Você sabe o que são os gastos essenciais do seu orçamento financeiro?

ANÚNCIO

Se você não sabe o que são os gastos essenciais ou se nunca parou para pensar nisso, saiba que esse conteúdo foi criado para você. A gente vai falar dele porque é um tema muito importante no dia a dia das pessoas. Até mesmo na vida de quem não fala sobre dinheiro.

Todo mundo hoje em dia tem gastos. Isso porque vivemos um sistema capitalista que exige as compras para a sobrevivência. Assim, você tem que comprar coisas o tempo todo. Mas, há uma grande diferença entre comprar um item essencial e outro nem tão importante assim.

ANÚNCIO

Você sabe o que são os gastos essenciais do seu orçamento financeiro?

E é aqui que a gente começa a entender o que são os gastos essenciais. Porque, obviamente, eles são mais essenciais e mais importantes e mais prioritários do que outros tipos de gastos, como com lazer. Só que nem sempre é fácil classificar um gasto essencial.

A gente vai aprender sobre tudo isso nas próximas linhas. Vamos falar sobre o que é um gasto essencial, como classificar um gasto essencial, por que considerar um gasto essencial e como ele pode nortear, de forma positiva, o seu orçamento mensal! Acompanhe.

ANÚNCIO

O que são os gastos essenciais?

Basicamente, são aqueles gastos que são imprescindíveis para a sua sobrevivência. Isso inclui, por exemplo, o gasto com a alimentação. E também o gasto com o pagamento da conta de luz e de água. Basicamente, na teoria, esses são gastos que são essenciais.

Aí, a partir disso, a gente pode pensar várias. Uma delas é que mesmo sendo gastos imprescindíveis eles podem ser minimizados, isto é, diminuídos. Outra coisa a se considerar é que cada família tem o seu próprio gasto essencial.

Por exemplo, a gente listou aqui 3 dos gastos essenciais na vida de muita gente. Mas, há quem consiga viver sem energia elétrica, por exemplo. São raríssimas as pessoas, mas elas existem. Portanto, consideramos neste conteúdo algo que é comum nos dias de hoje.

E também é possível conhecer pessoas que julgam a educação como um gasto essencial. E tudo bem, não há problema nisso. Só que a gente não considerou pelo simples fato de que no Brasil existe a educação pública, que ainda não é a melhor, mas ela existe.

E a moradia? A moradia também é um gasto essencial, com certeza. Afinal, ninguém quer morar embaixo da ponte, né. Só que tem muita gente que já tem moradia própria, daí acaba não tendo esse gasto no seu orçamento. Portanto, fica a seu gosto decidir sobre isso.

Quanto vai para os gastos essenciais?

Também não se tem uma regra de quanto do seu orçamento mensal deva ir para os gastos essenciais. Mas, o que a gente pode usar, para te dar um norte, é uma regra financeira que é muito conhecida aqui no país, chamada de: 50-30-20.

Agora que você sabe o que são os gastos essenciais, vamos ver os números, né. Então, o que essa regra diz é que 50% do seu salário tem que ir para os gastos essenciais enquanto que 30% fica com outros tipos de gastos e 20% vai para investimentos ou poupança.

Por isso, seguindo essa regra temos metade do salário indo para os gastos essenciais. Agora, vamos supor alguém que tenha um salário de R$ 1 mil. Daí, R$ 500 vão para esses gastos, lembrando que eles são: conta de luz, de água, de alimentos e da parcela da casa, né.

Isso nos leva a crer que o nosso salário é quem vai nos dizer o quanto a gente pode comprometer do orçamento com cada tipo de gasto. Se a gente tem R$ 500 para essas contas, saiba que a parcela do apartamento não pode ser muita alta, né. Nem mesmo o consumo de água, de luz, alimentos, etc.

Aprenda como criar uma planilha de gastos online

E quando o salário não dá?

Aí pode ser que você tenha ficado pensando que esses R$ 500 não serão suficientes para pagar as contas essenciais. E isso pode ser verdade. No entanto, você não tem muita saída. Ao passo que ou começa a ganhar mais dinheiro ou diminui os gastos que têm.

O grande problema é que as pessoas não entendem essa lógica e aí acabam gastando mais do que ganham com as contas essenciais e outras contas. Só que o resultado é muito óbvio: dívidas. Porque ninguém consegue viver gastando mais do que ganha.

Inclusive, você que já sabe o que são os gastos essenciais, deve entender também que nem sempre vai importar quanto você ganha e sim o quanto você gasta. Essa é uma regra e uma frase que é muito comum de se ouvir de pessoas milionárias.

E também pode ser um mantra na sua vida. Por isso, considere que mesmo que você ganhe pouco e tenha um salário baixo, você pode prosperar na vida. Tudo é uma questão do quanto você gasta, né.

E o que são os outros gastos?

Você sabe o que são os gastos essenciais do seu orçamento financeiro?

Para terminar o conteúdo, agora que você sabe o que são os gastos essenciais, saiba que tudo aquilo que não é essencial entra em outros gastos. Eles podem ser de lazer, de compras de roupas, de compra de móveis, de quaisquer compras.

E por mais importantes que sejam acabam não sendo essenciais ou, pelo menos, não são fundamentais para a sua sobrevivência. É como se a gente pudesse dizer que você consegue viver sem eles, né.

E a gente pode concluir esse conteúdo fazendo algumas análises, veja:

  • Os seus gastos essenciais podem ser diminuídos,
  • Os gastos essenciais não devem passar dos 50% do salário,
  • Tenha sempre uma parcela do orçamento para investimentos,
  • Dá para viver, pagando os gastos essenciais, mesmo que você tenha um salário baixo.

E você, o que achou deste conteúdo? Concorda ou discorda com essas afirmações que temos acima? Deixe o seu comentário!

ANÚNCIO