Quer saber onde investir com a queda da Selic? Em qualquer ativo. Entenda isso

Nas últimas semanas, a gente fez uma série de matérias falando sobre alguns digitais influencers de finanças investem seus patrimônios. O que vimos é que eles aproveitaram, na maior parte, a alta da Selic. Porém, e agora: onde investir com a queda da Selic? Veremos.

Afinal de contas, essa época de alta da Selic foi lá em 2015. Ou seja, agora passamos 5 anos e a Selic está muito baixa. Para se ter uma ideia, ela chegou a ficar em 16% ao ano e agora está em 2% ao ano conforme o Copom e as metas.

Por isso, se perguntar sobre isso é interessante. Mas, se você se perguntou, cuidado. Talvez você devesse reformular a pergunta. E sabe por quê? Porque independentemente dessa taxa, você pode continuar investindo onde quiser. Sendo que a escolha depende de outro fator.

Assim, estamos falando do seu objetivo financeiro. Por exemplo, mesmo com a Selic baixa dá para investir em títulos atrelados ao CDI, em títulos públicos, em CDBs, em LCIs ou LCAs, em ações, entre tantos outros investimentos. Só que para isso, você tem que saber do objetivo.

Sendo assim, a gente vai tentar melhorar essa explicando dando exemplos, ok? Separamos os principais ativos financeiros do país para quem quer aplicar dinheiro. E vamos falar porque ele pode ser bom para você, mesmo que a gente tenha uma Selic baixa. Bora lá.

O Tesouro Direto

O Tesouro Direto pode ser bom por vários motivos. Por exemplo, o Tesouro Selic acompanha a taxa Selic. Então, se ela está baixa, ele também rende menos. Porém, se o seu objetivo é o curto prazo, como a reserva de emergência, esse ativo é ótimo porque tem liquidez diária.

Já outro ativo que podemos citar como exemplo é o Tesouro IPCA. Nesse caso, se você quer saber onde investir com a queda da Selic? Saiba que ele é ótimo porque mantém o seu investimento sempre acima da inflação. No entanto, ele só serve para o longo prazo, ok?

Tem ainda o prefixado. No entanto, ele acaba sendo uma incógnita porque a gente nunca sabe se a Selic vai cair ou subir, não é mesmo? De todo modo, considere que no histórico, ele tende a render mais quando a Selic está alta e não na baixa, como agora.

Os títulos privados

Desse lado, a gente tem títulos como CDBs, LCIs e LCAs, entre outros. Assim, também podem ser bons ativos para você mesmo com a Selic em queda. O motivo? Como falamos: o prazo do seu objetivo financeiro, obviamente.

Por exemplo, um CDB com liquidez diária que pague sobre o CDI tem o mesmo ideal do Tesouro Selic. Ou seja, rende menos, mas é bastante líquido, permitindo resgastes rápidos. Para quem procura taxas melhores, então, os CDBs mais longos são melhores também.

Para se ter uma ideia disso, vamos a um exemplo prático. Há bancos que pagam 100% do CDI com liquidez diária e 170% para CDBs para 5 anos. Viu a diferença? Então, tudo depende do seu objetivo, não esqueça disso.

A bolsa de valores

Há várias opções de investimentos na bolsa de valores. No entanto, quem busca resposta para onde investir com a queda da Selic acaba caindo nas ações, concorda? Então, vamos falar um pouco mais delas nesse tópico do que nos outros ativos da renda variável.

As ações são ótimas para o momento da queda da Selic. Tanto é que costumam ser recomendadas nesse momento. No entanto, temos que avaliar outros pontos, certo? O primeiro é sobre o prazo: a bolsa é ótima para o longo prazo.

Além do mais, ela tem rendimento diferente, mais agressivo. Por isso, em qualquer hipótese, só se deve comprar ações se você tiver conhecimento sobre isso. Se ainda não tem, talvez esse seja o melhor momento para começar a aprender.

As moedas

Apesar de não ser uma dúvida tão comum assim, considere que comprar moedas também é uma forma de investir dinheiro. Assim, muito se fala em dólar. E será que é bom fazer isso pensando na queda da Selic? Na verdade, depende do objetivo e do prazo, né.

Então, o que se sabe é que todo especialista recomenda essa compra de forma “periódica”. Ou seja, você não deve comprar dólar de uma só vez porque nunca sabe quando vai subir ou cair. Logo, você acaba tendo um preço médio.

Mas, atenção: isso costuma ser bacana para quem vai viajar para outro país. Ou então para quem pensa em ter uma carteira protegida. Afinal, quando o mercado vai mal, geralmente, o dólar vai bem. Assim, é para trazer esse equilíbrio que muita gente investe em dólar e em ouro. O Gustavo Cerbasi tem um vídeo que explica isso, veja:

E a poupança?

Bom, se você nos acompanha um pouco aqui no blog ou se já leu uma única matéria que seja, com certeza, sabe que não falamos muito bem da caderneta da poupança, certo? Afinal, há vários motivos para isso.

onde investir com a queda da Selic

De todo modo, se você quer ter a facilidade de deixar o dinheiro lá, tudo bem, também. Só leve em conta que ela é uma opção que renda menos do que as outras citadas aqui. Além do mais pode ter a mesma segurança e facilidade no resgate.

No entanto, se você se contenta com ela porque acha que ela é bacana, histórica e simples, tudo bem. Assim como a maioria da renda fixa, quando a Selic cai, o rendimento da poupança cai junto. Por outro lado, quando a Selic sobe, a taxa da caderneta também sobe.

Sendo assim, se a gente considerar um objetivo de longo prazo, a poupança poderá ter os seus altos e baixos, hora rendendo mais e hora rendendo menos.