Os 10 melhores investimentos de Fevereiro e 8 opções de Renda Fixa para este mês

PROPAGANDA

Em fevereiro o Ibovespa subiu 4,31% e – como você já viu aqui no blog – Janeiro também foi positivo para o índice da BM&FBovespa, que teve alta, na ocasião, de 7,4%, o que fez com os fundos de ações fossem consideradas as melhores opções de investimentos. Na época, os analistas afirmaram que o motivo era o Corte da Taxa de Juros, que estava em 13%.

Até o dia 26 do primeiro mês do ano, o Fundo de Ações Índice Ativo havia acumulado alta de 9%, enquanto que o Fundo de Ações Livres chegou a subir 7%, conforme informações da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais).

PROPAGANDA

Agora, em Fevereiro, houve uma redução ainda mais agressiva da taxa básica de juros, isso somado também com a recuperação da economia. O novo corte da Selic ficou em 12,25% ao ano e, como anunciado, deve chegar ao final do ano com 9,5%, conforme analistas. Para a Anefac (Associação Nacional dos Executivos em Finanças), os investimentos continuem sendo positivos, inclusive a Renda Fixa. Leia aqui a matéria completa sobre isso! 

Então, adivinha o que aconteceu? O índice Ibovespa subiu mais 4,31% e levou os fundos de ações a ficaram, novamente, no topo do ranking dos melhores investimentos do mês. Os fundos de ações small caps, por exemplo, registrou a maior rentabilidade no mês: 7,72%, depois ficaram os fundos de ações que geram dividendos, com 6,99% e, na terceira posição, os fundos de ações indexados, com 6,73% de rendimento.

PROPAGANDA

O que deve ser observado na hora de apostar em Small Caps? O primeiro passo é notar a liquidez da empresa. Se os volumes de negociação estão muito baixos ou se a empresa é muito nova, por exemplo. Se isso acontecer, vai existir um risco de você comprar e depois não conseguir vender. E, isso pode ser acentuada pela dificuldade de análise mercadológica, já que, na maior parte das vezes, as ações são novas na Bolsa de Valores, o que não torna possível estabelecer dados confiáveis. Leia Mais sobre as SMALL CAPS!

Na área de Rendas Fixas, o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2035, vendido pelo Tesouro Direto, teve o melhor resultado, com alta de 5,7% em fevereiro. Ainda com assunto sobre o Tesouro Direto, em Janeiro, esse investimento bateu recorde com mais de 2,47 bilhões de reais, passando a série histórica. Por sinal, o número de investidores também foi o mais alto registrado, com mais de 21 mil novos usuários. Leia a notícia completa:

Tesouro Direto bate recorde em Janeiro. Veja como faturar 1 milhão de reais nesse investimento!

Conforme informações da Exame, compilamos as 10 aplicações financeiras que mais renderam em fevereiro. Vale lembrar que o ranking considera a rentabilidade bruta das aplicações, sem descontar o Imposto de Renda, que em fundos de ações, é de 15%. Os outros investimentos, tais como os títulos públicos, seguem a tabela regressiva de IR.

Veja o ranking, seguido pelo nome do investimento, desempenho em fevereiro e desempenho geral em 2017:

  1. Fundos de Ações Small Caps                             7,72%                   18,20%
  2. Fundos de Ações Dividendos                              6,99%                   13,47%
  3. Fundos de Ações Indexados                               6,73%                   14,40%
  4. Fundos de Ações Livre                                       6,11%                   12,38%
  5. Tesouro IPCA+ 2035                                          5,70%                   11,09%
  6. Tesouro IPCA+ 2050 Juros Semestrais               5,20%                   9,56%
  7. Fundos de Ações no Exterior                              4,32%                   6,50%
  8. Tesouro IPCA+ 2035 Juros Semestrais               3,55%                   7,20%
  9. Tesouro Prefixado 2021                                      2,07%                   5,76%
  10. Tesouro Prefixado 2021 Juros Semestrais           1,85%                   5,10%

Para esses números, vale ressaltar a influencia direta de algumas referências, com a do Ibovespa que foi de 4,31%, da Selic 0,81%, CDI (Certificado de Depósito Interbancário) 0,77% e do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) 0,42% no mês.

Para os economistas da Gradual Corretora, o mercado foi beneficiado pela expectativa da economia dos países emergentes, inclusive o Brasil, após a sinalização de Donald Trump sobre o enfraquecimento do dólar como forma de incentivar exportações.

Janeiro foi ótimo para o Setor de Construção e péssimo para as Exportadoras! Confira os números: Na ponta negativa, ficaram as empresas que foram impactadas pela queda do dólar, tais como a Klabin (KLBN11), com queda de 8,35%; a Fibria (FIBR3), comqueda de 7,85% e a Suzano (SUZB5), com queda de 5,63%. Leia Mais!

Se você ainda tem medo de investir na Bolsa de Valores, precisa conhecer o nosso Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos! Antes de mais nada, fique sabendo que ele é gratuito e não vai te tomar muito tempo, aliás, os vídeos são curtos e muito dinâmicos.

Sobre as Rendas Fixas

“Estamos com um juro real corrente por volta dos 7%, então o CDI está nos proporcionando um ganho melhor do que está explicito”, disse Michael Viriato, do Insper. “Já para o longo prazo, como a aposentadoria, é importante que o investidor tenha um pedaço do seu portfólio referenciado à inflação para se proteger”. “Renda Fixa ainda é muito vantajosa”, disse a Anefac.

Os 10 melhores investimentos de Fevereiro e 8 opções de Renda Fixa para este mês

Reprodução: Google

Conheça 3 opções de investimentos que oferecem renda de mais de R$ 1 milhão na aposentadoria! Temos uma simulação feita com uma base de rentabilidade real média de 6% ao ano, pensando em um período de tempo de 25 anos. Seguem as 3 opções:Se você aplicar 500 reais, terá um montante que chegará à quase 340 mil reais, Se você aplicar 1 mil reais, terá um montante de quase 677 mil reais ou Se você aplicar 2 mil reais por mês, terá uma renda de mais de 1 milhão de reais. Veja como fazer isso!

“Esse cenário de juros mais baixos costuma provocar um aumento no apetite ao risco dos investidores mais conservadores, gerando uma migração de renda fixa para os ativos de maior retorno. [Veja como é possível investir na Bolsa de Valores com Risco Zero!A perda do nível de remuneração mágico de 1% ao mês pode ser considerada como gatilho para esse processo, e é nesse ponto que nos encontramos agora”, comenta Celson Plácido, estrategista-chefe da XP Investimentos.

Quanto aos fundos multimercados, o estrategista firma que “são extremamente interessantes e voltados principalmente para investidores com perfis moderados e agressivos”. Conforme ele comenta, em 2017, esses fundos estão com rendimento bem acima do CDI e até o dia 13 de fevereiro havia subido 3,16%, mais que o dobro do CDI, que rendeu apenas 1,47%.

Vinicius Brunassi é coordenador do Instituto de Finanças da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), ele afirma que para o investidor pessoa física, a renda fixa continua atrativa mesmo com queda das taxas de juros, no entanto, não será mais possível ver retornos de 14% como havia acontecido nos últimos anos.

Veja, com essas 3 matérias, por que investir na Renda Fixa é um ótimo negócio:

  1. Sensacional: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”
  2. Com a Selic caindo, a Renda Fixa continua sendo o melhor investimento para o investidor conservador
  3. Tipos de investimentos em renda fixa e 4 mitos sobre eles

8 Opções de Investimentos em Renda Fixa para Fevereiro

A carteira abaixo foi divulgada pela Inva Capital e, segundo analistas, os juros futuros influenciaram a escolha já que mostraram estabilidade nas últimas semanas. Conforme o documento, a opção de elaborar uma carteira com uma menor duration em relação ao IMA Geral ex-C, tem o objetivo de evitar grandes volatilidades.

Em dezembro, a carteira de renda fixa da Inva valorizou 1,51%.

  1. LCI/LCA AAA      Peso de 33%
  2. NTN-B 2024       Peso de 10%
  3. NTN-B 2035       Peso de 10%
  4. LCI A+               Peso de 15%
  5. LTN 2019           Peso de 10%
  6. LTN 2018           Peso de 7%
  7. BNP Paribas        Peso de 10%
  8. NTN-B 2050       Peso de 5%

Já conhece os Certificados de Recebíveis (CRA e CRI)? “Eles viraram as novas LCAs e LCIs”

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) e os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) começaram 2017 com tudo. E isso não é à toa: essas opções de investimentos de Renda Fixa foram as que mais cresceram em emissões para pessoas físicas no ano passado. Para se ter uma ideia, em dezembro a emissões de CRAs era 10 vezes maior do que em 2015 e atingiu 4,8 bilhões de reais. Já os CRIs era 4 vezes maior e chegou á 8,6 bilhões de reais. Os dois bateram um recorde histórico!

Em termos comparativos à outras opções de Renda Fixa, como os títulos públicos e os CDBs, a emissão dos CRAs e CRIs ainda é pequena. Então, o que tem feito com que essas aplicações crescessem tanto?

Antes de continuar lendo sobre as CRIs e CRAs, descubra todas as informações possíveis sobre a Renda Fixa. Essa é uma opção de aplicação financeira que tem ganhado mercado nos últimos anos, devido à queda da poupança e o interesse das pessoas pelo Mercado Financeiro. Além dos CRs, existem muitas outras alternativas, conheça-as e verifique qual é a melhor escolha para o seu perfil:

COMO INVESTIR EM RENDA FIXA: O GUIA DEFINITIVO

Os títulos dos CRs são isentos do Imposto de Renda, assim como as LCIs e as LCAs ou Letras de Crédito Imobiliárias e Letras de Crédito do Agronegócio. O resultado disso é que podem oferecer bons retornos, de 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou mais. Sendo assim, com a isenção do imposto, a rentabilidade fica muito próxima à taxa Selic.

Em termos definitivos, e conforme informações da BM&FBovespa, os CRs são títulos de Renda Fixa que gera direito de crédito ao investidor, que terá direito a receber uma remuneração do emissor e, periodicamente, poderá resolver de volta o valor investido. Para o emissor, é uma forma de captar recursos para financiar transações com a emissão de lastro em recebíveis.

A diferença com as Letras de Crédito é que os Certificados de Recebíveis… Continue Lendo!

Sobre a Poupança

A poupança continuou perdendo recursos em fevereiro de 2017! Conforme o Banco Central, foram retirados mais de 1,67 bilhão de reais no mês. No acumulado do primeiro bimestre do ano, o “investimento” perdeu mais de 12,4 bilhões de reais. No ano passado, os 2 primeiros meses do ano tiveram um retirada de 18,67 bilhões reais. E no ano todo de 2016, mais de 40,7 bilhões de reais saíram da poupança.

Você tem dinheiro na poupança? Descubra como investir melhor, mais fácil para obter mais resultados

Os 10 melhores investimentos de Fevereiro e 8 opções de Renda Fixa para este mês

Reprodução: Google

A saída, conforme economistas, acontece pelo baixo nível de atividade da economia, e, obviamente, o aumento do desemprego. No entanto, o que se está vendo também é reflexo de um baixo rendimento da aplicação, que ficou limitado à 6,17% ao ano em 2016.

Poupança? Aprenda como investir da forma certa e ter mais rentabilidade com a Renda Fixa

Para a Anefac, as aplicações em Renda Fixa, como os fundos de investimentos, são mais atrativos aos consumidores. E a poupança só valerá a pena se comparada com fundos que tenham mais de 2,5% de taxa de administração.

Fato consumado: Renda Fixa é mais atraente do que a poupança e imóveis

“Temos evidências de que o investidor tem buscado alternativas mais interessantes do ponto de vista de rentabilidade, como o Tesouro Direto, mas ainda é pouco. Estamos aquém do necessário para tomar decisões com produtos que temos”, disse o representante da Fecap.

Esqueça a poupança e aprenda a investir seu dinheiro no Tesouro Selic

Leia Mais: Descubra quais foram os 8 Melhores Investimentos Financeiros dos Últimos 10 Anos

Isso já não é muita novidade para ninguém, afinal, os títulos públicos do Tesouro Direto foram considerados os mais rentáveis da última década, conforme um levantamento do Instituto Assaf. Em um período que se inicia em 2007 e vai até final de dezembro passado, as aplicações no Tesouro IPCA+ tiveram rentabilidades brutas de 417,60%.

Não continue lendo esse artigo sem antes saber TUDO sobre o Tesouro Direto: O que é Tesouro Direto? Os 5 Melhores Motivos para aplicar no Investimento Mais Democrático do Brasil! “Segundo o site da Fazenda, o Tesouro Direto é a oportunidade que o Tesouro Nacional abre para você ter a rentabilidade de grandes investidores, a partir de 30 reais. Justamente por isso é considerado o ativo com menor risco em uma economia”. Leia Mais!

Logo em Seguida vieram as Rendas Fixas que são prefixadas pelo CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que teve rentabilidade de 182,57%. Você quer descobrir o que é, como funciona, quem pode investir, quais os valores mínimos necessários e quais as facilidades em investir em renda fixa? Então: Investir em Renda Fixa – O Guia Definitivo!

Os 10 melhores investimentos de Fevereiro e 8 opções de Renda Fixa para este mês

Reprodução: Google

Depois, investimentos em Ouro, com 173,20%, que ganhou força com as crises mundiais. O ouro é um produto com elevada demanda, durável e uma excelente proteção contra a desvalorização da moeda e da inflação, por isso, muitos especialistas afirma que é uma oportunidade única de diversificar investimentos. Nunca pensou em Investir em Ouro? Leia!

Já o CDB (Certificado de Depósito Bancário), a poupança e os imóveis aparecem na sequência, com rentabilidades de 163%, 102% e 100%. Leia Tudo sobre essas 3 opções de investimentos! Leia na íntegra!!

Com informações da Exame e Infomoney

PROPAGANDA