A Nubank comprou a Easynvest – e agora?

ANÚNCIO

A notícia mais nova do mercado financeiro, e ótima para quem gosta de fugir dos bancos tradicionais na hora de investir dinheiro, é: “Nubank comprou a Easynvest”. Agora, o que você sabe disso e o que deve mudar com a aquisição? Vamos descobrir ao longo do texto.

O importante é saber que a Nubank é uma fintech (empresa de tecnologia focada no setor financeiro), que hoje tem amis de 30 milhões de clientes, entre o seu cartão sem anuidade e a sua conta digital. Com a entrada no setor de investimentos, o número deve aumentar mais.

ANÚNCIO

Veja o que disse o presidente da Nubank, David Vélez, durante o anúncio: “Nos últimos 7 anos, temos desafiado o status quo para criar uma nova geração de serviços na América Latina”. E, então, o que você acha disso? Entenda mais sobre essa história toda.

O que era aguardado

Desde o começo do mês, muitos sites e especialistas já falavam dessa possível aquisição do Nubank. Assim, os comentários iam de “a formação da maior corretora de investimentos do país” até algo como “a Nubank pode falhar nesse segmento de aplicações”.

O fato é que a Nubank, que começou como um cartão de crédito digital e gratuito, agora tem uma conta gratuita também, que rende diariamente acima da poupança. Atualmente, é um dos nomes mais lembrados quando se fala em fintech ou em empresa financeira no país.

ANÚNCIO

Por outro lado, a Easynvest já era uma grande corretora de investimentos do nosso país. Assim, ao que tudo indicava, havia motivos de sobra para acreditar que essa “parceria” poderia realmente existir. E sim, a notícia se tornou real: a Nubank comprou a Easynvest.

Agora, os 1,5 milhão de CPFs ativos na bolsa de valores que a Easynvest tinha deve aumentar ainda mais nos próximos meses.

Mas, a Nubank não estava com prejuízos?

A Nubank apresentou prejuízo no último relatório. Porém, o CFO, Marcelo Kopel, garantiu que essa era uma decisão estratégia da companhia, o que é realmente muito usado pelas empresas de tecnologia do mundo todo.

Para se ter uma ideia, a fintech recebeu uma rodada de investimentos de mais de R$ 1,6 bilhão, o que deu um fôlego e tanto para a compra da corretora.

Curiosamente, vale citar aqui também que essa foi a 3ª compra grande feita pela Nubank nesse ano. Lembrando que ela comprou também a consultoria de tecnologia Plataformatec e depois a Cognitect, empresa de engenharia dos Estados Unidos.

Os novos objetivos

Para falarmos mais dos objetivos dessa aquisição, vamos voltar a um dos anúncios feitos por Velez, da Nubank. “Já libertamos 30 milhões de pessoas da complexidade do sistema financeiro por meio de serviços e produtos práticos, focados no cliente”.

E tem mais: “Agora, o nosso novo desejo é o de fazer isso também no setor de investimentos”.

Portanto, será que estamos falando de tornar a prática de investir dinheiro ainda mais fácil do que já é? O que se sabe é que, conforme as informações preliminares, nada vai mudar para os clientes – nem do Nubank e nem da Easynvest.

“Nosso objetivo sempre foi promover o acesso das pessoas a investimentos, para que pudessem ter o maior rendimento do dinheiro. Agora, com a Nubank, poderemos potencializar esse propósito”, garantiu, também, o presidente da Easynvest, Fernando Miranda.

“Investir precisa ser algo mais acessível”

Foram com essas palavras que a Nubank também criou postagens para as redes sociais falando sobre a transação. Assim, explicou que uma das ideias é entender que investir é parte fundamental no planejamento financeiro das pessoas. “Algo cada vez mais presente na vida dos brasileiros”.

Logo, ainda citou o dado de que de dezembro de 2019 até agosto de 2020, o número de investidores (pessoas físicas) na bolsa de valores do Brasil, a B3, aumentou 76%, o que é considerado um verdadeiro “boom” da bolsa. E as informações são da B3.

Ao mesmo tempo, a Nubank diz que “o problema é que esse ainda é um mercado complexo para muita gente, com produtos caros e poucas opções”. E continua: “especialmente para quem não tem grandes quantias disponíveis”.

Por isso, acredita que tem a missão de ajudar as pessoas a aprenderem a investir dentro das suas próprias condições. “Podemos ajudar milhões de pessoas a atingirem um futuro financeiro melhor”, concluiu o texto da fintech, que hoje é como um banco digital.

A integração das empresas

O que foi anunciado após a nóticia de que Nubank comprou a Easynvest é que haverá um grupo de trabalho especializado para planejar os próximos passos dessa integração entre as marcas. E isso vai ser feito após a aprovação dos reguladores.

Nubank comprou a Easynvest

Isso porque o Banco Central e o Conselho Administrativo da Defesa Econômica têm que dar o aval para a compra ser concretizada.

É importante saber que a Nubank não tinha opções de investimento. O que acontecia era que o dinheiro que ficada na Nuconta (a conta digital da Nubank) tinha um rendimento diário de 100% do CDI. Depois, até lançou alguns prazos diferentes. Relembre. Mas, não era como uma grande cartela de opções de investimento financeiro.

Já que os investidores seguem objetivos financeiros. Por exemplo, eles possuem prazos, valores iniciais para aportes, alguns possuem taxas, tem impostos e muito mais. No caso da Easynvest, ela é uma plataforma completa de investimentos.

E a união tem tudo para dar certo. E você, o que achou dessa notícia, já esperava? Acha que vai dar certo?

ANÚNCIO