos adiantar que existem linhas de crédito que são mais caras, devido aos altos juros.

Uma boa ideia talvez seja a de fazer um empréstimo consignado, que tem taxas menores, e quitar o débito na faculdade ou na escola. No entanto, antes de fazer isso, o mais aconselhável é que você tenha um bom planejamento financeiro para não acumular boletos e contas.

Inclusive, leve em conta também o prazo para pagamento do empréstimo. Já que no próximo ano você poderá ter as mesmas contas de todo início de ano: impostos e matrículas escolares.

ANÚNCIO