Saiba o que é o pagamento por aproximação no celular e como ele funciona

ANÚNCIO

Você já pensou em pagar uma conta apenas ao aproximar seu celular ou cartão em uma maquininha – e sem precisar passar cartão, dar dinheiro ou assinar uma folha de cheque? Saiba que essa tecnologia já existe: é o pagamento por aproximação no celular.

Também chamado de NFC. Agora, isso só é possível ser feito através de uma tecnologia sem fio que permite que a aproximação de aparelhos até outras máquinas faça a leitura dos dados bancários do usuário. Curiosamente, saiba que NFC vem de Near Fiel Communication.

ANÚNCIO

Aliás, algumas pessoas podem já estar familiarizadas como o assunto. Mas, para outros pode ser uma novidade do mercado. De qualquer forma, nós vamos explicar melhor como funciona essa tecnologia que tem tudo para crescer muito nos próximos anos.

O pagamento por aproximação no celular no Brasil

Você pode até estranhar essa tecnologia e achar que é uma coisa de outro mundo. Porém, com certeza você já deve visto ela em ação em algum supermercado, bar, restaurante ou qualquer loja do comércio.

Se não está se lembrando, considere que usa a mesma ideia que os cartões de ônibus usam para liberar os passageiros – através de um cartão que tem vários “passes de ônibus” dentro.

ANÚNCIO

A tecnologia NFC já está mais presente na realidade do brasileiro do que você imagina. Para se ter uma ideia, segundo a Mastercard, durante o ano 2019, sem contar o mês de dezembro, foram feitos quase 70 milhões de pagamentos através da aproximação de celular ou do cartão.

Esse dado até pode não parecer muito relevante. No entanto, você deve saber que ele é algo 9 vezes maior do que os números que foram relatados em 2018.

Mais dados

Ainda para continuar afirmando sobre a participação desse pagamento por aproximação no celular no Brasil é importante destacar que a maioria das ações que foram citadas na pesquisa é feita pelos cartões de crédito – sendo 72% do total.

Já os outros 28% são feitos pelo smartphones e smartwatches. Assim sendo, o uso de celular usa uma espécie de carteira digital, que é cadastrada no aparelho. Entre todas, a Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay são as mais comuns.

Isso quer dizer que a tendência são as pessoas comecem a utilizar mais seus celulares, o que irá disparar esses números ainda mais nos próximos anos.

Para os cartões essa realidade pode demorar um pouco mais, pois de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Cartão de Crédito e Serviços (Abecs), somente 5,5% dos cartões possuem essa tecnologia nos dias de hoje.

Como funciona o pagamento por aproximação no celular

Esse tópico vai ser bem legal para quem está meio parado no tempo ou acha que isso é coisa de outro mundo. Basicamente, para conseguir utilizar essa tecnologia é preciso levar um celular ou cartão que tenha NFC.

Isso nada mais é do que ter um leitor que seja compatível com conexão de radiofrequência porque é isso que vai comunicar o cartão ou o celular com a maquininha do estabelecimento comercial.

Descubra 10 maneiras de anotar os gastos no celular e controlar as finanças

Contudo, para que possa utilizar os recursos é necessário que as 2 partes estejam bem próximas, não ultrapassando 10 centímetros de distância – podendo ter algumas variações dependendo o alcance de cada dispositivo móvel.

Após esse contato, o produto e o valor que você deverá pagar irão aparecer no celular para que o cliente confira. Após a aprovação do mesmo, aquela quantia seria debitada através de alguma forma de pagamento móvel que esteja definido para concluir a operação.

Quais são os tipos de transmissão?

Quando se utiliza a tecnologia do NFC é necessário utilizar uma das suas 4 categorias de transmissões: passiva, ativa, leitor e gravador ou o peer-to-peer.

PASSIVA – Na primeira categoria, temos a passiva. Essa acontece apenas pelo ato de criar um sinal de conexão entre os dois aparelhos (maquininha e celular/cartão).

ATIVA – Já a ativa, é aquela que executa a ação ao enviar e receber dados de um dispositivo para o outro. Normalmente, essa é a que utilizamos ao fazer o pagamento de alguma conta aqui no Brasil.

LEITOR E GRAVADOR – Ele faz a leitura, muda e ainda salva dados novos e diferentes. Para ficar mais fácil de entender e visualizar a utilidade dessa transmissão, ela é a mesma que é usada para fazer a recargas dos Bilhetes Únicos do transporte público.

PEER-TO-PEER – Esse é utilizado para fazer a comunicação entre 2 celulares. Basicamente, a mesma situação que acontece quando se utiliza o bluetooth, mas com a grande vantagem de gastar muito menos bateria e ser bem mais rápido o processo.

É seguro utilizar o NFC nos dias de hoje?

Para terminar, uma dúvida que tem sido muito comum no nosso país. Será que o pagamento por aproximação no celular é algo seguro? Sempre que nos deparamos com alguma tecnologia nova ou que não conhecemos, uma das primeiras coisas que nos preocupa é a segurança.

Saiba o que é o pagamento por aproximação no celular e como ele funciona

Como a transmissão dos dados sempre ocorre apenas de uma direção para a outra, isso impede que o aparelho receptor consiga ver informações que são confidenciais, tipo as senhas ou números bancários. Assim, isso permite uma segurança para a utilização de tal.

Outra forma de considerar como uma forma de pagamento segura é justamente a distância para executar a função. Isso faz com que seja muito mais difícil alguém que não esteja próximo da operação conseguir acessar aqueles dados ou interferir nas ondas de radiofrequência.

Os cuidados com o celular

Desse modo, a sua maior preocupação não deve ser quanto ao sistema utilizado e sim quanto ao seu aparelho celular. Afinal, no caso de perda ou furto, é possível que fraudadores tenham acesso aos seus dados financeiros.

Confira 3 dicas para saber deve ou não trocar de celular

Nesse caso, é ideal conseguir ter formas de apagar aquelas informações mesmo sem conseguir acessar seu celular (como por aplicativos de computadores) e usar confirmações de transações por digital – para evitar que eles descubram a sua senha pessoal.

ANÚNCIO