Saiba mais sobre como organizar a vida financeira morando sozinho

ANÚNCIO

Nos dias de hoje, morar sozinho é uma opção de escolha de muita gente. Inclusive, alguns nômades digitais optam por esse caminho mais solitário. O fato é que, apesar das vantagens, isso exige muito mais de quem precisa organizar a vida financeira morando sozinho.

Os gastos vão existir do mesmo modo, com a diferença de que em menor volume e valor. Ainda assim, as contas precisam ser pagas, não é mesmo? Por isso, considere encontrar formas, táticas, técnicas, maneiras de controlar o orçamento, que é só seu.

ANÚNCIO

Assim sendo, o que você tem que considerar na hora de fazer as contas? Como selecionar as mais importantes? Como saber quanto se está gastando demais? Quais os melhores caminhos para se tomar nessa vida individual? É sobre tudo isso que vamos falar a partir de agora.

Os custos de vida

Os seus custos de vida são seus e de mais ninguém. Por isso, se você tem dívidas ou se você está conseguindo juntar dinheiro vai ser por causa das suas atividades e atitudes. E nem adianta olhar para o lado porque você está sozinho nessa.

O que você precisa considerar, antes de qualquer coisa, é quais são os seus custos de vida. Talvez você more de aluguel, talvez você tenha um carro, talvez tenha internet e TV a cabo em casa, talvez tenha a parcela da faculdade, talvez tanta coisa!

ANÚNCIO

Só que esses “talvez” precisam ser enumerados e objetivos. E o melhor começo é saber qual é o seu atual custo de vida. Portanto, não tem jeito mais simples de fazer isso do que criando um controle financeiro pessoal.

Nesse controle, anote tudo o que você gasta. Mas, tudo mesmo. Você tem que por aquelas contas que são essenciais, as mais altas, as menores. Todas. Esse vai ser o seu primeiro e mais importante passo para se organizar.

O controle financeiro pessoal

Você pode separa o seu controle de vários modos. A mais efetiva forma de fazer isso é criar categorias para os seus gastos. Mas, lembre-se de que quanto mais detalhista você for nessa altura do campeonato melhor será para você depois.

Então, categorize, mas não deixe de informar no que exatamente você gastou o seu dinheiro.

Bons exemplos de categorias são: despesas fixas domésticas (conta de água, de luz, de telefone), parcelas de financiamentos e empréstimos (do carro, da casa), compras no cartão de crédito (roupas, sapatos, brinquedos), gastos com lazer (pizzas, lanches, almoços, cinema), alimentação (mercado e feira livre), etc.

Do outro lado da tabela você também tem que ter anotado a sua receita, que é quanto você ganhou naquele mês de salário líquido ou de prestação de serviço. Saber quanto entra e quanto sai de dinheiro é importante para organizar a vida financeira morando sozinho.

O resultado vai falar sobre você

Saiba mais sobre como organizar a vida financeira morando sozinho

Se você considerou o seu custo de vida e viu que está gastando mais do que ganhando, então, obviamente, você está indo para o caminho das trevas, amigo. Você vai ficar com dívidas em breve porque a conta não fecha.

Por outro lado, se você está ganhando mais do que gastando, então, ótimo. Você está no caminho certo e vai conseguir dar os primeiros passos no seu processo de enriquecimento, por exemplo. Assim sendo, o resultado dessa conta é o que vai dizer sobre você.

O melhor, como é previsto, é que você ganhe mais do que você gasta. Mas, se isso não está acontecendo, aí, o próximo passo vai se tornar o mais importante da sua vida solitária: cortar gastos para fechar a conta.

Se você tem uma fonte renda, ótimo. Você vai precisar dela para sobreviver. Só que se você está gastando mais do que você está ganhando é porque você está fazendo um mau uso desse dinheiro que entra. Aí, você tem que voltar na primeira casa: no seu custo de vida.

Leia também – Os 5 principais gastos para quem vai morar sozinho

Os custos de vida

Esse último tópico é o mesmo do primeiro tópico. O que nos faz ver que temos aqui um círculo, que não se fecha, mas se recicla. O seu custo de vida é o ponto mais importante porque vai dizer se você está indo bem ou mal com o seu orçamento financeiro.

E não existe muito segredo quando se fala em “organizar a vida financeira morando sozinho”. Você tem que seguir esse círculo a ponto de que ele seja sempre positivo, azul, com mais receitas do que despesas.

Para quem mora sozinho, a grande dificuldade está, muitas vezes, em anotar todos os gastos e as receitas. Porque essa anotação, quando é feita, te ajuda a saber onde você está gastando mais do que deveria. Ou se está ganhando pouco demais, também.

Geralmente, a gente acaba gastando muito dinheiro sem perceber e esse é o erro. Mas, esse erro pode ser evitado quando você faz o controle do seu orçamento. E você pode fazer isso de vários jeitos, no Excel ou com aplicativos, por exemplo. O importante é fazer.

O círculo!

Saiba mais sobre como organizar a vida financeira morando sozinho

Para que você não esqueça dessa fórmula incrível para fazer a gestão financeira, a gente criou este último tópico. Vamos trazer aqui uma espécie de um lembrete que você tem que ter muito bem guardado aí na sua cabeça ou em um post-it ou um bloco de anotações.

  • Os custos de vida
  • O controle financeiro
  • O resultado

Isso é tão simples como aquelas contas de matemática que a gente fazia na escola. Até mesmo porque não tem segredo algum. Trata-se de somar e subtrair. E é fazendo análises dentro de cada um desses tópicos que você vai conseguir ter uma vida financeira saudável, mesmo quando estiver morando sozinho.

ANÚNCIO