Os 5 erros mais comuns das pessoas endividadas – saiba como evitar!

ANÚNCIO

Quando ficam endividadas, infelizmente, muita gente não percebe onde está o erro. E o que é pior: continuam fazendo as mesmas coisas, sendo que a dívida dificilmente deixa de existir. Porque se há algo errado, a mudança se torna necessária.

Portanto, trazendo o assunto para a realidade, o que a gente sabe é que a maioria das pessoas comete erros comuns e ficam endividadas, mas depois disso continuam cometendo os mesmos erros.

ANÚNCIO

E é exatamente sobre isso que vamos falar: como evitar erros que as deixam endividadas e como evitar esses erros mesmo após já estarem com as dívidas adquiridas em seus nomes.

Entender o Erro

Por exemplo, uma conta atrasada que você empurra com a barriga para o próximo mês, um gasto de emergência que não estava previsto em seu orçamento, compras por impulso e gastos descontrolados… Tudo isso gera dívidas.

Mas, o que você tem feito para mudar isso? O primeiro passo é entender onde está e qual é o erro para que depois seja possível encontrar a resolução do problema.

ANÚNCIO

Você já viveu situações assim? Se já vivenciou isso ou parte disso, fique tranquilo porque a grande maior parte dos brasileiros já viveu também.

A diferença é que nem todos têm a chance de aprender com o erro. Mas, você que está lendo este conteúdo sim, poderá mudar de vida, de visão, de comportamento… Ainda este ano!

O consumo excessivo e a falta de planejamento financeiro contribuem para o descontrole do orçamento e conseqüentemente para que todos os meses você tenha a impressão de que seu salário não é suficiente.

Pois, você gasta muito mais do que ganha para alterar esse cenário apocalíptico. Agora, atenção: não é necessário cortar totalmente o seu consumo.

Saiba que o problema é gastar de forma desenfreada com o produto ou serviço que não agregam valor à sua vida ainda. Ainda mais se esses gastos não estiverem dentro do seu orçamento financeiro.

Os 5 erros mais comuns das pessoas endividadas – saiba como evitar!

Os 5 erros mais comuns

Conheça a partir de agora os 5 principais erros praticados por pessoas endividadas e o que você tem que fazer para reverter a situação.

1 – Falta de Planejamento

Muitas pessoas não utilizam maneiras de fazer um planejamento financeiro no dia a dia. E a ausência dessa ferramenta é uma causa muito comum de dívidas.

Então, brevemente falando, para sanar este problema você deve utilizar uma planilha de orçamento mensal. Por meio dessa planilha você saberá exatamente onde está gastando seu dinheiro e nunca mais ficará à mercê dos acontecimentos.

O planejamento financeiro fará com que você gaste os seus recursos de forma mais inteligente, com foco em seus objetivos através da poupança e da economia.

Você vai identificar o que priorizar desde o seu lançamento como, por exemplo, priorizar objetivos e sonhos de curto médio e longo prazo compreender os limites e orçamento.

Se você quer viajar para a praia no final do ano… Deve juntar dinheiro para isso.

Portanto, trata-se do primeiro passo para a sua transformação financeira e é importante criar um planejamento e seguir à risca para se concretizar sonhos.

Você pode fazer num caderninho, você pode fazer uma planilha do excel ou você pode usar um aplicativo gratuito para celular, que é tão comum hoje em dia. Mas, tem que se planejar bem e cumprir a risca às metas!

2 – Não Monitorar o Orçamento

O segundo erro muito comum é não monitorar o seu orçamento. Porque se você se candidatou e se pronunciou a criar o orçamento, deve saber a importância de monitorar o que está acontecendo nele.

Isso é fundamental para poder manter as contas em dia e identificar onde você está gastando o seu dinheiro ganho com muito suor. Só com a planilha você vai saber o que pode ser diminuído ou cortado – será que está gastando muito com as noitadas?

Por meio de monitoramento você vai visualizar detalhadamente o seu orçamento financeiro do mês, já que será necessário anotar desde os grandes até os pequenos gastos – acredite: o cafezinho da padaria de todo dia fica caro no fim do mês!

Porque quando se apertam, o que as pessoas fazem? Nesta hora, o cheque especial é utilizado com uma extensão de renda, o que faz aumentar ainda mais o buraco financeiro.

E a explicação é bem óbvia: assim como no caso do cartão de crédito, os juros do cheque especial estão entre os maiores do mercado financeiro global.

Para não cair nesta armadilha financeira é fundamental utilizar algum meio para controlar o seu orçamento. Este monitoramento pode ser feito em um caderno agenda ou em uma planilha financeira e do excel.

3 – Gastar por Impulso

Gastar mais do que ganha só pode levar a um único caminho, que é o das dívidas – e mais dívidas.

É lógico que as pessoas endividadas possuem o hábito de gastar em excesso. E isso está provado em pesquisas e em uma simples visita ao centro da cidade, onde as compras são feitas com mais frequência.

Sempre em busca da satisfação imediatas, essas pessoas sofrem é no final do mês. Elas não conseguem adiar a vontade de comprar e, por isso, estão sempre passando por problemas financeiros.

Para aumentar esse controle em relação aos gastos é importante pensar nos objetivos de curto, médio e longo prazo. Com os objetivos definidos você pensar 2 vezes antes de gastar por impulso.

Então, ter um foco (objetivo) é demais importante para conseguir controlar os gastos!

E tem uma técnica bem legal para evitar as compras por impulso. Basta efetuar a seguinte pergunta: “Caso adquira esse produto ou serviço, eu estarei mais próximo ou mais distante do meu objetivo”?

Através dessa simples questão você está refletindo esse objeto de desejo está de acordo com seus objetivos e sonhos traçados.

4 – Usar Créditos mais Caros

As pessoas têm evitado, mas ainda é grande o número de pessoas que possuem dívidas nas modalidades mais caras do mercado, como o cheque especial ou rotativo do cartão de crédito.

Tendo dívidas no cheque especial e cartão de crédito a chance de agravar ainda mais sua situação é muito alta. Porque com juros altos, a conta nunca tem fim.

A melhor alternativa é sempre buscar as modalidades de crédito mais baratas que as praticadas no cheque especial e cartão de crédito, como por exemplo, o empréstimo consignado, empréstimo pessoal e o crédito direto ao consumidor.

5 – Cuidado ao Limpar o Nome

O quinto erro bastante comum é acreditar nas promessas que falam sobre coisas como “limpar o seu nome sem você pagar sua dívida” – quanto a esmola é demais…

Bom, tem muitos anúncios em sites do tipo consulta ao SPC e Serasa a partir de R$ 10 ou coisa assim. Essas propagandas são comuns pelas ruas e pela internet, mas em muitos casos representam gastos totalmente desnecessários.

Isso porque o consumidor não precisa pagar para saber como anda sua situação no cadastro de proteção ao crédito – é seu direito de acesso à informação gratuitamente.

Ainda que isso seja importante de ser feito, você não tem que pagar por essa informação. Basta ir até os órgãos de defesa ao crédito e buscar renegociar a dívida.. para sair da situação da dívida.

ANÚNCIO