Saiba como organizar os seus objetivos financeiros em 5 passos

ANÚNCIO

No último dia do ano você deve ter prometido que no ano novo tudo seria diferente, que conseguiria fazer muitas coisas novas. Por exemplo, guardar muito dinheiro mais do que fez nos últimos meses, não é isso? Então, é hora de organizar os seus objetivos financeiros.

Até mesmo porque essa ideia de guardar dinheiro pode nem estar acontecendo ainda, certo? Portanto, a pergunta que lhe fazemos é: “O ano mudou, mas o que está fazendo de diferente”? Se sua resposta for nada, então precisamos mudar isso urgentemente.

ANÚNCIO

Inclusive, ainda temos muito tempo para conseguir organizar as finanças. É o famoso “tem muita água para correr”. Por isso, vamos lhe dar algumas dicas que como conseguir organizar seus objetivos financeiros sem muita complicação. É hora de mudar o jogo!

1 – A retrospectiva

Não é somente os canais de TV que fazem suas retrospectivas do ano que passou. Sendo que você também deve recapitular tudo o que fez. Isso vai incluir aquelas coisas que te deixa orgulhoso e outras que te dão a maior vergonha.

Para começar você sabe responder quanto recebeu no ano passado? Tanto por mês quanto no ano? Consegue buscar quanto gastou com cartão, água, força, internet e outros gastos fixos no ano? Isso é importante de ser feito na sua retrospectiva.

ANÚNCIO

Se não consegue responder essas perguntas, isso explica muito sobre a bagunça financeira que você está. E por isso, nunca sobra dinheiro para nada. O pior de tudo é que enquanto você não conseguir se organizar vai ser muito difícil traçar novos objetivos.

O lado bom é que esse é só o primeiro dos passos para organizar os seus objetivos financeiros. Abaixo traremos os próximos, que vão te ajudar muito nessa missão anual.

2 – A anotação

Para que o próximo ano não comece do mesmo jeito que esse ano começou (ainda mais se você tem dívidas e contas a pagar), você precisa começar a organizar suas finanças. Esse deve ser seu primeiro objetivo financeiro para esse ano.

A dica, nesse caso, é anotar todos os gastos que acontecem na sua casa. Não importa quais eles sejam e nem o valor deles – tudo precisa entrar na sua anotação.

Você pode fazer isso em um caderninho, se preferir pode utilizar uma planilha do Excel, mas a melhor opção é com algum aplicativo de organização financeiro no celular. O motivo é que como ele sempre estará a mão, você poderá anotar tudo na hora.

Coloque também nessas anotações todo seu salário ou outros vencimentos que recebe. No final do mês você deverá analisar se o quanto ganha é suficiente para cobrir seus gastos. Uma boa ideia é separar os ganhos fixos e os variáveis e aprender a cortar os gastos desnecessários.

Tenha em mente que a ideia aqui não é te privar de lazer ou diversão, mas saber gastar com sabedoria. Nos primeiros meses pode ser um pouco complicado se adaptar a essa nova realidade, mas com o tempo, vai acabar fazendo tudo isso de forma automática.

3 – A poupança

Graças a essa sua nova organização agora você sabe exatamente quanto lhe sobrará por mês, correto? E isso tirando todas as despesas fixas. Portanto, fica muito mais fácil traçar as suas metas e adaptar seus sonhos a sua realidade.

Então, o próximo dos passos para organizar os seus objetivos financeiros é você pensar na criação de uma poupança (economia). Até mesmo porque se você já consegue destinar 10% do seu salário para seus objetivos, o seu progresso está sendo sensacional.

Pode ser que você chegue a conclusão que no fim do ano não conseguirá passar as férias em Salvador (BA). Porém, talvez consiga ir para Praia Grande (SP) ou alguma outra praia mais em conta. Até mesmo porque o importante é não se endividar, né.

O legal é ter um objetivo traçado na sua cabeça com aquele dinheiro que está poupando. Então, saiba que os seus sonhos precisam ter nome, pois, segundo especialistas. Já que guardar sem uma meta definida não costuma dar certo.

O motivo? Obviamente, a pessoa acaba desanimando e não tem um foco para continuar poupando naqueles meses que a situação fica mais complicada. Mas, dessa forma, seguindo as dicas desse texto, a sua viagem dos próximos anos será cada vez mais incrível.

4 – Os objetivos

O mais importante ao definir quais serão seus objetivos financeiros, além de saber o quanto vai gastar, é fazer prazos realistas com a sua realidade atual e sem querer dar um passo maior do que a perna.

Por exemplo, vamos explicar isso que estamos querendo dizer. Não adianta achar que vai comprar uma casa em 6 meses de economia, que isso é utopia. Saiba dividir seus objetivos em curto, médio e longo prazo.

Outra coisa é trocar seu celular até o fim do ano. Isso sim pode ser uma coisa bem viável de fazer, por exemplo. Comprar uma moto simples, também pode acontecer no curto ou médio prazo.

organizar os seus objetivos financeiros

O fato é que tem um problema de criar prazos impossíveis: você nunca vai conseguir conquistar aquilo que planejou e vai acabar ficando desmotivado e acreditando que todo seu esforço foi em vão. Por isso, a importância de ser realista.

Saiba que alguns objetivos acabam falhando e está tudo bem, não há problemas em recalcular e reorganizar. Alguns problemas sempre acontecem, mas esteja preparado para eles.

5 – As metas

Por fim, para ficar mais fácil, você pode ir criando pequenas metas diárias, semanais e mensais. Coisas simples como economizar R$ 10 na padaria no domingo já ajuda. Até mesmo porque isso representa R$ 40 no mês e mais de R$ 400 no ano, né.

Ao ir completando essas pequenas metas você acabará ganhando confiança e aprendendo a fazer planos mais realistas com aquilo que realmente é possível fazer com sua realidade econômica.

ANÚNCIO