Confira 5 dicas financeiras para organizar o nascimento de um filho

ANÚNCIO

O nascimento de um bebê nem sempre é esperado. Mas, o que nunca mudo é que sempre é muito bem-vindo. Isso, na maioria dos casos. Para os mais racionais, no entanto, é motivo de preocupação também. E aí vem as dúvidas sobre como organizar o nascimento de um filho.

O lado bom é que existem dicas financeiras que podem te auxiliar nessa nova meta que se tem na vida. Afinal de contas, qual pai ou qual mãe não quer dar o melhor para o seu filho? Essas dicas podem te ajudar muito a estar preparado desde a gravidez até a fase adulta do filho.

ANÚNCIO
Confira 5 dicas financeiras para organizar o nascimento de um filho
Little newborn girl is sleeping.

1 – A análise da situação atual

A primeira coisa que deve ser pensada na hora de organizar o nascimento de um filho é sobre como está a atual situação da família. E olha que não estamos falando sobre as brigas, divórcios ou sobre a parte íntima do relacionamento.

A questão que vamos tratar aqui é sobre o dinheiro, está bem? Por isso, pense em como está a situação financeira do casal, que agora vai ter um novo integrante. Será que o casal tem muitas dívidas? Tem reserva de emergência? Tem financiamentos, empréstimos e parcelas?

Aqui também dá para considerar o emprego. Isso porque se ambos estiverem trabalhando com carteira assinada vão ter direitos resguardados. Por outro lado, em caso de desemprego, pode ser a hora certa de guardar alguns recursos para o nascimento do bebê.

ANÚNCIO

Por isso, o que se recomenda em um primeiro momento, do ponto de vista das finanças, é fazer uma autoanálise da família. E aqui não vamos entrar em detalhes sobre procurar culpados ou heróis. A ideia é saber a situação e nada mais do que isso, ok?

2 – O levantamento dos novos gastos

A partir disso, por mais flexível e relativo que seja isso, o ideal é fazer as projeções de gastos para o nascimento do filho. Só que isso vai muito além do que comprar leite, fraldas, mamadeiras e papinhas, viu.

É preciso considerar todo processo, desde o início da gravidez. Assim sendo, quanto mais organizado e mais “racional” o casal for, melhor para prever os gastos que poderão vir nos próximos meses. E aqui também é importante fazer isso sem brigas!

A gente não tem como listar todos os gastos que vocês podem ter, apesar de já termos iniciado esse outro em outros conteúdos. Mas, o que a gente pode falar é sobre a montagem do quarto do bebê, o enxoval, as fraldas, etc.

Para pais que tem mais aversões ao risco e gostam de ser mais seguros, a gente ainda tem que incluir nessa lista muitos objetos e acessórios. Eles vão desde o carrinho de bebê até berços, cotonetes, algodões, armários, etc.

Orçamento Financeiro Familiar: Como não deixar faltar dinheiro em casa e Prosperar em 3 passos

3 – As novas prioridades

Agora, como a gente pode ver a gente tem uma situação mais confortável do ponto de vista da organização financeira. Primeiro porque a gente sabe qual é a nossa real situação. Depois, porque sabemos uma prévia dos gastos que vão vir nos próximos meses.

Então, a partir dessa conta a gente tem que criar uma lista de novas prioridades. Com certeza, se você é um pai ou uma mãe que gosta de crianças e sempre quis ter filhos vai passar a dedicar boa parte das prioridades para esse bebê.

Isso quer dizer que todos os meses vocês vão ter que destinar parte do orçamento para a compra de enxoval e tudo mais o que foi comentado aqui. Isso é prioridade. Talvez, inclusive, seja até mais confortável cancelar aquela viagem ao redor do mundo para quitar umas parcelas do cartão de crédito. Isso também é prioridade.

O que te quem ser considerado aqui é que cada pai, cada mãe, cada casal, cada família tem uma forma de ver prioridades e não há mal algum nisso. Não tem certo ou errado. Mas, o ideal é criar as prioridades de forma muito objetivo e sem deixar para lá.

4 – A criação de um novo orçamento

Uma quarta dica que trouxemos aqui e tem a ver com como organizar o nascimento de um filho é sobre a criação do novo orçamento. Isso porque todo momento que você tiver novas prioridades vai precisar ter novo orçamento financeiro também.

Então, aqueles 10% da renda que ia para o lazer vai ter que ser 5%. E aqueles 20% com alimentação vai ter que ser diminuído em 15% e assim por diante. Não importa como ou de que forma vocês farão isso. O importante é reajustar tudo.

Aliás, talvez essa seja uma boa hora para vocês buscarem formas inteligentes de reduzir os custos domésticos e criar esse espaço para comprar as coisas do bebê. Pense em reduzir a conta do celular, da TV a cabo, das saídas para comer fora, da energia, da água, etc.

Essa redução, conforme estudos, pode representar algo que vai até 30% do orçamento financeiro. E aí vocês vão ter mais campo para se preparar financeiramente para o nascido do filho ou filha.

5 – Os planos para o futuro

Confira 5 dicas financeiras para organizar o nascimento de um filho

Basicamente, a gente viu a nossa situação atual. Depois, a gente estimou os gastos. Aí, criamos novas prioridades e a partir disso temos um novo orçamento. Se tudo correu bem até agora, o próximo ponto é justamente começar a pensar no futuro.

O mais adequado de tudo vai ser quando o casal conseguir fazer planos para o futuro do tipo: juntar alguma renda para imprevistos que podem acontecer com o bebê, com o jovem, com o adolescente e até mesmo para quando o filho estiver adulto.

Isso vai trazer muita segurança aos pais e pode ajudar o filho a encontrar as melhores oportunidades da vida, como intercâmbios. Se vocês ainda não têm reservas financeiras, agora é a hora de pensar nisso. Busque formas de separar parte do dinheiro para esse fim.

ANÚNCIO