Fundos de Investimentos no Exterior – descubra o que é capital estrangeiro

ANÚNCIO

Uma das maneiras mais conhecidas para fazer um investimento em dólar são os fundos de capital estrangeiro. O nome é bonito e ainda pode ser unido a outras expressões, como “fundo cambial” ou “fundo dolarizado”. Porém, você sabe o que é capital estrangeiro? A gente explica.

Como a moeda americana está muito valorizada em relação ao real, podendo chegar a até 6 vezes, a oportunidade de aplicar dinheiro nesta modalidade vem seduzindo investidores mais novatos. Por isso, existe um grande interesse em entender essa forma de investimentos em outras moedas.

ANÚNCIO

Contudo, assim como qualquer outra forma de investimento, você deve aprender as regras, o funcionamento, o que realmente conseguirá ganhar nele e até mesmo os cuidados que deve tomar antes de investir dinheiro neles.

E são justamente essas particularidades que vamos abordar neste conteúdo. Vamos descobrir se essa é a melhor alternativa para você multiplicar o seu dinheiro ou não.

Entenda o que é capital estrangeiro

Quando se fala em capital estrangeiro, isso significa que se está falando de toda forma de investimento que entra no Brasil tanto por pessoas físicas quanto jurídicas – desde que seja registrado pelo Banco Central.

ANÚNCIO

Essa modalidade de aplicação alcançou bons números no ano passado, crescimento de 30%. Por isso, é atrativo. Mas, nesse ano, acabou acontecendo um recuo, por conta da situação econômica mundial. O resgate foi R$ 34,9 bilhões somente nos 2 primeiros meses de 2020.

No meio dessa conjuntura, você pode encontrar os fundos de investimento no exterior. Para você entender do que se trata, considere ser uma espécie de carteira que acumula ativos financeiros internacionais.

Eles são negociados dentro do Brasil, só que os papéis ou ações têm origens internacionais. Logo, é uma forma de investir em capital estrangeiro. Além do mais, é uma forma de manter o investimento protegido porque, quase sempre, a moeda em que ele é baseado é o dólar.

Saiba como funciona o investimento

Como citamos o fundo de investimento estrangeiro, que é um dos modos mais comuns de se investir em capital estrangeiro, vamos explicar o funcionamento dele. Afinal, ele acontece de forma muito parecida com qualquer outro fundo.

O investidor deve adquirir uma cota ou título direto com algum gestor especializado. Esse profissional vai trabalhar com esse dinheiro para encontrar os melhores rendimentos. E você, enquanto investidor, paga para que ele consiga obter lucro para ambos.

Assim, atualmente, são 3 opções de capital estrangeiro para se aplicar: renda fixa, variável e cambial. Abaixo vamos explicar mais detalhadamente cada uma delas. Até mesmo porque você sabe o que é capital estrangeiro, então, é hora de ver os tipos de fundos.

Os tipos de fundos de investimentos

O investimento em fundo de renda fixa preza pela segurança do câmbio e na maioria dos casos fica atrelado a CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Todavia, você pode conseguir um rendimento melhor se optar por debênture de empresas multinacionais ou títulos públicos de outras nações. Esse definitivamente é o mais seguro dos investimentos.

O fundo de investimento em renda variável também conta com proteção do câmbio, já que trabalham com um mercado que apresenta uma volatilidade bem maior, com maiores riscos que perdas com o dólar.

Já o investimento em um fundo cambial se referencia pelos resultados apresentados por moedas estrangeiras, sobretudo, a moeda americana. Logo, está totalmente ligado ao capital estrangeiro.

Desse modo, para definir qual dessas opções casa mais com sua realidade, é ideal que estude mais afundo cada caso, tenha um objetivo financeiro definido e saiba qual é o seu perfil financeiro.

Os benefícios do fundo cambial

A primeira vantagem que essa modalidade de aplicação pode oferecer é a diversificação de carteira, o que reduz os riscos de perda de rendimento na carteira. Isso acontece quando você concentra todo patrimônio em um único lugar.

Além de que como o mercado interno brasileiro não tem tantas opções. Logo, ter investimento em outros países pode lhe dar um lucro maior devido ao grande número de oportunidades e perspectivas de várias economias diferentes.

A segurança é outro ponto a se levar em conta. Investir dentro do Brasil é mais arriscado que em outros países, ainda mais considerando os Estados Unidos. Dessa forma, ao deixar seu dinheiro em outros mercados, seu fundo ficar melhor protegido.

O capital estrangeiro também permite uma boa flexibilidade, onde você poderá fazer personalizações. E, por fim, estamos falando de uma opção com boa competitividade, já que existe só uma a tributação e os custos são menores.

Os cuidados!

Mas, tenha alguns cuidados em mente antes de sair por aí comprando um fundo cambial ou outro que investe no exterior. De fato, sempre acontecem muitas variações, ainda mais se não acontecer o hedge cambial.

Então, é preciso ter um bom entendimento sobre esse investimento e o mercado externo, para diminuir a chance de prejuízo. Além disso, o Brasil é um país qualificado com riscos de investimento e isso pode causar algumas dificuldades econômicas com outros mercados.

Condições para investir em capital estrangeiro

Para terminar esse texto que explica o que é capital estrangeiro, mas que também fala sobre os fundos para aplicar no exterior, saiba que não existe uma limitação imposta pelo Banco Central de valores para essas operações.

Por outro lado, saiba que algumas condições devem ser cumpridas, entre elas, declarar a Receita Federal – através do seu imposto de renda.

o que é capital estrangeiro

Se estiver representando uma empresa deverá fazer o Registro Declaratório Eletrônico. E se for pessoa física, a declaração anual ou trimestral de Capitais Brasileiros no Exterior, que tem algumas normas.

ANÚNCIO