Na dúvida sobre o que fazer com o décimo terceiro salário? Conheça 5 investimentos simples

Hoje, a gente tem um artigo muito rápido aqui. Você vai ler em poucos minutos. Isso porque a ideia é muito simples: mostrar que você tem opções bacanas para o seu benefício. Ou seja, está na dúvida sobre o que fazer com o décimo terceiro salário? Conheça essas aplicações.

Para começo de conversa, saiba que a gente só tem aqui opções da renda, o que torna o seu investimento totalmente seguro, seja com a garantia do FGC ou por serem atrelados ao governo. Mas, fique tranquilo que abaixo a gente explica tudo isso de forma simples.

1 – Tesouro Selic

Talvez o Tesouro Selic seja o investimento mais simples e mais seguro que você vai ler aqui nessa matéria. Na contramão, também pode ser o menos rentável. Ainda assim, vale a pena. Por que? Porque é melhor do que gastar o seu décimo terceiro ou deixa-lo na poupança.

Bom, vamos ser breves aqui. O Tesouro Selic é um título do governo, que tem a garantia do governo. O rendimento dele está atrelado a Selic, que é a taxa básica de juros da economia. Ele tem alta liquidez e mesmo sofrendo com o imposto de renda é melhor que a poupança.

De modo geral, até mesmo grandes investidores o usam para reserva de emergência. Mas, quem em pouco dinheiro também pode aportar nele, já que os valores partem de R$ 50 hoje em dia para cada nova aplicação.

2 – CDB

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário e também pode responder a sua pergunta sobre o que fazer com o décimo terceiro salário. Afinal, há vários deles disponíveis no mercado. Por exemplo, você encontra o CDB com liquidez diária, que permite um resgate a qualquer hora.

Ele também é uma boa opção para a reserva de emergência, com a diferença de que não tem a garantia do governo e sim do FGC. O FGC é o Fundo Garantidor de Crédito, que dá respaldo para o investidor de até R$ 250 (para cada CPF e em cada banco).

Por ser um ativo bancário, muitos investidores optam pelo CDB. No entanto, ele tem as mesmas características do Tesouro, exceto pelo fato de ser do banco e não do governo. Por exemplo, também incide o imposto de renda e os valores do mercado partem de R$ 100.

3 – LCI ou LCA

Talvez você já tenha ouvido falar da LCI e da LCA. Elas são letras de crédito. Assim, possuem características parecidas com os CDBs. Porém, possuem diferenças também. Vamos lá. São ativos de bancos e garantidos pelo FGC, nos mesmos requisitos citados acima.

O grande diferencial é que é isento de imposto de renda. No entanto, por isso mesmo, costuma ter rentabilidade um pouco abaixo, mas que é compatível na avaliação geral do ativo. O rendimento de ambos (LCI, LCA e CDB) pode estar atrelado a uma porcentagem do CDI.

Um dos problemas da LCI e da LCA, para quem quer saber o que fazer com o décimo terceiro salário, é o aporte inicial. Enquanto um CDB dá para ter valores a partir de R$ 100, uma LCI ou LCA dificilmente terá valor inicial abaixo dos R$ 1 mil.

4 – Fundos DI

Agora, a gente tem mais uma opção de investimento. Os fundos DI são diferentes dos que falamos acima. Eles são fundos. Ou seja, grupos de investidores que fazem aportes. Assim, um gestor é responsável por organizar tudo e escolher os ativos que vão compor o fundo.

Geralmente, é uma opção mais fácil para quem não quer ter o trabalho de ficar buscando CDBs ou LCIs ou títulos do governo individualmente. Esse tipo de fundo é focado na renda fixa e em ativos que seguem as mesmas ideias que falamos acima.

Porém, você só precisa ter cuidado para saber se eles possuem liquidez. Ou seja, se permitem o saque/resgate do dinheiro a qualquer momento. Outro cuidado que se deve ter é quanto a taxa de administração, que corrói um pouco do seu rendimento final.

5 – As contas digitais

Ué, mas as contas digitais também são investimentos? Na verdade, elas não são vistas como investimentos financeiros. No entanto, a gente pode considerar como opção melhor do que a poupança, por exemplo. E também é melhor do que gastar o dinheiro do benefício.

A gente tem várias contas digitais que fazem o dinheiro render automaticamente, só de estarem na conta. Outras possuem até uma espécie de “cofrinho” para quem quer guardar os recursos. Assim, podem ser ótimas formas de poupar e investir.

Mas, tenha atenção para a confiabilidade dessa conta e o rendimento dela. Para se ter uma ideia, a poupança paga 70% da Selic (CDI) enquanto que as contas digitais pagam acima de 100% disso. De todo modo, elas possuem imposto de renda, ainda assim são mais vantajosas.

E você o que fez ou o que pretende fazer com o dinheiro?

o que fazer com o décimo terceiro salário

Aqui, a gente vai terminar como a gente gosta: com reflexão. Afinal, você sabe o que fazer com o décimo terceiro salário, não sabe? Assim, ainda que não goste ou o conheça as opções acima, saiba que você tem tempo para pensar nisso. A ideia é que use o seu recurso de forma inteligente.

Por exemplo, se você tem dívidas, é ideal que as quite antes mesmo de investir. Ou se você terá muitas contas em janeiro, então, é hora de poupar para esse momento. Tudo isso pode ser uma decisão assertiva.

O uso do décimo terceiro salário deve ser diferente nesse ano, dizem especialistas

Mas, se você está perdido e não sabe o que fazer, os investimentos acima também são alternativos para fazer o seu benefício render mais. Até mesmo porque usar o benefício para gastos supérfluos pode dar a sensação de que o dinheiro foi para o ralo.