Como fazer um orçamento financeiro inteligente?

ANÚNCIO

Neste artigo, vamos falar de um conceito: orçamento financeiro inteligente.

E o assunto é importante porque vamos falar de uma ferramenta que todo  mundo deveria usar, praticar, para começar a organizar suas contas!

ANÚNCIO

Normalmente, quem não tem a vida financeira organizada:

  • não consegue por suas contas em ordem,
  • não consegue fazer uma poupança investimento,
  • não consegue realizar planos…

Então, qual é a primeira recomendação? Mapear o seu comportamento de consumo.

E o que se faz para mapear? É fundamental que você escreva!

ANÚNCIO

A ideia é colocar tudo no papel, fazer por escrito o seu comportamento de consumo. Para isso, escreva as suas escolhas feitas ao longo de um mês para que você possa chegar no final deste mês e estudar (entender) o que você fez.

O nome que se dá a isso é orçamento financeiro.

Essa forma de “anotar os gastos” você encontra em aplicativos de celular, softwares de controle financeiro, planilhas de excel. E nós mesmos já cansamos de divulgar aqui a técnica dos envelopes!

Você pode, numa planilha, listar seus gastos como aqueles com habitação, gastos com educação, transporte, saúde… E mais um monte de coisa!

E para muitas pessoas, a simples ferramenta do orçamento financeiro doméstico em planilha já é meio complicado porque tem pessoa que não tem o hábito de trabalhar no computador ou não tem o hábito em trabalhar com planilhas mesmo.

Ainda há aqueles que reclamam que não tem tempo para organizar aquilo ou isso!

E, para essas pessoas, a resistência de começar a trabalhar o orçamento doméstico faz com que esse comportamento (que devia virar hábito) vai ficando sempre para trás – e aí, perde-se totalmente a oportunidade de mudança de vida (financeira).

Mas qual é, definitivamente, a função do orçamento financeiro?

Aqui vai um ponto fundamental para o orçamento financeiro: ele não é simplesmente ou apenas um controle de gastos – porque vai muito além.

O orçamento financeiro é, entre tantos outros motivos, para você relacionar o que você fez no mês que passou – será que gastou demais, onde da para economizar?

Esse hábito de relacionar o que você fez com o que você gastou serve para você projetar aquilo que vem pela frente. É uma maneira de projetar o futuro, mesmo ele sendo incerto.

Essa que é a principal função do orçamento financeiro.

Você, com base no comportamento que você teve de gastos (com telefone, transporte, viagens), vai estudar aquilo que você fez no último mês, nos últimos meses e projetar o mês seguinte.

Então, você tem que começar no primeiro mês agora!

Você tem que ter uma noção se o dinheiro que está entrando agora ou que vai entrar logo do mês com seu trabalho (com os extras) será suficiente para fechar as contas no fim desse mês.

Mesmo esse simples exercício já é difícil para muitas pessoas.

Então, vamos simplificar. Dá uma conferida básica aí nesses exercícios!

Exemplo de orçamento financeiro

Algumas pessoas trabalham com recebimento em dinheiro, especialmente os trabalhadores da construção civil, aqueles do serviço doméstico e outros. Eles costumam receber dinheiro vivo como pagamento – em espécie.

E é hábito de algumas pessoas também organizar o seu pagamento em envelopes, como: farmácia, telefone, mercado, contas em geral, transporte, aluguel.

Acha isso bobo demais? Saiba que pode funcionar muito bem!

O que essas pessoas estão fazendo nesse processo de separar o dinheiro ganho em envelopes? Eis o que falamos até agora: orçamento financeiro!

Isso justifica porque elas pegam aquele dinheiro que está entrando, organizam em envelopes, um conjunto de envelopes (ou mesmo que seja uma página de caderno) e distribuem o uso desse dinheiro que está entrando no mês!

Depois, elas avaliam o resultado através de algumas pequenas e breves continhas. Se sobra dinheiro, elas conseguiram manter o padrão de vida e poupar dinheiro (que é o que os ricos fazem). Se faltou, então, há um problema sinal nisso!

Como fazer um orçamento financeiro inteligente?
Reprodução: Google

O que é importante entender sobre orçamento financeiro?

Que essa simples “tecnologia” do envelope nos traz disciplina nos traz mudança de hábito e por isso é tão importante para uma nova vida financeira.

As famílias que começam a colocar em prática o ato do orçamento financeiro percebem que a primeira reação positiva é abandonar a rotina de compras a prazo, de pagamento parcelado.

Sim, estamos falando, inclusive, no uso excessivo do cartão de crédito! Mas, nem sempre há bons motivos para você usá-lo, sabia? Veja um vídeo sobre isso!

Por quê?

A pessoa começa a listar os seus gastos, no orçamento, e faz a relação de gastos da planilha (ou dos envelopes) e nota que tinha muitos pagamentos acontecendo como consequências de escolhas de 2, 3, 4 meses atrás – e isso por si só gera incômodos.

Se você não tem esse mapa, você não reage, fica difícil sair do mundo das dívidas.

No caso do envelopes é até mais interessante porque quem recebe o dinheiro a vista não tem como pagar a prazo. O que acaba sendo ainda mais útil e eficaz do ponto de vista financeiro.

Muitos não trabalham com o dinheiro em espécie e preferem ter conta em banco – com ou sem cheques.

Então, o hábito em ter o dinheiro no envelope gera uma mudança de comportamento bem simples e muito efetiva. É a partir disso que se começa a construir um orçamento financeiro perfeito.

Vamos supor que você chega na farmácia , algo fora da rotina, aliás, você já comprou medicamento normal, que sempre compra todo mês. Mas houve um imprevisto: um filho ficou doente e você precisa comprar um medicamento novo!

Daí, você abre o seu envelope e não tem dinheiro. E agora, o que faz?

Você vai olhar para outro envelope, por exemplo, com bases nos seus gastos rotineiros mensais (como telefone) e você pode simplesmente tirar parte do dinheiro que você reservou para o telefone e colocar no envelope da farmácia ou paga sua conta da farmácia.

Isso é uma mudança de comportamento. E é muito fácil entender porque acontece.

Quando você olha um envelope que está se esvaziando ao longo de um comportamento mensal, nosso comportamento já muda.

Você vai toda semana ou ao mercado? Vai à padaria ou à feira? E o que você faz quando o envelope está ficando vazio? É natural: o nosso cérebro reage como uma medida de atenção, cuidado!

Você começa a mudar o comportamento diante da escassez. Você começa a se organizar para gastar menos. Então, começa aumentar a disciplina para aquele item de gastos.

Quando você vê um envelope que está ficando com pouco dinheiro o seu cérebro reage à escassez. Isso é pesquisa!

Você recebe um sinal de alerta e começa a mudar o seu comportamento.

Aquele gasto recorrente que você tem indo toda a semana à farmácia, ao mercado, à padaria… Você vai adotar um comportamento de consumo mais restrito.

Por quê? O dinheiro está secando.

É um comportamento diferente quando você vê a carteira cheia, um envelope cheio.

Então, é interessante perceber que o volume de dinheiro que aparece no envelope, tende a tornar as pessoas mais consumistas.

E, geralmente, quem trabalha com dinheiro vivo, que recebeu dinheiro vivo, tem um comportamento de consumo concentrado no começo do mês.

Não é só pelo pagamento de contas, mas se você for ver as vezes a padaria, que vende um prato feito ou uma refeição mais completa, se a pessoa tem o hábito de levar marmita de casa para o trabalho.

Quando tem o dinheiro na mão, esse sentimento de fortuna faz  com que ela esteja mais generosa, que ela esteja mais disposta a tirar um certo atraso, entre aspas.

Então, nós nos soltamos mais quando o dinheiro está mais disponível e nós nos restringimos mais quando o dinheiro está restrito.

Organização financeira – um complemento ao orçamento financeiro

A questão importante a ser entendida aqui é que se você tem uma organização no sentido de separar suas contas e manusear os seus recursos, existe também a flexibilidade para passar os recursos ou de um envelope para o outro!

No caso do orçamento financeiro, aconteceu um imprevisto, você tira a verba prevista de uma conta e passa para outra conta. É assim que funciona.

Essa é a função do orçamento e funciona exatamente dessa maneira.

Você tem um plano, um caminho a ser percorrido ao longo do mês, você tem uma projeção de gastos.

Leia Também – Investimentos financeiros para iniciantes – guia para quem está começando

Para quem usa planilha, um jeito mais fácil de fazer isso é colocar os envelopes em cores de fonte diferentes. Vermelho podem ser os valores que vão acontecer, preto os que já aconteceram, por exemplo.

E à medida que vão acontecendo imprevistos no mês, eu olho para contas que não se concluíram que não se fecharam, e começo a substituir recursos dessas contas àquelas que estão faltando, para que o meu orçamento feche no fim do mês.

Com isso, se você tem grandes projetos sendo construídos com ajuda de envelopes, com ajuda do orçamento, você vai manter a disciplina daquilo que é realmente importante para você e aumentar a flexibilidade naqueles itens que não são tão importantes ou que podem ser mudados.

O envelope do lazer pode ser cancelado, um envelope do mercado pode exigir mais criatividade naquele mês. Esses são pensamentos que fazem com que seu dinheiro funciona melhor!

Essa inteligência que faz com que o seu dinheiro funcione melhor, sem que você leve sustos, para que você tenha flexibilidade para lidar com eles com maior tranquilidade.

Da redação com informações do youtube

ANÚNCIO