Entenda o que são os circuits breakers – constantes nos últimos dias

ANÚNCIO

Quem está antenado nas notícias atuais nos últimos dias deve ter se deparado com a sigla CB algumas vezes. Não é mesmo? Porém, você sabe quem são ou o que são os circuits breakers? A ideia deste conteúdo é justamente responder essa pergunta.

Para quem é ligado ao mundo dos negócios, sabe que esse é um termo comum usado no meio financeiro. Porém, para aqueles que não possuem conhecimento nessa área pode ter criado uma curiosidade sobre o seu significado. Então, vamos lá.

ANÚNCIO

O circuit breaker é um maquinismo que interrompe os pregões que são feitos dentro da bolsa de valores quando existe pânico e uma queda de pele menos 10% – se comparado com os investimentos feitos no dia anterior.

Existe também a possibilidade de ocorrer em momento de grande empolgação no mercado. Porém, não vem ao caso neste momento, pois o que vamos explicar é como algumas crises estão causando tantos acionamentos do circuits breakers nos últimos dias.

Onde surgiu o circuit breaker?

Para saber o que são os circuits breakers temos que entender tudo sobre ele, inclusive, onde surgiu. A ideia desse mecanismo é fazer a proteção dos indivíduos que fazem negociações.

ANÚNCIO

Dessa forma, quando ele é acionado, é possível dar uma respirada nos investimentos e traçar novas estratégias. No Brasil, a criação do circuit breaker foi no ano de 1997. Essa ação interfere diretamente no Índice Bovespa (Ibovespa), que é tratado por aqui como principal índice.

Os Estados Unidos foi quem iniciou com o circuit breaker no ano de 1987, no Black Monday, a segunda-feira negra. Esse dia foi tido como o maior tombo que já ocorreu nas bolsas de valores. No caso, o índice Dow Jones chegou a cair 22,6%.

Como funciona essa operação?

Já lhe explicamos que o limite breaker é acionado quando houver uma desvalorização das bolsas. Porém, existem três níveis, os quais vamos entender agora mesmo.

NÍVEL I – O primeiro nível ocorre quando há uma queda de 10% se comparado com os números do dia anterior. Nessa hora as negociações cessam por 30 minutos e os investidores fazem uma análise minuciosa sobre os fatos que levaram a aquele acontecimento.

NÍVEL II – Depois que acontece a reabertura do mercado e os índices continuarem em queda e chegarem a 15% há outra paralização. Inclusive, esta de nível dois acontece por conta do dobro do tempo, que será de 1 hora.

NÍVEL III – Se novamente, após nova reabertura a queda persistir, e a Bovespa chegar a 20% de desvalorização, acontece o nível três. E a interrupção poderá ser por um prazo que deverá ser definido pelos especialistas que atuam na bolsa.

Brasil teve 6 circuits breakers em março

A primeira vez que o mecanismo foi acionado no Brasil neste ano foi no dia 9 de março, quando a Arábia Saudita e Rússia travavam uma guerra sobre o preço do petróleo. Isso em meio ao vírus se espalhando rapidamente pelo mundo todo, o Covid-19

O índice Ibovespa despencou 10% e a Bolsa de Valores do Brasil (B3) 12,17%. Ascendendo o medo de uma recessão mundial junto com o surto do coronavírus.

No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a COVID-19 passou a ser denominado como pandemia. Isso quer dizer que a doença atravessou níveis mundiais, não pela sua taxa de mortos, mas pela forma fácil de contaminação.

O ritmo de queda foi seguido pelos dias seguintes por conta da pandemia. No dia 12, o dispositivo foi acionado 2 vezes, depois mais uma no dia 16 e finalmente a última utilização foi acionada 18 de março.

Para você entender a gravidade de tudo isso, a última vez que havia sido usado o circuit breaker foi em 18 maio de 2017, quando houve as declarações de Joesley Batista contra o então presidente Michel Temer.

3 anos de “seca”

Uma curiosidade é que foram quase 3 anos sem acionar o dispositivo e apenas em março foram 6 vezes, sendo 2 em um único dia. A última vez que isso tinha acontecido foi em 2008, quando aconteceu a crise financeira internacional. Mas, agora que você sabe o que são os circuits breakers ficou mais fácil entender o motivo, não é mesmo?

o que são os circuits breakers

A bolsa vem se recuperando…

Ao final de março, após o anúncio de medidas emergências no Brasil, houve um alívio para os investidores e a bolsa subiu novamente. Por exemplo, no dia 26 de março, a bolsa estava operando com uma alta de 3,97%, chegando a 77.931,88 pontos, já tendo operado na casa dos 60 mil esse mês.

Curso online da B3 para investir na bolsa de valores

No entanto, as expectativas econômicas não são muito animadoras para os próximos dias. Sendo assim, o Banco Central anunciou que a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) para o ano de 2020 é zero, contrariando as projeções que apontavam que o ano fecharia com 2,2%. O que acaba impactando, negativamente, a B3.

Por outro lado, o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), que é tratado como um a espécie de prévia sobre os valores do PIB, apontavam que de dezembro de 2019 até janeiro, a alta já era de 0,24% e até março, esse indicador já tinha alcançado a casa de 0,69%.

ANÚNCIO